Evil Emperor’s Wild Consort

258 - O Primeiro Choque (Parte 2)

A delicada estrutura de Jin Xiang'er estremeceu de leve, ela mordeu seus lábios brancos e pálidos olhando ressentida para o belo rosto daquele que era como a flor da pessegueira.

Os homens não deveriam respeitar as mulheres, uma vez que eles sempre estiveram em posições de poder na sociedade? Mas, porque este homem aqui, ao invés de me respeitar, me humilha?! Ele disse que eu não sirvo nem sequer para ser sua faxineira!

Zuo Shangchen não queria só humilhá-la, para ele, essa era a verdade, uma vez que ele era uma pessoa tão fútil quanto ela, para quem as mulheres não serviam para muita coisa, e a verdade era que parecia que ele só protegia Gu Ruoyun por causa de uma promessa, não por quem ela era. Acontece, que os padrões dele eram muito elitistas, porque mesmo os mais simples faxineiros do Palácio Yin Sombrio eram um dos melhores mestre em todos os quatro países, quanto mais seriam as servas! E ainda que esta mulher fosse bela, seu coração não era sincero e ela era muito fraca, então ele não daria a ela nem mesmo o trabalho de um limpador de banheiro!

"Você está enganado, Quarto Príncipe," Pang Ran disse, e seu rosto carregava um sorriso. "Acontece que no Reino da Tartaruga Negra, as mulheres tendem a ser mais reservadas e orgulhosas, mulheres como ela são minoria e são a desgraça para o nosso reino. É como se elas nunca tivessem visto um homem durante toda a vida delas, daí se jogam no colo dos que vêem na primeira oportunidade."

Fabuloso!

Nesse momento era assim que Pang Ran se sentia, absolutamente fabuloso!

Para ele, a família do Primeiro-ministro sempre foi cúmplice da Concubina Lin e ele nunca gostou de Jin Xiang'er, essa era a sua chance de dar o troco.

"Ah é?" Zuo Shangchen ergueu uma de suas sobrancelhas, como se quase estivesse sorrindo, "Então este príncipe deve olhar no calendário antes de sair de casa, só para evitar de topar com essa gentalha! Que azar filho da ****"

Jin Xiang'er se sentia de coração partido, porque nunca imaginou que ele teria tal impressão dela! Ele disse que ter me conhecido foi um azar miserável! E eu sou a filha do primeiro-ministro! Que eu me torne a concubina do Quarto Príncipe seria mais do que suficiente, quanto mais acompanhá-lo!

Isso mesmo! Talvez seja culpa dessa desconhecida! Se não fosse ela estar aqui, o Quarto Príncipe não teria me tratado tão mal!

E com esse pensamento, Jin Xiang'er olhava com tanto ódio para Gu Ruoyun que parecia querer cortá-la em pedaços só com os olhos. Mas ela se resignou a cerrar seus dentes e lutar contra as lágrimas enquanto virava para olhar para Zuo Shangchen fazendo uma reverência: "Sua Alteza Real, Quarto Príncipe. Desta vez, foi essa menina humilde que agiu de forma imprudente, mas, esta menina não é descuidada, minha intenção em pedir para sentar ao seu lado hoje era apenas para apreciar sua presença. Por favor, perdoe esta humilde jovem por causar problemas, me despeço."

Terminando de falar, ela caminhou apressadamente para a porta. Porém quando ela estava prestes a sair, um vento forte se fez sentir atrás dela como se uma mão tivesse acertado suas costas. Seu corpo foi lançado para frente e ela cuspiu um pouco de sangue, caindo diante de uma árvore de Cânfora. O som de um riso sarcástico pôde ser ouvido ao fundo.

Zuo Shangchen baixou sua mão, como se nada tivesse ocorrido, e disse descuidadamente, "Ela tem bastante sorte de que este príncipe está de muito bom humor hoje, então, ela só recebeu uma pequena lição. Mas se eu estivesse de mau humor..."

Talvez então o sangue dela tivesse esparramado pelo chão!

Como poderia a pessoa que ergueu sozinho o Palácio do Yin Sombrio ser piedoso? Ele sempre baseou suas decisões de matar ou não matar em seu próprio humor.

"Xiao Yun'er, nós nos conhecemos há tanto tempo, que tal... um abraço?"

Mudando sua expressão, antes indefinida, Zuo Shangchen sorriu novamente. Seu sorriso era como uma flor desabrochando que chocava as pessoas que estavam ao seu redor numa questão de segundos.

Infelizmente, depois de ver o quanto Jin Xiang'er precisou suportar de sofrimento, não importa o quão encantados pudessem se sentir, ninguém ousou tocar nele neste momento...