O Herdeiro do Mundo

230 - Preparos Finais

Rael chegou no esconderijo e entrou junto com Keylla, como ela já conhecia a entrada não foi nenhuma surpresa para a moça. No momento que eles estavam cruzando o salão das bestas divinas, duas presenças puderam ser sentidas. Violeta e Emilia logo se aproximaram do casal que já esperavam por elas. O encontro não foi nenhuma surpresa, Violeta e Emilia já sabiam que Rael tinha falado com Keylla sobre as violadoras.

― Pelo visto vocês se acertaram, isso é bom... ― observou Emilia, olhando na direção de Keylla. Ambas mantinham um ar sério, fitando uma a outra. Keylla não tinha ressentimento por Emilia e vice-versa, mas ambas gostavam do mesmo homem, o que deixava as coisas um pouco estranhas entre elas. Keylla também compreendeu o porquê das violadoras serem tão perigosas, as duas eram muito mais bonitas do que ela, o que era difícil dela mesma admitir, principalmente Violeta com seus belos cabelos ruivos. Qualquer um que visse Violeta saberia que ela era extremamente bela. Violeta poderia até ser considerada como uma princesa entre todas as violadoras de tão chamativa e atraente que era.

― Ela se chama Keylla, esse é o nome verdadeiro dela e também de sua antiga vida. Sabe, é engraçado... Ela tinha esse mesmo nome na outra vida, assim como Isabela... ― disse Rael após pensar um pouco. Com as poucas memórias que tinha recebido, deu para ele descobrir o nome de suas amadas da vida passada.

― Talvez seja os fios do destino trabalhando para manter as coisas em ordem. Você é um ser importante, no final das contas. ― disse Violeta.

― Então, será que meu nome na outra vida também era Rael?

― Seu nome não era Rael. Você nunca disse ter um nome, ou nunca quis dizer... Eu não sei ao certo.Todos te chamavam apenas por Senhor Herdeiro, era um título formal que os seres e as pessoas importantes usavam quando queriam uma audiência contigo... ― disse Keylla ao lado. Todos os olhares se viraram para a moça de forma que se esperasse uma continuação dela:

― Ah... Qual é, gente? Foi a única coisa que me lembrei, não sei mais nada além disso. ― disse ela em seguida, desanimando um pouco os olhares.

― Audiência? ― Rael ficou interessado.

― Como um ser importante, você provavelmente era contatado através desse método. Tinha de ser marcado um encontro para, assim, falarem com você. ― explicou Violeta, mesmo sabendo muito pouco sobre o Herdeiro.

―... E foi assim que fui traído. Provavelmente, me arrastaram para uma emboscada e mataram a todos nós. ― disse Rael, se lembrando de Isabela e Keylla mortas em seus braços. Suas lembranças pareciam fleches, que piscavam constantemente em sua cabeça.

― Fiquei curiosa agora, quando que você irá atrás de Isabela? Era esse o nome da outra guardiã, não era? Queria saber como essa é. ― disse Emilia.

― Eu vou atrás dela assim que acabar com os problemas dos devoradores. ― disse Rael decidido, enquanto abandonava os pensamentos anteriores.

― Quando vocês tiverem unidos, algo deve mesmo acontecer. ― concordou Violeta, se lembrando do que Rael havia dito antes.

― Sim... Mas chega de falar de mim ou delas, vamos para o que importa. Quero saber como está essa situação com os devoradores. ― disse Rael.

Rael já havia explicado tudo isso a Keylla no caminho para o esconderijo. Então, naturalmente Keylla sabia tudo que precisava saber, inclusive sobre o mundo paralelo. Keylla acreditava completamente em Rael, então tudo que ele dizia praticamente tornava-se uma espécie de afirmação para a moça.

― Vamos nos unir a Rika primeiro, depois eu contarei tudo. ― disse Violeta seguindo em frente.

Com os cinco cercando a mesa do cozinha, Violeta e Emilia começaram a explicar os pontos importantes do plano:

― Nós conseguimos mais cristal de Ureno, além daqueles que nos foram entregues, e utilizamos para cercar toda a ilha. Nós aproveitamos a antiga Barreira Absoluta e fizemos algumas modificações. Deixamos apenas uma rota para os devoradores que escaparem da armadilha principal seguirem.

