O Herdeiro do Mundo

313 - Sugando Energias

Capítulo em áudio--> https://www.youtube.com/watch?v=WKXwSXFXgPw

 

As rachaduras aumentaram no Mundo Morto, mais parecendo como um tipo de chamado para atrair todos os espíritos para o mundo dos vivos. O Mundo Morto se contorcia por todas as partes, prestes a entrar em perfeito colapso. Os espíritos dos mortos não entendiam o que estava acontecendo mas seus olhos estavam repletos de fúria e um desejo insano de matar. Muitos reinos finais dos homens de Nero estavam se preparando para atravessar. Eles estavam sedentos para tirar vidas, e pareciam mais enfurecidos que o habitual. Tudo indicava que, junto com a energia do Espectro entrando em seus corpos, a vontade do esqueleto também os abastecia.

 

Os espíritos mais antigos tinham auras da morte muito mais poderosas, e essa aura formava garras venenosas. Uma vez atingida nos vivos a morte era certa, a não ser que Rael os ajudasse.

 

― WOOOOOOOOOOOOOOHH! ― um grito de guerra foi dado quando vários espíritos cruzavam as brechas para o mundo dos vivos. Eram centenas e centenas se espalhando por todas as partes. Todos partiam com intenção de destruir qualquer fio de vida ainda remanescente no mundo. Eles estavam com muito mais sede de sangue agora do que tiveram em qualquer outra vez, não se importando se caso cruzassem com uma criança, um idoso, uma besta, um animal dócil, eles imediatamente matariam. Qualquer coisa que tivesse vida não poderia continuar viva. Os desejos de vinganças particulares tinham cada vez um grau menor de vontade.

 

Isso acontecia em todas as partes. Romeo, os elders e seus homens ansiavam por vingança e morte, eles queriam levar com eles todo o resto clã Torres. Assim como acontecia no clã Nova Esperança, quando Helks, seus elders e os homens que morreram na batalha anterior também cruzaram.

 

As nuvens no céu continuavam escuras enquanto vários espíritos envoltos em energia da morte viravam seres físicos. Eles imediatamente começaram a atacar os vivos de todas as partes do mundo. Gritos e mais gritos de congelar a alma eram ouvidos por todas as partes. Gritos dos vivos tentando fugir, pedidos de socorro e gritos de dor. Em pouquíssimo tempo o caos tomou conta do mundo dos vivos. Parecia que todos estavam encarando o próprio apocalipse.

 

― Só pode ser o fim! Nós devemos ter irritado algum deus para isso acontecer conosco! ― disse um decimo reino fugindo com mais dois amigos enquanto voavam em alta velocidade pelo céu.

 

― É uma loucura... Nem mesmo nosso parceiro Rodrigues nos reconheceu, ele acabou de tentar nos matar! ― disse outro, também do decimo reino. Os três continuavam voando quando de repente uma coisa bizarra ocorreu. Um rosto gigante de esqueleto surgiu à frente deles e abriu a boca distorcida. O esqueleto tinha dentes escuros e seus olhos brilhavam, irradiando uma energia azul. Eles não tiveram tempo de parar. A boca aberta do esqueleto avançou e passou fechando sobre eles, ela parecia apenas uma ilusão que não afetaria o mundo vivo, mas conseguiu paralisar os três. Quando isso ocorreu, os três gritaram, mas era tarde. Seus corpos despencaram dos céus já sem vida enquanto a imagem da boca do esqueleto sumia como se nunca estivesse ali presente. As partes humanas dos três foram se derretendo e virando poeira em plena queda, eles já estavam mortos e seus espíritos, consumidos.

 

Essa mesma enorme cabeça de esqueleto estava aparecendo em outras partes e consumindo outras pessoas utilizando a mesma maneira. Parecia que não havia como fugir dela. Inclusive uma dessas cabeças tentou consumir Emilia, mas a mesma deu um resmungo frio e bateu seu cetro, irradiando um poder sem limites e destruindo a imagem ilusória da caveira antes dela conseguir alcançá-la. Após esse ataque, o Espectro ficou sem atacar ninguém pelo mundo por certo tempo.

 

_____________________________________________________________________________

 

A guerra entre os vivos e mortos explodia em todo o continente, por todas as partes que se pudesse imaginar. Cada espirito morto voltaria em cerca de dois minutos, muito mais rápido que antes.

 

As violadoras eram como borrões, elas sentiam um novo poder surgindo e avançavam matando sem dar tempo dos números crescerem muito. Alice ainda era a mais rápida devido aos seus portais.

 

O clã Nova Esperança teve o céu escuro de tanto mortos que surgiram. Parecia que todo o antigo clã Sarbaros e os últimos traidores mortos tinham voltado ainda mais furiosos.

