O Herdeiro do Mundo

127 - A Batalha Segue (Parte 2)

Autor: Edson Fernandes da Costa | Revisor: Nego

Sauro se concentrou recitando algumas palavras e, rapidamente o corpo dele foi tomado por uma estrondosa aura de poder com a coloração azulada e transparente. O patriarca teve que sair de perto devido as ondas de aura que o empurraram para trás.

O poder que Sauro estava adquirindo ia muito além de sua cultivação, porém havia um alto preço…

Rael e Neide pararam.

― Genro, eu já te perguntei como você está voando? ― perguntou Neide, agora ela segurava sua espada na mão direita.

― Eu acho que temos uma preocupação muito maior nesse momento. ― disse Rael, olhando abismado o poder que crescia em Sauro.

― Técnica Sacrifício Mortal de Poder. Seu poder aumenta em torno de dez vezes e dura cerca de cinco a dez minutos. Depois disso a pessoa morre instantaneamente. ― explicou Neide, percebendo a preocupação de Rael.

― Isso será um problema pra você? ― perguntou Rael.

― Eu estou dois reinos acima dele. Nem mesmo com esse poder ele terá alguma chance. ― disse Neide.

O corpo de Sauro tremia e ele permanecia de olhos fechados. Toda sua pele brilhava soltando energia azul pelas várias rachaduras que surgiram em sua pele. Era como se o corpo inteiro dele estivesse se rachando como terra seca no chão do deserto depois de uma chuva.

― Sauro… Eu sinto muito, eu não posso mesmo fugir. ― disse Helks se virando para Rael e Neide.

Quando Sauro parou de pronunciar as palavras, ele abriu os olhos. Seus olhos eram pura energia e seu corpo ainda estava naquele estado rachado e brilhando por todas as partes, soltando uma aura azulada. Sauro se moveu alguns passos para o lado encarando Neide e Rael.

Helks sabia que naquele estado Sauro não estaria mais consciente, antes de ativar o limite daquela habilidade a pessoa focava o que desejava fazer em seus momentos finais. Ele certamente focou que deveria destruir esses dois em sua frente, e por isso não havia mais nada que ele falaria com Helks e nem reclamaria se o mesmo ainda ficasse para lutar ao seu lado. Fora aqueles dois, Sauro não reconheceria mais ninguém como inimigo. Era uma técnica suicida que sacrificava o corpo e mente para expandir um poder quase invencível, mas só poderia ser usada por alguém que já estivesse no décimo reino acima.

― Eu não posso fugir do homem que matou meu filho e minha esposa. Lutarei junto ao seu lado e se for para morrermos, morreremos como irmãos! Você foi um grande elder e eu nunca o agradeci por isso, Sauro. Obrigado por tudo que fez por mim! ― disse Helks um pouco emocionado, porque já sabia que vinha outra perda a caminho, mas nada tinha doído mais do que a perda de sua esposa, o que o fez tratar Sauro muito mal momentos atrás.

― O clã cairá hoje, mas antes dele cair, eu tomarei a vida desse monstro que levou tanto de mim. ― disse Helks e sua lança tremia em suas mãos, enquanto ele encarava à frente Neide e Rael parados, flutuando um pouco perto deles acima.

Sauro concentrou e seu poder explodiu ainda mais intensamente, espalhando ondas mais fortes. Ele começou a flutuar enquanto focava nos seus dois alvos. Os punhos fechados dele começaram a brilhar como poderosas luzes em azuis.

Helks acompanhou seu elder, mas seu foco seria inteiramente em Rael. Se ele matasse pelo menos Rael já seria suficiente.

― Ele não está mais consciente? ― perguntou Rael, admirado com a explicação que Neide havia acabado de fornecer sobre aquela técnica.

― Não. Mas antes de ficar assim, ele nos colocou como inimigos e sabe o que precisará fazer. ― disse Neide.

― Bom, ele ia morrer de qualquer forma, então tanto faz. ― disse Rael, observando que Sauro se aproximava.

― O que você ia fazer se eu não estivesse aparecido, genro? ― perguntou Neide olhando de lado.

― Teria dado um jeito de alguma forma.

― Você teria morrido. ― disse ela antes que Rael tentasse inventar uma desculpa.

― Oh, então você quer meus agradecimentos agora por ter me salvado?

― Agradecimentos são desnecessários. Você é minha família agora, então é natural que eu te ajude. ― disse ela com um sorriso gentil. Mas Rael compreendeu que ela disse isso mostrando que também esperava o mesmo dele.

― Vou me lembrar disso. ― disse Rael de volta. Neide e ele voltaram toda a atenção para os dois que se aproximavam.

― Pode mesmo lidar com o patriarca? ― perguntou Neide. Ela podia sentir um forte poder em Rael que superava um décimo reino, mas não conseguia saber a quantidade exata daquele poder, era impossível ler com clareza porque a aura de Rael estava uma bagunça, ela só sentia que ele estava um pouco fraco.

― Vai ser moleza. ― mentiu Rael porque não queria ser atrapalhado.