― Cercaram toda a ilha? ― Rael ficou surpreso.

― Usando a antiga barreira da ilha, Emilia conseguiu criar uma fragmentação de Cristal de Ureno que correrá na barreira inteira por aproximadamente cinco dias, será dentro desse período que eles irão invadir. ― disse Violeta.

― E se eles não invadirem o nosso mundo em cinco dias? ― Rael perguntou em seguida.

― Então estaremos sem a barreira, e os devoradores que escaparem poderão correr para qualquer direção, o que seria bem ruim. Mas, pelos nossos cálculos, o portal poderá se abrir a qualquer instante. ― disse Emilia.

― E qual é a armadilha principal? ― perguntou Keylla curiosa.

― Nós enchemos o solo e o teto de Cristal de Ureno, que é a fraqueza principal dos devoradores. Assim que eles pisarem no nosso mundo irão derreter. Isso de acordo com Thais, uma mulher que já os enfrentou de perto.

― A mulher do outro mundo? ― perguntou Keylla, olhando Rael de lado. Os dois estavam sentados lado a lado, de frente a Violeta e Emilia.

― Exato, essa. A mesma mulher que eu disse que matei nesse mundo. ― confirmou Rael. Keylla fez um sim e voltou a atenção nos demais.

― Você havia mencionado uma rota anteriormente...Os devoradores que sobreviverem vão correr por essa rota? ― perguntou Rael, voltando ao foco.

― Sim. No final dessa rota estará Rika, Neide, Rayger e qualquer um que esteja no reino final ou próximo a isso que queira ajudar no confronto. ― disse Emilia.

― E quanto a Violeta devoradora? ― Rael quis saber.

― Emilia e eu cuidaremos dela. ― disse Violeta em um ar sério e sem medo.

― Vocês duas podem vencê-la? ― perguntou Rael.

― Ninguém mais, além de nós duas juntas, pode enfrentá-la. Se não pudermos, ninguém jamais conseguirá. Nossa única opção seria Alexia. Infelizmente você sabe muito bem, melhor que qualquer um de nós, o que ela está fazendo agora... ― disse Violeta, em um suspiro desanimado. Todos tinham um pouco de angústia sobre esse fato, se Alexia estivesse junta ao plano, não haveria chances de derrota.

― Se sobrevivermos, eu espero realmente que aquela dragona idiota nos recompense por isso! ― bufou Emilia, sem esconder sua frustração.

O ar ficou pesado na mesa e Keylla sentiu que a coisa era seriamente grave. Ela observava Violeta várias vezes, como se pensasse qual seria o poder dessa mulher, mas não fez a menor ideia da totalidade. Rael tinha dito que, do mundo paralelo, a líder deles era essa Violeta, porém, duas vezes mais forte.

                       Rael até pensou na violadora no poço de lava do Vulcão do Dragão Caído, mas não daria tempo de conseguir despertá-la. Ele acreditava que ainda levaria um mês para a alcançar a mulher ainda desconhecida. Ele não podia mergulhar no magma porque morreria instantaneamente. Ele conhecia o seu limite, e tudo que ele podia fazer era enfrentar aquele poder pouco a pouco, enquanto deixava seu corpo ir se acostumando com a atmosfera infernal.

― Rika, venha comigo. Preciso falar com você. ― disse Emilia, chamando a celestial para um outro cômodo, e as duas saíram da cozinha em seguida.

― Eu vou avisar a sua sogra. Se eles vão nos ajudar, é melhor estarem por perto quando isso acontecer. Emilia e eu seguraremos essa tal Violeta, mas não podemos garantir um combate com os subordinados dela. ― disse Violeta, levantando em seguida a mão do anel de comunicação.

Enquanto Violeta falava no anel virada para o outro lado com Neide, no quarto Emilia falava a sós com Rika em tom baixo. Na mesa da cozinha, Keylla apertava carinhosamente a mão de Rael, como se dissesse que ficaria tudo bem. Rael sorriu para a bela moça e continuou pensativo. Não demoraria muito para que terríveis eventos acontecessem.

