Naruto: The Last - Naruto The Movie

001 - Desastre Natural

Dois anos se passaram desde o fim da Quarta Grande Guerra Ninja.


No alto do outono, fora da Vila Oculta da Folha, sob uma fria e congelante lua cheia, existia uma esquecida e profunda floresta. Muitas pedras em formas estranhas se estendiam por cima das árvores, elevando-se para o céu. Acompanhado por dois subordinados, Hyuuga Hiashi, estava à espera de um homem.


Uma voz baixa, pesada e semelhante a um gemido veio ecoando de uma direção incerta.


"Este é o destino. É o destino com que o clã Hyuuga foi encarregado."


A sombra de uma pessoa apareceu no topo de uma rocha.


Era um homem jovem e bonito. Sua boca sorriu, mas seus olhos estavam fechados.


Os dois subordinados pegaram suas kunai e prepararam-se.


"Hyuuga Hiashi, vamos ouvir a sua resposta esta noite. A resposta que vai decidir o futuro de seu clã..."


"A resposta do clã Hyuuga é esta!"


Hiashi pulou, e estendeu a palma da sua mão no ar enquanto se aproximava do homem. No entanto, o homem não se mexeu.


A distância diminuiu. Ele entrou no alcance.


Hiashi estava convencido de que poderia derrotá-lo, o corpo do homem desapareceu e se transformou em inúmeras bolas de luz que se espalharam em todas as direções.


"!"


Quando Hiashi pousou e olhou em volta estupefato, dez ou mais shinobi apareceram em torno dele saindo do chão. Eles eram um grupo misterioso envolto em faixas que cobriam completamente seus rostos. O estranho shinobi saltou e, em seguida, atacou Hiashi ao cair. Os dois subordinados deram cobertura a Hiashi, que estava próximo deles.


"Hiashi-sama, depressa!"


"Sim, eu estou contando com você!"


Hiashi saltou e saiu do lugar que estava. Os shinobis enfaixados perseguiram Hiashi de perto, deixando alguns para lidar com os subordinados. Eles se agarraram aos braços e pernas de Hiashi, pulando em volta dele a ponto de que seu corpo não poderia ser visto.


"Hakkeshou Kaiten! (Rotação das Palmas de Oito Trigramas)"


Hiashi criou um tornado com seu jutsu e repeliu seus inimigos com um único golpe. Quando levantou o rosto, um homem alto, um único shinobi inimigo estava unindo as duas mãos para criar um esfera brilhante e gigante, enquanto olhava para Hiashi com uma sede de sangue intensa!


"Ack-!"


Quando jogada, a esfera explodiu. Hiashi evitou um ataque direto em um ponto vital, mas foi brutalmente ferido no ombro. Ele estava perdendo chakra rapidamente. Mesmo assim, ele conseguiu fugir da morte certa. O shinobi inimigo lançou repetidos ataques com as esferas.


Hiashi viu a entrada de uma caverna e se refugiou.


No entanto, as esferas o perseguiram para dentro. Várias delas explodiram.


O teto desabou e rochas cairam em cima de Hiashi.


Crash!


Um grande número de rochas cobriram o corpo de Hiashi.


-------------------------------------------------------


Convidado por Umino Iruka, Naruto estava visitando a Academia.


Por um dia, foi decidido que ele iria instruir as crianças como professor especial.


"Desculpe por pedir a você para vir aqui quando está ocupado com as missões."


"Sensei, não se preocupe com isso -ttebayo!"


"Sua aula é muito popular com as crianças... oh? Você já está mais alto?"


No passado, Naruto tinha que olhar para cima quando estava com Iruka, mas agora, tinha superado ele em altura.


Sentindo-se feliz e envergonhado, Naruto deu um sorriso forçado e coçou a cabeça.


"Tudo bem, o básico é importante tanto para ninjutsu quanto taijutsu."


Ensinar as crianças foi divertido. Ele tinha reunido apenas os meninos no pátio da escola, e os instruiu em taijutsu.


"Eu vou mostrar um exemplo, então, observem atentamente -ttebayo!"


"Sim!"


Naruto tinha crescido esplendidamente, mas não era como se ele tivesse uma habilidade especial para ensinar as coisas para as pessoas. Se quisesse transmitir algo para as crianças, ele imaginou que não seria com palavras, mas com os punhos que ele havia treinado em uma luta real, e o jutsu que tinha aperfeiçoado em situações de vida e morte. Esta era apenas uma performance.


Primeiro, o básico do básico, a forma correta de impulsionar o punho.


"Urya!"


Seus punhos cortaram o ar. Da mesma forma, ele golpeou para a direita, e em seguida, fez um impulso final com a palma da mão esquerda.


"Hiya!"


Esses punhos, palmas e golpes, eles tinham derrotado muitos inimigos.


A alguns metros de distância, as crianças prenderam a respiração ao se depararem com a 'cena real'. Eles estavam em um estado de ter seus corações fortemente atingidos, a medida que cada um deles começaria a trilhar seus próprios caminhos. No entanto...


"Naruto-senpaaaaai!"


"Kyaaa, Naru-samaaaa!"


"........."


Imediatamente, Naruto sentiu-se tonto. Ele havia assumido uma postura séria para a apresentação de taijutsu, mas aqueles gritos tinham mudado seu estado de espirito.


Meninas haviam se alinhado na janela do terceiro andar do prédio da escola, e estavam torcendo pelo famoso Naruto.


Desde que se tornou famoso na guerra ninja e começou a ser chamado de 'o herói da vila', havia muitos casos de meninas gritando por Naruto. Não que o próprio Naruto desejava isso, mas ele tinha fãs que o perseguiam e, às vezes, várias delas esperavam por ele na frente de sua casa.


