O Herdeiro do Mundo

215 - O Aumento de Poder

Rael sabia dos graves problemas que poderiam vir, como por exemplo os devoradores invadirem este mundo durante o torneio. Caso isso ocorresse, ele teria que abandonar o torneio e desistir da ideia de Neide, não adiantaria nada ele obter o poder e ter as cidades tomadas por monstros. Isso deixou Rael em uma corda bamba.

― O torneio preocupa você? ― perguntou a princesa notando o olhar aéreo de Rael.

― Um pouco, mas não é nada que eu não consiga dar um jeito. ― disse Rael voltando a olhar a mesma.

― Você pode mesmo lutar contra décimos segundos reinos? Você ouviu o que te falei? ― perguntou a princesa, para ter certeza de que Rael estava ciente.

― Eu ouvi sim. Não tem jeito, a decisão já foi tomada e não há nada que possamos fazer. ― disse Rael pegando um de seus anéis de comunicação: ― Eu quero que fique com isso, mas só me chame se for realmente necessário.

                Depois daquilo, Rael foi levado até a presença do imperador que, como de costume, estava em seu salão imperial. Não havia convidados, apenas ele e seus guardiões com a lança em punho nas laterais. Rael até pensou que veria algum dos príncipes com ele no local.

― Fico feliz que tenha vindo me ver. ― disse o imperador assim que Rael apareceu com Anita.

― Imperador...! ― Rael o reverenciou com respeito por um rápido instante e já voltou a olhá-lo novamente.

― Anita já deve ter passado a maior parte das informações, correto?

― Sim, senhor. Ela me passou os detalhes. ― respondeu Rael.

― Eu aceitei a proposta dos meus filhos porque acredito que você deva ser capaz de vencer qualquer um deles. Está na hora da expansão desse império a fim de dar um passo adiante. Aquele poder que você me mostrou é mais do que capaz de vencer todo o torneio. ―disse o imperador firmemente, ele acreditava completamente em Rael.

― O senhor acredita mesmo que eu possa ganhar?

― Não só acredito, tenho certeza que pode. ― disse o homem. Anita ficou impressionada com a fé de seu pai em Rael, ela não tinha visto a luta de Rael contra o clã Sarbaros, por isso não tinha ideia da real capacidade de seu noivo.

― Fico feliz pelo imperador mostrar tamanha fé em mim, mas não me culpe se algo sair fora do previsto. ― disse Rael cuidadosamente, ele se lembrava que não estava conseguindo controlar aquele insano poder.

― Não se preocupe. Se você perder, meu prejuízo não será grande, mas se ganhar, eu certamente irei ver meu império voar! ― disse o imperador animado. Rael não sabia o que exatamente estava valendo sua vitória, mesmo assim ele o reverenciou e depois saiu com Anita.

                Agora de volta no corredor, Anita e Rael cruzaram olhares.

― Você já vai? ― perguntou ela cautelosamente.

― Preciso partir. ― disse Rael.

― Antes de você ir, eu quero... ― disse ela e avançou com o rosto fechando os olhos. Rael soube do que se tratava e não se importou. Ele puxou a moça pela cintura e a beijou suavemente enquanto fechava os olhos juntos.

____________________________________________________________________________

                No mundo paralelo, à noite, um grande número de devoradores caminhavam num pequeno templo, dentro do esconderijo de Emilia. Violeta sabia que era nesse lugar que a brecha para o outro mundo se abria.

                Nesse momento, Violeta olhava a câmara vazia de onde Emilia foi despertada. Violeta se sentia estranha pensando em fragmentos de sua vida que se perderam durante o tempo da maldição.

― ‘Qual das minhas irmãs estavam aqui?’ ― pensou ela e sorriu sozinha.

Ela e os devoradores já estavam a alguns dias vigiando aquele lugar, esperando qualquer sinal de alguma energia misteriosa que pudesse levá-los ao outro mundo.

― Senhora líder, venha rápido! Encontramos o local da energia, ela apareceu! ― disse um dos devoradores que tinha entrado apressado na sala.

― Muito bem, me mostre. ― disse Violeta satisfeita se virando e saindo de perto da câmara de Emilia.

                Após alguns corredores acompanhando o homem, lá estava a pequena energia brilhando no ar. Ela brilhava e sumia como se fosse um pequeno raio, tentando acumular energia.

― Está assim desde que a encontramos. Ela surge, fica um pouco ativa e depois desaparece como se não tivesse energia suficiente. ― disse o devorador.

― Compreendo. Pelo que dá para perceber, essa é a passagem que cruza os mundos. A energia se reúne sozinha, mas leva um tempo. Vamos ficar de olho para quando ela estiver pronta. Não deixem ninguém chegar perto, quando ela estiver pronta me avisem. ― disse Violeta.

― Sim, senhora líder!

