O Herdeiro do Mundo

073 - Rael VS Heitor – Parte 2

Autor: Edson Fernandes da Costa | Revisor: Sneed

Neide e Rayger se olharam preocupados, nenhum dos dois poderia imaginar o que estava acontecendo com Rael. Não era só eles, o publico também não fazia ideia.

Rika estava gritando na cabeça de Rael para ele acordar e voltar para a batalha, mas ele parecia estar em um mundo distante e separado da realidade, pois não ouvia nem mesmo os fortes pensamentos de Rika. Não era só ela a falar com Rael, Rose também estava tentando ajudar junto com a mãe chamando Rael de todas as formas.

― Isso é uma pena, se você não acordar eu terei que te ajudar ― disse Heitor e como um vulto ele foi para as costas de Rael.

Boooom!

Rael tomou um forte golpe nas costas e foi lançado vários metros a frente rolando pelo chão.

― Parem essa luta! Ele não está mais capacitado de lutar! Parem essa luta! ― gritou Rayger na direção do juiz. O juiz por sua vez olhou para o patriarca, Elisa foi a primeira a balançar negativamente a cabeça antes mesmo de Romeo. Romeo então ficou quieto concordando com a esposa.

Neide viu toda a cena e se enfureceu ainda mais, Elisa não parava de confrontá-los abertamente.

― Quem disse que ele não está em condições de lutar? A mim ele me parece muito bem ― disse Heitor olhando as costas de Rael. Rael tinha se levantado de novo, mas ainda não olhava para ele, Rael olhava o nada a frente enquanto parecia continuar alucinando sozinho.

Havia uma grande quantidade de sangue escorrendo nas roupas e saindo nos pés de Rael. O publico estava em completo silencio. Será que Rael tinha enlouquecido? As pessoas não conseguiam pensar em outras possibilidades.

― Já que você está se levantando tão rápido, talvez eu deva quebrar uma de suas pernas ― disse Heitor e como um vulto ele dançou e chegou atrás de Rael, puxou o porrete para trás preparando o novo golpe e acertou contra Rael.

Boooooom!

Crek! Crek! Crek!

Rael caiu novamente no chão e rolou algumas vezes. Todos puderam ouvir os ossos dele se quebrando.

― Hahahahahahahahaha! ― Heitor ria vendo Rael tentando se levantar novamente com sua perna torta. ― Isso! Me anime mais! Vamos! Lute mais! ― Heitor gritava empolgado.

Neide e Rayger se olharam como se estivessem se decidindo e em resposta Rika chegou em frente a eles. Não havia jeito, aparentemente aquela batalha não seria parada a menos que eles tomassem uma providencia. Aqueles três nem precisavam trocar palavras, eles se entendiam quase como se lessem a mente um do outro.

Na multidão Isabela estava aflita, desesperada, ela estava sofrendo muito mais do que qualquer um vendo Rael tomar tamanha surra. Ela queria pular e tentar fazer qualquer coisa, mas a ultima ordem de Rael não a deixava fazer isso. Luana estava segurando fortemente a mão dela do lado. Todos do grupo de Isabela estavam preocupados com Rael.

Quando Rayger, Neide e Rika já iam voar na direção do juiz algo de estranho aconteceu. Rael foi cercado por uma intensa energia esverdeada.

― Eu não vou deixar isso acontecer novamente ― disse Rael e todos puderam ouvir. Embora ele não estivesse olhando Heitor.

Aquela energia que se espalhava pelo corpo de Rael, fez todos os seus ferimentos, ossos quebrados e arranhões se recuperarem milagrosamente e instantaneamente. Em segundos ele estava de pé novamente e dessa vez, não estava mais perdido olhando o nada, estava virado encarando Heitor.

Heitor ficou parado batendo o porrete contra seu ombro confuso. Aquela energia liberada a pouco de Rael era sem duvida nenhuma o elemento vida. Mas ele e ninguém nunca tinham visto antes uma recuperação tão rápida assim, aquilo estava em outro nível.

As pessoas não paravam de cochichar entre elas. Rael tinha nessa luta demonstrado dois tipos de elementos com caminhos diferentes. O raio e a vida, esses dois elementos dificilmente poderiam ser combinados. O Raio era um elemento agressivo e violento, enquanto a vida era um elemento calmo e harmonioso.