Ino, Shikamaru, e outros riram sobre a popularidade de Naruto, porém, Naruto não entendia por que elas continuavam aparecendo e estava completamente desnorteado.


O distrito comercial estava transbordando de compradores.


No próximo mês, o 'Rinne Festival' seria grandiosamente realizado na Vila Oculta da Folha. Originalmente, ele tinha sido um festival solene em que se reza pelas almas dos falecidos, mas nos últimos tempos, este significado tinha desaparecido. Ele tinha se transformado em um 'evento antecipado', onde amigos próximos iriam realizar encontros e trocar presentes.


Entre a multidão de pessoas na área comercial, estava Hinata. Ela saiu de uma loja com um leve rubor na face, e uma expressão feliz. Contra o peito, ela segurava um saco de papel com um fio vermelho saindo dele, enquanto fazia seu caminho entre a multidão.


Ino, Shikamaru e Chouji foram visitar a casa de Kurenai. Trouxeram presentes de aniversário para Mirai, a criança que seu professor falecido, Sarutobi Asuma, tinha deixado para trás.


"Eu sinto muito, muito obrigado."


"Ela já está com dois anos... passou rápido."


Com uma completa 'face maternal', Kurenai sorriu ao ouvir as palavras de Shikamaru. Ninguém teria pensado que esta mãe gentil era uma jounin feroz. Kurenai estava profundamente grata que, mesmo agora, os alunos de Asuma mostravam preocupação por ela e sua filha.


"Mirai parece Asuma-sensei."


Quando Chouji murmurou enquanto olhava para uma foto decorativa de Asuma, Kurenai abraçou sua filha e a acariciou carinhosamente.


-------------------------------------------------------


À noite, Naruto estava comendo ramen no Ichiraku.


Estava sentado em um dos assentos dispostos lado a lado no balcão, as crianças da Academia comiam ramen bem quente.


"Hoje é por minha conta. Comam o quanto quiserem!"


As crianças o chamaram de 'Naruto-sensei' enquanto limpavam o suor.


"Você é um professor especial, hein... Está muito importante", brincou Kiba, que coincidentemente estava presente.


Acompanhado pelo enorme Akamaru, Inuzuka Kiba estava comendo em uma mesa do lado de fora. Seu companheiro de equipe, Aburame Shino, estava com ele.


"Naruto gosta de ramen... ele está sempre no Ichiraku."


"Ah, ramen é ótimo! É tão bom, serve para as três refeições do dia -ttebayo!"


Naruto riu quando respondeu às palavras tediosas de Shino.


"Eu achei que você estaria aqui!" Uma voz familiar chamou. Naruto olhou para fora da loja e viu Konohamaru parado.


"Naruto-nii-chan, há algo importante que eu preciso falar com você."


Sarutobi Konohamaru era neto do terceiro Hokage, Sarutobi Hiruzen. Naruto era grato a Hiruzen, que havia ajudado a criança raposa das sombras. Konohamaru também foi um adorável aluno de Naruto, que o tratava como um irmão mais velho.


Konohamaru disse a Naruto que era algo que queria lhe dar. Naruto se dirigiu para a residência Sarutobi, a convite de Konohamaru.


Um antigo galpão ficava em um canto do enorme terreno que outrora foi a residência Sarutobi. Eles abriram a porta pesada e entraram na escuridão. O cheiro de mofo rançoso entrou em seus narizes.


"Espere um segundo... Eu vou acender a lâmpada."


Em seguida, a chama de uma vela foi acesa. Konohamaru tirou uma caixa de madeira de um canto do galpão e colocou-a na frente de Naruto.


"É algo que o vovô Hiruzen deixou para trás... Achei enquanto eu estava limpando o barracão."


Konohamaru abriu a tampa da caixa, e no interior haviam livros, cartas e outros itens pessoais embalados hermeticamente.


"Bem, a maioria é lixo, mas... há uma coisa aqui que pode ser especial para você."


"Algo especial para mim?"


"Olhe para isso."


Konohamaru estendeu um saco de papel.


-------------------------------------------------------


Hinata isolara-se no quarto para tricotar um cachecol vermelho. Ponto por ponto, ela avançou em seu trabalho, colocando todo o seu coração nele. Quando cansou, ela olhou para um velho e esfarrapado cachecol infantil. Era o mesmo cachecol que Naruto tinha usado em volta do pescoço no dia em que se conheceram. Desde aquele dia, ela tinha admirado Naruto. Enquanto crescia, esses sentimentos se tornaram mais fortes.


O que Naruto-kun está fazendo agora?


Quando esteve em perigo em suas missões, quando duvidou do seu jeito ninja, ela sempre pensa em Naruto. Quando faz isso, ela sente como se Naruto estivesse a encorajando. Naruto sempre foi a pessoa que lhe mostrou o caminho que ela deveria seguir. Ela queria transmitir de alguma forma sua afeição crescente e seus sentimentos de gratidão.
 

Ela olhou para o calendário e viu que havia um mês até a data do Rinne Festival. Hinata retomou seu trabalho.


-------------------------------------------------------


Vários dias depois, Naruto estava andando pelo distrito comercial na parte da tarde, acompanhado por Konohamaru. Ele estava carregando dois presentes extravagantes embrulhados em suas mãos. Suas fãs tinham lhe dado, um na frente da casa de banho, e outro na rua de uma área residencial.


O Rinne Festival não havia começado ainda! Se começarem agora e continuarem dando-lhe presentes neste ritmo... O que vai acontecer?


