O Herdeiro do Mundo

286 - A Explicação de Alexia

Rael ficou um tempo em silêncio depois de da explicação de Elisa, agora ele tinha encontrado o motivo da maldição de Natalia que nem mesmo os pais dela imaginavam. Provavelmente o casal nem sabia o que queria dizer o tal preço.

 

― Rana, você fará um longo trabalho para mim. A partir de agora será a minha espiã. Quero você atenta em todas as grandes famílias e descubra todos os podres delas, seja formas trapaceiras de conseguirem escravos ou esse tipo de coisa que prejudicaria outras famílias mais pobres. Se você deixar qualquer informação importante passar, desconsidere essa chance que estou te dando. O único clã que você não precisa investigar é o Luante, mas o Elusio, Solar e os outros de porte médio eu quero uma checagem. Faça uma lista e me entregue semanalmente relatórios sobre eles. Essa é a sua chance de pagar pelos erros cometidos, e eu espero bons resultados. Pode ir! ― disse Rael sem ao menos esperar ela responder.

 

― Como quiser, jovem mestre ― disse ela o reverenciando e depois partiu sem dar qualquer olhada para Elisa. Ficou somente Rael e Elisa no quarto.

 

― Agora o meu assunto é contigo. Você não faz ideia da merda que fez com Natalia, não é mesmo? ― perguntou Rael sem muita vontade de explicar, mas como ela era mãe de sua esposa, tinha o direito de saber. Rael nem tinha certeza do porquê estava pensando em prover alguma explicação para ela.

 

― O que quer dizer? ― perguntou Elisa lançando um breve olhar assustado para Rael, mas rapidamente ela o desviou como se tivesse tomado um choque. Não foi por causa de Rael, este se mantinha indiferente, mas sim por causa de sua mente. Ela ficava perturbada quando olhava Rael enquanto seu corpo respondia de formas estranhas.

 

                Rael já tinha notado a ansiedade de Elisa, ela não conseguia ficar bem perto dele, mas ele pensava que isso era devido ao medo dele tomar nota de alguma possível vingança. Ele não podia imaginar que isso era devido ela ter se apaixonado pelo jovem, como ela mesma havia dito mais cedo. Rael tinha ouvido a confissão dela e a desconsiderou logo após. Ele nunca pensaria naquela mulher como sua amante, por isso ele rapidamente esqueceu aquela situação.

 

― Você e Romeo assinaram um contrato em que teriam mais uma criança, mas a mesma teria em seu corpo uma maldição chamada Espectro Sombrio. A maldição não causa danos visíveis ao corpo de Natalia, somente um cansaço repentino que as vezes ela costuma ter. Existe um ser vivendo no corpo de Natalia que está sugando a sua vitalidade diariamente, por isso ela tem essas súbitas fraquezas e dorme devido ao extremo cansaço. Esse ser vai continuar sugando até a vida dela se esvair e então tomará o corpo dela, assumindo uma forma física. Até então, no momento, ele é um ser espiritual que suga a energia dos mortos para si mesmo. Esse foi o contrato que você e Romeo assinaram para terem o direito de ter mais um filho ― disse Rael, soando tão natural que quase parecia não estar sentindo nada, mesmo falando de Natalia.

 

                A verdade é que Rael estava um pouco aflito. Pelo prazo que Alexia havia estipulado, eles ainda teriam um ano para resolver aquele problema. Mas, mesmo assim, aquela coisa estava sugando a vida de sua Natalia diariamente.

 

― Eu não fazia ideia... o Sábio da Montanha sempre parecia ser um bom homem, como nós poderíamos prever isso? Existe alguma coisa que possa ser feito para ajudá-la a se livrar disso? Há algo que possamos fazer para destruir essa criatura? ― Elisa perguntou e olhou nos olhos de Rael por alguns instantes, ela rapidamente virou o rosto em seguida para Rael não perceber nada. Rael não dava nenhuma importância com os olhares de Elisa e continuava explicando.