_____________________________________________________________________________

                Os dias foram se passando. No segundo dia de cultivo, Rael conseguiu atingir o nono reino, a Força de Expansão. Dentro desse reino, o poder de bagagem dele aumentaria exponencialmente, fazendo com que ele possa lutar muito mais e também usar técnicas mais poderosas. Rael não testou, mas ele acreditava que agora seria capaz de usar sua transformação novamente, o terceiro nível da Essência Demoníaca.

                Os dias continuaram passando e Rael foi avançando cada vez mais fundo no poço de lava, se aproximando de pedra em pedra. Cada avanço de Rael representava dois metros em descida,ou seja, ele estaria 2% mais próximo da piscina de magma.

                Um total de trinta dias se passou ao todo. Rael decidiu dar completamente foco ao seu cultivo nesse tempo e deixar de lado quaisquer outras responsabilidades. Ele manteve contato apenas para saber se Andréa teria voltado ou para saber se o mundo teria sido invadido, de resto, ele sabia que estava tudo bem, Ana o avisaria se algo de ruim acontecesse em sua ausência.

                Durante esse tempo, Rael conseguiu alcançar o nível seis do nono reino, o que era um grande salto, já era metade do caminho para o décimo reino. Na velocidade de cultivo atual de Rael, o décimo reino seria fácil alcançar. Agora ele tinha que fazer essa pausa devido o torneio que se aproximava.

                Em relação a aproximação da lava do vulcão, Rael terminou cultivando na pedra de número quarenta, que representando 80% de todo o caminho para o contato direto. Restavam apenas dez pedras para Rael chegar até a primeira base.

                Neide conseguiu avançar um nível durante esses dias e estava a caminho do segundo. Para ela, um reino final, avançar um nível em poucos dias era algo muito além de um sonho. As meninas conseguiram chegar juntas ao décimo reino nível oito. Ao contrário de Rael que tinha um cultivo mais lento, aquelas três estavam muito mais aceleradas.

{{Coloque todas as somas de aumento delas: anéis, pílulas, pontos de poder e veias. multiplique isso à liberação das chamas e o registro de Alexia. Depois, adicione o fator multiplicativo de cultivar nesse local. Com certeza obterá resultados impressionantes.}}

                As três não conseguiam avançar para as pedras de Rael, elas cultivavam juntas nas rochas que cercavam a entrada do poço, sem poder sair de lá. Era o limite para elas, que tinham apenas o registro das chamas de Alexia. Neide até tentou descer para a primeira pedra, mas ela se queimou ao ponto de quase morte. Se não fosse Rael para curá-la, ela teria ficado muito dias mal. Foi dessa forma que as três descobriram que seus limites seriam aquele ponto.

― Vocês não precisam voltar agora. Podem continuar. ― disse Rael para as três.

― Mas e você? Por que está indo agora? Aconteceu alguma coisa? ― Neide perguntou.

― Faltam 10 dias para o torneio, eu preciso ver Violeta e saber se ela tem algo para me ensinar. Também preciso testar algumas técnicas.

― Genro, que nível você alcançou? ― perguntou Neide, tanto ela como as meninas sabiam que Rael escondia o seu poder. Para elas, Rael estava no sétimo reino nível 6.

― Nono reino nível 6. ― disse Rael.

― Muito bom para quem não pode usar pílulas. Você acha que agora pode vencer os décimos segundos reinos? ― perguntou Neide.

― Eu acredito que sim. Eu me sinto muito mais poderoso do que antes! ― disse Rael confiante. A princípio, Rael teve um pouco de preocupação por não saber se iria controlar aquele poder da transformação, mas ao chegar no nono reino e sentir os aumentos de sua capacidade, Rael tinha confiança plena de que com esse poder até mesmo os décimos segundos reinos poderiam ser derrotados. Mas ainda assim ele iria ver Violeta antes.

― Genro, ficarei com as meninas por mais duas semanas. Voltaremos quando faltar três dias para o torneio, está bem para você? ― perguntou Neide.

― Sim, continuem cultivando. Eu tenho coisas a fazer. Caso não haja nada importante, eu voltarei para ficar com vocês por mais esses sete dias restantes. ― disse Rael.

― Rael, tome cuidado. ― disse Natalia.

― Boa sorte, e vê se não vai aprontar nada, tá? ― disse Mara.

― Se cuidem vocês também. Não se atrevam a tentar descer nas pedras. ― avisou Rael.

― Ninguém aqui vai fazer isso, todas já sabemos o nosso limite ― disse Neide passando segurança e as meninas concordaram.

― Muito bem, vou indo. ― disse Rael e se dirigiu para a passagem abaixo do vulcão. Uma pequena caverna que eles haviam descoberto, Neide implantou um cristal de teleporte para ligar o Vulcão do Dragão Caído com a Caverna do Céu. Dessa forma, sempre que eles quisessem ir e vir com mais rapidez, usariam os cristais de teleporte, um para a Caverna do Céu e outro de lá para a residência Raleon.