 

― Rael! Eu hoje tirarei sua vida! Prep...! ― Quando Helks ainda estava rugindo histericamente, uma lança de gelo perfurou sua testa e o mandou de volta para o mundo dos mortos. Ele virou um monte de fumaça escura enquanto sumia pelo ar.

 

― Sonha que você vai encostar no meu homem, seu monte de lixo! ― resmungou Keylla com uma expressão fria. Isabela finalmente tinha deixado ela se soltar. Hoje eles iriam precisar de toda a ajuda possível, e uma Keylla boazinha não era o que eles precisavam.

 

Keylla normal tinha progredido muito e ela já conseguia matar sem problemas, ainda mais se fossem esses seres que se transformavam em fumaça. Mas, ainda assim, a de personalidade forte era mais determinada e feroz, ela era essencial para uma situação mais arriscada.

 

Keylla lançou um olhar para Mara, que agora estava com sua armadura e espada mágica equipada, matando outros inimigos no céu. A dama ainda se lembrava da humilhação que a personalidade fraca a fez passar, mas o que ela poderia fazer agora? Rael também estava do outro lado já em uma batalha. Todos estavam ocupados em suas batalhas e os outros mais fracos só poderiam ficar escondidos dentro da barreira.

 

― Rael, me enfrente se você for capaz! ― gritou o elder Tom com sangue nos olhos, voando com mais dois em direção a Rael. Rael apenas olhou sem muito interesse de lado e seu corpo simplesmente piscou. Quando ele reapareceu, já estava decepando o elder Tom e os outros dois que o acompanhavam. Uma morte instantânea. Nem tiveram tempo de entender o que acontecia.

 

― Agora você me deixou fur...! ― Quando Helks tinha aparecido novamente, uma espada curta em chamas foi cravada em seu peito. Mara fez apenas um movimento e já passou voando para longe, em busca de novos alvos enquanto Helks virava fumaça novamente e sumia.

 

No clã Torres, Ralf, Neide e Rayger assoviavam pelos céus matando vários e vários de uma vez que apareciam.

 

― Hoje eu vou matar todos que aqui residem! ― Romeo apareceu furioso e já lançou um olhar em volta procurando por Natalia. Na verdade, o que ele encontrou foi uma gigantesca espada voando na direção dele sozinha e rugindo enquanto girava no ar preparando o golpe, ela estava tomada em chamas. O antigo patriarca só teve tempo de entender que era de Neide e foi cortado ao meio sem nenhuma piedade. Neide lançou um olhar frio quando ele se transformou em um monte de fumaça e sumiu. Sua espada rugiu furiosa indo sozinha na direção de outros elders que lançaram técnicas de esquiva, mas eles apenas estavam ganhando um pouco mais de tempo antes de serem mortos novamente.

 

Pelas cidades e vilas, reinos finais tiravam novas vidas, era impossível evitar mortes com todos os espíritos voltando e revivendo em um processo tão rápido. Os últimos patriarcas das grandes famílias acabaram sendo mortos em meio a esse caos e também se transformaram em novos espíritos que lutariam tentando levar mais vivos. Já não havia mais boas lembranças neles, quando morriam, os espíritos se tornavam sanguinários e queriam levar todo o resto com eles.

 

O mundo dos vivos estava aos poucos mergulhando na profunda essência do caos. Mesmo com as violadoras fazendo o melhor possível, era inevitável conter todas aquelas mortes.

 

_____________________________________________________________________________

No Mundo Morto, Violeta com aura da morte continuava carregando Natalia nos braços em alta velocidade. Ela evitava qualquer brecha porque poderia ir ao mundo dos vivos, mas Natalia não.

 

― ‘Ele não está nem mesmo tentando me perseguir? Isso é estranho...’ ― Violeta pensou olhando para trás para descobrir que tudo continuava tranquilo. ― ‘Não importa, a essa altura já se passaram cerca de uma hora, eu só preciso aguentar por mais cinco!’ ― ela pensou e continuou voando levando Natalia em seu peito. Natalia estava agarrada a ela e procurava não pensar no pior. Essa Violeta poderia não ser a mestra de Rael, mas naquele momento Natalia não se preocupava com isso, essa mulher seria a única que poderia mantê-la segura.

 

_____________________________________________________________________________

Alexia continuava imprensando o corpo físico de Natalia contra o altar. O Espectro aparentemente podia atacar tanto na versão física quanto na espiritual. Alexia poderia deixar Natalia sozinha e sair para conter o ataque dos espíritos, mas ela tinha medo do Espectro danificar o corpo da moça. Além disso, quanto mais energia Alexia fazia ele gastar tentando se soltar dela, menores seriam as energias que ele usaria para perseguir a jovem no mundo espiritual.