 

― A criatura está ligada ao corpo dela. No momento, a única forma de matar a criatura seria matando Natalia. Eu estou procurando uma forma de salvar sua filha, sendo mais exato, para desfazer o contrato que vocês fizeram, mas não sei se isso vai funcionar. Desfazer o contrato pode também levar a vida dela ― agora que Rael sabia os termos, isso foi algo que ele pensou por um momento. Ele não tinha ainda conversado com Alexia, mas era fácil ver por esse ângulo. Natalia era como uma existência que não deveria existir.

 

― Não pode ser! Eu faço qualquer coisa por ela, Rael. Se precisar trocar a minha vida pela dela, eu trocarei. Se houver um meio de transferir essa maldição para mim, eu aceito, e me sacrificarei logo em seguida ― Elisa de repente parecia ter se tornado completamente! outra mulher, agora ela mostrava uma preocupação sincera com a filha, algo que nunca pareceu ter tido antes.

 

― Eu me lembrarei dessas palavras, e espero que não se esqueça do que me disse agora. Pode ir, e não conte isso a ninguém que não deva saber, principalmente para a sua filha. Tudo que ela acredita ser é que está apenas com uma maldição do sono ― disse Rael. Elisa acenou levemente com a cabeça e saiu sem dizer mais nada.

 

                Rael continuou no quarto aguardando depois de fazer dois chamados. Verônica foi a primeira a chegar. Ela estava bem arrumada usando um sensual vestido azul de seda que descia até abaixo de suas coxas, exibindo suas belas pernas. O vestido parecia deslizar por sua pele suavemente. Nos cabelos, ela usava um prendedor dourado em forma de fênix.

 

― Desculpe a demora, eu estava fazendo um passeio pelo lugar ― disse ela, se aproximando de Rael. Ela não ficava como as outras, com alguns metros de distância, ela chegava tão perto quanto podia e isso fez Rael sentir o aroma suave de perfume de rosas que a mesma estava usando. Ela não parecia provocar Rael, era muito provável que estivesse apenas arrumada de uma maneira casual mesmo, ela já estava no clã Torres a quase uma semana e não voltaria para casa a menos que Rael a dispensasse. Com a promessa de ajudar Rael, a matriarca esteve constantemente usando a sua Visão Passageira e sondando partes da residência.

 

― Não tem problema, Alexia também está vindo em breve ― explicou Rael, que tinha chamado as duas.

 

― Eu investiguei o que você me pediu. Elisa era um monstro na frente de Romeo, mas por trás ela não era tão ruim. O que Natalia disse era realmente verdade, quando ela tinha espaço e ninguém estava vendo, ela pedia para Natalia te levar comida, ou pedia para os escravos cuidarem de você quando se feria. Ela nunca agiu em sua defesa abertamente devido ao medo que tinha de Romeo, mas por trás ela comandava algumas coisas em segredo pensando no seu bem.

 

                Quando Rael escutou a parte dos escravos, ele ficou pensando silenciosamente. Os escravos de fato cuidaram um pouco dele, mas ele pensou que talvez fosse porque estavam unidos devido terem uma vida de humilhações como ele. Rael nunca imaginou que na realidade era uma ordem em segredo de Elisa.

 

― Mesmo assim, isso não salva o caráter dela. Fingir ser uma mulher forte para agradar o marido e maltratar o próprio filho não é algo digno de louvor ― explicou Verônica.

 

Rael acreditou em cada palavra dela e não precisava de nenhum sinal de prova. Sendo Verônica a dizer isso, ele acreditava com toda certeza. Verônica e ele tinham agora um pacto de sangue e, mesmo sem esse pacto, ele sentia que poderia confiar nela.

 

― Obrigado por sua ajuda. Agora, nós vamos trabalhar no principal ― Rael mal acabou de falar isso e uma menina de cabelos vermelhos como fogo entrou no quarto. Ela usava um longo e folgado vestido amarelo de festa com penas nas pontas e elegantes sapatos de cristal em forma de fada nos pés. Seus cabelos estavam trançados, fazendo-a quase se parecer como uma pequena princesa de um poderoso império.

