O Herdeiro do Mundo

235 - O Sacrifício

Rayger, Neide, Keylla, Astrid, Duval e mais cinco homens foram tudo o que restou depois da onda de ataque dos devoradores. Agora não restava mais nenhum devorador vivo, com exceção da líder Violeta. Keylla tinha ficado um tanto impotente quando viu Rika entrar na barreira voando as pressas após o ataque do turbilhão escuro que, apesar de não sentirem, todos presenciaram. Mesmo de longe, eles viram aquela enorme massa escura de poder subindo aos céus, isso sem mencionar o leve tremor que houve na ilha antes. Keylla sabia que Rael estava bem, ela podia sentir, mas ainda assim estava angustiada. Ela queria ir, lutar ao seu lado e protegê-lo mas, sem ela perceber, uma ordem lhe foi imposta, que era a de apoiar Neide e Rayger naquela batalha.

― Agora só resta a líder? ― perguntou Astrid ao lado de Rayger e Neide.

― Sim. Mas não podemos fazer mais nada, essa não é uma batalha que possamos nos envolver. Já fizemos a nossa parte. ― respondeu Rayger com um olhar sério. Mesmo sem eles verem nada, continuavam olhando para o centro da ilha, para a direção do vulcão. Tudo que eles viam era o pico do vulcão, e bem longe deles. Duval se agachou ao lado de seu amigo perdido, Vergil. Além do amigo, ele tinha perdido vários homens valiosos, mas estava satisfeito que tinha pago a dívida com Rael. Com essa ação deles, podia-se dizer que o erro de caçá-lo estava perdoado. Além de, claro, eles terem bons termos com o futuro imperador.

_____________________________________________________________________________

Com as palavras da devoradora a poucos metros deles, não havia muito tempo para se decidirem sobre o que fariam, Rika tinha que fazer logo a sua parte para que Emilia pudesse desferir o seu ataque mais poderoso e, assim, dar um fim naquela batalha.

― ‘Rael, eu sinto muito. Não existe outro meio para derrotar essa mulher. Se Rika não se sacrificar, todos nós pereceremos hoje. Por favor, se afaste.’ ― disse Violeta na cabeça de Rael.

― ‘Me afastar e deixa Rika ser morta?! Nunca! Vocês não farão isso!’ ― Rael avançou numa tentativa desesperada de puxar Rika e chegou a segurar a mão dela com as duas juntas: ― ‘Eu não quero perder você!Mesmo a gente não tendo nada muito sério ao longo desse tempo, mas eu ainda tenho uma palavra com você!’ ― insistiu Rael.

― ‘Rael, não temos tempo pra isso, me solte. Se você quer me fazer uma promessa boa, diga que cuidará bem de Rose e que terá muitos filhos com ela, isso é o suficiente. Agora, entenda que não há outra alternativa.’ ― pensou Rika, tentando se soltar de Rael, mas ela não chegou a forçar sua soltura com seu poder total. Mesmo sendo bem mais forte que Rael, ela preferia que Rael entendesse que aquilo era preciso. Por ela ter se preparado para morrer, ela começou a aprender sobre o sentimento da perda que antes, apesar de ter, não era tão forte como em sua forma humana. Perder alguém ou morrer sabendo que não estará mais próximo das pessoas que se ama era um sentimento muito doloroso, por isso ela não podia agir agressivamente com Rael, mesmo que fosse por um pouco. Tudo que ela queria é que ele entendesse que ela não tinha escolha, que não havia outra forma. Ela desejava que seus últimos momentos entre os seus conhecidos fosse pelo menos carregados de lembranças positivas. Ter uma lembrança onde ela empurrava Rael para longe não era algo que ela desejava.

― Não! Você não vai fazer isso! ― Rael gritou, esquecendo de manter os pensamentos, e queria arrastar Rika como se fosse a coisa mais importante para ele. Obviamente essa ação estava sendo assistida pela devoradora.

