O Herdeiro do Mundo

234 - Negociações

As duas violadoras viram quando a devoradora foi coberta por aquela onda massiva escura do ataque de Emilia. Esse ataque de Emilia era um ataque concentrado que exigia tempo, além disso, Emilia também usou poder de um fragmento raro de energia que ela possuía para intensificar aquele ataque. Se fosse Violeta normal ali no meio recebendo aquele ataque não restaria mais nada, mesmo se estivesse transformada como agora. O poder que Emilia utilizou não era nem um pouco baixo.

O poderoso ataque varreu o ar e subiu pelos céus. A onda era tão escura e massiva que nada podia ser visto no meio e esse ataque havia coberto completamente a devoradora. Emilia e Violeta olharam ansiosas quando o ataque acabou e o que encontraram causaram um choque em ambas. A devoradora tinha sido coberta por um cristal gigante vermelho, como se fosse um escudo de corpo inteiro. Esse cristal estava todo rachado, mas a mantinha segura dentro.

― Parabéns! Vocês quase conseguiram, mas infelizmente meu mestre não pode me deixar perecer hoje e, portanto, não há como vocês ganharem. Eu acredito que essa era a carta na manga de vocês, certo? Se era, agora vocês perderam, porque nada mais vai funcionar contra mim!

Violeta e Emilia se entreolharam. A devoradora tinha razão, aquele ataque de Emilia era o mais poderoso que elas tinham, e se nem isso funcionou, elas não tinham mais nada, a não ser depender de Rael. Ambas ouviram no pensamento um “Eu estou preparado”. Assim, elas rapidamente se juntaram e fugiram, saindo de perto da devoradora.

― O que vocês acham que estão fazendo? ― A devoradora perguntou confusa vendo as duas tomarem distância. Então ela rapidamente bateu contra o cristal de dentro para fora e o quebrou, saindo do mesmo. Porém, quando ela ia se mover para perseguir as duas, sentiu a presença de Rael. O jovem ruivo de sobretudo escuro apareceu com um Criador de Fumaça, um item de metal verde, bastante parecido com um bule – o que ele tinha pego de Rayger no passado –, e rapidamente uma fumaça branca foi espalhada pelo ar.

― Você deve ser Rael, é um prazer poder conhecer você. ― disse a devoradora despreocupada enquanto Rael se aproximava flutuando com um olhar sério. De repente, os olhos da devoradora se arregalaram e ela pareceu ficar tonta, então ela desabou do ar e pousou com dificuldade no chão. Ela mal estava conseguindo ficar de pé e começou a tossir.

― ‘Funcionou! Nós podemos vencer!’ ― pensou Rael animado e desceu com um pouco de cuidado, ficando de frente a ela. Se um pouco longe a fumaça já havia feito efeito, de perto o resultado seria ainda melhor. A fumaça continuava sendo liberada no ar e a devoradora a cada instante ficava pior e tossia mais.

― Cof! Cof! Cof! Por favor, afaste isso de mim! Cof! Cof! ― a devoradora parecia estar quase caindo e avançou tonta sobre Rael que já estava preparando uma lâmina de Ureno. De repente um sorriso frio iluminou os lábios da devoradora que, como um fleche, correu para atrás de Rael e o abraçou prendendo-o pelos braços. Rael também sentiu uma picada no pescoço semelhante a uma mordida de um inseto.

― Te enganei! Essa não é mais a minha fraqueza. Uma vez que virei uma devoradora, todas as maldições e outras doenças desapareceram. ― disse ela com uma voz sexy no ouvido de Rael. Rael sentiu seu pescoço arder, mas essa não foi a pior parte, ele não conseguiu ativar o Espaço Ilusório. Parecia que sua habilidade estava bloqueada novamente.

― Espero que não se incomode, eu tomei a liberdade de aplicar uma toxina em você para impedi-lo de usar suas habilidades. Não quero você mudando de dimensão de repente. ― disse a devoradora e suavemente lambeu o pescoço de Rael, bem em cima do local que estava ardendo.