 

                Aos olhos de qualquer um, Alexia parecia ser uma pequena deusa, ela era como uma belíssima menina em crescimento. Desde que ela havia completado sua transferência total de poder, ela estava ainda mais bonita. Sua pele parecia mais brilhante e seus olhos irradiavam mais brilho e vida. Sua desenvoltura física não havia mudado muito, ela continuava baixinha, com atura decorrente da idade, magra e com as mesmas curvas naturais de criança, mas essa parte só mudaria quando ela começasse a se desenvolver.

 

― Eu cheguei ― disse Alexia e subiu flutuando graciosamente e se virando de costas para a mesa. Ela sentou-se na mesa como uma fada de pernas cruzadas enquanto analisava Rael e Verônica com um sorriso em seu belo rosto infantil. Qualquer um que visse essa menina teria uma incontrolável e feroz vontade de apertar e abraçá-la fortemente por horas, porque ela era extremamente fofa além de ser bastante bonita. Alexia era como uma fofa criança perfeita.

 

                Verônica já tinha visto Alexia exibir algum poder durante a aparição dela quando Rael lutou contra Romeo, mas ela nunca teve certeza se aquele tinha sido o poder dela ou de Rayger e Neide. Reinos finais também podiam criar uma pequena dimensão e desaparecer por um determinado espaço de tempo, embora isso tenha que ser treinado cuidadosamente. Criar dimensões não é um poder fácil de ser controlado.

 

― Rael, poderia me apresentá-la? ― Verônica perguntou com um sorriso leve em seu rosto. Os olhos de Alexia cintilaram observando a mais nova parceira de Rael. Ela não tinha nada contra Rael ter uma ou cem mulheres, contanto que no futuro Rael cumprisse a parte dele aceitando-a também, não tinha o menor problema. No entanto, Alexia não gostava de pessoas que tinham qualquer tipo de pré-conceito com os dragões. Ela sempre estaria lutando contra essa visão negativa que os outros teriam dela.

 

                Para essa pequena soberana, a amizade e lealdade eram coisas muito importantes, e ela estava comprometida em salvar Natalia, assim como faria o mesmo por Mara.

 

― Ela se chama Alexia, e é uma humana soberana.

 

― Humana Soberana? ― Verônica se sentiu confusa, é logico que ela nunca tinha ouvido falar dessa categoria, devido a expressão em sua cara. Mas ela agora à pouco viu com seus próprios olhos Alexia voar graciosamente enquanto pousava na mesa.

 

― Eu me chamo Alexia Zariel Quinze, sou uma dragão no corpo de uma humana ― disse Alexia, mostrando um belo e perfeito sorriso que poderia cativar o mundo inteiro. O sorriso dela era puro e simples, e ainda assim, carregado de poder. Quando Verônica ouviu a palavra dragão, ficou em um estado de confusão e espanto.

 

― Rael não te contou nada? Ele é o Herdeiro do Mundo, um ser que pode copular com qualquer espécie que possa se transformar na forma humana. Como eu sou a última da minha espécie, peguei o corpo dessa garotinha através de um contrato e assim estou aqui, esperando ele ficar preparado o suficiente para me dar o que quero, da mesma forma que, no futuro, quando você renascer, ele vai cumprir a parte dele para contigo.

 

                Depois que Verônica ouviu essa explicação, ela ficou um tempo em silêncio, sem saber o que dizer. Ela esperava que Rael fosse contar mais sobre ele, mas não esperava ouvir uma notícia tão chocante. Rael tinha um dragão como aliado.

