O Herdeiro do Mundo

226 - O Poderoso Ataque dos Cetros

As lutas se sucederam normalmente e, consequentemente, a maioria resultava em mortes. As famílias de grande poder trocavam ameaças cada vez mais duras. Teve casos em que vários guardiões tiveram de intervir nos conflitos para não haver mais derramamento de sangue. O clã Luante estava em conflito com o clã Solar e o clã Sangnos se discutia seriamente com o Elusio. Depois, com o clã Elusio se desentendendo com o Solar, a situação estava quase fora de controle. Enquanto isso, o imperador estava folgadamente sentado em seu canto, escondendo um sorriso de satisfação. Querendo ou não, a força dos poderosos clãs estavam caindo pouco a pouco e suas inimizades apenas cresciam. Dessa forma, eles focariam mais uns nos outros e se importariam cada vez menos com o império.

As famílias mais fracas e o público geral não interferiam na discussão dos grandes clãs, e quem ousaria? Por isso, a maior parte ficava em silêncio enquanto os maiores se resolviam entre eles. Os guardiões do império só entravam no meio do conflito quando as famílias saíam de seus lugares na intenção de atacar a família rival. Contudo, mesmo diante dessa enorme confusão, as famílias se controlavam aos poucos e as lutas davam segmento normalmente.

― O imperador Elidas é um homem muito astuto! Esse torneio foi feito para humilhar o império, mas está se tornando completamente o oposto. Graças ao seu poder e os desentendimento entre as famílias, tudo está saindo exatamente como o imperador queria. ― disse Neide que observava a tudo. Rael estava ao lado dela e entendeu do que se referia.

― Você acha que ele vai mesmo entregar o poder a Rael? ― perguntou Rayger para a esposa.

― Definitivamente, vai. Nosso genro está mostrando um poder que vai além da compreensão e vai acabar vencendo esse torneio. Com Rael se tornando o campeão, nenhuma família ousará se opor às suas ordens e, além disso, estarão todos ocupados em se proteger deles mesmos com o final do torneio. De fato, é o melhor cenário para se passar o poder adiante. Só não tenho certeza ainda se ele fará logo após o casamento ou esperara um pouco mais ― disse Neide.

― entendo. ― concordou Rayger.

― E então, poderei acabar de vez com a escravidão. ― disse Rael em seguida, ainda mantendo os olhos na arena. Um membro da família Luante acabara de ser morto pelo oponente do clã Elusio e uma outra rodada de reclamações e ameaças fora iniciado. Aquela cena era tão repetitiva que chegava a ser engraçado.

― Você poderá sim, genro. Mas não seja tão apressado, não tome medidas grandiosas assim quando assumir o poder. Espere um pouco antes de tomar suas decisões.

― Esperar? Mas por quê?

― Quando esse torneio acabar, há grandes chances de uma guerra estourar entre os quatro clãs poderosos. Vamos deixar que se enfraqueçam ainda mais e, em seguida, você aplicar as novas leis de forma absoluta. ― disse Neide, fazendo Rael entender depois de pensar um pouco no assunto.

Os guardiões, que estavam às centenas, bloquearam a passagem e evitaram mais uma briga, forçando as duas famílias voltar para os seus lugares. Como muitos estavam olhando em direção ao imperador, ele se sentiu no dever de dar algumas explicações:

― Senhoras e senhores, já chega disso! Eu não me oponho se vocês quererem se autodestruir, mas que façam isso lá fora, longe da capital! As regras aqui são bem claras!Todos têm permissão para matar nas batalhas e entra na arena quem quiser! Todos estão arriscando o próprio pescoço para conquistar a vitória absoluta, então parem com isso imediatamente! Isso foi deixado bem claro antes do torneio ter início, não se esqueçam! Seus problemas e desavenças terão de ser levados para suas casas e que sejam resolvidos depois do torneio, caso ainda queiram! ― assim que o imperador finalizou, voltou de maneira imponente para o seu lugar. Se Elidas pudesse rir naquele momento, com certeza iria se acabar de rir enquanto observava as grandes famílias se destruírem sozinhas. Infelizmente, Elidas ainda teria de manter um certo bom senso para não deixar nada grave acontecer durante o evento.