Em contraste com o temor de Naruto, Konohamaru estava de bom humor, devido à grande e repeitadíssima popularidade do seu irmão.


"Assim como eu esperava de você, Naruto-nii-chan."


Como você pode dizer isso com tanta calma dattebayo?!


No momento em que Naruto deu um suspiro, ele novamente se viu cercado pelo som de vozes femininas.


"Naruto-kun! Tenha um feliz Rinne Festival!"


Várias meninas estenderam presentes com embrulhos vistosos, enquanto todas gritavam, "Naruto-kun!" ou "Naru-sama!"


"Oh, o Rinne Festival... O-obrigado..."


Naruto sentiu-se completamente confuso, a medida que aceitava um grande número de presentes.


Depois que Naruto e os outros tinham partido, Sakura saiu de um beco com sacos de compras nas mãos. Ao mesmo tempo, a campainha da porta de uma loja de artesanato tocou, e Hinata saiu segurando um saco de fio vermelho. O fio que ela havia comprado há poucos dias tinha acabado, e ela voltará para comprar mais.


"Ah, Hinata!"


"Sakura-chan!"


As duas meninas se encontraram no meio do distrito comercial.


"Fio vermelho... você está tricotando alguma coisa? Isso é incomum!"


"...Estou tricotando um cachecol."


"Hmmmm..."


Um banner no distrito comercial sobre o 'Rinne Festival', e escrito em caracteres grandes entrou na linha de visão de Sakura.


Instantaneamente, Sakura completou a matemática em sua cabeça:


Tecido + cachecol feito à mão por Hinata + Rinne Festival = um presente para Naruto!


A tímida Hinata vai finalmente fazer seu movimento em relação a Naruto.


"Vá em frente!"


"Eh?"


"Você está querendo dar um presente pra ele, certo?"


"........."


Sem responder, Hinata ficou vermelha até as orelhas, e olhou para baixo. Sakura gostava da diligência e sinceridade de Hinata. Ela não queria ver Hinata chorando. Sakura apoiou o romance da amiga.


Naruto voltou para casa levando toneladas de presentes. Sem ligar as luzes, ele jogou os presentes em cima da cama e caiu ao lado deles.


"Estou cansado -ttebayo."


Ele olhou sem rumo através da escuridão para a montanha de presentes. Eles não estavam apenas sobre a cama. Quando olhou em volta, não havia sequer um lugar no pequeno quarto para pôr o pé em meio a massa de presentes.


De repente, o nariz de Naruto começou a se mexer.


"Aa-achii!"


Ele olhou para fora da janela para ver a neve começando a cair.


"N-Neve... é por isso que está ficando frio."


Naruto ligou a lâmpada da cabeceira, e pegou um cachecol da gaveta. Era um cachecol cuidadosamente tricotado com um padrão suave.


Naruto apertou o cachecol no rosto, sentindo a lã, e envolveu-o em volta do pescoço.


"...Ah, é quente", ele alegremente murmurou enquanto sorria.


-------------------------------------------------------


Neve continuava caindo na residência Hyuuga. A neve cobriu toda a parte externa , acumulando-se nas árvores e lanternas no jardim.


A neve tinha parado no início da noite. As nuvens tinham se afastado, e uma lua crescente estava flutuando no céu à noite. Ao lado de uma janela enevoada em uma sala aquecida por um aquecedor, Hinata continuou a tricotar um cachecol.


"Está pronto!"


Hinata segurou o cachecol que havia terminado sobre sua cabeça, e ficou pensativa. Após ter colocado todos seus sentimentos nesse tricô, o cachecol tinha ficado muito longo.


"Talvez seja um pouco longo demais..."


Não, isso é o resultado do tricô do meu coração! Tenho certeza de que meus sentimentos chegarão a Naruto-kun...!


Hinata trocou de roupa e saiu do quarto.

Será que vou conseguir entregá-lo... talvez hoje seja tarde... amanhã seria melhor... não, eu vou dar a ele hoje à noite... amanhã é melhor... não, esta noite... amanhã é melhor...


"Indo confessar?"


Como ela estava indo e voltando pelo corredor, uma voz chamou-a do jardim.


"Hanabi... quanto tempo você está aí...?"


"Há quanto tempo você está aí, onee-chan?"


"...Se você está aí, pelo menos venha me cumprimentar."

De uma forma desajeitada, Hinata voltou seus olhos para Hanabi.


"Uma menina preocupada com o amor é algo divertido."


"Crianças não devem dizer coisas de adultos."


"Eu não sou uma criança. A visão do meu Byakugan é melhor do que muitos adultos."


Hanabi correu até Hinata, com confiança.


"De qualquer forma, veja! Não é bonito?"


 
 
Hanabi estava olhando para sua irmã mais velha e habilmente girava uma kunai. Da kunai, pendia uma pequena boneca shinobi da cor rosa. Ela tinha colocado algo bonito em uma kunai, que era uma arma. No passado, Hanabi tinha sido uma menina séria que se gabava de 'o meu hobby é treinar', como seu nindou (NT: caminho ninja). No entanto, desde a morte de seu primo Neji, que havia sido admirado na guerra anterior, algo dentro dela havia mudado. A ex-Hanabi nunca teria pensado em pendurar uma boneca em uma kunai. Para Hinata, ter sua irmã mais nova se comportando com a inocência de uma jovem garota, era certamente bem-vindo, mas uma boneca era um pouco de exagero. Para começar, seria difícil de usar algo assim.


"Unindo ferramentas ninja com brinquedos de novo... Você vai ser repreendida quando o pai retornar."