 

― Humana Soberana! Eu vou dizer ao meu mestre que existe uma criança dragão nesse pequeno mundo e ele virá atrás de você. Ele irá torturá-la e tomará todos os seus poderes. Você não é mais poderosa que o meu mestre! ― disse Natalia, contorcendo o rosto na tentativa de sair da pressão invisível que a cercava. Alexia continuava mirando a mão e mantendo a pressão. O olhar de Alexia era a cada momento mais frio.

 

― Se você pudesse chamar o seu mestre, já teria feito. Acha que sou idiota? ― perguntou ela com um sorriso e colocou ainda mais pressão, fazendo-a ranger os dentes ainda mais. O Espectro só podia reclamar e lançar ofensas na pequena Soberana.

 

― Eventualmente o meu mestre irá descobrir sobre vocês e quando acontecer, nem você, nem o Herdeiro escaparão de seu alcance. Meu mestre tem acesso a todas as informações do mundo! Se vocês pensam que podem se esconder para sempre, estão enganados ― disse o Espectro e, de repente, parou de lutar. A face de Natalia se tornou cada vez mais fraca e ela foi aparentemente desmaiando.

 

― Desistiu? Você não disse que ia me matar? Está fugindo agora? ― perguntou a pequena Soberana, mas não teve qualquer resposta. Ela franziu a testa preocupada. O Espectro agora poderia está focando todas as suas forças em encontrar Natalia e portanto decidiu abandonar o corpo físico da moça.

 

― ‘Ele deve ter percebido qual era o meu plano. Eu deveria tê-lo feito acreditar que tinha alguma chance concreta de me pegar...’ ― pensou Alexia em sua indecisão. Agora já era tarde, o corpo de Natalia já não mais lutava. O Espectro já tinha deixado a moça.

 

Pelo mundo, o rosto gigantesco continuaria a aparecer e ocasionalmente consumiria tanto pessoas vivas quanto mortas. O Mundo Morto se rachava ainda mais e mais enquanto Violeta continuava fugindo com Natalia.

 

― ‘O poder dele está aumentando. Estou começando a sentir um pequeno desejo de matar. Como ele está aumentando tão rápido?’ ― Violeta com aura da morte pensou preocupada. Ela tinha o acompanhado de longe e ele não aumentava o poder assim tão rapidamente. O processo dele era lento e gradativo.

 

Ela tinha notado que depois que chegou ao auge de seu poder que podia sugar, quando ela sugava mais, estas viravam energias que ficavam expostas pelo Mundo Morto. O Espectro passava e as recolhia sem esforço. Por essa razão Violeta parou de sugá-los. Se ela sugasse e o ser em questão desaparecesse era uma vantagem, e isso realmente acontecia, mas a energia dele ficaria flutuando no ar, pronta para ser coletada facilmente pelo Espectro.

 

Quando Violeta menos esperava, uma formação de energia surgiu à sua frente, saindo de uma capa vermelha. Era ninguém menos que ele, que abriu a boca ossuda para sugar o ar em um grito e Violeta se lançou para o lado em velocidade, fugindo a tempo. Se ela fosse um só segundo mais lenta teria sido consumida e Natalia estaria completamente nas mãos dele. Violeta, em termos de poder era mais poderosa, porém o Espectro era como um Deus nesse mundo e ela não tinha como se comparar a ele. Se ela ficasse na linha de ataque, certamente perderia.

 

― Violeta? ― Natalia perguntou com medo. Ela tinha visto o que aconteceu. Tão rápido quanto ele surgiu também ficou para trás devido a alta velocidade de Violeta.

 

― Fique calma, ele ainda não é capaz de me capturar ― disse ela olhando em volta e mantendo seus instintos atentos. Com essa primeira tentativa falha, o Espectro só podia desistir por enquanto e sair em coleta de mais poder.

 

_____________________________________________________________________________

Os espíritos, ao morrerem tão facilmente para os vivos, começavam a ficar irritados. Romeo já tinha morrido três vezes e sem ter tempo de fazer um movimento sequer. A primeira tinha sido pra espada de Neide, a segunda para Ralf e a terceira por um soco de fogo explosivo de Rayger. Eles não trocavam qualquer palavra, simplesmente quando apareciam, atraiam atenção e eram liquidados.

 

― Isso é humilhante! No passado eu já fui um dos homens mais poderosos deste mundo! ― reclamou Romeo cheio de fúria enquanto seu corpo se curava das queimaduras causadas pelo fogo do soco de Rayger. Ele tinha cada vez mais raiva de Neide e os outros. Ele aparecia apenas no clã porque ali foi onde seu espirito ficou quando ele morreu.