― Me solta! Me solta! ― Rael gritou. O bule tinha caído de sua mão e continuava soltando fumaça deitado sobre a terra.

― E agora, como ficam as coisas pra você? Suas duas aliadas não podem vir para te ajudar porque você ferrou tudo deixando a fraqueza delas exposta desse jeito. Agora você está nas minhas mãos. ― disse a devoradora sorrindo. Ela cheirou o pescoço de Rael como se estivesse excitada pelo mesmo e até fechou os olhos por um momento.

― Eu vou acabar com você! ― Rael gritou, mesmo preso sobre os braços cristalizados dela.

― É claro que vai, eu posso ver isso. Agora me diga, o que fez com as meninas? Se está aqui agora é porque já se encontrou com elas.

― Elas estão mortas, e você terá o mesmo destino! ― bufou Rael. Ele sabia que Violeta e Emilia não voltariam enquanto a fumaça estivesse sendo solta pelo bule, as condições atuais deles não eram muito boas. Agora, Rael era refém e suas habilidades não funcionavam. Toda vez que ele tentava ativar o Espaço Ilusório sentia uma dor de cabeça e uma leve tontura. Além disso, ele também lembrou da explicação de Natalia sobre as maldições serem destruídas com a transformação. Pensando nisso, ele deveria saber que ela não teria mais a fraqueza de uma violadora, Rael foi um pouco estúpido em insistir no plano. O problema é que Natalia poderia estar mentindo para que ele não usasse essa artimanha, ele não tinha como ter certeza e portanto só lhe restava arriscar, não havia muitas chances de vencer alguém tão forte.

― Eu gostava daquelas duas... Elas eram muito bonitas, principalmente Natalia. O corpo dela em desenvolvimento era incrível, não mais que o meu, é claro, mas dava pro gasto. Você não acha? Foi uma pena você ter acabado com elas assim.

― Vocês não podem me enganar, não existe cura para devoradores e devoradores também não possuem sentimentos. ― disse Rael.

― Certo, você acertou a primeira parte, mas dizer que nós não temos sentimentos é um pouco rude. Pelo menos os meus sentimentos eu mantive, mesmo transformada.

― Está mentindo!

― Mentindo? Oh, não estou não. Devido ao meu poder ser muito alto, como serva eu ainda continuo tendo uma série de desejos humanos, de gente viva mesmo. Tenho até mesmo desejos sexuais, e se você não acredita, eu posso mostrar para você... É claro, no processo você será contaminado pelo vírus, mas acho que seria melhor do que morder você. Não quero ter que machucar um jovem tão bonito. ― Violeta provocou Rael e o beijou no pescoço suavemente.

Rael tentou utilizar seu clone, mas nem isso ele conseguia, parecia que todas as suas habilidades estavam bloqueadas e não somente uma.

― Você herdou o sangue de uma violadora e portanto é um homem muito bonito. Pelas regras, uma violadora só poder passar a herança de sangue para o homem que a liberta, é uma história bem complicada.

― Se você ainda possui algum sentimento, então porque está fazendo isso? A Violeta desse lado é uma mulher tão maravilhosa, ela não se compara a você.

― Isso se chama lealdade. Mesmo que eu não goste de todas as minhas ações, ainda sou obrigada a seguir. No entanto, eu tenho algum respeito como serva líder e poderia fazer um bom acordo com você. Meu mestre é um ser benevolente.

― Eu já ouvir essa conversa... ― disse Rael desanimado.

― Mas não por mim. ― disse a devoradora e mandou uma forte pressão de poder contra o corpo de Rael para inspecioná-lo. Rael não teve como resistir e a devoradora descobriu porque Rael podia atravessar dimensões.

― Mas é claro! Agora tudo se encaixa! Você é o Herdeiro, o único homem cujo o vírus  do meu mestre não pode ser aplicado. Eu nunca imaginei que você estaria tão fraco assim. Você morreu e renasceu, não foi? ― A devoradora parecia está contagiada de alegria, sua descoberta sobre Rael parecia ser muito boa para ela.

