O Herdeiro do Mundo

281 - Cinco Dias Depois

Um total de cinco dias inteiros se passaram desde os acontecimentos anteriores. Agora todo o Continente Sul sabia a verdade da história por trás do jovem mestre Samuel Raymonde, que na verdade era Rael Torres. Esse era o assunto mais falado em todo o continente Sul. O jovem mestre Rael fez isso, depois fez aquilo, a cada canto a história aumentava e ficava mais impressionante. “No passado ele era humilhado e desprezado, agora voltou e se vingou de todos os seus algozes”, “Bem feito! Aquele clã merecia”, “Ouvir dizer que ele derrotou o próprio pai com uma mão nas costas”, “Rael derrotou todo o clã sozinho, disseram que ninguém poderia segurá-lo”, “Eu ouvi que ele apontou o dedo e próprio pai não conseguiu nem ficar de pé”, “Meu tio estava lá, ele viu o falecido patriarca Romeo gritando sem parar diante de Rael”. Cada vez que a história era contada ela era aumentada exponencialmente.

 

                Rael não era o único assunto sendo discutido pelas regiões. Muitos estavam falando de Natalia, Mara, Isabela, Anita e até mesmo Keylla. Natalia e Mara eram dois monstros consolidados no décimo primeiro reino e nem tinham 20 anos. As duas tinham crescido monstruosamente depois que viraram esposas de Rael. Outra que também teve rumores espalhados foi Isabela. Ao que diziam, “Isabela apenas teve um encontro com Rael e virou um reino final!”.

 

A princesa Anita se casou com Rael sendo um terceiro reino nível 4, e em 10 dias já estava no quarto reino. Tinha também Keylla, que estava no reino final e era envolvida amorosamente com Rael.

 

― Vocês ouviram? Qualquer mulher que se envolve com Rael ficam extremamente fortes! Por que será que eu não tenho essa sorte... ― dizia uma moça bonita cultivadora conversando com as demais.

 

― Não é somente suas mulheres, ele tem discípulos no clã Nova Esperança, o extinto clã Sarbaros. Lá, ele tem uma série de discípulos, todos novos quase alcançando 10ª reino! ― dizia um rapaz para o seu grupo.

 

Os boatos de que todas as mulheres envolvidas com Rael ficavam extremamente fortes foi espalhado e Rael passou a receber muitas cartas. Algumas eram pedidos de pais oferecendo suas filhas, eles até mandavam as imagens delas. Outros postais eram de jovens cultivadores pedindo para virarem discípulos, outras eram cartas de amores de mulheres desde jovens até cultivadoras na meia idade de 50 anos. Consequentemente, Rael mandava jogar as cartas fora, ele não estava disposto a ler nenhum conteúdo referente a isso. Apenas cinco cartas foram o suficiente para ele entender como seriam as restantes.

 

Isso sem mencionar as visitas incômodas. Patriarcas de vários clãs traziam suas filhas ou sobrinhas mais belas a fim de oferecê-las para Rael como concubina. Mesmo que fossem apenas concubinas, eles estavam dispostos a oferecer porque Rael tratava todos em seu círculo muito bem. Era evidente que só lucrariam com isso.

 

― Eu não quero receber ninguém mais ― Rael disse ao guarda quando este veio anunciar a visita do clã Solar. Até os grandes clãs estavam entrando no jogo. Na verdade, o continente inteiro estava se movendo para estar em bons termos com o jovem mais poderoso da região. Isso foi um dos motivos que fez Rael fazer uma imensa pausa de cinco dias.

 

                O clã Torres perdeu muitas forças, mas não caiu em poder. Ele ainda ficou no auge devido a estar sob comando de dois poderosos reinos finais, Rayger e Neide.

 

                Foi anunciado uma grande aliança entre o clã Luante e o clã Torres. Isso fez os outros três clãs gelarem de medo. Agora, mais do que nunca, eles precisavam ter boa convivência com Rael e então traziam presentes ou possíveis pretendentes. Como correram alguns boatos anteriormente de que Rael gostava de garotinhas devido a relação inicial dele com Natalia, Rita e até mesmo da menininha misteriosamente linda e fofa, trouxeram-no até mesmo meninas de 13 anos. Rael, é claro nem pensou em recebê-los, continuou mandando todos embora, as vezes o guarda nem vinha mais anunciar a chegada desses tipos de visitas.

 

                A história de Rael ter se casado com a própria irmã também ficou muito conhecida. Mas ninguém ousava dizer nada desrespeitoso quanto a isso. Ninguém, em todo o continente Sul, tinha coragem de falar mal de Rael, mesmo quando cochichava uns com os outros. O fato de Rael ter buscado vingança e matado o seu pai, o reino final mais poderoso e influente da região, deixou as pessoas com medo até o fim de suas vidas. Isso fazia com que todos pensassem cem vezes antes de dizer qualquer coisa má sobre Rael.

