O Herdeiro do Mundo

251 - Encontrando Isabela

Rael e Violeta finalmente chegaram ao Continente Norte. De cara, o que eles encontraram foram algumas poucas vilas povoadas espalhadas depois de uma região mais deserta sem muitas bestas.

                As regiões próximas as cidades eram evitadas pelas bestas porque não era difícil ser iniciada uma missão de caça. Mesmo que tivessem poderosas bestas na fronteira, também haveriam poderosos cultivadores e vários grupos deles próximo às cidades.

― Dois dias de viagem, Rael. Você nos atrasou muito ― disse Violeta, ainda carregado Rael. Eles começavam a passar voando pelas várias vilas. As pessoas até olhavam para o céu, mas apenas depois da pressão do vento soprar próximo a eles, tamanha era a velocidade que Violeta cruzava no céu. Quando as pessoas se viravam para ver, já não havia mais nada. Rael e Violeta já estariam bem longe naquele instante.

― Você podia ter usado um pouco mais de seu poder, não vi seus olhos se escurecerem em nenhum momento dessa viagem ― disse Rael em sua defesa.

― Para quê? Para eu ficar fazendo pausas ainda mais bruscas? ― Violeta ainda reclamava.

― Ah, qual é o seu problema, até chegamos a dormir um pouco. Porque você parece irritada com tão pouco? Isso não é típico de você ― perguntou Rael. Violeta ficou em silêncio por um tempo, mostrando que ela não queria dizer.

― Violeta, fale de uma vez, qual é o problema? ― Rael insistiu. Violeta não era muito reservada, e isso fazia Rael perceber rapidamente que havia algum problema. Além disso, dificilmente ela ficaria pegando tanto no pé de Rael.

― Desde a chegada de Alice eu tenho ficado preocupada, não posso evitar.

― O que tem Alice? Eu sei que ela pode ser perigosa pelo que notei naquela conversa entre vocês, mas acho ela tão lindinha que não posso acreditar que ela seria assim tão perigosa. Além do mais, estamos conversados e eu acho que ela entendeu minha parte, ela foi quem melhor aceitou a ideia das pílulas. ― disse Rael. Na cabeça dele não entrava a ideia de que uma moça tão linda quanto Alice poderia ser malvada.

― Ela é lindinha? Não se iluda! Aquela garota é um verdadeiro demônio! Eu não sei como ela não te matou, talvez por um milagre, sei lá... ou então seja porque você conseguiu mesmo fazê-la entender que pensa diferente de todos os homens ― Violeta reclamou irritada com a inocência de Rael.

― Eu pensei que todas as violadoras fossem devotas para com os seus libertadores ― disse Rael, se lembrando das explicações que ela mesmo fizera.

― E nós somos, mas as três mais poderosas têm uma maior resistência. Eu não sei como funciona essa coisa de resistência direito, mas já ouvi entre as minhas irmãs que o ápice sexual é onde a maldição fica mais fraca. Geralmente, as que conseguem resistir à maldição matam seu libertadores nesse exato momento ― explicou Violeta.

                Para Rael era fácil entender isso agora. Ele sabia bem o que ela quis dizer e mais uma vez duvidou. Como uma pessoa dividindo algo tão intenso com outra pode querer matar nesse instante? Rael se lembrava bem e nessas horas ele tinha era vontade de empurrar mais fundo, de apertar mais forte, desejar fazer ainda mais carícias na parceira... matar não era bem uma ideia que entrava na sua cabeça, por isso ele nem insistiu no assunto.

― Se sabia disso, por que você não me contou antes?

― Eu nunca pensei que uma das três mais poderosas iriam estar aqui. Essa foi a razão que eu nunca mencionei sobre elas antes. Pelas minhas teorias, elas deveriam estar escondidas em mundos muito mais avançados.

― Me explique direito, por que elas são consideradas as mais poderosas? Qual seria a diferença entre elas e vocês normais?

― Ela é a terceira, então tem pelo menos 50% a mais de poder que Emilia ou eu, enquanto a segunda tem o dobro e a primeira chega a ser 4 vezes mais poderosa que nós.

― E como isso foi acontecer? Quero dizer, o Imperador Demônio não tinha vocês como iguais?