― E dai se eu sou?

― Agora sim podemos negociar de verdade. Você foi traído, morto e tem inimigos. Meu mestre também tem. Uma negociação entre nós seria muito boa.

― Eu não quero nada com você, apenas me solte! ― insistiu Rael.

― Que rapazinho teimoso! Escute bem: Você me entrega as violadoras e fazemos um pacto de sangue, que assim ninguém poderá quebrar. Dessa forma você terá segurança, além disso, eu não tocarei mais nesse mundo pequeno. Só quero as violadoras, você tem minha palavra.

― Eu nunca entregaria elas a você. Eu jamais faria uma coisa dessas.

― Você quer morrer? É assim que você quer terminar, tendo o mesmo fim de sua primeira vida patética? Junte-se ao meu mestre, me ajude a renascê-lo e ele será o seu aliado mais poderoso desse universo!

― Se você prometer se retirar agora e deixar esse mundo em paz eu vou pensar sobre isso. ― mentiu Rael no desespero, ele não conseguiu pensar em qualquer outra coisa.

― Me retirar agora? Isso não vai acontecer. Sua aliança pode ser importante, mas ter aquelas violadoras é ainda mais. Então, é melhor você se decidir agora. Caso me dê a resposta errada eu terei de quebrar esse seu lindo pescoço. Seria uma pena porque você como aliado seria uma força de extrema importância para o meu mestre.

― Por que pensa isso? ― perguntou Rael para ganhar tempo enquanto via o bule parar de soltar fumaça. Se ele pudesse aguentar um pouco mais, Violeta e Emilia voltariam e poderiam fazer algo sobre o estado dele.

― Sendo o Herdeiro, você é capaz de abrir portais para dimensões paralelas. Com os portais certos, nós poderíamos evitar enfrentar planetas perigosos enquanto estivéssemos em recuperação. Quando nosso mestre fosse recuperado, poderíamos avançar para a próxima parte do plano, é claro, sua recuperação também seria importante. Se juntar o seu poder com o do meu mestre ninguém mais poderia nos segurar. ― disse a devoradora.

― Qual seria a próxima parte do plano?

― Primeiro, espalhar o vírus o máximo que puder. Nosso mestre ganha uma parte do poder de cada ser que estiver com o vírus no corpo, e além disso, as pessoas com o vírus também se tornam mais poderosas. Com um número elevado de infectados pelo poder dos cristais, nosso mestre seria imbatível! Depois, buscaríamos exterminar todos os nossos traidores.

― Traidores? Você se refere as pessoas que prenderam Cristalandio? ― perguntou Rael curioso. O livro mencionava que Cristalandio estava preso, mas não mencionava nenhum traidor.

― Você não precisa saber sobre isso. Agora, qual é a sua resposta? Eu não vou esperar muito tempo. Por mais importante que você seja, existem outros métodos para cumprir os meus planos.

― Você realmente não irá atacar mais pessoas desse mundo? Você dá a sua palavra que deixará todos em paz? Levará apenas as violadoras? Eu quero ter certeza que você não está tentando me enganar. ― Rael perguntou o mais calmo e devagar possível. Ele precisava de tempo, e sem suas habilidades, apenas palavras serviriam para esse propósito.

― Você acha mesmo que elas poderão te ajudar? Sei que está ganhando tempo, mas aquelas duas não têm capacidades para me vencer. Eu mostrarei para você a diferença entre o meu poder e o delas, então depois perguntarei uma última vez e você me dará a resposta certa, porque será a única resposta que salvará você e este mundo! ― disse a devoradora e soltou Rael o empurrando para frente.

Nesse momento, duas criaturas de três metros haviam voltado e pousado a uns trinta metros na frente deles. Com o fim do efeito da Erva Ilusa, Violeta e Emilia voltaram a ativa. Rael não lançou mais do que um olhar para as duas antes de correr apressado para perto delas, a devoradora permitiu que Rael fugisse para mostrar em primeira mão a diferença de poder entre eles.