― Eu sempre acredito em você. ― disse Neide, manobrando facilmente sua espada monstruosa no ar.

Zuuuuuuuum!

Sauro chegou em um instante a frente de Neide. Esta não perdeu tempo e já lançou um ataque em vertical, baixando a espada contra Sauro. Sauro defendeu a forte lâmina com as duas mãos condensadas de poder. O poder fluía desordenadamente do corpo dele.

Boooom!

Outro anel de fogo foi feito no ar. Rael protegeu o corpo com o braço direito e conseguiu se manter no ar flutuando numa boa.

Rael focou em seu alvo, Helks, que vinha voando e já cobriu o seu braço direito com chamas novamente.

Boooom!

Quando Rael notou, Neide tinha sido lançada para baixo por um soco de Sauro. Um ar gélido foi espalhado e Rael foi empurrado de lado novamente. Duas presenças com aquele poder não era brincadeira.

Sauro se virou com os olhos azulados para Rael já preparando um ataque.

― Oh, merda! ― disse Rael se preparando para fugir.

Vruoooooooooom!

Um túnel em chamas cobriu o corpo de Sauro e ele foi arremessado para cima seguindo o túnel que o levou avançando. O ar em volta esquentou novamente. Neide passou segundos depois voando atrás da ponta do túnel, subindo carregando sua espada. Ela parecia bem, só um pouco irritada.

Rael se voltou para seu alvo que estava acabando de chegar.

― Chegou a sua hora! ― disse Helks, mirando a lança em Rael.

― O senhor deveria se cuidar, seu poder não está muito bom. ― observou Rael.

― Calado! Enquanto ele segura sua sogra, eu vou acabar rapidamente com você! ― disse Helks e partiu contra Rael, estocando rapidamente com a lança.

Rael e Helks não estavam bem. Rael, desde o começo da transformação, sentiu que seu corpo não poderia manter aquela forma por muito tempo, mas estava sendo obrigado a manter. Depois de usar a habilidade copiada do elder Tom(Técnica Secreta Ataque das Cem lâminas), ele ficou muito pior devido o alto consumo de poder da habilidade.

Helks por sua vez tinha o Raio como seu elemento, e entre as liberações era o que consumia mais rapidamente a energia de um cultivador. Depois do último ataque ele também enfraqueceu consideravelmente.

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Rael e Helks trocavam golpes e pareciam lutar de igual para igual. Agora que Rael não tinha mais Sauro para incomodar tudo ficou mais fácil.

― Rastro do Trovão! ― gritou Helks e estocou com a lança em alta velocidade contra Rael, que se manteve defendendo e esquivando como antes.

― Linha Flamejante! ― gritou Rael mirando o punho da mão esquerda, uma rajada laser consecutiva foi formada a frente do punho e mirada contra Helks. Helks, que estava atacando consecutivamente, foi obrigado a fazer sua esquiva, mas parte de seus cabelos foram acertados e queimados no mesmo instante. A linha de três metros teve uma curta duração e Helks recuou cansado, em busca de fôlego.

Rael não estava em um estado melhor. Ambos estavam cansados e respiravam com dificuldades, olhando um para o outro.

Booooom! Booooom! Booooom! Booooom! Booooom!

Neide e Sauro travavam uma árdua batalha não muito longe deles. Sauro recebia vários danos, mas ele não se incomodava com dores. Ele frequentemente tentava empurrar ou fugir de Neide para buscar Rael, mas era barrado todas as vezes pela mesma, que estava irritada por não conseguir finalizar o homem. Neide estava lutando para matar, mas todos os seus ataques pareciam acertá-lo e ficar sempre no “quase”. O homem quebrava braço, perna, costelas, mas se recuperava, se curando instantaneamente por estar com seus limites rompidos. Seu corpo fazia o esforço de durar o tempo requerido da habilidade.

― Morra, maldito! ― Helks atacou de novo Rael.

Booom! Booom! Booom! Booom! Booom!

Ele e Rael continuaram trocando golpes. O estado dos dois parecia piorar a cada momento que a luta se prolongava.

― Impacto Invisível! ― disse Rael aplicando um tapa com a mão esquerda contra o peito de Helks na primeira oportunidade que surgiu. Esse se esquivou rapidamente para o lado e ameaçou atacar com a lança que estava em um só braço. Rael jogou o braço direito para frente e esperou o ataque, que não chegou dentro do tempo

― Peguei você! ― disse Helks sorrindo ao lado de Rael, onde o braço não estava defendendo.

Booooom!

Um soco foi acertado fortemente nas costelas de Rael pelo lado, o pegando de surpresa. Rael voou vários metros para baixo e caiu de costas sobre uma rocha, a destruindo e rolando algumas vezes pelo chão. Ele já não podia mais ativar o Espaço Ilusório por estar no limite do uso.

O estrago que Rael sofreu foi severo. Teve uma costela quebrada e alguns machucados pelo corpo, se não fosse pela sua transformação, ele teria virado um grande saco de restos humanos agora.