Até o patriarca e a esposa se levantaram. Uma pessoa só poderia apresentar uma cura naquele nível, se seu poder estivesse quase no nível de um deus.

― Então você voltou a si? Pensei que ia quebrar todos os seus ossos antes ― disse Heitor formando uma careta no rosto.

― Você deveria ter me matado quando teve sua chance ― disse Rael e relaxou os músculos.

― Sério? Só porque você se curou dos meus últimos ataques acha que pode me vencer? ― perguntou Heitor se preparando para avançar em Rael novamente. Ele não queria admitir, mas por dentro estava sim com um pouco de medo de Rael, ele estava vencendo e de repente… Rael se recuperou completamente.

Heitor não ficou pensando muito e partiu novamente. Ataques após ataques, Heitor usava o porrete contra Rael que se defendia facilmente com o braço direito. Rael estava mais ágil.

Heitor apelou para sua velocidade e sumiu como um vulto dançando em volta de Rael.

― Brisa Leve ― disse Rael e foi coberto por uma aura transparente e em seguida ele sumiu também disparando em um vulto. Os vultos se cruzavam frequentemente e as pessoas tinham dificuldades em acompanhar tão grande velocidade.

Booom!

Booom!

Booom!

Rael agora estava manipulando o elemento vento, as pessoas não paravam de se admirar.

Depois de alguns encontros entre os dois em meio aos vultos, Heitor foi lançado de costas na barreira e Rael parou na frente dele. O porrete de metal ficou caído a alguns metros. Heitor tinha agora um ferimento no peito e respirava com mais dificuldade.

― Isso é tudo que você tem? ― perguntou Rael friamente.

― Como você se atreve! ― rugiu Heitor se levantando. Ele estendeu a mão segurando uma espada de prata com empunhadura dourada e a cobriu com energia amplificadora. Em seguida ele se concentrou e começou a puxar energia da terra. ― Vou te mostrar a enorme diferença entre nossos reinos.

Os músculos de Heitor pareceram crescer dentro de suas vestimentas vermelhas até o rosto dele ficou um pouco maior. A energia de Heitor cresceu ainda mais, aquela aura roxa que cobria a lâmina passou para a empunhadura e depois para todo o corpo dele.

Boooow!

Ele saltou contra Rael e o chão atrás explodiu fazendo um monte de poeira e terra subirem.

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Boooom!

Heitor atacava em uma fúria insana de um lado a outro contra Rael. Rael defendia com o braço direito e a cada defesa o chão em volta se rachava mais ameaçando explodi.

― VOCÊ NÃO PODE SER MAIS FORTE! NUNCA! ― rugiu Heitor, puxou a espada com mais força para trás e bateu novamente.

Booooooooom!

O chão explodiu e Rael recuou pulando um passo para trás. Heitor apareceu como um vulto nas costas de Rael e mirou a espada na direção da cabeça.

― Agora morra de uma vez por todas! ― Heitor gritou e aplicou o ataque girando a espada. Rael se esquivou facilmente se agachando devido a visão compartilhada, Rose continuava passando a visão dela a Rael.

Só o vento do vácuo deixado pelo ataque quase arrancou os cabelos de Rael. Heitor fez uma careta quando percebeu que tinha errado e já girou no ar retornando um novo ataque aproveitando a velocidade do giro.

Rael virou e parou o ataque de Heitor segurando com a mão esquerda. Isso não só surpreendeu Heitor como todo o público. A mão esquerda de Rael estava coberta em aura amarela e tinha varias formações defensivas de terra enquanto segurava a lâmina.

Raio, vida, vento e terra? Rael estava manipulando quatro elementos? O publico estava simplesmente travado. Era muito raro uma pessoa ser capaz de controlar quatro elementos, ainda mais um rapaz tão jovem quanto Rael.

Quando Heitor se viu travado contra o braço esquerdo de Rael ele nem acreditou de começo, teve que olhar mais de uma vez para ter certeza que aquele era mesmo o braço esquerdo de Rael que antes ele tinha quebrado.

― Eu não vou mais brincar com você, essa batalha já me deixou entediado ― disse Rael e puxou a lâmina tirando a força a espada da mão de Heitor a atirando de lado.