― Violeta! ― Rael se aproximou preocupado do mostro de cauda vermelha, ele soube que era Violeta por puro instinto, porque a mesma estava irreconhecível. Como ela estava muito ferida, era possível ver vários machucados por seu corpo, vários hematomas e parte de escamas arrancadas onde chegava a aparecer a carne viva, as feridas não saravam por terem sido causadas pelo vírus, portanto, ela não estava nada bem.

― ‘Rael, escute: nós temos um último plano. Vou precisar que você fique longe. Então, se afaste o máximo que puder.’ ― disse a voz de Emilia em sua cabeça. Se Emilia estava em sua cabeça, isso significava que Rika ou Rose estariam por perto para causar a ligação e conversa mental que apenas as violadoras ou herdeiro do sangue poderiam ouvir. A devoradora não podia ouvir os mesmos pois já não era mais uma violadora pura, ela tinha ficado apenas com alguns benefícios da transformação e apenas partes deles. Seu poder foi na maior parte substituído pelo do seu mestre.

― ‘O que vocês vão fazer?’ ― perguntou Rael. Ele ainda estava preocupado com Violeta, mas o que mais poderia fazer? Só elas duas poderiam ter uma chance de derrotá-la, e Violeta não podia esperar por cura ou parar de lutar para deixar Emilia sozinha. Pelo que a devoradora disse, elas não tinham nenhuma chance de vitória.

― ‘Rael, eu quero que você me prometa que vai cuidar muito bem de Rose. Não importa o que aconteça, mesmo se você não for dar filhos a ela, quero que cuide dela como se fosse a sua vida, porque minha filha te ama. Ela te ama muito!’ ― agora foi Rika que se comunicou, chegando voando por trás deles.

― Uma reunião? O que vocês pretendem fazer? Acha que essa humana celestial pode fazer algo? Ela é ainda mais fraca que vocês, hahaha! ― a devoradora riu vendo a cena de Rika se aproximando. Rael não fazia ideia do que iria acontecer, nem mesmo a devoradora.

― ‘Rika, do que está falando? Por que está me dizendo essas coisas estranhas?’ ― perguntou Rael, sentindo que os pensamentos dela estavam um pouco ansiosos.

― ‘Eu me sacrificarei. Me transformarei em energia, servindo de gatilho para Emilia utilizar o seu ataque mais poderoso. Essa é a única forma de vencer este monstro.’ ― disse Rika.

― ‘O quê?! Você não vai fazer isso! Eu não permito! Eu nem sequer cumpri o seu desejo de te dar filhos e você vai morrer assim?! Isso não existe!’ ― Rael gritou usando seus pensamentos e foi completamente sincero. Mesmo que aquela mulher fosse chata e fosse obcecada por filhos, ela ainda era importante na vida de Rael e ele jamais permitiria que ela se fosse morta assim.

― ‘É o único jeito de vencermos, Rael... Não temos outro meio.’ ― disse Violeta. Até Violeta, que era a mais inteligente de todos, tinha concordado. Se houvesse qualquer outra forma de vencer, Violeta jamais iria permitir que Rika se sacrificasse. Rael conhecia Violeta muito bem para saber pelo menos aquele fato. Naquele momento, Rael sentiu uma dor no peito e um aflição por dentro indescritível.

― ‘Eu não posso aceitar! Rika, você não pode fazer isso... você não pode!’ ― Rael pensou, tentando conter seu nervosismo.

 

― Ué, vocês vão ficar aí se olhando ou farão alguma coisa? Se não forem fazer nada, será que eu poderia atacar? ― a devoradora não sabia que eles estavam conversando mentalmente, então se tornou um pouco ansiosa. Ela tinha pressa em fazer Rael enxergar a verdade, para assim poder dar segmento ao plano.

_____________________________________________________________________________________________________
Se teve 30 comentários em cada um dos capitulos lançados desse desafio então sairá mais 1 ainda hoje.