"Falando do pai, ele não entrou em contato conosco, não é?" Hanabi murmurou.


Houve momentos em que seu pai, Hiashi, esteve ausente em missões por longos períodos, mas mesmo nesses casos, sempre houve alguma forma de comunicação. A missão poderia ser secreta desta vez.


Então, o estômago de Hinata roncou.


"...Ah..."


"Será que você gastou todo seu tempo tricotando e não jantou? Vão rir de você se seu estômago roncar quando você confessar."


"Eu não vou confessar!"


Se Hinata ia ou não confessar, Hanabi tinha tocado no ponto certo. Durante seus últimos dias, Hinata não tinha posto nada no estômago, além de alguns doces.


"Nossa, você está certa!... Eu estou indo."


"Para confessar?"


"Não vou!"


Para evitar mais constrangimento, ela saiu de casa.


-------------------------------------------------------


"Você disse que a lua está caindo?", o Raikage vociferou, sentando em uma enorme mesa redonda numa sala de conferências.


Os líderes das aldeias shinobi dos cinco países estavam reunidos em um prédio do conselho Gokage, para uma reunião de emergência convocada pelo Hokage, Hatake Kakashi. Além de Kakashi e o Raikage, em torno da mesa estavam, o Tsuchikage de Iwagakure, conhecido como uma raposa velha; a mulher solitária, Mizukage de Kirigakure; e o Kazekage de Sunagakure, o jovem líder Gaara. Todos shinobis capazes.


"A partir dos resultados de nossas medições, é evidente que a lua está chegando mais perto da Terra," Kakashi respondeu calmamente.


Kakashi tinha trazido com ele uma astrônoma de Konoha. A menina cientista usava um avental e óculos.


"Mesmo sem medir, você pode dizer só de olhar... Eu nunca vi a lua tão grande", falou o Tsuchikage, que era um homem pequeno e velho, zombando de Kakashi e da astrônoma.


"E quanto aos recentes meteoritos?", perguntou Gaara.


Alertado por Kakashi, a astrônoma começou a explicar.


"Quando dois corpos celestes se aproximam, a gravidade de um começa afetar o outro."


"Eu não sou tão boa com essa conversa científica...", a Mizukage desviou o olhar quando acusou sua confusão.


De acordo com a previsão da astrônoma, à medida que a lua se aproximava da Terra, ela ficaria deforme e despedaçaria por conta da gravidade da Terra, e se desintegraria gradualmente. Os fragmentos seriam atraídos para mais perto da Terra, eles iriam rodeá-la como os anéis de Saturno, e muitos dos fragmentos deste anel seriam sugados para a Terra. A astrônoma explicou que esta foi a origem do aumento dos meteoritos.


"Então, o que vai acontecer?", Gaara olhou para a astrônoma, apressando sua conclusão.


"Se isso continuar, a lua vai desintegrar completamente... os fragmentos vão cair com chuva. Neste caso, será o fim da humanidade... nenhum ser vivo na Terra será capaz de sobreviver."


"Então, o que vamos fazer? Qual é o plano?", o Tsuchikage apontou o dedo para Kakashi, questionado-o.


"Vamos destruir os fragmentos da lua antes que caiam."


"Isso é uma solução improvisada! Obviamente, devemos parar a aproximação da lua!", gritou o Raikage irritado.


"Eu quero perguntar uma coisa... isso é um fenômeno natural? Ou um ataque feito por alguém?", a Mizukage fez a pergunta que estava na mente de todos os presentes. Seus olhares caíram sobre Kakashi.


Kakashi tinha pensado em ambas as possibilidades, mas ele não sabia ao certo.


"Isso é algo bastante suspeito...", Kakashi deixou todos mais confusos.


-------------------------------------------------------


Ao mesmo tempo, Naruto e outros foram comer ramen no Ichiraku.


Havia cinco pessoas: Ino, Sakura, Naruto, Chouji e Shikamaru. Eles se alinharam no balcão, enquanto comiam deliciosos ramen.


Lá fora, estava uma paisagem de neve, havia cortina espessa de vapor envolta da loja. Os cinco estavam suando enquanto enchiam seus estômagos com ramen que estava quente o suficiente para queimar a língua.


"Oh, bem... eu não quero sujá-lo."


Naruto pegou o cachecol de seu pescoço, dobrou com cuidado, e o colocou sobre o balcão. O cachecol era desconhecido para Sakura. O cachecol que Hinata estava tricotando era vermelho, e não se parecia com algo comprado de uma loja. Era feito à mão.


Sakura ficou curiosa e perguntou a Naruto sobre ele.


"Ei, Naruto... esse cachecol..."


Quando Sakura apontou para o cachecol sobre o balcão e começou a fazer sua pergunta, Ino levantou a voz.


"Oh, Hinata! Se você ainda jantou, quer comer com a gente?"


Hinata apareceu na frente do Ichiraku, calorosamente vestida e segurando um saco de presentes.


Naruto também notou Hinata e a cumprimentou.


"Hoje é por minha conta."


Hinata notou que Naruto estava lá e ficou hesitante.


"M... mas..."


Sakura levantou de seu assento para que Hinata pudesse sentar ao lado de Naruto.


"Não há necessidade de se segurar. Olha, você pode sentar aqui."


"Tu... tudo bem..."


Assim que Hinata sentou ao lado de Naruto, duas fãs de Naruto entraram na loja.


"Naruto-senpai! Você gostou dos presentes?"


"...Obrigado. Oh, bem, vocês querem comer? É o meu agradecimento pelos presentes. Oh, você também, Hinata!"