― Não exatamente. Foi dito que ele dividiu uma parcela de seu poder igual com todas devido a uma irmã ter sido morta depois da relação, mas para as preferidas ele deu mais poder. O imperador selecionou três que considerou as mais belas e assim deu muito mais poder a elas. Alice é apenas a terceira mais forte, além de sua habilidade rara, seu poder é muito maior.

― Mas Violeta, se ela já aceitou, por que você ainda se preocupa?

― Você não entende? Ela não é como Emilia e eu que ajudamos você por livre e espontânea vontade, ela tem seus próprios métodos e gostos, se fizermos algo de que ela não goste, ela pode até querer interferir.

― Eu não a vi reclamando de nada até agora ― lembrou Rael pensativo. Era inevitável não pensar em seu curto instante de imensidão com Alice quando pensava nela, aquilo foi tão incrível que entrou para as memórias eternas de Rael.

― Ainda não, mas a qualquer momento ela pode questionar nossas idéias já preparadas e traçadas ― disse Violeta pensando em seus próprios planos. Desde que Alice apareceu, Violeta ficou incomodada com isso. Ela tinha planos de abrir um portal e pular para outro mundo assim que Rael pudesse ir. Esse próximo mundo era considerado mediano, eles passariam um tempo lá, cultivariam em um mundo melhor e mais avançado que esse, e em seguida iriam para o próximo, mais avançado, fazendo assim Rael se acostumar aos poucos, subindo degrau por degrau. O medo de Violeta se dava ao fato de que Alice poderia querer ir direto ao ponto, direto para o mundo onde o Imperador Demônio fora lacrado, e esse não era o plano de Violeta.

― Eu acho que você está exagerando. Alice não deve ser tão ruim assim. ― disse Rael novamente, se lembrando da bela, jovem e deliciosa violadora.

― Ponha uma coisa na sua cabeça: Só porque uma Mulher é bonita não significa que ela tenha um bom coração ou que seja confiável. Você precisa aprender isso o quanto antes. Eu fico extremamente preocupada quando você se cega ao encontrar alguma mulher bonita ― Violeta estava irritada de novo porque ela pareceu ler a mente de Rael. Para ela, Rael era muito estúpido.

― Violeta, Emilia e você não são más. Nem Rika, eu acho... Natalia, Mara, Rose... Bem, todas as mulheres bonitas que eu escolhi têm um bom coração.

― Rika não é má, tem tanta certeza assim? Você já perguntou o que ela fez com aqueles três homens que você a entregou?

― Os três que caçaram e capturaram Rose? ― perguntou Rael, se lembrando do incidente antes de encontrar Laís doente. Aqueles três sujeitos que o seguiram e Rael tomou suas coisas e seu dinheiro. Depois de voltar ao esconderijo, ele os mencionou para Rika.

― Sim. Rika foi até o local e os caçou como você havia dito. Ela os encontrou e os prendeu. Depois, os levou para um local escondido. Ela matou todos bem lentamente e os fez sofrer como nunca, ficando metade de um dia inteiro torrando-os com seus raios. Depois, atirou os corpos mortos sobre seu respectivo clã um a um, e ainda lançou alguns ataques deliberadamente, matando mais alguns inocentes. Mesmo uma mulher como Rika, ainda tem um temperamento explosivo. E eu nem preciso te dizer sobre Mara, não é? Sobre como ela era antes e tudo o mais. E não venha me dizer que ela não era bonita na época, porque sua esposa era sim.

― Mas, sobre Rika, ela estava se vingando de sua filha que quase pereceu nas mãos deles ― lembrou Rael.

― E ela precisava ir tão longe? Entenda uma coisa de uma vez, Rael, mulheres bonitas não significa que são tolas ou que não tenham maus instintos. Rika é boa com você porque você salvou a filha dela, a salvou recentemente e ainda pode salvar a sua espécie da extinção. Rika é boa com a gente porque somos mais fortes que ela e somos aliados. Não pense você que o fato dela ser bonita pode não ter um ato explosivo ou fora de controle ― explicou Violeta.

― Rika nunca nos faria mal, isso não faz sentido. Mesmo que ela possa ficar enfurecida, esse não é o ponto. Eu confio minha vida nela ― disse Rael sem medo.