Se Rika estava aprendendo sobre o amargo sentimento da perda, imagine Rael que já tinha passado por ele. Não foi por menos que Rael se descontrolou.

― Pelo que eu vejo, você tem um grande afeto por essa mulher. Se eu matá-la, será que você desiste de tentar lutar contra mim? ― perguntou a devoradora. Indiretamente ela fez Rael se lembrar da proposta de antes sobre ele entregar as violadoras, Rael tinha praticamente a vida de Rika ou das violadoras em suas mãos. Mas havia um problema nessa questão. Rael não tinha como saber se a devoradora manteria sua palavra, mas mesmo se ele tivesse, ele jamais mandaria Violeta e Emilia aceitarem a morte. Se transformar em servas de Cristalandio era como morrer. Se Rika era importante para ele, Violeta e Emilia também eram... principalmente Violeta. Rael sabia que a devoradora queria as duas vivas e, por isso, não as mataria por enquanto, então toda sua preocupação estava sobre Rika.

― ‘Rael, não diga nada em voz alta e já chega com isso! Se ela perceber o que vamos fazer será um problema.’ ― pensou Violeta e com ambas as mãos agarrou a cintura de Rael e o levantou, tirando de perto de Rika. Mesmo sem querer, Rael foi obrigado a soltar a bela mulher adulta de pele branca e cabelos azuis. Rika era ainda mais bonita do que Rose por ser uma adulta com o corpo bastante desenvolvido, mas o desespero de Rael não era por causa disso, era por causa de sua convivência com ela. Mesmo sendo um repleta de brigas e discussões, ele aprendeu a gostar da celestial e não queria perdê-la de nenhum modo. Ele não queria perder mais ninguém que amava.

― Rika, não! Eu prometi que não perderia mais ninguém! Por favor, não! ― Rael chorou enquanto lutava tentando agarrar o ar a sua frente, ele foi retirado de Rika forçadamente. Rika, como se estivesse se despedindo de Rael, olhou para ele serenamente e deixou um sorriso surgi em seu belo rosto. Em contra partida, suas mãos apertaram embaixo e seus braços estremeceram, ela também estava sofrendo e com muito medo de sua própria decisão. Pensar que vai morrer e deixar todos ao seu redor era um sentimento muito ruim, era como uma dor constante no peito que queimava mais do que qualquer ferida de verdade.

― ‘Obrigada por cuidar de nós até agora. Obrigada por salvar a minha amada filha e por nos dar uma chance de futuro. Eu sempre serei grata por tudo o que fez a nós, e desculpe ter sido chata com você. Não era minha intenção, era apenas minha parte bestial falando mais alto’ ― pensou Rika. Mesmo para quem iria se sacrificar, ela estava com um lindo sorriso. Rika sabia que essa era a última visão que Rael teria dela. Então, fez todo o esforço para conter a tremedeira que deu nos seus braços e mãos.

Rael sentiu um nó no estomago piorando, aquela horrível sensação de perda estava vindo novamente. Ele viu Rita e seus falsos pais morrerem e teve que conviver com isso por ser fraco, agora era a vez de Rika se sacrificar devido ao mesmo motivo. Podia não parecer, mas ela era especial para Rael e, talvez naquele momento, enquanto pareciam se despedir, Rael percebeu aquele fato. Não, ele já tinha percebido antes, a verdade era que realmente a dor de perdê-la para sempre estava aumentando cada vez mais. No fundo ele sabia que aquelas três mulheres jamais brincariam com isso, então aquilo era algo extremamente sério, mesmo que ele não quisesse admitir.

― ‘Você quer filhos, não quer? Eu darei a você quantos quiser! Apenas desista disso! Te dou a minha palavra que faremos isso imediatamente quando a derrotarmos! Eu prometo, que não tomarei mais as pílulas! Eu vou deixar que engravide, eu juro com a minha alma!’ ― pensou Rael, visivelmente desesperado. Ele não queria perder mais ninguém depois de Rita. Violeta, Emilia e Rika sabiam que não tinha outra maneira, a única forma de vencerem a devoradora atualmente era com o sacrifício de Rika. Somente com a aparição de Alexia poderia ter outro caminho, mas sem isso, essa era a única forma.