"Obrigado pela refeição!!! Senpai, vamos comer aqui juntos!"


As duas fãs arrastaram Naruto para fora, agarradas ao seu peito.


Observando-os, calmamente, Hinata levantou de seu assento.


"Sinto muito. Já estou cheia..."


Com uma expressão de desculpa, ela saiu segurando o saco de presente.


Sakura franziu a sobrancelha enquanto falava com Naruto.


"Não vai levá-la para casa?"


"Levá-la para casa...? Hinata...? Por quê?"


"Eh... porque, uma menina dessa idade estar sozinha nas ruas à noite..."


“Huh? Hinata é forte! Qualquer um na vila que incomodasse ela seria..."


Hinata deixou a loja.


"Seu idiota!"


Sakura olhou para Naruto e correu para fora da loja atrás de Hinata.


"O que aconteceu? O que foi isso? Eu fiz alguma coisa?" Naruto começou a perguntar a seus amigos, Ino suspirou em aborrecimento, Chouji e Shikamaru continuaram comendo em silêncio seus ramen, sem preocupação alguma.


-------------------------------------------------------


Sakura e Hinata estavam andando por uma estrada de neve olhando uma gigantesca lua crescente.


"Esse garoto é muito estúpido."


"......"


Hinata estava olhando para seus pés, caminhando em silêncio.


"...Você iria dar o cachecol, certo?"


Hinata assentiu sem emoção.


"Você vai ficar bem, Hinata. Tenha confiança!"


"Obrigada..."


Apenas o som dos passos sobre a neve das duas meninas podia ser ouvido.


"...Mas, por que você está me ajudando tanto?"


 
"I-Isso é..."


Era um amor não correspondido. Ela havia ansiado por apenas um homem desde que era jovem. Quando viu Hinata passando pela mesma situação, ela não poderia deixá-la sozinha.


"Hahaha... bem, vamos fazer o nosso melhor juntas!"


Esquivando-se da questão, ela alegremente deu um tapinha no ombro de Hinata.


"Ah, obrigada..."


Independentemente de ter ou não compreendido, Hinata se curvou para Sakura e saiu correndo com rapidez.


Antes que ela percebesse, o dia tinha se tornado noite. Segurando o presente perto de seu peito, Hinata caminhou pela estrada de neve. Logo, ela percebeu que estava parada em frente ao portão de sua própria casa.


Você vai ficar bem, Hinata. Tenha confiança!


Ela se lembrou das palavras de Sakura.


Hoje à noite, apesar de tudo... Tomei a decisão por conta própria, por isso vou dar a Naruto-kun o cachecol hoje à noite!


Completamente determinada, Hinata voltou para a estrada a partir da qual ela tinha acabado de chegar.


De cima, três grandes sombras surgiram voando. Eles eram pássaros estranhos, muito maiores do que humanos. Com asas, bico de águia, pernas grossas e garras como as dos leões, eles eram 'águias bestiais'.


Vários shinobi mergulharam das costas das águias, que deslizavam através do céu noturno. Eles, silenciosamente, desembarcaram no jardim da residência Hyuuga. Eram shinobi assustadores cujos membros e rostos estavam cobertos com bandagens.


Sem hesitar, eles invadiram o interior do edifício, e, silenciosamente, subiram as escadas correndo. O shinobi enfaixado abriu as portas, deslizando-as em sucessão, adentrando mais e mais no edifício. Quando a porta final deslizou, lá estava Hanabi, pronta com sua kunai. Na parte inferior da kunai, havia um fio com uma boneca.


"Quem é você!?"


No momento seguinte, Hanabi soltou um pequeno grito, perdeu a consciência, e em seguida, caiu nos braços do inimigo.


-------------------------------------------------------


Sai estava pintado telas. Ele foi, por vezes, caluniado, sendo chamado de 'ex-Anbu' e 'o cara sem coração', mas na realidade, ele era fino e elegante. Hoje à noite, com a sua inclinação artística sendo movida pela paisagem nevada e a lua crescente, ele estava sentada próximo a um bosque de bambu, trabalhando com um pincel. Tentando capturar uma forma aproximada do cenário, ele apertou os olhos e olhou para a lua crescente, além do bosque de bambu.


"A lua está bem grande..."


Um estranho espetáculo surgiu em seu campo de visão. A equipe de shinobi que montava a águia estava voando em baixa altitude, acima da neve. Seus rostos estavam cobertos por bandagens, e um deles carregava uma jovem em seu ombro. A menina parecia estar mole e inconsciente.


"Eu não posso ignorar isso... Ninpou: Chōjū Giga (Arte Ninja: Desenho das Super Feras)!"


Ele desenhou um pássaro em seu pergaminho, que se materializou, saltou do pergaminho, e começou a bater suas asas. Montando no pássaro de tinta, Sai perseguiu as bestas águias e alçou voo em direção ao céu noturno.


Quando perceberam a aproximação, os shinobi enfaixados puxaram as cabeças de suas águias, e refugiaram-se nas grandes árvores da floresta. Eles voaram em alta velocidade através da floresta escura. Sai perseguiu as águias, evitando as árvores e arbustos a sua esquerda e direita.


O shinobi enfaixado virou para Sai e disparou brilhantes bolhas esféricas em sua direção. As esferas explodiram quando chocaram-se contra objetos, quebrando árvores de grande porte. Sai continuou sua perseguição, evitando as esferas e árvores que desabavam. Ele acelerou e encurtou a distância entre ele e os inimigos. Estava perto de confirmar o rosto da garota que estava sendo sequestrada.


"...Hanabi-chan dos Hyuuga?"


