O Herdeiro do Mundo

236 - Fim do Pesadelo

Mesmo que Rael estivesse ali presente, o jovem sendo ignorado por todos os envolvidos devido a muitos motivos: Primeiro, Rael não poderia se transformar em um devorador. Em segundo, a devoradora achava a aliança com o Herdeiro mais importante que uma violadora em seu exército, colocando dessa forma, ela ignorou momentaneamente Rael para convencê-lo. Esse foi mesmo pensamento Emilia e Violeta tiveram, portanto, se preocuparam apenas com as outras situações nesse curto período de tempo, onde tudo deveria ser decidido o quanto antes. Infelizmente, Rika não estava com tempo suficiente para completar o sacrifício, ainda precisaria converter sua energia vital em poder para Emilia finalizar aquela árdua batalha.

Emilia viu quando a rajada saiu da palma da mão da devoradora sendo direcionada para Rika e sequer tinha energia para criar uma simples barreira para protegê-la. Aquela última barreira criada tinha extraído quase todas as suas últimas forças. Emilia só tinha duas opções, na qual descartou a de se sacrificar no mesmo instante. Se ela se jogasse para proteger Rika, acabaria morrendo. Ela e Rika tinham que sobreviver mais alguns segundos para enfim terem uma última chance para dar o golpe definitivo.

Dias antes dessa batalha, Rika, Emilia e Violeta tinham sentado e conversado sobre a invasão devoradora. A ideia de fugir desse mundo tinha sido cogitada, mas sem o portal para um novo mundo pronto não havia como fazerem isso. Rika também tinha a habilidade de teletransporte entre mundos e levar quem ela quisesse junto, mas o problema é que ainda não estava podendo usá-la devido ao seu corpo não estar 100% capacitado. De todo modo, no momento, elas eram a única força que tinham conhecimento sobre os devoradores, sendo também as únicas nesse mundo com alguma chance de vitória. Deixar os devoradores vivos e consumindo mais um planeta aumentaria as chances de no futuro eles partirem para novos mundos e tomarem ainda mais poder, chegando a um momento onde seria impossível pará-los em quantidade e força, mesmo com seres mais poderosos auxiliado no combate.

Rika havia aceitado a opção de se sacrificar para a vitória naquele dia que foi chamada para conversar a sós com Emilia. O portal que Violeta preparava às escondidas ainda não estava pronto e não haveria outra alternativa. Emilia chegou a dizer que o sacrifício de Rika seria a última carta na manga e poderia ser que elas a vencessem sem a necessidade do sacrifício, mas no final acabou não havendo outra maneira.

Rael estava ali, envolto àquela cena que se seguia. Ele não tinha poder para enfrentar a devoradora e, de quebra, estava com suas habilidades bloqueadas temporariamente, o que o deixou sem condições de dar o devido suporte para as belas mulheres, sendo apenas um infeliz espectador.

O fato é que Rael não estava nem um pouco bem psicologicamente, ele não queria aceitar que perderia Rika ou qualquer uma de suas violadoras. Mesmo ele evitando se deitar com as duas violadoras e não engravidar a celestial, no coração de Rael,as três ainda eram dele. Se deixar ter tal perda, como teve com Rita no passado, era inaceitável para Rael, preferindo mil vezes ser morto a perder mais alguém que ele amava.