― ‘Desculpe, Rael, não há outro jeito. Eu não queria deixar a minha menina assim, não queria deixar ninguém, mas não há outra maneira. Não vamos sobreviver se ela não for derrotada agora.’ ― pensou Rika de volta.

As palavras de Rael deixaram ela emocionada, porque Rael sempre pareceu imutável sobre o assunto de dar filhos a ela, agora que o rapaz sabia que a perderia fez várias promessas de acordo com os desejos dela. Rika percebeu que sua vida era realmente importante para o rapaz. Rael jamais iria prometer esse tipo de coisa se não tivesse desesperado, e por essa razão, a dor no peito dela aumentou. Ela percebeu que Rael tinha sentimentos por ela. Mesmo com todos os desentendimentos ali estava ele, prometendo tudo para ela voltar atrás de sua escolha. Mas ela não podia, sua escolha salvaria sua filha, salvaria Emilia, Violeta, salvaria Rael e todo o resto que fosse beneficiado com isso.

― ‘Rael, saia daqui agora! Se você quer que todos nós possamos nos salvar, aceite o fato de que um sacrifício será inevitável. Você sabe, eu jamais faria isso se houvesse outra solução, mas não há! Com a falha do primeiro ataque de Emilia e a fraqueza dela não ser a mesma que a nossa, não há mais nada que possa ser feito para evitar essa perda.’ ― pensou Violeta, pousando Rael no chão e o empurrando com a mão como se quisesse que ele fugisse. Violeta não podia carregar Rael para longe, se ela deixasse Emilia e Rika sozinha, a devoradora certamente as atacaria. Ela poderia atacá-los a qualquer momento.

― Vocês não vão fazer nada? Me deixarão aqui esperando mesmo? Oras, eu tenho compromissos e coisas bem mais importantes a serem feitas! Tudo depende apenas da resposta do nosso grandioso Herdeiro do Mundo. ― disse a devoradora, fitando Rael.

Rael agora estava cabisbaixo, remoendo aquele sentimento de dor no passado. Por ele ser fraco e estúpido, Rita e seus pais pagaram com a vida. Agora podia-se dizer que a culpa de Rika está prestes a ter o mesmo destino era que ele ainda era fraco, ele não tinha capacidades de proteger os que ele amava.

Rael não tinha sido idiota dessa vez e seguiu os planos impostos por Violeta e os demais, porém, dessa vez, o inimigo superava até mesmo as violadoras, então não havia muito o que podia ser feito. Ele só podia se remoer e ter que conviver com essa mesma dor novamente.

― ‘Eu preciso ser mais forte! Eu preciso ser mais forte! Eu preciso... Preciso ser mais forte!’ ― Rael pensou sem se dar conta de que as três estavam ouvindo e durante o processo ele apertou firme ambas as mãos. Apesar de Rika estar prestes a se sacrificar, parecia que a ficha ainda não tinha caído.

― ‘Rael, não seja teimoso! Se afaste dessa área imediatamente!’ ― Violeta estava ficando ansiosa, porque a devoradora podia se mover a qualquer instante. Elas preferiam agir com Rael longe para não envolvê-lo na batalha.

Dentre eles, Rael era o mais fraco e lutar sem sequer poder usar suas habilidades estava completamente fora de cogitação. Um golpe apenas e Rael poderia ser morto. Sem poder fazer uso de sua habilidade especial, Espaço Ilusório, Rael era um alvo fácil. Violeta tinha analisado Rael rapidamente quando o segurou e constatou que ele tinha recebido uma dose de uma toxina criada pela devoradora, essa toxina fazia pessoas fracas perderem suas capacidades de poder por alguns instantes. Essa dose sairia do organismo dele em pouco tempo, então tudo que ele precisava fazer era se afastar e deixar isso com elas.