Todos os clãs estavam com seus elders principais. Seus patriarcas ou matriarcas, apesar de trazerem suas maiores forças, em número efetivo não eram tão altos a ponto de superar o exército de guardiões do império. As famílias poderosas vieram com seus números contados e não trouxeram muitas pessoas, por isso os guardiões conseguiam contê-los com facilidade. De outro modo, seria impossível qualquer contensão.

― Samuel Raymonde, versus Maycon Rosfero, do clã Luante!

A segunda luta de Rael foi anunciada e, de certa forma, acalmou os ânimos externos. Rael ainda era um mistério para muitos expectadores, e todos temiam ofendê-lo. Depois da batalha contra Oliver, onde ele venceu facilmente, as pessoas ainda estavam em fase de recuperação. Além disso, Rael se deixou ser atingido pela técnica de Oliver e não sofreu nenhum dano, ele o venceu sem receber ferimentos. Quando dois décimos segundos reinos se enfrentam, é impossível o vitorioso não sair com algumas lesões. Mas Rael, mesmo com a força de um sétimo reino, derrotava facilmente décimos segundos reinos. Isso causava uma tremenda confusão em qualquer pessoa.

Depois de limparem a arena de batalha, Rael desceu decidido e tinha uma expressão dura, chegando a ser um pouco fria. Seu oponente, no entanto, era um homem velho com um sorriso levemente animado, que parecia se derreter para Rael:

― Jovem mestre, é um prazer poder lutar com você. Espero que pegue leve com este velho homem. ― disse o mesmo. Apesar dele se auto proclamar velho, ele tinha uma aparência de alguém com um pouco mais de trinta anos. O público entrou em silêncio, eles perceberam que o homem não ousou ofender Rael em nenhum momento. Maycon era um legítimo nível sete do décimo segundo reino.

― Que seja dessa forma, então. ― disse Rael, levando as palavras dele em consideração. Sendo do clã Luante e tratando-o com um pouco de respeito, Rael não pretendia pegar pesado com aquele homem devido o elogio de Duarte durante o recesso das batalhas. Além disso, a própria matriarca parecia ter bons olhos para o rapaz. Então, Rael não se importou em dar alguma chance para esse elder do clã Luante.

― Jovem mestre, eu posso usar a minha melhor técnica? Eu gostaria de poder confirmar se a sua defesa seria eficaz contra o meu melhor ataque. ― Maycon pediu educadamente.

― É claro! Esta luta não terá nenhuma graça se assim você não o fizer. ― concordou Rael, enquanto a barreira se fechava.

Maycon tinha a liberação da Luz, mas nem por isso as pessoas faziam pouco dele. O caminho do Iluminado era o que continha os mais misteriosos ataques.

O elemento da Luz tem algumas vantagens desconhecidas, e na maior parte isso é bem ruim. É um elemento mais utilizado para ataques furtivos e noturnos, ou usado como caça contra bestas do tipo demônio, que são fracas contra esse elemento. Mas uma coisa que poucos saberiam sobre esse elemento é o termo invocativo dele. Existem algumas habilidades dentro desse elemento que são extremamente perigosas. É por isso que, as vezes, um cultivador dessa liberação recebe a alcunha de Mago. Uma boa ideia da extensão do poder desse elemento inclui o ataque que Rael aprendeu tempos atrás, lutando contra o clã Sarbaros, a Técnica Secreta: Ataque das Cem Lâminas. Essa habilidade conjura uma centena de lâminas de luz para atacar um inimigo. É uma habilidade que leva certo tempo, mas depois de conjurada se torna extremamente perigosa, tendo ainda um pequeno defeito que pôde ser e foi melhorado por Rael naquela batalha.

No geral, o elemento Luz ainda é um mistério para a maioria das pessoas, mas mesmo assim, ele não pode ser menosprezado:

― Muito bem! Se o jovem mestre for capaz de aguentar esta técnica, eu desistirei imediatamente! ― disse Maycon, formando uma rápida sucessão de movimentos com as mãos enquanto fazia uma risca no chão com o pé. Isso levou cerca de quase dois minutos, no qual Rael esperou pacientemente. Depois disso, cinco cetros colossais foram invocados sobre a cabeça de Maycon. Isso fez a arena inteira se levantar em surpresa.