 

                Aproveitando toda movimentação que rodava no continente Sul, Elidas anunciou que passaria sua coroa para Rael em duas semanas. Junto a esse anúncio, Rael também soube da gravidez de Anita. Foi confirmado, Anita estava  realmente grávida. Ela pessoalmente visitou Rael e lhe contou isso quando os dois ficaram a sós.

 

                Rael recebeu a notícia com um largo sorriso e abraçou a princesa, mostrando que estava feliz. Mesmo assim, seu coração ainda batia no peito preocupado. Ele não tinha nenhuma experiência como pai, e agora iria começar a ter filhos, conforme o pedido de Alexia.

 

― Quando você vai me visitar? Eu tenho saudades, nós nunca mais ficamos juntos... ― disse a princesa com um ar tímido quando disse as palavras finais, o rosto dela até corou. Ela estava grávida, mas ainda não tinha nenhum mês de gestação. Sendo assim, sua barriga nem havia mudado muito, ela continuava tão linda quanto nas primeiras vezes que Rael a viu.

 

― Estou resolvendo algumas coisas, depois eu passo algum tempo no castelo com você ― afirmou Rael. A princesa suspirou, beijou o seu marido meigamente e depois partiu com seus guardiões. Ela sabia de tudo que rolava e estava orgulhosa do homem com quem havia se casado, mesmo que esse não passasse tanto tempo com ela. Era compreensível, afinal, Rael agora era o jovem mais importante em todo o continente Sul.

 

                Rael ficou em silêncio em um quarto da residência do patriarca, que agora pertencia a Rayger e Neide. Durante esses cinco dias ele não tinha saído muito, nem dormido com nenhuma de suas mulheres, ele estava em um tipo de estado de recuperação e aceitação sobre tudo que vivenciou ao longo desse tempo. Ele mesmo resolveu dar um tempo sobre tudo para pôr todos os seus pensamentos nos eixos. A próxima coisa que ele faria seria ajudar Natalia, ele acreditava que isso não ia ser nada difícil com ajuda de Verônica e Alexia.

 

                Keylla e Isabela também tinham um quarto de casal na residência, ambas dormiam juntas como duas irmãs. Esse quarto ficava do lado do de Rael e inacreditavelmente elas nunca tentaram nada. Elas entendiam que Rael precisava de um tempo e por isso nunca o incomodaram. Mas a sorte de Rael era maior porque Keylla estava na personalidade boazinha.

 

                Mara e Natalia tinham voltado para casa e estavam se reorganizando. Agora Elisa residia em uma casa próxima a delas e tinha um anel que permitia a entrada dela na barreira de Rael. Sendo uma escrava agora, Elisa não podia mais causar perigo para as duas. Mesmo se não fosse escrava, com o cultivo atual delas, Elisa não era mais um problema, mesmo se quisesse ser.

 

                Verônica continuou esperando por Rael pacientemente em um dos quartos e aproveitava para cultivar enquanto o jovem não vinha a sua busca. Quando ela tinha tempo livre, ela colhia informações do passado sobre o tratamento recebido dos pais de Rael. Rael havia dito que também queria saber coisas sobre Elisa, se supostamente o que Natalia disse era verdade. Se Elisa no passado havia mesmo se preocupado com ele ou se tudo era uma mentira.

 

                Rayger e Neide estavam constantemente envolvidos com assuntos do clã. Romeo tinha feito muitos gastos desnecessários na caça por Isabela e todos os outros problemas. Eles estavam agora tentando controlar e reverter a situação do capital do clã.

 

                O grupo de Isabela estava bem e sobreviveram sem problemas. Eles foram libertos e Rael ofereceu a eles a possibilidades de se tornarem discípulos. Eles acabaram aceitando porque Isabela insistiu e todos eles foram para o clã Nova Esperança depois de receberem todos os procedimentos feitos por Rael. Como sempre, Rael pediu segredo a respeito do que foi feito. Não era porque ele agora era o homem mais importante do continente Sul que deveria ter todas as suas capacidades espalhadas por aí.

 

Rael tinha mudado o nome do clã pouco tempo depois devido a toda vez que pensava no antigo nome Sarbaros o fazia se lembrar com tristeza da morte de Rita e também do desprezível Heitor. Rael nunca desistiu da ideia de reviver a sua querida Rita.