Esses pensamentos em Rael despertaram as lembranças de sua vida passada, onde Keylla e Isabela foram mortas cruel e covardemente na sua frente. Havia um grupo de sete homens, além de suas duas belas guardiãs, que o protegiam. Esses sete seres eram homens de sua extrema confiança, escolhidos e treinados por ele mesmo. Esses homens foram corrompidos e o traíram no momento em que foram cercados pelos deuses e um gigantesco exército de cultivadores extremamente poderosos. Vendo suas esposas as únicas duas mulheres que ele amava verdadeiramente morrer, ele se desesperou e lançou um ataque de fúria na forma de um imenso anel estelar, varrendo certa parte dos inimigos e lançou os sete traidores para longe, junto com alguns poderosos deuses. Enquanto as tropas se reagrupavam após o ataque poderoso, ele abriu o Infinito Cofre do Tempo, o local onde somente o Herdeiro tem acesso, que possui todos os tesouros existentes do universo, de todas as épocas e de todos os mundos. Escolhendo a relíquia certa, ele liberou sua energia no corpo de suas duas esposas guardiãs para que elas pudessem ter novamente uma segunda vida e então ele se preparou para se autodestruir e levar todos os segredos do Mundo Completo com ele. Sendo o Herdeiro, ele não podia se deixar morrer nas mãos de inimigos. Caso isso ocorresse, ele fracassaria em sua missão de manter o universo estável e, assim, as forças inimigas roubariam seus poderes e seu incalculável conhecimento. Mas algo deu errado, porque algum dos deuses o atacou no meio do processo e, naquele momento, ele pereceu, ocasionando uma explosão que fez sugar o seu corpo morto e a poderosa relíquia.

A missão do herdeiro era a de julgar acontecimentos, planetas, e até mesmo os deuses. O Herdeiro do Mundo estava no topo de toda a existência e tinha total controle sobre todas as relíquias, todos os poderes e de todas as linhagens existentes.

Já houve casos em que ele se deitou com mulheres de outras raças apenas para fornecer filhos a elas de forma a aumentar a espécie, mas ele tirou a linhagem dele sobre esses filhos, de modo a manter a linhagem pura como deveria ser. E assim, algumas raças foram completamente salvas da extinção. Já houve casos em que ele ressuscitou alguns seres que não deveriam estar extintos porque causaria problemas a certas coisas do mundo em que vivia. Teve também um caso onde ele restaurou até mesmo um mundo destruído para manter a ordem natural como deveria se cumprir. Apesar de poder reviver seres e pessoas, o herdeiro não poderia ser descuidado, reviver alguém seria como reviver uma nova catástrofe, por isso essa habilidade só era utilizada em última instância.

         O Herdeiro era dono de um poder absoluto e, sendo assim, ele seria invencível e jamais poderia ser morto por nenhum outro ser. Porém, ele seguia algumas regras impostas por ele mesmo, que evitava ao máximo usar relíquias de outros mundos e utilizar sempre o mínimo possível de seus poderes. Baseado nisso, ele tinha suas guardiãs e seus sete homens de confiança para fazerem o trabalho de sua proteção.

Quando Seimon apareceu e disse para Rael ser mais inteligente do que foi no passado, ele se refere ao fato de Rael em sua vida anterior não ter feito uso de todo o seu poder e, pela tolice, acabou sendo morto em uma armadilha.

Enquanto a luta entre a devoradora e as violadoras tinha se seguido, os pensamentos de Rael vinha trazendo a tona lapsos de sua vida passada. Por isso ele havia ficado cabisbaixo.

Rael não se lembrou de tudo, nem de como ele era, mas se lembrou de boa parte dos últimos eventos em vida, como o que fora contado acima, e também de algumas coisas que ele havia feito na época. Com isso, pode-se dizer que Rael recuperou cerca de 1% de suas memórias. Mas, dessas memórias, nenhuma dizia sobre o modo de uso de seu poder, nem o que seria a sua totalidade.

De todo modo, algo aconteceu enquanto ele se recordava. Seus olhos foram tomados por uma cor pura e seu corpo emanou uma aura transparente, tão límpida como se fosse as águas mais puras de um lago. O tempo até mesmo pareceu congelar e estávamos de volta agora no momento em que a rajada se dirigia impiedosamente na direção de Rika.

Rael se virou e viu tudo que estava acontecendo, Rika se transformando em energia vital e prestes a ser morta pela rajada vermelha da devoradora Violeta. Violeta com toda a extensão de sua linhagem violadora ativada em um estado critico no chão e todas as outras peças ao redor:

Zuuuup!