De repente, uma esfera explodiu próximo dele, e atingiu uma asa do pássaro de tinta. Sua velocidade diminui.


“Mais uma vez... Ninpou: Chōjū Giga (Arte Ninja: Desenho das Super Feras)!"


No tempo que levou para ele desenhar um novo pássaro de tinta e subir nele, outra esfera do inimigo surgiu diante de seus olhos.


"Oh, não!"


Tentando evitar as esferas, as duas aves foram jogadas contra as árvores. As duas caíram na neve, Sai foi incapaz de se mover por um tempo, ele virou para cima, e olhou para o céu.


Uma grande lua crescente flutuava no céu. Inexpressivo, Sai deu um profundo suspiro.


-------------------------------------------------------


"Naruto-kun! Eu tenho acompanhado você pelas costas. Mas de agora em diante, eu quero estar ao seu lado, por isso, eu coloquei todo o meu coração nesse tricô... por favor, aceite meus sentimentos!"


Hinata abaixou a cabeça e estendeu o presente embrulhado. Não havia um único som na área residencial coberta pela neve.


"Fuuu..."


Hinata soltou um grande suspiro. Sozinha na frente da casa de Naruto, Hinata esteve praticando como dar o presente para Naruto. Parecia que Naruto ainda não tinha voltado, já que seu quarto estava escuro.


Quando ia praticar mais uma vez, alguém se fez presente atrás dela.


"Hm? Hinata?"


E-Ele está de volta... O que devo fazer? O que devo fazer?


Ambos os joelhos começaram a tremer. Mas aqui, ela não tinha escolha, tinha que reunir sua coragem.


"Um..."


Hinata se virou para Naruto. Diante de seus olhos havia: um cachecol já enrolado no pescoço.


Ah!


Hinata tinha escolhido uma lã vermelha para combinar com o cabelo loiro de Naruto, mas este cachecol com linhas cinza e branco parecia muito mais refinado.


"O que é isso, Hinata?"


"E-este é um bom cachecol, não é?"


"Você acha? Foi feito para mim... é quente."


Naruto sorriu. E, em seguida-


Gyurururururu.


O estômago de Hinata roncou. No entanto, ela não sentia fome... Certamente em algum lugar, deuses de mal espírito estavam zombando dela. Se não bastasse ser superada por alguém em relação ao cachecol, agora, seu estômago roncava, a situação estava ficando lamentável.


 
"Você deve estar com fome. Tenho copos de ramen. Tenho alguns no meu quarto..."


"Boa noite."


Hinata interrompeu Naruto, enquanto se curvava e saia.


"Você precisa fazer algo? Hey, Hinata! Hinata -ttebayo!"


"......"


Hinata andou sem olhar para trás. Ela estava se sentindo tão miserável que foi levada às lágrimas.


Hinata estava sozinha no parque, balançando-se em um balanço. Quando olhou para o cachecol vermelho no colo, ela lembrou do que tinha acontecido agora a pouco.


Foi feito para mim... é quente.


Naruto falou com alegria quando tocava o cachecol envolto em seu pescoço.


Eu quero saber quem lhe deu esse cachecol...


Naruto tinha um monte de fãs. Ele provavelmente receberá um grande número de presentes. Certamente há vários cachecóis e luvas entre eles. O cachecol que Naruto estava usando deve ter sido um daqueles presentes.

"Que bom para você, Naruto-kun..."

Tentando pensar positivamente, mas por algum motivo, as lágrimas caíram sobre o cachecol no seu colo.

"Por que você está chorando? Seu cachecol será danificado."

Assustada com a repentina voz, Hinata virou a cabeça para ver um homem em pé. Ele tinha cabelos brancos e estava vestido com roupas brancas.

Ele era muito bonito, mas por algum motivo, ambos os olhos estavam fechados.

"Você... não precisa mais? Nesse caso, eu vou levá-lo."

Hinata involuntariamente segurou o cachecol.

"...Quem é você?"

"Eu sou Toneri... Eu vim por você."

Embora seus olhos estivessem fechados, Toneri falou como se pudesse ver Hinata.

"......"

Hinata não queria perder tempo com isso, mas quando se levantou e tentou sair, seu ombro foi agarrado por trás, e, involuntariamente, sua respiração parou. Quando Hinata virou a cabeça, ela viu um homem grande, assustador, que tinha mais de dois metros de altura. Ele usava uma longa capa, e a metade inferior do seu rosto estava escondida com ataduras.

"!"

Hinata foi cercada por dois homens. Toneri deu um passo em direção a Hinata.

-------------------------------------------------------


Naruto estava procurando Hinata. Ela parecia muito estranha esta noite.


Sakura tinha ficado incomumente agitada sobre Hinata no Ichiraku, e quando Hinata tinha ido visitar a casa de Naruto, ela também parecia estranha.


Em frente ao parque, Naruto pensou ter ouvido uma menina gritar e parou de andar.


Quando ele olhou, um homem alto estava impedindo Hinata de lutar. Um jovem fez surgir uma esfera e ela começou a irradiar uma luz forte, e, em seguida, os movimentos de Hinata pararam e ela abaixou a cabeça.


"Canalha, o que você está fazendo com Hinata!?"


 
O grito de Naruto veio a interferir.

Primeiro, Naruto saltou em direção ao jovem que tinha usado a esfera, mas sua forma desapareceu abruptamente. Tendo perdido seu alvo, Naruto deu vários passos devido ao excesso de energia. Ele manteve o equilíbrio e prontamente olhou para trás. O homem alto pulou segurando Hinata debaixo do braço.


O que é esse cara?