― Droga! ― disse Rael se levantando com algumas dores. Seu braço direito estava voltando ao normal. A transformação de Rael estava no limite, e por isso começou a se desativar. As veias grosas diminuíram e ficaram curtas. Elas saíram do resto do corpo e ficaram concentradas apenas no rosto em volta dos olhos. Os olhos de Rael voltaram a ficar completamente escuros. Ele tinha voltado para o nível dois da Essência Demoníaca.

Rael respirava com dificuldade, usar aquela transformação por tanto tempo rendeu a ele uma fraqueza nunca sentida antes. Ele olhou para o céu vendo Helks descer lentamente. Ao fundo, Neide continuava ocupada com o elder que insistia em não morrer.

― Parece que você chegou no seu limite, acho que agora conseguirei tirar sua vida. ― disse Helks com um sorriso maligno. Ele não via a hora de matar o homem que destruiu sua família.

― Por que você não vem tentar? ― desafiou Rael, mesmo naquele estado precário.

― Um lixo como você tentando me enfrentar é de fazer rir. Quero ver o que você irá fazer sem aquela sua transformação estranha agora. ― disse Helks e concentrou energia em sua lança.

Rael concentrou sua energia na terra. Estando no sétimo reino, Rael agora era capaz de extrair energia do solo.

A energia extraída não era muita para um décimo reino em diante, mas para Rael que estava no sétimo e não tinha uma bagagem tão grande quanto um nono reino acima, seria o suficiente para prolongar um pouco mais seu poder. Helks percebeu no mesmo instante o que Rael estava tentando fazer.

― Você está tão desesperado assim? Acha que vai adiantar alguma coisa puxar essa merreca de energia da terra? Você acha que vou esperar você fazer isso? ― perguntou Helks e já girou a lança para atacar que já tinha sido coberta em raios.

― Não é como se eu estivesse esperando por isso. ― disse Rael com seu jeito sério, enquanto continuava sugando energia da terra.

As ondas transparentes cercavam Rael e o solo em volta. Era possível ver as partículas de pequenas energias em formas de pequenas bolhas transparentes subindo e desaparecendo ao tocar a aura de Rael.

― Lixo! ― rugiu Helks e partiu estocando com a lança.

Um clone de Rael surgiu entrando na frente de Helks, e defendeu o ataque com o braço direito azul a mostra.

Booooooom!

O clone de Rael avançou empurrando e quando teve a chance tentou chutar o patriarca, que se esquivou para trás recuando alguns metros. Diferente de Rael, o clone parecia bem e com força total.

O clone consumia energia de Rael, não muita, mas para o uso de habilidades ele precisava e se ele fosse ferido, Rael sofreria com mais perdas de energia. Além disso, o clone não podia lutar melhor que o estado de Rael. Mesmo que ele parecesse melhor que Rael, ele não estava de verdade.

Rael estava sugando energia o mais rápido que conseguia e seu clone estava ali apenas para ganhar tempo.

― Lixo! Vamos ver se você sobreviverá a isso! ― Helks estava bufando de ódio. Ele fez sua lança sumir, apertou os punhos e concentrou seu poder enquanto fechava os olhos.

Ondas de raio explodiram e rugiram cobrindo o corpo de Helks. O clone de Rael, que estava mais a frente teve dificuldades em se manter em pé diante da poderosa aura que soprava em volta do patriarca.

― ‘Droga!’ ― reclamou Rael se concentrando e fez seu clone voltar, ele só gastaria energia em vão em todo caso se continuasse.

― Vruum! Vruum! Vruum! Vruum! Vruum! Vruum!

O corpo de Helks transbordava com ondas gigantes de poder que se espalhavam pelo corpo. O chão em volta de Helks estava se desfazendo, sendo evaporado no ar como água a um forte calor.

Rael percebeu que não daria mais tempo de acumular força suficiente para um ataque em escala se continuasse sugando energia. Ele parou o que estava fazendo e concentrou energia em seu braço azul. As chamas se acederam fracas e depois aumentaram conforme Rael reunia a pouca energia que lhe restava.

Helks pareceu terminar de juntar sua energia e seus punhos ficaram explodindo em poder enquanto se virava de volta para Rael.

― Morra, seu lixo! E se encontre com aquela merda de família! ― disse Helks preparando o punho direito.

Isso fez Rael se lembrar de todos que o patriarca matou. Um ódio que não podia ser esquecido veio a tona. Rael nunca mais poderia ver Rita, Barbara ou Adam.

― Você não deveria ter feito me lembrar disso! ― disse Rael friamente e mesmo sem muito poder restante, o braço de Rael foi coberto por intensas chamas. Seu ódio fez surgir mais poder de alguma maneira.

― Esse poder não é o suficiente para me enfrentar! Apenas morra de uma vez! ― gritou Helks e correu avançando contra Rael, puxando toda sua energia para o punho direito.

Rael travou os dentes e avançou correndo, lançando toda a energia que podia em seu braço direito.

_____________________________________________________________________________
Capitulo liberado por doação. Agradeçam a: Daniel Graciliano Freze Sthorc




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.