Ninguém sabia explicar como, mas em um instante apenas, Rael surgiu de frente a Rika, emanando aquela magnífica energia misteriosa e com suas pupilas completamente alvas.

Buuuuuf!

Rika estava em seus momentos finais consciente e sua mente já estava bastante nebulosa quando ela viu o forte golpe de energia vindo à sua frente. Ela não podia esquivar ou fugir, até que no instante seguinte ela viu Rael surgindo entre ela e o ataque. Talvez por estar morrendo a sua percepção estivesse tão alta, como a de Rael naquele estado e a de Violeta devoradora, a única que em seu estado normal era tão poderosa a ponto de ver o que ocorreria a seguir naturalmente.

A poderosa rajada vermelha bateu no peito de Rael e foi refletida para o alto sumindo nos céus, sendo repelida semelhante ao poder que Rael demonstrou na arena. Rika chegou a esboçar um sorriso de satisfação enquanto seus olhos agora começavam a se transformar em energia e os últimos sintomas de sua consciência começavam a se esvair.

Paaaah!

A celestial recebeu um golpe no centro do coração no exato momento em que sua mente escureceu completamente. Inexplicavelmente, Rika abriu os olhos. Ela pôde ver nitidamente Rael a encarando, os olhos do rapaz continuavam branco e aquela aura límpida jorrava de seu corpo. Rika não soube como, mas seu corpo começou a se estabilizar e voltar ao normal de antes dela ter iniciado o processo sem volta de transformar sua vitalidade em energia.

― ‘Eu... Eu fui salva?!’ ― Rika pensou, encarado o jovem a frente.

― Você... Mas, como!? ― a devoradora tinha parado de atacar assim que viu as coisas que Rael fez na sua frente.

Zuuuup!

Rael sumiu e reapareceu a mais de cem metros de distância, ao lado de Violeta que estava incansavelmente tentando se levantar, mas em vão. Violeta parou no momento em que a mão direita de Rael tocou suas costas:

Zuluuuum!

O corpo de Violeta foi coberto de cima abaixo por um símbolo gigante verde que emanou uma majestosa aura curativa. No mesmo instante, Violeta foi completamente curada e ainda voltou ao seu estado não transformado. Seu corpo perfeito ressurgiu nua no chão, agachada de quatro como estava antes, na tentativa de se levantar. Violeta ficou ali parada vendo Rael de lado. Assim que a violadora se recuperou, o símbolo também sumiu.

― Você não pode ter todo esse poder! Você não pode! ― a devoradora rugiu e recuou alguns passos quando Rael se voltou para ela. Ela deu alguns passos mas parou de repente, quase como se estivesse congelado de medo.

Emilia estava paralisada, acompanhando a tudo o que estava ocorrendo. Parecia inacreditável que Rael estava fazendo aquilo, era como se agora ele fosse muito mais poderoso que a própria devoradora. Pior, parecia que Rael estava quebrando todas as regras existentes no universo apenas para derrotá-la.

― Não! Me deixe ir! Eu voltarei para o outro mundo e não virei mais aqui! Não machucarei mais ninguém, eu prometo! ― a devoradora tinha ficado pálida quando Rael ressurgiu a uns vinte metros delas. Emilia e Rika não entenderam de imediato porque a devoradora não estava fugindo de Rael e, em vez disso, estava prometendo deixar seu ataque invasivo.

Olhando para as pernas da devoradora, podia-se notar vários símbolos estranhos presos nela acima da proteção de cristais. As pernas dela tremiam e indicavam que ela estava fazendo bastante força para tentar sair do lugar, mas não estava conseguindo de nenhuma forma.

Violeta, que agora estava melhor, ficou perplexa. O poder que Rael demonstrava agora era completamente diferente de seu estado normal e era incrível, era como se... Ele tivesse recuperado todos os seus poderes do passado! Mas seria possível que o desespero de perder todas as pessoas amadas fizesse Rael inconscientemente recuperar todos ou parte de seus poderes? Se isso fosse verdade, então a poderosa devoradora à sua frente seria nada além do que uma mera formiga perante a Rael.