― Não estou dizendo que Rika poderia nos ferir. Se isso passasse pela minha cabeça, eu jamais a deixaria saber nossas fraquezas. O que to tentando dizer é que nem toda mulher bonita vai ser boa por ser bonita. Beleza não representa caráter, é isso o que eu quero que você entenda. Alice, pode parecer linda como uma flor rara, ou seja lá como você a tem em sua mente tola, mas Alice possui um coração tão frio quanto a sua beleza, entendeu? ― mesmo Violeta dizendo aquilo bem seriamente, Rael ainda não acreditava. Como acreditar que uma bela mulher pode ser má? Beleza está diretamente ligado a boa impressão, e isso liga a um ser de aparência gentil, que por sua vez liga ao ato de confiança. Todos esses fatores fazem quase qualquer homem baixar a guarda para uma bela mulher.

― Violeta, eu estava me lembrando de Andréa... Como eu disse antes, ela na verdade é uma princesa, e ela me salvou lutando contra Arthur. Talvez ela possa ter voltado para casa, não? Sendo assim, eu acho que vou fazer uma visita a ela também ― disse Rael.

― Rael, você por acaso ouviu metade das coisas que eu te disse? ― Violeta não acreditava na inocência de Rael.

― Eu não posso deixar Andréa se ela estiver presa. Você não lembra as coisas que eu falei sobre ela antes? Thais mesmo disse que o próprio pai tinha interesse nela.

                Violeta não conseguia confiar em Andréa, mas era irrefutável o fato de que ela salvou Rael.

― Você também pretende assumir essa moça? ― Violeta lançou a pergunta que não queria calar em sua mente. Rael já tinha uma coleção extensa de mulheres e mais algumas que ele estava aceitando devido condições, como a matriarca Verônica e seu acordo. Fato é que Rael queria usar essa mulher por sua habilidade especial, ao mesmo tempo que também se viu obrigado a aceita-la devido a mulher saber muito sobre ele.

― Eu vou contar toda a verdade a ela e dizer tudo sobre mim dessa vez. Se ela estiver disposta a aceitar ficar comigo, então eu a assumirei ― disse Rael.

                No passado, Violeta jogaria mais e mais mulheres para Rael, porém, agora o rapaz já tinha um número considerável de pretendentes, algumas escolhidas, outras forçadas, mas mesmo assim as tinha. Violeta não era contra Rael continuar aumentando esse número, acontece que Alice e Andréa assustavam Violeta. Mesmo com as coisas que Andréa fez, ainda fazia Violeta sentir que tinha algo de errado com aquela moça.

― ... A não ser que você seja contra. Se for o caso, eu acho que por você posso esquecer isso. Mas ainda quero salvar Andréa se ela estiver presa pelo pai ― disse Rael, vendo o silêncio estampado no rosto da sua mais querida violadora.

― Eu não sou contra. Por mim, você pode ter quantas mulheres quiser, só aviso para você ter cuidado.

― Eu ouvi bem tudo o que você disse ― disse Rael de volta.

                Eles ficaram alguns instantes em silêncio e começaram a cruzar pequenas cidades e outras vilas. Também havia campos vastos, outras florestas e fazendas de plantio de ervas. Mas como aqui tinham proprietários, Rael não se interessou em capturá-las.

― Eu continuo apenas seguindo em frente? ― Violeta quis saber porque ela estava no controle. Até o momento, ela continuava seguindo ao norte.

― Sim, continue. Logo chegaremos a uma cidade grande, não é a capital principal deles, mas Isabela está à leste desse ponto ― explicou Rael, que tinha decorado o caminho que deveria fazer. Ele podia a qualquer momento se conectar com sua guardiã, mas havia feito isso a pouco tempo e, como consumia muita energia, ele preferia economizar.

                Eles cruzaram com vários reinos finais, mas como sua velocidade era rápida, tudo que os reinos finais vinham eram borrões escuros cruzando os céus.

                Rael entendeu que, de fato, esse continente era mais evoluído. Violeta disse que era quase como uma pobre cidade de um mundo normal. Só faltava ter seres renascidos aqui para ser considerado um país de outro mundo.

                Eles demoraram alguns minutos até chegarem a cidade dita por Rael e então traçaram a nova rota seguindo ao leste.