― Estou ficando entediada. Não sei por que vocês estão enrolando, mas se não vierem, eu vou! ― disse a devoradora e finalmente se moveu, lançando um passo a frente e mostrando os punhos de cristais como se estivesse prestes a usá-los.

As três mulheres que ainda estavam tentando afastar Rael abandonaram essa ideia. Com Rael perto ou longe elas não tinham mais tempo de pensar. Se a devoradora estava se movendo, era hora de agir.

― ‘Emilia, rápido, faça a barreira! Rika, você sabe o que precisa ser feito!’ ― rugiu Violeta. Emilia se concentrou e várias barreiras foram colocadas em frente a devoradora. Violeta deu um passo a frente ficando na frente de Emilia. Rika flutuou para cima de Emilia enquanto seu corpo se cobria de raios. Rika ia começar a se transformar em pura energia para nutrir o ataque final de Emilia.

Rika era um uma humana celestial. Como tal, a energia dela era imensa. Juntando sua energia mais o seu poder vital, o resultado daquilo seria um poder impressionante. Esse poder seria usado por Emilia para executar aquele mesmo ataque, que seria lançado com, pelo menos, cinco vezes mais força que o anterior. Mesmo se a devoradora usasse sua defesa novamente, não poderia aguentar.

As palavras de Rael antes e as ações de Rika agora fizeram a devoradora desconfiar e rapidamente descobrir o que estava para acontecer. No mesmo instante a expressão dela se tornou fria:

― Vocês não vão fazer isso! ― A devoradora rugiu enquanto partia com o punho quebrando as várias barreiras invisíveis em sua frente. As barreiras pareciam papéis sendo rasgados pela devoradora que avançava com o punho de cristal estendido.

― ‘As barreiras não vão aguentar muito tempo!’ ― pensou Emilia.

― ‘Deixe comigo!’ ― pensou Violeta, concentrando seu poder na boca.

Quando a ultima barreira foi quebrada, Violeta lançou sua rajada vermelha pela boca novamente.

― De novo isso? Será que você não sabe que isso é inútil? ― disse a devoradora e com o próprio punho defendeu o ataque enquanto avançava imponente.

Boooooom!

Enquanto Violeta atacava, o corpo de Rika estava flutuando. Ela continuava concentrando energia em seu corpo. Ela estava começando o processo de transformação em energia e não demoraria muito para terminar. Uma vez que ela começou já não conseguiria mais parar. Partes do corpo dela já começavam a se rachar, se transformando em energia. Enquanto ela estava no processo de sacrifício, algumas lágrimas escaparam de seus olhos. Ela estava tendo seus últimos momentos consciente e, logo mais, nem mesmo a consciência sobraria. Quando ela terminasse o processo, toda sua energia seria absorvida pelo cetro de Emilia para em seguida Emilia poder destruir por completo a devoradora.

― ‘Eu preciso... Eu...!’ ― Rael ainda continuava ali cabisbaixo.

Boooooom!

Violeta foi atingida na boca por um soco da devoradora e voou passando por Rael, por pouco não o acertando.

― ‘Droga!’ ―Emilia pensou ansiosa e concentrou o seu poder, jogando sua barreira mais poderosa sobre ela e Rika para que o processo não pudesse ser impedido.

― Lamento, mas eu não posso permitir que vocês façam isso! ― a devoradora rugiu e saltou para frente com o punho de cristal preparado.

Booooom!

Embora fosse uma barreira mais poderosa que as demais, ainda era uma barreira feita as pressas e por isso não era tão poderosa como deveria ser. Com apenas um soco, ela se rachou quase por inteiro:

― Ora, vejam só! Você tentando me dar trabalho, Emilia? ― a devoradora sorriu friamente.