                Em minutos, Rael já estava de volta no território Torres. Ele se dirigiu para casa e confirmou com Beta que Andréa ainda não tinha voltado. Depois tomou um banho, pôs novas roupas e foi de encontro com Violeta.

                A velocidade de voo de Rael tinha melhorado drasticamente com seu novo reino alcançado. Agora ele já voava na mesma velocidade Ralf, por isso nem  conjurou o seu amigo alado.

                Rael chegou ao esconderijo e dessa vez encontrou todos de costume. Rika, Rose, Emilia e Violeta, a família do mundo paralelo estava na outra parte do esconderijo.

                Rose correu e pulou sobre Rael, a moça estava morrendo de saudades. Rika saiu furtivamente em silêncio para ficar mais arrumada, de modo a seguir os conselhos de Emilia. Emilia, por sua vez, apenas elogiou grandioso avanço de Rael e depois se retirou, dizendo que tinha coisas mais importantes para fazer.

― Violeta, eu vim aqui para saber o que você teria para me ensinar. Em poucos dias vai começar torneio, como você já sabe, nele eu irei enfrentar pessoas bastante poderosas. ― disse Rael. Ele não sabia o que era, mas Violeta tinha dito a ele que faria um teste quando ele atingisse o nono reino.

― Nono reino nível 6. Muito bem, você avançou para muito mais do que eu previa! O teste ficará ainda mais fácil de ser feito.

― O que quer dizer? Esse teste vai ajudar a intensificar minha força? ― perguntou Rael.

― Se vai ajudar? Digamos que, se der certo, você ganhará um poder muito maior do que você poderia imaginar. ― disse Violeta, deixando Rael ainda mais empolgado.

― Então façamos logo esse teste porque eu não vejo a hora de ver meu poder crescer dessa maneira! ― disse Rael animado.

― Eu já conversei com Rika, então você não precisa se preocupar. Ela permitiu. ― disse Violeta deixando Rael um pouco confuso.

― O que você quer dizer com isso? O que Rika tema ver com o teste?

― Você fará um novo contrato com Rose, Rael. Esse contrato é diferente do que você fez antigamente com ela e do que você tem atualmente com Ralf.

― Eu não entendo... Um novo contrato? ― Rael ficou confuso. Rose ao lado apenas observava, ela já sabia sobre aquilo porque já tinha sido tudo conversado.

― Sim, um contrato. Esse contrato chama-se Contrato da Alma, é algo muito além do antigo contrato. Você praticamente vai ganhar todo o poder de Rose, incluindo suas resistências e todo o mais que ela tiver consigo. Mesmo que Rose não seja tão forte, o fato dela ter o sangue de uma besta celestial vai lhe garantir um enorme aumento de poder. Com esse poder, você enfrentaria facilmente até mesmo um reino final. ― disse Violeta, deixando Rael perplexo.

― Mas... E como ela ficaria? ― perguntou Rael se virando para Rose.

― Ela residirá dentro de você, como Ralf reside, e poderá sair sempre quando bem entender. Mas toda vez que ela estiver fora de seu corpo, seu poder e o dela serão novamente separados e você perderá o aumento temporariamente.

― Isso não vai machucá-la? Não vai causar problemas futuros? Quando rompermos o contrato não haverá consequências, Violeta? ― perguntou Rael preocupado.

― Não haverá nenhuma consequência, nenhuma perda, nada. O único problema é saber se você vai conseguir firmar esse contrato com ela.

― E se eu me ferir ou me machucar severamente, o que acontecerá?

― Apesar de você usar a resistência e o poder dela, isso não ira feri-la, o máximo que pode ocorrer é o contrato ser quebrado e ela ser separada de você à força. Mesmo que você morra, ela ainda ficará bem. Rika não teria aceitado de outra forma.

― Eu não sei nem como que ela concordou com isso. ― disse Rael depois de receber essa explicação.

― Você e Rose passarão mais tempo juntos. Sempre que ela quiser, ela poderá aparecer para você. Pense sobre isso. ― disse Violeta, dando uma dica do porquê Rika ter aceitado, mas não deixou isso tão evidente por questão de sutileza.

                Rael, por outro lado, pensou em seus momentos com Rose e seu coração começou a palpitar. Era impossível esquecer essa menina encantadora.

― Para começar esse contrato, você terá de desfazer o seu atual com Ralf. Seu corpo não poderá ter qualquer outro contrato além desse. ― explicou Violeta.

― Rose, você quer mesmo fazer isso? ― perguntou Rael para a jovem celestial.

― Sim, eu quero. Quanto mais próxima a você eu puder ficar, mais feliz eu serei. ― disse a mesma com belo sorriso no rosto.

 

― Muito bem, que assim seja. Vamos fazer isso! ― disse Rael. Ele não sabia se daria certo, mas se era uma maneira segura de aumentar o seu poder para garantir a vitória no torneio, ele faria.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.