 

                Rika e Rose visitaram Rael no terceiro dia. Ambas vieram até Rael e passaram um bom tempo com ele, mas apenas fazendo companhia. Rika dizia estar feliz sobre Rael ter concluído sua vingança. Rael ainda levou as duas para um passeio pela cidade e até comeram doce juntos. Mesmo ele não saindo muito nesses dias, ainda caminhou com elas. Depois as duas partiram resignadas, inconformadas por Rael não fazer nada com elas.

 

― ‘Você me deve uma promessa! Não se esqueça de cumpri-la. Eu não vou insistir no assunto agora por causa das últimas coisas que você passou, mas na próxima vez que a gente se ver, você vai ficar comigo’ ― Rael pensou nas palavras de Rika. Atualmente, ele sempre pensava um pouco nessa celestial extremamente atraente e sensual. Mas esses dias ele realmente não quis se envolver com nenhuma mulher sobre outras formas. Ele apenas ficou ali pensativo tentando resolver a montanha de problemas que apareceu conforme a verdade surgiu a tona.

 

                Alexia também estava na residência e as vezes deixava sua parte humana normal assumir. Leticia podia brincar, passear e as vezes visitava a sua mãe para matar a saudade. No começo, Alexia pensou que não seria uma boa ideia, mas ela se lembrou que, para se esconder dos deuses, muitas vezes ela teria que deixar a menina assumir o corpo. Então era bom deixar a mesma ter alguma experiência enquanto as coisas estavam fáceis. As vezes, Alexia, na consciência humana, até conversaria com Rael, que já estava por dentro do assunto.

 

_____________________________________________________________________________

 

                Por fim, Rael estava se preparando para cumprir as últimas metas nesse mundo e partiria muito em breve.

 

― Já chega! É hora de ajudar Natalia e voltar com a minha vida para o normal ― disse Rael depois dos cinco dias, se preparando para prosseguir em seus planos.

 

                Rael lançou seu sentido espiritual dentro do bracelete e puxou todas as coisas de Elisa que tinha separado na época. Antes de conversar com ela, ele pretendia primeiro saber o que ela tinha, porque se ela tentasse enganá-lo não se sairia muito bem.

 

                Rael encontrou muito ouro, pílulas, ervas, medicamentos, roupas, jóias, espadas...

 

― Essa espada! ― A espada que Rael segurava em mãos era uma espada de porte médio de lâmina azul e empunhadura branca. A mesma espada que Andréa usou na ocasião da luta contra Arthur. O coração de Rael começou a bater mais forte. Ele vasculhou o resto das coisas dela e encontrou dois anéis criados por ele, um era o que permitia entrar na barreira e outro era o de comunicação dado para Andréa.

 

― Como ela tem essas coisas? Será que ela encontrou Andréa? Será que ela mandou alguém se disfarçar de Andréa? ― Rael estava tentando ligar os pontos. Mas seu coração a muito já tinha disparado no peito. Quando ele começou a analisar as coisas de Elisa, ele pensou que encontraria documentos com os pedidos de morte para ele, ou algo referente ao pacto de Natalia, mas encontrou somente coisas referentes a Andréa.

 

― Esse vestido, essas jóias... Eu me lembro de que Andréa as usava... ― Rael ficava cada vez mais aflito conforme via as coisas dela nos pertences de Elisa.

 

― Ativar: Natalia. Natalia, eu quero que você venha até mim e traga a sua mãe ― Rael foi direto usando o anel e esperou paciente.

 

― ‘Entendi, vou buscar minha mãe e já estamos indo’.

 

                Enquanto esperava, ele se lembrou do que Violeta dissera em relação a mulheres bonitas, principalmente em relação a Andréa, e sentiu um súbito aperto no estômago. Por alguma razão, ele podia sentir que essa história não estava cheirando nada bem. O coração de Rael não demorou para disparar enquanto ele pensava em ligar os pontos.

 

                Violeta tinha o avisado para tomar cuidado com Andréa. Ele nunca teve medo sobre isso até encontrar a princesa e descobrir que a mesma não era a sua Andréa. Desde que ele descobriu que Nastácia não era a mulher com quem ele passou vários dias dividindo segredos e tendo um caso às escondidas, ele estava preocupado, incomodado e tenso. Cada vez que ele pensava sobre quem seria a pessoa por trás daquele disfarce, ficava ainda aflito.

 

― Inverter Imagem... ― Rael se lembrou de ter visto Elisa usar essa habilidade quando lutou contra Romeo. Essa era uma habilidade do tipo Vento, mas não era uma técnica comum e nem todos podiam aprender. Ela estava diretamente ligada com o poder das leis e apenas décimos segundos reinos poderiam utilizá-la. Não apenas isso, não era qualquer décimo segundo reino, a pessoa deveria ter um conhecimento abrangente sobre as leis. Caso contrário, não poderia nunca ter sucesso em treinar essa técnica.