Heitor tentou recuar a tempo, não conseguiu. Rael surgiu em sua frente e começou a soca-lo com a mão direita e a esquerda coberta com proteções de terra.

Booooom!

Booooom!

Booooom!

Booooom!

Booooom!

Um ataque atrás do outro Rael parecia uma maquina socando o peito de Heitor e o empurrando para trás pouco a pouco.

O publico simplesmente tinha entrado em um silencio mortal. Em torno da arena ninguém dizia um só pio.

Heitor tentava reagir, explodia sua aura, rugia, tentava parar os ataques de Rael, mas tudo era vão. Quanto ele tentava se defender os punhos de Rael pareciam ficar muito mais pesados e empurravam suas mãos as tirando da defesa. Quando ele tentava explodir sua aura ela não tinha qualquer efeito em Rael, mesmo que fosse a energia de raio ou a de amplificação.

Heitor começou a apanhar tanto que mal estava aguentando ficar em pé.

― E isto é pelo que você fez a minha esposa!

Boooom!

Rael deu o ultimo soco com mais força e atirou as costas dele contra a barreira bem diante do patriarca e família dele.

Heitor começou a vomitar uma grande quantidade de sangue. Ele nem conseguia mais sentir a região do peito direito, estava toda dormente.

Quem iria imaginar aquele resultado? As pessoas olhavam para Rael e não conseguiam dizer se ele era mesmo humano.

Rael estava agora com um olhar sério e inabalável enquanto encarava seu inimigo a frente.

― Isso só pode ser uma mentira ― disse Heitor que tinha acabado de vomitar uma grande quantia de sangue e estava tentando respirar porque até isso estava difícil.

― Ainda está de pé, então ainda pode lutar ― disse Rael e estendeu sua mão direita que se cobriu de raio. Os raios eram tão fortes, que só os pequenos fios que tocavam o chão já abriam pequenas crateras, tamanha era a força.

― Eu desisto! ― rugiu Heitor rapidamente ao perceber que Rael iria o atacar com todo aquele poder. Rael manteve o braço energizado com raios, mas baixou levemente a guarda.

As palavras de Heitor foram ouvidas por todos, mas por um momento as pessoas ainda pareciam não acreditar. Que tipo de luta foi aquela mostrada por Rael? Como ele controlava tão bem todos os elementos que tinha, ainda mais quatro deles. Rael era um monstro sem duvidas.

Rael já estava quase se virando e saindo quando Heitor disse.

― Eu posso até ter perdido, mas amanhã serei eu que estarei me casando com Natalia. Eu serei aquele que irei me saborear daquele corpinho delicado e delicioso ― disse Heitor baixinho sorrindo friamente para Rael.

Aquelas palavras trouxeram a Rael uma memória de Natalia sofrendo nas mãos de Heitor e um ódio insano explodiu por dentro de seu peito.

― Você perdeu mesmo a vontade de viver ― disse Rael e se enfureceu descontroladamente, seus olhos ficaram completamente escuros. Rael irradiou uma aura escura pelo corpo, enquanto seu braço direito voltou a explodir em raios.

― O que vai fazer! Espere! ― Heitor gritou arregalando os olhos já arrependido do que tinha acabado de dizer.

― Parem a luta! ― Helks se levantou dando a ordem. Não só o juiz como todo o publico estava ainda em transe diante do poder de Rael.

Vaaaaap!

A mão direita de Rael tinha se mexido como um vulto, tão rápido que nem todos conseguiram ver.

Heitor arregalou os olhos e perdeu a voz ele ainda conseguiu ver aquela coisa vermelha pulsante escorrendo e na mão de Rael, um coração, não era um coração qualquer, era o seu coração. Heitor ainda olhou o próprio peito arrombado soltando fumaça antes de perder os sentidos e cair arrastando as costas pela barreira completamente morto no chão.

Rael estava olhando os próprios pais que agora estavam ambos de pé, olhando principalmente para Elisa. Ele sorriu friamente tomado por aquele ódio e espremeu o coração de Heitor na própria mão direita.

Plofet…

Um liquido vermelho fluiu com muito mais intensidade se espalhando pela mão de Rael.

 


Não se esqueçam da página de Herdeiro do Mundo!