Vários shinobi inimigos apareceram entre os brinquedos do playground e as árvores, e atacaram Naruto. Ele puxou uma kunai com a mão direita, e deu um tapa no nariz de um inimigo. Eles também tinham seus rostos envoltos em ataduras. Ele evitou um chute a sua esquerda, em seguida, girou por trás do inimigo, pegou impulso e acertou o cotovelo na parte de trás da cabeça. Eles estavam em grande número, mas eles não tinham uma grande capacidade de taijutsu, que devesse ser temida.

No entanto, Naruto não podia correr atrás de Hinata e do homem alto. Ele formou um selo de mão.


"Tajuu Kage Bunshin! (Múltiplos Clones da Sombra!)"


Ele deixou os inimigos enfrentarem seus clones, e saiu correndo atrás do homem alto, ele pulou.


Naruto saltou de telhado em telhado. Com um chute, ele derrubou ainda mais shinobi inimigos que o perseguiam. Quando ele olhou para cima, mais ou menos dez shinobi inimigos estavam suspensos no céu.


Quanto tempo eles vão continuar?


Os shinobi inimigos foram atacá-lo todos de uma vez.


"Rasenshuriken! (Shuriken Espiral)"


Quatro lâminas afiadas, que se estendiam a partir do Rasengan começaram a rotacionar em alta velocidade. Naruto pulou como se você atacá-los, e jogou-o contra os inimigos.


Zubababababababa!

Desenhando um arco, o Rasenshuriken voou, e em sucessão, cortou os inimigos ao meio.


Ele perseguiu o homem alto ao longo dos telhados.


Quando pousou em um grande telhado, acentuadamente inclinado, ele perdeu o equilíbrio por um momento, por falta de um ponto de apoio. Esta era o castelo d'água, cuja altura só poderia ser comparada a um ou dois outros edifícios da Vila Oculta da Folha.


Havia apenas um pequeno espaço entre Naruto e o homem.


Quando ele sentiu uma intenção assassina e olhou para trás, de cima de um telhado, o homem alto, que segurava Hinata debaixo de um braço, criou uma esfera brilhante e mirou em Naruto.


 
 
 
"Caramba!"


Com o reflexo, ele girou o corpo. A esfera explodiu perto dos pés de Naruto. Ele foi lançado e caiu do telhado. A shuriken que conseguiu jogar ao cair, cortou uma das pernas do homem alto. No instante em que o homem cambaleou, Hinata caiu.


Inconsciente, Hinata rolou pela encosta do grande telhado. Caindo desta altura, Hinata não sobreviveria.


Felizmente, o cachecol nas mãos de Hinata desdobrou e prendeu na estrutura de aço. O cachecol esticado.


"Hinataaaa!"


Com o grito de Naruto, Hinata acordou e por muito pouco conseguiu agarrar na borda do cachecol.


O cachecol não aguentaria o peso de Hinata. Ele rasgou quase completamente.


"Hinata, não solte!"


Naruto correu pela telhado inclinado, movendo-se em alta velocidade. Tentando impedir Naruto, o homem alto disparou repetidas esferas.


Elas explodiram, causando impactos ao redor de Naruto. Ele não podia se mover para a frente.


"Uryaaaa! Rasengan!"


Enquanto desviava das esferas, Naruto apareceu sobre o homem alto, e acertou o rasengan nele.


O homem alto se fragmentou em pequenos pedaços. Agora a Hinata. Ele tinha que salvar Hinata!


O cachecol que estava segurando Hinata estava no seu limite.


Suas mãos escorregaram, ela soltou o cachecol. A borda estreita do telhado cedeu.


"Hinataaaaaa!"


Naruto correu pelo telhado. As telhas rangeram clamorosamente. Ele mergulhou, e resgatou Hinata pouco antes dela alcançar o solo.


O cachecol que Hinata tinha tricotado havia rasgado e ficado despedaçado.


"O seu cachecol foi rasgado..."


"Pois é..."


Hinata fez uma expressão de dor.


Nesse momento, a figura de Toneri surgiu na frente deles. Mais uma vez, seus olhos estavam fechados.


"O último dia está se aproximando... Antes disso..."


"Você!"


Naruto tentou acerta-lo, mas Toneri desapareceu.


A forma de Toneri novamente flutuava no céu acima deles. Ele era como um holograma.


"Hinata... Eu virei por você."


Toneri deixou estas palavras e desapareceu.


Então, uma forte luz brilhou pelo rosto de Hinata e Naruto.


 
 
"O que é isso?"


Acompanhada por uma onda de choque intensa, queimando, um meteorito vermelho escuro cruzou em linha reta pelo céu noturno. Os dois olharam surpresos quando o som de uma explosão ecoou a distância. Um pilar crescente de fogo, mais uma vez, iluminou seus rostos.


-------------------------------------------------------


Na manhã seguinte, nos arredores de Konoha, uma cratera gigante tinha sido aberta no meio de um campo.


Rock Lee e Tenten, que tinham vindo investigar, espiavam a cratera.


"Mmm, o poder destrutivo de um meteorito... não pega leve!"


"Estremeço só de pensar no que teria acontecido se isto houvesse caído no centro da aldeia."


"Se chegar nesse ponto, vamos arriscar nossas vidas para proteger a aldeia e todos que estão nela!"


 
De sangue quente, Lee firmemente cerrou o punho.


-------------------------------------------------------


"Sua missão é resgatar a sequestrada Hyuuga Hanabi. Vocês serão uma equipe de quatro integrantes, com Shikamaru como comandante... Além disso, Hinata vai acompanhá-los, de acordo com seu desejo." Ordenou Kakashi a Naruto e seu grupo de cinco, que estavam diante da mesa no escritório do Hokage. Izumo, Kotetsu e o astrônomo ficaram a espera, atrás de Kakashi.