 

                Enquanto Rael pensava e olhava as coisas na mesa, mais ansioso ele ficava. Independentemente do que fosse, ele iria descobrir a verdade agora. Com Elisa sob ordens de Natalia, ela não poderia esconder nada dele, então ela falaria toda a verdade.

 

― Ativar: Neide. Neide, você sabe de mais alguém no continente Sul, além de Elisa, que é capaz de utilizar a técnica Inverter Imagem? ― Rael não conseguia apenas esperar parado, ele estava muito ansioso.

 

― ‘Não, genro. Em todo o continente Sul, somente ela foi capaz de dominar perfeitamente essa técnica. Inclusive, ela ficou muito conhecida porque essa técnica a ajudou a ganhar um importante torneio anos atrás envolvendo todos os clãs. Isso foi antes de você nascer’ ― explicou Neide.

 

                A explicação de Neide causou calafrios em Rael. Ele começou a olhar perdido para os lados.

 

― ‘Não... Isso é impossível...’ ― Rael esboçou um olhar amargo, pensando na possibilidade que não queria pensar em nenhuma hipótese.

 

― ‘Genro, você precisa de mais algumas coisa?’ ― devido o silêncio, Neide voltou a perguntar.

 

― Não, obrigado por clarear a minha mente.

 

― ‘Você se interessou pela habilidade? Até eu tenho que admitir, embora ela não seja mais forte que eu, essa técnica é certamente muito rara e versátil. Seria bom se você pudesse aprendê-la. Agora que ela obedece Natalia, você poderia pedir que ela lhe ensine’ ― Neide não percebeu que a pergunta de Rael era por outro motivo.

 

― Obrigado, sogra. Eu vou pensar nisso, até mais ― Rael se despediu de Neide e voltou a se afundar em sua cadeira. Em alguns instantes, Natalia e Elisa estariam chegando.

 

                Não demorou muito para Natalia entrar no quarto junto a Elisa. Elisa parecia um pouco ansiosa o porque foi chamada junto a sua filha. As duas se aproximaram normalmente apesar da estranha situação. Rael nunca tinha conversado com ela depois do que aconteceu e essa era provavelmente a primeira conversa que eles iriam ter.

 

― Rael, o que você precisa? ― perguntou Natalia depois de se aproximar e trocar um carinhoso selinho com seu marido. Natalia estava cheirosa e muito bem arrumada em um belo vestido azul. Por outro lado, Elisa também estava bem arrumada em um belo vestido florido. Mãe e filha eram lindas, Natalia claramente puxou a sua beleza de sua mãe.

 

― Eu preciso fazer algumas perguntas para sua mãe. Quero que me deixe sozinho com ela. Mas antes, a ordene de responder as perguntas que farei com toda a verdade ― disse Rael com uma mão no queixo.

 

― Não precisa disso, Rael. Minha mãe vai te responder sem problema ― Natalia não fazia ideia do que Rael queria, ela simplesmente queria que Rael entendesse e visse por si mesmo que Elisa não era tão má quanto ele pensava.

 

― Natalia, faça como eu pedi, por favor. Isso é importante ― disse Rael calmamente sem qualquer alteração. Natalia podia acreditar em sua mãe, mas Rael, não.

 

― Tudo bem então. Mãe, eu ordeno que você responda todas as perguntas que Rael fizer somente com a verdade. Você não pode mentir para ele ― disse Natalia. O corpo de Elisa estremeceu por instante, indicando que ela recebeu a ordem e depois permaneceu ali, de rosto virado para baixo e mãos juntas na frente. Ela parecia estar muito receosa.

 

― Obrigado, Natalia. Agora pode nos deixar a sós. Depois que eu terminar, eu liberarei a sua mãe ― disse Rael se mantendo calmo, mesmo que por dentro seu coração estivesse completamente acelerado. Natalia sorriu, deu outro beijo em Rael, um beijo no rosto de sua mãe e saiu.

 

― Elisa, olhe para cá ― disse Rael e espalhou as coisas que ele separou sobre a mesa depois de levantar-se. Lá estava seus dois anéis, as roupas, as joias, a espada usada na batalha contra Arthur, tudo que ele vira Andréa usar. Quando Elisa viu aquelas coisas, ficou completamente pálida, parecia que todo o sangue de seu rosto havia sido drenado subitamente.

 

 

― Você conhece essas coisas, Elisa? ― perguntou Rael com uma expressão séria, olhando-a diretamente nos olhos.

_______________________________________________________________________________
Este capítulo foi patrocinado por: Nelson Rodrigues