Rika tinha acabado de se restaurar, seu corpo voltou completamente ao normal mas seu vestido estava bem rasgado, relevando várias partes de seu corpo sedutor, sua pele branca, macia e delgada. Quando Rika olhava para Rael agora, seu olhar era carregado de surpresa, admiração e afeto, o jovem a frente a salvou mesmo diante de uma morte certa. Mesmo antes de tomar a decisão de se sacrificar, ela se sentia diferente por Rael, agora, sentia como se seu coração ficasse aquecido apenas por olhar para o belo jovem, era uma sensação semelhante ao que ela sentia por sua amada filha. Embora Rika não soubesse explicar direito e nem entender o porquê, a celestial sentia algo extremamente aconchegante por ele.

― Rael, me deixe ir! Eu prometo que não cruzarei mais o seu caminho, eu nunca mais virei novamente a esse mundo! Eu direi isso ao meu mestre! Apenas me deixe ir! Por favor! Eu ainda sou como a sua querida Violeta que você ama e está bem atrás de você! Eu ainda tenho os sentimentos dela e não quero morrer assim! Rael, eu imploro! Me deixe viver! ― a devoradora parecia estar bastante aflita porque por mais que ela tentasse, mesmo utilizando todo o seu poder, não saía do lugar. Não era somente as pernas dela que estavam aprisionadas com o símbolo, todo o chão que a cercava em um raio de dois metros estava repleto desses símbolos que brilhavam acima do solo.

Rael ouviu tudo o que ela disse, mas ninguém sabia dizer se ele estava consciente sobre isso. E, mesmo que tivesse, muito provavelmente não estaria dando a mínima para aquela súplica desesperada.

Rael estendeu a palma da mão direita, mirando Violeta. Pareceu um simples movimento casual e ninguém sentiu qualquer pressão. O corpo de Rael continuava soltando a aura transparente e os olhos brancos, mas nada mais que isso. Mesmo assim, a devoradora rangeu os dentes sentindo como se fosse morrer a qualquer momento seguinte.

― Deixe-me viver e eu serei completamente sua! Me salve! Somente você tem o poder para devolver o meu corpo ao estado anterior! Me salve, Rael! Por favor, me salve! ― a devoradora rugia a cada momento ainda mais desesperada.

Tuuum! Tuuum! Tuuum! Tuuum! Tuuum!

Ninguém soube dizer como ou de onde surgiu, mas cinco círculos de energia dourada surgiram no ar, começando pelas costas de Rael. Haviam três círculos sendo o maior da ponta. O maior, continha cerca de 10 metros de circunferência e ficava girando simultaneamente junto com os demais. Mais adiante, em uma distância de três metros, havia o segundo círculo com a mesma energia dourada, porém um pouco menor, com oito metros de circunferência. O terceiro círculo, três metros depois, continha o mesmo símbolo, mas com apenas seis metros, seguindo-se assim respectivamente. Rael estava entre o terceiro e o segundo símbolo, tendo à sua frente os dois círculos menores, com quatro e dois metros de circunferência. Todos os círculos giravam no ar, pareciam transparentes e corriam vários símbolos entre os seus anéis, símbolos esses que seriam impossíveis de se codificar ou tentar quantificá-los. Aquela cena chocou todas as mulheres presentes. A devoradora continuava tentando fugir desesperadamente e os cristais em seu corpo brilhavam impulsionando cada vez mais energia para ela, mas seu destino parecia imutável.

― Se você não vai me salvar, não vai me poupar e quer simplesmente me destruir, não pense que eu deixarei você fazer isso tão facilmente! ― a devoradora apertou os dentes e conjurou sua mais poderosa técnica defensiva. Um grande e grosso cristal vermelho a cobriu, esse cristal era maior e ainda mais poderoso do que o usado contra Emilia anteriormente.

