Evil Emperor’s Wild Consort

330 - Coletando as Mercadorias (Parte 6)

Tradução: illusia | Revisão: Luis Gimenes

Pera aí!

Essa mulher não estava nem um pouquinho preocupada pelas ameaças dele. Porque isso? Porque ela tinha esse olhar esquisito nos olhos?!

Quanto mais Hong Yun pensava nisso, mais ele percebia que algo não estava certo só que ele simplesmente não sabia dizer o quê. Será que ela não se importava se essa besta viveria ou morreria? Mas se esse era o caso, porque ela fez um contrato com o animal?

Quando Hong Yun estava quase derretendo seus miolos atrás de uma resposta satisfatória, ele ouviu uma voz gélida e afiada cheia de escárnio.

“Ah?! Você quer me matar?”

Já desequilibrado emocionalmente, Hong Yun rugiu furioso: “Quem?! Quem ousa brincar de Deus fazendo o papel de Demônio? Apareça!”

“Mil perdões, mas você está me segurando. Planeja me soltar por acaso?”

Quando ele ouviu isso, o rosto de Hong Yun mudou da água pro vinho. Ele abaixou a cabeça estupefato e começou a encarar vagarosamente a coisinha vermelha em suas mãos. Parecia que ele estava vendo uma assombração, de tão arregalado que seus olhos ficaram.

“Essa Fera da Nuvem de Fogo pode falar? As Feras de fogo não tem QI baixo? Como que pode falar?!”

“Fera da Nuvem de Fogo?”

Yan demonstrou claramente seu desdém: “Não me compare com essas porcarias de baixo nível que você tem em casa. Essas Feras da Nuvem de Fogo não servem nem para serem meus aperitivos.”

Dessa vez Hong Yun pôde ouvir claramente que a voz vinha do bichinho em suas mãos.

Hong!

Hong Yun sentiu como se tivesse sido acertado por um raio, ele ficou completamente chocado. Seu rosto ficou branco e seu corpo tremia de pavor. Isso porque, de repente, uma dor intensa atravessou a mão na qual ele segurava a besta. Ele viu chamas queimando a palma da sua mão mas, quando ele tentou jogar a besta pra longe, ele não conseguiu. Ele só podia assistir a tudo impotente quando as chamas começaram a engolir todo seu corpo.

Mas é como dizem, pessoas azaradas se afogam até numa xícara de chá.

E o azar de Hong Yun era muito maior que isso, porque, quando ele estava prestes a ser queimado até virar cinzas, uma voz irritada foi ouvida e uma força desconhecida o fez voar pra longe!

“Mas que p*rra! Quem foi o responsável pela destruição do topo da montanha?! Você quase me fez ser esmagado até a morte! Foi você, moleque idiota? A julgar pela sua aparência miserável, parece que você recebeu más notícias! Você se atreve a tentar me ferrar?!”

Um velho de cabelo desgrenhado, com aparência miserável começou a correr em direção a ele. Seu corpo todo parecia ter perdido a compostura e sua barba parecia que não via higiene há muito tempo. Sua roupa que antes era branca, agora estava cinza. Se não fosse por sua aura forte, qualquer um poderia confundi-lo com um mendigo.

Mas Hong Yun reagiu como se tivesse encontrado seu salvador, sua aparência de quem estava quase morto de repente reviveu. Ele rapidamente respondeu: “Por favor, meu honrado senhor, foi essa mulher, tudo culpa dela que o pico do monte foi cortado, eu posso provar isso. Por favor, me salve, honrado Senhor. Eles não são pessoas boas. São demônios que assassinaram milhões de pessoas.”

As chamas em suas mãos começaram a ficar mais e mais quentes. Hong Yun ficou cada vez mais pálido de dor e ele ficou cada vez mais ansioso.

Eu sou muito jovem pra morrer aqui, não aproveitei a vida! Ele pensou.

O velho que tinha aparecido por ali ficou em silêncio. Ele olhou para Gu Ruoyun e Moyu, então ele voltou seu olhar para o velho que estava rolando no chão de dor. Coçou o queixo e riu friamente.

“Você realmente acha que eu vou te dar atenção? Olhe só para estas duas mocinhas lindas que só de olhar a gente diz que não são pessoas más. Já você, parece um tarado vil e oportunista. Você não aparenta ter nada de bom e ainda ousa tentar incriminar essas duas mocinhas mais lindas?!”




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.