A família do outro mundo não poderiam fazer nada. Eles iriam permanecer escondidos, suas forças não eram suficientes para fornecer qualquer suporte. Se eles fossem tentar ajudá-los, seriam apenas fardos pesados.

_____________________________________________________________________________

Foi combinando que Rael não lutaria inicialmente. Violeta e Emilia enfrentariam a Violeta devoradora usando alguns truques, e se elas não a vencesse, Rael surgiria e usaria a fraqueza das violadoras contra a devoradora. E, se isso também não funcionasse, Violeta e Emilia retornariam para a batalha com força total. Durante esse tempo, Rael usaria o Espaço Ilusório para não ser morto pela invasora.

Havia Cristais de Ureno espalhados pela ilha, de modo a manter os devoradores em um ambiente controlado, e nessa rota estariam Neide, Rayger, Rika e Keylla esperando para o inevitável combate. Keylla iria participar da luta porque tinha total confiança em suas habilidades e Rael permitiu porque também confiava nas capacidades dela. Rayger distribuiu armas feitas de cristal de Ureno para todos que participariam e explicou que deveriam perfurar o coração para dar a eles uma morte definitiva.

No dia seguinte, todos os que iriam participar da batalha já estavam no local. Eles estavam na beirada da ilha vendo o vulcão de longe, bem na parte em que podia-se ser visto a camada da barreira absoluta:

― Violeta devoradora não sentirá a aura de vocês, assim como vocês não sentirão os devoradores, até eles atravessarem essa área. Como sabem, essa é a área da barreira absoluta. ― Violeta explicou seu plano apontando para a ilha, havia uma camada fina de uma barreira azulada, que não impedia movimentação de ninguém, apenas ocultava os sentidos. Quem estava dentro só poderia sentir os de dentro, do mesmo modo de quem estava fora não poderia sentir quem estava dentro.

― Vocês a concertaram? Porque, depois do evento, essa barreira havia sido destruída. ― disse Rayger.

― Sim, nós concertamos porque precisaremos dela agora. Seria perigoso lutar com Violeta devoradora e deixá-la saber da presença de vocês. ― disse Violeta.

Diferente do comum, Violeta estava absolutamente séria, não era hora para fazer piadas, e até mesmo ela estava angustiada. A batalha que estaria por vim decidiria o futuro de todos e principalmente de seu amado Rael. Quando Rael não estava olhando, Violeta lançava olhares amorosos e preocupados para o jovem. Ela não queria que ele participasse, mas não havia outro jeito, a participação de Rael poderia ser o Ás da vitória, porque ele entraria usando a fraqueza delas para derrotar a violadora devoradora.

― Violeta, eu ainda não entendi uma coisa. Se vocês não derem conta, eu vou entrar com aquela jogada, mas, e se não funcionar, o que vocês vão fazer? Se vocês falharem e eu falhar também, isso não significaria que tudo estará perdido? ― perguntou Rael.

― Não se preocupe com isso. Se falharmos, ainda teremos uma última ideia. ― disse Violeta. Emilia acabou olhando para Rika segundos depois, mas Rael não notou o gesto.

No dia anterior, Rael havia levado Keylla para tentarem falar com Alexia, mas a soberana havia fechado o seu portal e continuava se fortalecendo em sua dimensão.

Rael agora não estava mais tão poderoso, ele tinha quebrado o contrato com Rose devido as severas ordens de Rika, que de nenhuma forma permitiu que Rael colocasse sua filha em perigo. Isso fez Rael pegar Ralf novamente. Ele só o fez porque Ralf estava extremamente deprimido desde a quebra de seu contrato. Mas o contrato com Ralf não aumentava o poder de Rael, era o que ele já tivera antes.

Todos estavam distraídos quando de repente um grupo de décimos primeiros reinos chegaram voando e pousaram próximos a eles. Entre eles, tinha três cultivadores no décimo segundo reino. Rael reconheceu imediatamente Astrid, a líder dos assassinos:

― Parece que chegamos a tempo. ― disse um homem que parecia ser o líder deles. Era um homem branco, forte e de longos cabelos escuros, tinha até mesmo uma curta barbicha.