As poderosas linhas circulares começaram a se encher de energia. Enquanto elas continuavam girando, pequenos lampejos de poder dourado escapavam delas. Um vento forte começou a soprar, fazendo as roupas e cabelos de Rael começaram a se agitar nervosamente. A alguns metros de distância, foi a vez de Rika e Emilia terem seu cabelos bagunçados devido a ventania. Emilia tinha voltado a sua forma normal assim que Rael invocou os círculos e, como o esperado, ela também estava nua, apresentando um corpo escultural capaz de fazer homens perderem completamente os sentidos. Diferente de Violeta, Emilia tinha poucos ferimentos em seu corpo e a maior parte eram hematomas simples que se curariam até mesmo sem a ajuda de Rael. Se Rael estivesse no seu estado normal, ele certamente estaria com bastante dificuldade para controlar o seu poder na presença de tantas mulheres perfeitamente belas e sedutoras, estejam elas nuas como as violadoras, ou seminua, como estava Rika.

Rika não estava completamente nua, e por isso o seu vestido rasgado em algumas partes ainda se batia violentamente com o vento forte, o que fez se rasgar em ainda mais partes, revelando ainda mais de seu corpo perfeito. Rika tinha sido recuperada graças a Rael e por isso ela estava 100% saudável. Todas estavam tão fascinadas pelo poder demonstrado por Rael que nem ao mesmo se preocuparam com seus corpos completamente amostra.

Zuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuum...!

Os círculos brilharam, começando do maior atrás de Rael. Uma luz poderosa e dourada que chegava a incandescer a visão parecia ter sido ligada. E assim sucessivamente foi acontecendo até o menor círculo se acender por completo. Com todos os círculos cobertos por um intenso brilho, mal se podia ver Rael entre os mesmos. A devoradora apertou os dentes e criou mais uma barreira dentro da recém criada, sentindo que o ataque de Rael seria lançado com carga total.

Vuuuuuuuum! Baaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaam!

Uma rajada dourada foi atirada saindo do menor circulo. A rajada tinha dois metros de espessura e atingiu ferozmente a primeira defesa da devoradora. Todos os quatro círculos passavam energia para esse círculo que, por fim, lançava impiedosamente o ataque.

No momento do disparo, um vento forte soprou na ilha. Árvores próximas foram arrancadas, o chão começou a se rachar, e até mesmo Emilia e Rika foram levadas um pouco para trás. Mesmo Violeta, que agora estava de pé um pouco mais próximo, teve dificuldades para se manter firme. O vento era poderoso o suficiente para arrancar rochas inteiras do chão. Se aquele ataque continuasse por mais tempo, a ilha inteira seria destruída.

O primeiro cristal se quebrou nos três segundos iniciais do disparo e o segundo começou a se rachar de imediato. O ataque permanecia constante, como se fosse um canhão inesgotável de poder.

Booooom!

A segunda defesa foi quebrada no segundo seguinte e a devoradora gritou desesperada enquanto seu corpo era vorazmente consumido por aquele furioso e impiedoso ataque. Toda essa cena durou apenas dez segundos. Quando o corpo da devoradora foi completamente obliterado e não restava dúvidas de que ela não mais existia, tudo parou. Os círculos sumiram prontamente e a energia cessou o ataque. Mesmo assim, o tiro da energia lançada enquanto os círculos ainda existiam varreu contra o mar que cercava a ilha levantando ondas e voou, sumindo no horizonte e atravessando algumas montanhas no trajeto. Todos tinham a plena noção do quão poderoso e surpreendente era aquele ataque.

Rael piscou algumas vezes e seus olhos voltaram ao normal. Sua aura transparente também desaparecera e ele agora parecia o Rael comum que todos conheciam. Ele se virou com dificuldade e viu que Rika estava viva e bem. Rael sorriu para celestial e desabou, sofrendo um desmaio logo em seguida.

 

― Rael! ― Violeta foi a primeira a chegar e pegar o rapaz antes mesmo dele atingir o chão.

_____________________________________________________________________________________________________
Mesmo não cumprindo o desafio eu soltei antes. Mas isso encerra os desafios...
Comentem o que acharam do desfecho ^^