 

― Não sou tão forte nessa forma como sou na minha forma original mas, no momento, sou a aliada mais poderosa que Rael possui. Mesmo nesse corpo, sou capaz de viajar a voo para outros mundos. Nesses dias mesmo fiz uma viagem, retornando há pouco tempo ― Alexia contava várias coisas sem se preocupar, Rael não tinha mais inimigos naquele mundo, e Verônica também tinha um pacto de sangue como Neide, então por isso ela não tinha medo em dizer a verdade para aquela mulher.

 

― Você é mesmo um dragão em corpo de criança? ― Verônica estava abismada. Mesmo com toda a sua sabedoria, ela jamais saberia que isso seria possível, mas se lembrava de como os dragões eram antigamente. No entanto ela não ousou dizer nada daquilo, primeiro quis confirmar o que pensava.

 

― Você deve ter ouvido muito bem quando eu disse. Eu sou um dragão sim, e o meu verdadeiro corpo ainda repousa em outra dimensão, mas não posso voltar para ele, a menos que o corpo dessa menina pereça. No momento eu devo crescer e evoluir nessa forma para que meus futuros filhos também nasçam na forma humana e, com o sangue do herdeiro, serão ainda mais poderosos.

 

                Devido as muitas informações, Verônica ficou alguns segundos perdida sem mencionar uma só palavra.

 

― Você conhece o Lendário Unicórnio Volutivo? ― perguntou Alexia.

 

― Sim. Uma besta rara de Rank S, existem inúmeros usos poderosos para várias partes do corpo dessas bestas ― Verônica deu uma explicação simples do que conhecia.

 

― Rael possui duas delas em forma humana agora, elas são categorizadas como humanas celestiais. Veja você mesma ― Alexia flutuou até próximo de Verônica e encostou a pequena mão na testa de Verônica. Imagens de Rose e Rika foram projetadas na mente da matriarca, que ficou em silêncio assistindo a tudo. Seus olhos estavam abertos e olhando a parede ao fundo, mas nesse momento ela não enxergava a parede, ela via as belas Rose e Rika. As duas eram como humanas perfeitas e ninguém diria que elas eram evoluções a partir de bestas poderosas.

 

― Agora você já deve ter entendido ― depois disso, Alexia voltou, se sentando na mesa novamente. Verônica lançou um olhar para Rael e depois voltou a olhar Alexia.

 

― As celestiais também querem a mesma coisa que eu ― Alexia disse sorrindo.

 

― Eu estou com muitas promessas de filhos e mais filhos... ― disse Rael em seu tom casual, ele não se importou que Alexia expôs as verdades, ele iria fazer isso cedo ou tarde de qualquer maneira.

 

― Verônica, você deu sorte. Rael não é muito fã de aceitar esse tipo de acordo, mas por ele querer usar suas habilidades, ele aceitou você. Mas a sua sorte é ainda maior do que você sequer poderia imaginar. Rael é o ser de maior respeito na existência do universo. Se você souber todo o valor que ele tem, iria valorizá-lo muito mais ― disse Alexia. Não é que Verônica não valorizasse Rael, Alexia disse aquilo porque dentro das expectativas de Verônica, os pensamentos dela eram muito simplórios. Alexia não queria apenas ter filhos com Rael, ela queria tudo dele, assim como daria tudo de si a qualquer momento que ele precisasse. Os benefícios de serem mulheres do herdeiro não poderiam ser nem mesmo imaginados.

 

                Verônica ficou em silêncio pensando no motivo de Alexia dizer aquilo. Ela já respeitava bastante Rael até onde ela se lembrava, e certamente não havia feito nada de errado. Talvez o fato de que ela só queria renascer e ter um filho com ele é que fosse basicamente pequeno comparado a dimensão dos poderes do rapaz. Para um ser que poderia comandar o universo, isso era um fato muito, muito pequeno. Na estimativa de Alexia, o objetivo de Verônica era quase igual a nada.

 

― Eu farei tudo que estiver em meu alcance por Rael. Não sei bem o que você quis dizer com essas palavras, mas estou em plena disposição! ― Verônica disse em seu tom sério com um ar resignado, como se ela estivesse aceitando alguma forma de se esforçar mais.