― Agora mais uns dois minutos e já chegaremos. Ela está escondida a uns dez quilômetros depois de um rio, próximo a algumas montanhas em uma caverna. Eu pedi que ela fosse para um local de fácil referência ― explicou Rael.

                Conforme Rael havia dito, eles chegaram nas tais montanhas. Lançando seus sentidos, Violeta facilmente sentiu a energia de um décimo segundo reino embaixo.

― Vamos, Violeta, você já pode me soltar. Ela está aqui embaixo ― mesmo que ainda não estivesse tão perto Rael facilmente a sentiu. Os dois desceram flutuando e encontraram a bela mulher de longos cabelos dourados. Isabela continuava com seus belíssimos olhos cor de mel, que davam a ela um ar de extrema sensualidade complementados pelos seus atraentes lábios. Isabela tinha um porte físico na medida, nem sendo magra nem gorda, tendo excelentes curvas e picos na medida certa, e possuidora de uma requintada pele branca. Podia-se dizer que a beleza dela estava à par da beleza de Keylla.

― Rael! ― A mulher gritou e avançou, subindo voando em velocidade. Os dois se encontraram no ar e se abraçaram com força. Isabela não conteve as lágrimas por rever seu protegido, o qual ela ainda não entendia tudo. Ela chorou no peito de Rael antes de dizer qualquer coisa. Rael sentiu a mulher que ele considerava forte tremendo em seus braços e apenas desceu flutuando com ela até chegarem ao solo.

                Violeta não quis estragar ou interromper o momento dos dois, por isso ela se sentou em uma rocha nas partes mais altas e ficou de longe observando.

― Está tudo bem. Estou aqui com você agora, Isabela ― disse Rael.

― Eu não queria que você me visse assim... eu só não tive ninguém até o momento para fazer isso...  ― disse ela se referindo ao encontro com Rael. Para ela, Rael era um dos poucos confiáveis após a perda de seu mestre.

                Isabela chorou com a tristeza da morte de seu mestre, mas aquele foi o primeiro momento que ela encontrou um pouco de conforto depois de tanta dor. Misturando os sentimentos de perda com os de alegria por rever Rael, a moça não se conteve e acabou chorando copiosamente. Por mais que ela tivesse conversado com Rael antes, não era a mesma coisa como tê-lo agora em frente a ela.

― Eu entendo... Fiquei sabendo o que aconteceu, mas eu não sabia que Romeo estava atrás de você ― disse Rael.

― Aquele homem nojento queria me usar como uma barriga escrava, por isso eu tive que fugir ― disse ela.

― Eu nunca permitirei que ele toque um dedo em você. Você é minha, somente minha! ― disse Rael tão firme que Isabela não duvidou das palavras de seu amado, embora ainda fosse o estranho o fato dela ter começado a aceitar aquilo.

                Rael usou os próprios dedos de uma mão para limpar algumas lágrimas que brotaram nos olhos da bela moça a frente. Ele fez com carinho e cada ato dele foi acompanhado de perto pelos olhos quentes de Isabela. Só em ver Rael agora em sua frente o coração dela já batia de alívio e alegria. Ela não podia mais negar de nenhuma forma que amava esse jovem. As palavras de Rael ao dizer que ela era dele faziam todo sentido na cabeça dela.

― É bom rever você, e vejo que você já está no décimo segundo reino ― observou Rael.

― Meu poder aumenta sozinho e eu estou pulando um reino inteiro continuamente. O último aumento foi a poucos dias ― disse ela.

                Sempre que Rael subia um novo reino, suas guardiãs também subiam. As guardiãs de Rael ficavam quase sempre dois reinos acima dele.

― Eu sei como é. Seu poder aumenta conforme o meu ― Rael abriu a mão e mostrou o símbolo em forma de 8 para Isabela.

― Foi como você disse que tinha ― disse Isabela e mostrou o dela também. Isabela agora tinha um pouco de controle e, por isso, conseguiu fazer o mesmo símbolo aparecer em sua mão, ela também queria mostrar o seu para Rael.

 

― Muito bem, vou te contar a nossa história agora ― disse Rael animado.

________________________________________________________________________________
Capitulo de Final de semana.
As doações estão em 20,00, faltam 30 para atingir um novo capitulo. "A cada 50,00 um novo capitulo será liberado."
Boa leitura a todos




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.