Evil Emperor’s Wild Consort

274 - Xia Qi, O hipócrita (Parte 2)

Cidade Paraíso, Propriedade da Família Xia.

No pátio, os ventos trouxeram folhas caídas junto com a expressão obscurecida de Xia Qi. Ninguém poderia dizer o que ele estava pensando, apenas seus olhos mostravam uma intenção obviamente sinistra. Ele sorria de um jeito sinistro, frio e misterioso.

De repente, um ancião de túnica verde entrou alegremente e, ao lado dele, estava uma garota também de vestes verdes. Cada característica do rosto da jovem era delicado e belo. Seus olhos eram claros como água e seu rosto carregava um sorriso gentil. Ainda que ela não fosse linda de morrer, ela era bonita.

E, quando viu os dois, Xia Qi ficou claramente puto e seu rosto parecia uma pedra de gelo. Seu coração estava dominado pela inveja e insatisfação.

Qual o significado disso? Já é ruim o suficiente que aquele bastardo do Xia Linyu receba todo carinho e afeição do velho, agora, ele também estava agindo todo gentil e fofo com uma estranha?! Mas quando se tratava do seu próprio filho biológico, ele mostrava uma cara marrenta?!

Xia Qi respirou fundo e engoliu o ódio que carregava no olhar. Suas roupas se moviam com o vento conforme ele se aproximou do Mestre Xia: "Pai, você finalmente retornou. Esta deve ser a Mestra do Empório das Cem Ervas, Gu Ruoyun? Você certamente vem de uma geração talentosa. Há muito tempo que tenho expectativas em conhecê-la."

Seu rosto trazia um sorriso caloroso e não era possível ver que ele estava com os punhos fechados por baixo das mangas de suas roupas. Seu coração estava inflamado com a mais irrepreensível raiva.

Aquele Ancião Zhao era um completo inútil! Ele nem sequer pode dar conta dessa mulher e permitiu que o velho a trouxesse aqui e parecia que matá-la seria agora mais difícil do que nunca.

Além disso, ele já tinha enviado um servo para o Reino do Dragão com as notícias de que Xia Linyu, da Família Xia, havia matado Gu Ruoyun! Era só questão de tempo antes dos membros do Empório das Cem Ervas virem atrás de Xia Linyu...

Gu Ruoyun deve morrer antes disso acontecer!

"Xia Qi, o que você faz aqui?"

Vendo Xia Qi na corte, o Mestre Xia ergueu uma das sobrancelhas com um ar descontente e disse seco: "Eu não sei o que você fez o dia todo, provavelmente ficou vadiando por aí. Volte a treinar! Você nem sequer age como um ancião para Yu'er. Mesmo que ele tivesse sido incapaz de cultivar, ele nunca desistiu de seus treinos. Já você, tudo o que você faz da vida é ficar de vagabundagem com esse monte de vadios. Especialmente aquele velho, Zhao, ele não presta pra nada! Se não fosse pela ligação dele com você, como mais ele poderia ter sido aceito na Casa Xia? Da próxima vez, não se meta com os assuntos internos da Casa Xia. Estude muito e treine mais."

Estas palavras significavam que a influência de Xia Qi era só pra inglês ver.

Enquanto isso, ele foi colocando mais força naquele punho fechado que estava escondido sob suas vestes e começou a tremer lentamente. Mas não interessa o quão furioso ele se sentia, ele continuou a sorrir e calorosamente respondeu: "Pai, seus ensinamentos são oportunos. Devo obedecê-lo e seguir seus ensinamentos, agora, peço sua licença."

Uma vez que ele deu de costas, o sorriso que estava pendurado como um quadro torto em seu rosto despencou e uma fúria intensa começou a remexer no fundo de seus olhos... Mas ele optou por não deixar isso transparecer em nenhum momento.

Porque não era hora pra isso...

Gu Ruoyun não falou em nenhum momento e, com um brilho obscuro em seus olhos, ela observava Xia Qi enquanto ele saia.

"Ah!"

"AH AH AH!"

Em seguida, um choro de partir o coração pode ser ouvido vindo de uma parte frontal da corte. Isso fez a expressão facial do Mestre Xia mudar rapidamente. Ele não ligou mais pra Gu Ruoyun e correu.

...

Numa sala, um homem agarrava a própria cabeça em agonia, batendo ela contra a parede. Os servos que estavam atrás dele correram para tirá-lo de lá. Mas, antes que eles pudessem alcançá-lo, uma aura poderosa eclodiu de seu corpo mandando todos ao redor para longe.

Sangue escorreu de seu crânio para baixo, era uma visão horrível. Ele parecia não notar isso e bateu novamente a cabeça contra as paredes duras.