 

― Vamos direto ao ponto, já chega dessa conversa. Essa reunião aqui é para falar da maldição que aflige Natalia...

 

                Rael começou a contar tudo que havia descoberto para as duas, mudando o tópico da conversa. Verônica e Alexia ouviram tudo em silêncio e não atrapalharam Rael nem mesmo uma única vez.

 

― Eu não disse a você que seria um tipo de pacto? O documento vermelho deve conter o sangue do casal, Romeo e Elisa, e desse tal velho Sábio, esse velho deve ter pego o sangue deles e eles nem perceberam. ― Disse Alexia exibindo um sorriso.

 

― Pacto de Sangue? ― perguntou Verônica, se virando para a soberana.

 

― Contrato de Sangue. É o mesmo termo, só que esse segue leis místicas envolvendo o poder do além. Quando eles aceitaram e assinaram, automaticamente as leis místicas se moveram para concluir a vontade do contratante. Isso é diferente de um Pacto de Sangue. No Pacto de Sangue as partes prometem coisas que são capazes de cumprir e, caso não as cumpram, morrem. Já no Contrato de Sangue, as leis místicas tomam conta da roda do destino e é impossível que ele não seja cumprido.

 

― Caso esse contrato seja quebrado, o que acontece? ― Rael perguntou, tentando tirar a sua dúvida anterior.

 

― Se o contrato for rasgado, Natalia morre e o Espectro Sombrio também. No entanto, o contrato pode ser alterado para a retirada dos termos de aceitação do Espectro Sombrio. Dessa forma Natalia pode continuar tendo uma vida normal e plena.

 

― Tudo que precisa ser feito é encontrar esse velho e fazê-lo mudar os termos?

 

― Exatamente. Esse velho deve ser alguém muito poderoso de algum outro mundo, e eu sozinha não vou ser capaz de descobrir muito sobre ele. A ajuda de Verônica será essencial, pois eu não tenho nenhum poder que me faça enxergar o passado como ela pode fazer. Se seguimos os passos do velho, poderemos descobrir para onde ele fugiu ― a análise de Alexia foi rápida e objetiva.

 

― Como você vai fazer esse Sábio mudar de ideia?

 

― Como? Oras, eu tenho os meus métodos, não se preocupe. Desde que eu o encontre, eu com certeza o farei cancelar esse contrato. Nossa Natalia ficará bem, nós três a salvaremos.

 

_____________________________________________________________________________

                Enquanto isso, na fronteira entre o continente Sul e Norte, um enorme esquadrão de reinos finais estava atravessando em alta velocidade. Eles cruzavam o céu em formação e avançavam, mantendo uma determinada velocidade sobre a qual todos poderiam acompanhar perfeitamente.

 

― Senhor, agora temos cerca de 40 bestas rank S+ nos seguindo. Se não fizermos uma pausa para eliminá-las agora, poderemos ter problemas futuros se aumentarem de quantidade ― o capitão que voava na frente, perto de Nero, o avisou. Desde que eles começaram a travessia, tinham que fazer constante pausas para exterminar as bestas que se reunião para atacá-los. Eles tinham saído em um numero de 900 homens, todos em reinos finais, e agora haviam 898. Dois homens tinham se descuidado e sido mortos durante a viagem.

 

― Muito bem, vamos acabar logo com elas ― Nero rangeu os dentes, não querendo aceitar mais atrasos, mas ele não podia ignorar o seu efetivo. Se as bestas voadoras continuassem a se reunir atrás deles, poderia ser complicado depois, mesmo com o alto número e força deles.

 

                Os homens em formação fecharam um círculo, cercando as bestas voadoras, e um massacre unilateral começou. Os homens com as melhores defesas atraíam os ataques, enquanto os outros com melhores ataques as exterminavam de longa distância. Nero reclamava da demora, mas felizmente as batalhas eram curtas devido a essa estratégia.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.