―Quem são vocês? ― perguntou Violeta um pouco surpresa e quase em um tom agressivo. A pergunta de Violeta praticamente congelou os homens, e não foi por medo. Todos ficaram travados com a fascinante beleza à frente deles, Violeta tinha a capacidade de hipnotizar homens nos primeiros contatos.

― Eu não sabia se eles iriam querer nos ajudar, mas contei o que podia acontecer aqui. Essas pessoas são meus conhecidos, eles eram meu antigo grupo. ― explicou Keylla, vendo que todos tinham entrando em silêncio. Depois de Violeta, vários homens correram seus olhos por Emilia e por Rika. Rika maquiada não ficava nem um pouco abaixo das violadoras. As três eram tão belas que poderiam arrancar almas dos homens pouco acostumados a verem mulheres com tamanho nível de perfeição.

― Perdão pela minha rudeza, eu sou Duval, um dos lideres desses homens. ― disse o homem branco de longos cabelos escuros se apresentando. Um dos décimos segundos reinos. Na verdade, apenas os três lideres tinham esse nível, o restante dos homens eram apenas décimos primeiros reinos.

― Eu me chamo Vergil, sou o outro líder. ― disse um moreno careca.

― E eu me chamo Astrid, a última líder desses homens. Nós trouxemos apenas nossos melhores homens para ajudá-los nessa batalha. ― disse a mulher sedutora com um véu na boca.

― Vieram para nos ajudar? Vão precisar de algumas coisas. ― disse Rael, se aproximando com as pílulas.

Eles receberam e tomaram as pílulas de Cristal de Ureno para não se transformarem em devoradores, receberam explicações e armas para matar as criaturas. Foi deixado bem claro que seria perigoso e ainda sim todos aceitaram ajudar. Sob o comando dos três lideres, havia um total de trinta homens do décimo primeiro reino, um pequeno esquadrão.

― Viu como eu posso ser útil para você? Você só precisa me dizer e eu me torno sua espiã. ― disse Astrid no ouvido de Rael quando todos estavam ocupados conversando entre si. A voz quente dessa mulher ainda fazia Rael se arrepiar, mesmo que ele quisesse transmitir um ar mais firme.

― Foram vocês que removeram as pessoas próximas dessa ilha? ― Emilia perguntou de repente. Essa era uma dúvida que nunca tinha desaparecido da mente das violadoras.

― Não senhora, só soubemos sobre isso ontem, quando Keylla nos contatou, e decidimos que era melhor ajudarmos. ― explicou Duval.

― Certo, obrigada. ― disse Emilia.

― Tem certeza que podemos confiar nessas pessoas, Violeta? ― perguntou Neide de canto para a violadora. As duas não eram muito amigas, mas Neide já tinha notado que Violeta era bastante inteligente, assim como ela.

― Eles são antigos companheiros de Keylla, não há motivos para não deixarmos eles ajudarem. Não se esqueça que Rael está prestes a virar o novo imperador também. Dado a esses dois motivos, acho que explicaria muito bem a ajuda deles. ― disse Violeta.

― Sim eu também pensei algo parecido, mas nunca imaginei assassinos querendo favores de um imperador. ― disse Neide de volta.

― Pode ser que eles busquem proteção ou até mesmo seja uma forma de se desculparem por terem aceitado o trabalho de eliminar Rael naquela época. ― disse Violeta.

―... Destruam o corpo completamente, ou deixem uma espada cravada no coração deles. Essa é a única forma de matá-los. ― Emilia estava repetindo as explicações enquanto eles analisavam as armas ganhas.

_____________________________________________________________________________

Do outro lado, no mundo paralelo, o portal se formou completamente, se expandindo constantemente. Ele finalmente tinha sido aberto. Agora não ficava sumindo e aparecendo, ele estava fixado e pronto para ser utilizado. Violeta sabia que, uma vez usado, ele se fecharia novamente por um bom tempo, por isso era importante todos passarem o quanto antes.

 

― Preparem-se, meninos, estamos partindo. ― disse Violeta devoradora com um sorriso frio, enquanto as duas centenas de devoradores se reuniam nas costas dela. Ao lado de Violeta estavam Natalia e Rita devoradoras, cada uma de um lado. Violeta iria proteger essas duas mulheres porque tinha planos especiais para elas no mundo novo.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.