Normalmente, isso jamais aconteceria...


Sentindo-se desconfortável com a escolha dos membros, Shikamaru expressou mentalmente seu desconforto. Ele ficou preso com missões incômodas como esta o tempo todo.


Ele conseguia entender por que Sai, que tinha experiência com as habilidades do inimigo, foi escolhido.


Era possível que Hanabi estivesse ferida, Sakura, que poderia usar ninjutsu médico, não poderia ficar de fora.


O problema era Naruto e Hinata.


Em uma missão, onde é preciso manter o foco, ou mesmo ser insensível, dependendo da situação, por que trazer Hinata, que era uma parente da vítima?


Além disso, a aldeia estava em um estado de crise com a lua se aproximando e os meteoritos caindo. Naruto, que foi o herói da guerra anterior e possuía a maior quantidade de chakra, devia ficar na vila.


Kakashi-san, o que você está pensando?


Shikamaru virou seus olhos para ver que Kakashi também estava olhando para ele.


"Shikamaru, estenda a mão."


Quando ele estendeu a mão como lhe foi pedido, o astrônomo formou um selo.


Em pouco tempo, um disco pequeno, fino, com símbolos gravados nele apareceu na palma da mão de Shikamaru.


"Este é um relógio secreto que só os cinco Kage possuem."


Kakashi mostrou a palma da mão também, o que indicava que ele tinha a mesma cosa.


"O que é isso?" Naruto olhou para a palma de Shikamaru.


"O limite de tempo antes da destruição da Terra", declarou Kakashi, friamente.


O limite para quanto tempo a Terra pode suportar a aproximação da lua. Era um relógio para indicar o tempo até lá.


"Eu não entendo...", Shikamaru abriu a boca pela primeira vez, enquanto olhava para o relógio na palma da mão. "Nós provavelmente não precisamos deste tipo de coisa para salvar Hanabi."


"Quem está movendo a lua pode ser Toneri, aquele que sequestrou Hanabi."


"Existe alguma base para isso?", perguntou Sai.


"...O meu instinto. Sua missão principal é resgatar Hanabi. No entanto, dependendo de como ela vai se desenrolar, vocês podem acabar realizando duas missões ao mesmo tempo."


"Duas missões?" Sakura olhou para Kakashi com inquietação.


"Se surgir a oportunidade, enquanto resgatar Hanabi... O que eu quero dizer é que, 'se você poder salvar o mundo, salve-o'."


"O mundo... é uma grande oportunidade, não é?" Retorquiu Sai, sem expressão.


"Dois, ou mesmo três, eu vou cuidar disso -ttebayo!" 


Naruto alegremente bateu em seu peito.


Entendo... É o que eu esperaria do Rokudaime. 


A dúvida de Shikamaru sobre Kakashi tinha clareado.


Mesmo que ele tivesse dito 'meu instinto', Kakashi tinha que estar seguindo alguma evidência mais concreta. Kakashi estava convencido de que o sequestro de Hanabi e a aproximação da lua estavam de alguma forma ligados. Foi por isso que ele se atreveu a colocar Naruto, o mais forte, como um membro da equipe.


Hinata tinha sido um alvo real no sequestro do inimigo. Ao tê-la como um membro da equipe, o inimigo pode revelar seu movimento e entrar em contato com eles.


Basicamente... ela é uma isca...


O julgamento frio de Kakashi como Hokage causou calafrios na espinha de Shikamaru.


-------------------------------------------------------


Em cada aldeia, de cada país, os preparativos de defesa aérea foram sendo feitos com cuidado, a fim de destruir os meteoritos e minimizar os danos. No entanto, tanto o ataque como a defesa eram, praticamente, compostas por 'atividade humana'. Mais do que qualquer equipamento de defesa área de ultima geração, a 'unidade de companheiros' era o necessário. Os líderes de cada aldeia confrontaram as equipes de defesa aérea, que tinham sido criadas, e pediram para elas, encorajando-as, a lutar com força.


Em Kumogakure, o Raikage, que estava acompanhado de Killer Bee, gritava. 


"Ouçam, muito em breve uma infinidade de meteoritos virá a cair na Terra!"


Em Iwagakure, o Tsuchikage chamou a atenção para os membros da equipe de defesa aérea, que estavam acumulando chakra em uma postura meditativa, de pernas cruzadas. 


"Destruam sem deixar sequer uma única pedra!"


De baixo de um aguaceiro, a Mizukage de Kirigakure alertou a todos para estarem prontos.


"Pulam (NT: do verbo polir) suas kunai enferrujadas!"


Em Sunagakure, acompanhado por Temari e Kankurou, o comumente tranquilo Gaara, fez um discurso fervoroso. 


"Se os meteoritos gigantes caírem, a Terra não terá um amanhã... Aqueles que desejam um amanhã, lutem hoje!"


Kakashi se reuniu aos selecionados para a missão em um amplo espaço que dava para ver o monumento Hokage. Entre aqueles alinhados em frente a ele, as figuras de Yamato, Kiba, Chouji, Lee e Tenten podiam ser vistas.


"Esta é uma luta para proteger o mundo, o nosso país, nossas famílias e companheiros... e o futuro!"


"Yeeeaaahhh!"


Os membros da equipe elevaram seus espíritos, mostrando sua vontade de lutar ao lado do Hokage.


-------------------------------------------------------


No alto, no espaço sideral, uma gigantesca massa de rocha começou a cair em direção ao solo.