Emilia estava respirando cansada de pé por trás da barreira. Essa barreira tinha uma concentração maior de seu poder e ela ainda mantinha seu poder banhando a barreira para que a mesma suportasse mais tempo. Essa barreira era a última coisa que separava a devoradora delas, e se a devoradora atravessasse, ela mataria Rika no mesmo instante para evitar o que estaria por vir.

― Emilia, eu não posso perder você nem a minha sósia, portanto, essa celestial precisa morrer agora! ― a devoradora rugiu e socou contra a barreira uma segunda vez, dessa vez com muito mais força.

Boooom! Brashs!

A barreira se despedaçou diante da devoradora que, e em seguida, já mirou a palma da mão na direção de Rika. Com apenas uma rajada Rika seria morta antes mesmo de conseguir completar seu sacrifício. Nesse momento, mais rachaduras tinham surgido no corpo da celestial e o processo continuava. Mesmo que ela ainda estivesse consciente, não teria como escapar do ataque da devoradora. Emilia e Violeta já tinham esgotado o uso do Espaço Ilusório e, portanto, não havia mais maneiras de parar a devoradora. Rika ou Emilia seriam mortas, ou caso a violadora se jogasse na frente do ataque.

Vraaaap!

Violeta tinha voltado ainda mais ensangüentada e cortou contra as costas da devoradora usando suas garras, porém o ataque ficou preso nas costas da devoradora como se tivesse batido em barreira de cristal.

Com a eminente possível eliminação, a devoradora não mediu esforços para aumentar seu poder e assim acabar o mais rápido possível com a situação perigosa que viria a seguir. Com o poder aumentado, sua resistência também estava ainda maior.

Vruuuum!

Mesmo que Violeta não conseguisse feri-la, o ataque foi suficiente para fazer a devoradora deslizar a mão para o lado e errar o ataque:

― Mesmo nesse estado deplorável você ainda interfere! Mas que droga! ― a devoradora rugiu e lançou um tapa de lado, fazendo Violeta receber a forte pancada nas costelas. As garras soltaram das costas da devoradora à força e o corpo gigante de Violeta foi arremessado brutalmente para o lado, caindo uns cem metros longe pela trilha de terra e ainda rolou mais algumas vezes, deixando poças de sangue pelo caminho. Esse ataque quebrou mais uma serie de ossos de Violeta, que agora estava quase morrendo.

― Agora morra, humana celestial! ― A devoradora mirou novamente a palma da mão para Rika e atirou uma nova rajada, dessa vez sem nenhuma interferência.

 

Mesmo que Emilia pulasse na frente do ataque, a devoradora ainda assim atiraria, porque se Rika terminasse o processo antes, Emilia teria o poder de destruir a devoradora. Se Rika fosse morta, o problema seria resolvido, e se Emilia se jogasse na frente do poder e morresse no lugar dela, o problema também seria resolvido devido a não haver ninguém para disparar a energia gerada pelo sacrifício. Rika morreria e o poder dela doado se dispersaria no ar. Assim não haveria mais riscos, e infelizmente ela só ficaria com uma violadora, a sua sósia.

_____________________________________________________________________________________________________
Vocês não completaram todo o desafio mas decidi soltar antes. Esqueçam o antigo desafio.
Para + 1 capítulo... eu quero 75 comentários aqui nesse capitulo e não pode floder "a mesma pessoa falando besteira"
Depois quero 75 comentário nas sinopse da obra, contando com os que já tem. "Esses comentário devem ser icentivando a leitura da mesma ou elogiando a novel para novos leitores se inspirarem a ler, digam tudo que vocês mais gostam e sejam criativos"

 

Quero tambem 60 recomendar na sinopse "o botão de like do recomendar da sinopse" o coraçãozinho. Esse desafio não envolve facebook então todos devem ser capazes de cumprir...

Se esse desafio não for crupido eu demorarei algum tempo para soltar o proximo capitulo hein kkk... vocês tem o tempo que for preciso =D

 

Depois disso poderemos chorar por Ri... ops...




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.