 

Romeo viu outro espirito mais fraco se recuperando próximo a ele e de repente sentiu algo incomum. Ele sentiu como se de repente pudesse sugar o mesmo e transformar em poder. Ele abriu a boca e gritou semelhante a como o Espectro fazia. Isso fez o espirito começar a ser puxado para ele.

 

― Senhor patriarca! O que está fazendo! Pare...! ― mesmo que o pobre décimo reino pedisse para ele parar, ele não o fazia.

 

Isso começou a acontecer em várias partes. Os mais poderosos estavam consumindo os mais fracos e aumentando seus poderes. Dessa forma tinham mais chances de continuar a matar mais pessoas. O próprio Espectro deixou que eles descobrissem como usar sua habilidade. Qualquer corpo morto poderia sugar duas vezes mais poder do que possuía em vida.

 

Com os espíritos sendo sugados para se fortalecer, os mais fracos viraram apenas energias para estes e o trabalho que o Espectro tinha de sugar se tornava menor. Em cada sucção, ele se fortalecia cada vez mais, sempre fitando o horizonte para ver Violeta fugindo dele. Por mais que ela voasse e fosse o mais longe possível, ela não escapava do radar do Espectro, que parecia ficar de olho nela em cada passo.

 

Romeo não sugou somente um, ele sugou vários e sentiu seus níveis de poder aumentando estrondosamente. Romeo se encheu de euforia e, em vez de voltar ao mundo vivo, ele permaneceu sugando mais e mais energia. Assim como os elders também estavam fazendo.

 

No clã Nova Esperança, Helks e os elders faziam o mesmo. As pessoas até estranhavam porque os inimigos de repente estavam demorando mais a retornar.

 

_____________________________________________________________________________

Cerca de trinta minutos depois, Romeo voltou com um poder completamente acima de um reino final. Todos os elders pareciam reinos finais agora ao lado de Romeo. Assim que Neide, Rayger e Ralf os sentiram, vieram apressados para eliminá-los, mas de repente foram repelidos pelas auras dos mesmos.

 

― Não será tão fácil agora me matar! ― disse Romeo com um sorriso frio. Sua aura de morte fundida com sua liberação da Terra estavam estrondosas. Atrás deles estavam os elders. Neide, Rayger e Ralf ficaram confusos, mas nem um pouco com medo, partindo para cima dos mesmos. Uma nova e furiosa batalha explodiu.

 

No clã Nova Esperança Helks voltou com o poder de um reino final e seus elders no ápice do reino do Poder Das Leis, o décimo segundo reino. Mesmo assim, eles foram facilmente exterminados pelas guardiãs e os demais sem terem tempo de piscar.

 

Quando Rael matou novamente Helks, esse mais uma vez se transformou em um monte de fumaça na frente de Rael. Rael nunca tinha pensando, mas de repente tentou sugar essa fumaça. Ele tinha visto que Helks estava mais poderoso, no entanto, não sabia que era devido a ele ter sugado energias. Quando Rael tentou sugar a fumaça, semelhante a como ele cultivaria, ela foi para o corpo dele e desapareceu. Rael sentiu que ganhou cerca de 10% da energia de um nível.

 

― ‘Isso é mesmo possível?!’ ― Rael pensou agitado. Ele analisou o corpo inteiro para saber se não sofreria qualquer tipo de efeito colateral. Não havia danos, a aura da morte poderia fazer mal para os outros, mas para Rael não tinha qualquer efeito.

 

― ‘Eu posso aumentar meu poder assim!’ ― Rael pensou com olhos brilhantes e pariu matando novos inimigos e já sugando suas energias. Ele tinha que ser rápido, porque quando eles morriam viravam fumaça e sumiam. Rael tinha que sugar antes de sumi.

 

Depois de sugar os espíritos que surgiam no clã Nova Esperança, Rael aumentou um nível de seu poder e ele estava irradiando de euforia. Além disso, nenhum dos mortos que Rael sugava retornaria, eles viravam apenas energias no corpo de Rael.

 

― Ativar: Alice. Alice quero que venha me pegar aqui no clã, eu preciso de sua ajuda ― disse Rael e esperou. Após um breve momento um portal surgiu e a bela jovem violadora apareceu:

 

― Do que precisa? ― perguntou ela.

 

 

― Quero que me leve com você para matar os reinos finais. Eu descobri uma coisa ― disse Rael com olhos brilhantes. A jovem não entendeu, mas fez um sim concordando e abriu um novo portal.