A maior parte não conhecia a técnica mas, no geral, técnicas de invocação sempre eram incrivelmente poderosas. Por isso a surpresa geral com o ocorrido:

― Eu não acredito! É a técnica secreta do clã Luante, os Cetros de Luz Destruidores! ― alguém gritou.

― O jovem mestre Samuel deixou mesmo ele conjurar essa técnica?! Oh, não! ― outro disse.

― Esse jovem mestre, ele... Ou ele é muito poderoso ou muito arrogante, porque essa técnica se equipara a uma técnica de um legítimo reino final. ― disse o patriarca da família Solar, seus elders facilmente concordaram.

A técnica Cetros de Luz Destruidores era uma técnica extremamente poderosa, mas demorada para ser conjurada. Além disso, durante a conjuração, o individuo ficava completamente vulnerável. Isso talvez explicasse o motivo dele pedir a permissão de Rael antes de dar início a técnica.

― Jovem mestre, eu estou pronto. Posso lançar meu ataque? ― perguntou o homem no mesmo tom de respeito. Se ele estivesse enganando Rael, muito provavelmente estaria rindo do jovem nesse momento, mas não era o caso.

Havia agora na arena cinco cetros flutuando por cima da cabeça de Maycon. Todos seriam facilmente assemelhados a cajados de bruxos. Esses cetros eram formados por pura energia de luz, numa coloração prata reluzente. Eles estavam flutuando, cada cetro tinha mais ou menos cinco metros de cumprimentos e estavam a cerca de dois metros da cabeça de Maycon.

― Mãe? ― Mara indagou porque Neide tinha se levantado de seu lugar. Tanto ela como Rayger foram para a beirada do local, como se quisessem ver melhor o que estava prestes a acontecer.

― Mãe, pai...Digam alguma coisa. ― insistiu Mara, que ainda não conhecia aquela técnica.

― Filha, essa técnica é muito perigosa. Até mesmo para uma pessoa como nós. ― disse Rayger com um ar sério. Em seguida, eles lançaram um olhar para a ala da arena onde ficava o clã Luante, diretamente para a matriarca Verônica. Verônica sorriu para eles em resposta, a mulher parecia estar muito a vontade de pé, próximo a beirada assim como eles. Ela também não queria perder nenhum detalhe do que viria a seguir.

― Por que Rael deixou ele invocá-la?! Por que não o impediu?! ― Natalia, que estava ao lado de Mara, também ouviu a explicação de Rayger e por isso ficou aflita.

― Rael deve ser capaz de aguentar esse ataque. Não se esqueçam também que Rael pode negar sua existência física temporariamente. ― lembrou Neide, mesmo continuando preocupada com o seu genro. Ela disse aquilo para acalmar a todos, mas parecia ser mais para ela do que para qualquer um.

As pessoas não paravam de cochichar, elas mal acreditavam que Rael tinha mesmo permitido o inimigo conjurar tal técnica.

― Tia, você disse para eu tratar bem o jovem mestre Samuel e eu fiz. Eu também o achei uma boa pessoa. Espero que o seu pedido não tenha sido para fazê-lo baixar a guarda em respeito a nós. ― disse Duarte em pé, ao lado da matriarca Verônica do clã Luante. Ela era uma mulher de cabelos ondulados e curtos, na altura do ombro. Magra, tinha uma altura média, possuidora de uma pele branca e olhos escuros. Apesar de ser considerada uma mulher bonita, ela não tinha nada muito especial além de seu poderoso título e estar no nivel dois do reino final.

― Apenas assista a batalha. Se o jovem mestre Samuel puder suportar a esse ataque, então nem mesmo eu seria capaz de vencê-lo. ― disse a mulher sorrindo. Duarte não entendeu todas as intenções de sua matriarca, mas também não reclamou. Ele apenas virou-se e continuou assistindo ao desfecho do combate.

― Se o jovem mestre está pronto, então eu começarei o meu ataque!

Os cinco cetros se balançaram no ar conforme a concentração de Maycon.

Zuuuluuuum!

Cinco luzes explodiram no topo de cada cetro, dentro de uma concentração de luz esférica, e foram lançados na direção de Rael. Como se fosse uma espécie de laser, as cinco luzes se dirigiram furiosamente para Rael com velocidade. A energia era concentrada e massiva e estava coberta de poder das leis. Todos os décimos segundos reinos acima podiam ver as muitas escritas sobre os cetros e sobre a energia lançada.

― Marido...! ― Mara apertou as mãos, vendo aquela poderosa, formação de Luz, se dirigir a Rael.

― ‘Use seu poder... Use seu poder...!’ ― pensou Natalia.

― ‘Genro, não seja tolo...Esquive... Esquive...!’ ― Neide possuía nenhuma duvida sobre o que aconteceria se Rael recebesse aquele ataque.

Rael sentiu a poderosa energia se dirigindo a ele com violência. Não era uma ou duas por vez, eram todas as cinco concentrações de energias, e buscavam o tórax de Rael como alvo. Se comparando ao ataque de Oliver na batalha anterior, esse ataque seria no mínimo dez vezes mais poderoso. Rael sentiu isso facilmente enquanto lançava seus sentidos.

― ‘Se eu defender esse ataque, é bem provável que nada mais me segure!’ ― pensou Rael e se concentrou, preparando-se para o impacto.

Agora quase toda a arena estava de pé diante do que estava prestes a acontecer. Mesmo os que não eram décimos segundos reinos poderiam sentir a extensão daquele ataque, não era algo para brincadeiras.

― Ele não está defendendo nem correndo... Ele está pensando mesmo em receber aquele ataque para testar a sua defesa? ― disse alguém na multidão, formando uma careta de surpresa.

Brooooooom!

Quando a energia finalmente atingiu Rael, todos escutaram um impacto trovejante. Aquelas cinco luzes estavam acertando cinco locais no peito de Rael. Para a surpresa de todos, mesmo após o ataque, Rael permaneceu imóvel, de pé. Ele não se esquivou, não usou sua técnica Ilusória e não usou qualquer defesa além de sua concentração.

― ‘Essa energia é muito poderosa!’ ― Rael ficou surpreso enquanto apertava os dentes, se concentrando na defesa. Ele concentrava fortemente seu elemento Terra nos locais atingidos pela Luz para evitar que lhe causasse um dano. Um só deslize e ele seria morto, atravessado por todo aquele poder.

― ‘Assim eu não vou aguentar!’ ― Rael se desesperou em pensamento. Isso porque a defesa que ele criava era destruída facilmente pelos cinco poderosos feixes de luz. Ele criava uma defesa por cima da outra, e isso durante todo o tempo, enquanto se mantinha na defensiva.

― Isso é um milagre! Eu nunca vi ninguém defender um ataque desses utilizando o próprio corpo. Esse jovem é mesmo incrível, conseguiu superar todas as minhas expectativas! ― disse Verônica enquanto acompanhava a cena. Duarte estava ao seu lado, e apesar de ouvir claramente sua tia falar, ele não quis dizer nada. Estava concentrado, assistindo a decorrência da defesa de Rael.

― Impossível! Impossível! ― Rugiu o patriarca da família Solar. Ele e sua esposa estavam ambos chocados. Esse ataque não era impossível de ser defendido, desde que se tivesse uma técnica de defesa eficaz. Mas o fato é que Rael estava defendo sem nenhuma técnica, com o próprio corpo.

― ‘Maldição!’ ― bufou Rael em sua mente, sentindo a energia chegar perto de sua pele. Além do ataque ser poderoso, ele era constante e não parecia parar tão logo. Os cetros continuavam lançando suas ondas de ataque em linha reta nos locais que atingiam Rael. Rael poderia ativar o Espaço Ilusório e se salvar, mas isso faria os outros expectadores perceber que a força de Rael não era tão invencível assim.

 

― ‘Eu...! Eu...!’ ― Rael pensou apertando os dentes mais ainda. As energias continuavam o atingindo e rompendo suas defesas recém criadas instantaneamente.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.