Evil Emperor’s Wild Consort

251 - A Chegada da Família Xia (Parte 11)

"Atenção todos"

 

Encarando as pessoas que se aproximavam lentamente em direção a ela, a Imperatriz cerrou seus dentes com raiva, mesmo que ela ainda tivesse alguma força, os guardas conseguiram contê-la. Ela simplesmente não podia se mover. Tudo o que ela podia fazer era olhar com seus olhos afiados e severos, as donzelas da corte e os eunucos avançando na direção dela.

 

Vendo isso, os eunucos e aias pararam por um momento atordoados, mas se deram conta de que a imperatriz agora era uma prisioneira, e, tomando a coragem se aproximaram dela.

PA!

 

As aias puseram suas mãos na face da imperatriz, cinco sombras vermelhas apareceram imediatamente em seu rosto e a imperatriz engasgou de dor.

 

Todos os outros ficaram animados e se apressaram para baterem e chutarem a imperatriz. Eles nunca tinham visto a toda-poderosa imperatriz num estado tão patético. Seus olhos estavam iluminados de alegria.

 

Isso dói!

 

A imperatriz agora se sentia dores do alto da cabeça à planta dos pés, como se até seus ossos estivessem quebrados, ela lambeu o sangue que molhava seus lábios e um olhou de modo penetrante para eles e para a concubina Lin.

 

"Como se sente, Imperatriz? Nada mal, não? Como uma pessoa de alto escalão como você, ficou num estado tão patético? Ah sim, eu imagino que a esta hora Pang Ran possivelmente já esteja trancado na masmorra, aguardando por sua morte. Claro que, se você quiser vê-lo, eu posso fazer com que isso aconteça. O que você acha?"

 

Ouvindo as palavras dela, a Imperatriz, que estava inicialmente morrendo de raiva, sentiu seu coração pesar: "Você realmente poderia fazer com que Nós víssemos Ran'er?"

 

"Eu sempre cumpro o que eu falo." A concubina Lin ergueu seu queixo arrogante, sorrindo de um modo gélido para a mulher que estava rastejando no chão. Ela sonhou, em incontáveis momentos, que pisava na imperatriz e rasgava seu rosto nobre e virtuoso em pedaços, "Se você se ajoelhar diante de mim, eu não apenas permitirei que você veja o seu filho, mas, também o deixarei viver por mais alguns meses."

 

A imperatriz apertou seu punho e respirou fundo.

 

Ela sabia que a concubina Lin não era confiável, mas, quando pensou no quanto queria ver seu filho, a concubina acabava por ser sua única esperança.

 

E por ser sua única e última esperança, por Ran'er, e daí se tivermos que sofrer humilhação? Nós não nos importamos!

 

"Concubina imperial Lin, Nós esperamos que você se lembre de sua palavra. Contanto que nós nos ajoelhemos diante de ti, nos será concedido um encontro com Ran'er."

 

Ela lentamente fechou os olhos, seus cílios tremiam. Momento depois, a imperatriz os abriu e ajoelhou-se cautelosamente diante a da concubina imperial Lin, na frente de todas as aias e eunucos da corte...

 

Que humilhação! Uma sensação infindável de vergonha encheu o coração da imperatriz, mas o que nós podemos fazer? Se pudermos ver Ran'er, ainda que ela nos tivesse pedido para morrer, nós não exitaríamos, muito menos curvar-nos diante dela. Esta era uma pequena réstia de esperança.

 

Tal é o coração de uma mãe, não importam as circunstâncias, ele sempre encontraria tempo para o filho.

 

Nesse momento, ela não era mais a toda-poderosa Imperatriz, mas uma mãe que mantinha seu filho no coração. “Pode nos levar para ver Ran'er?"

 

A voz da imperatriz tremeu, suas unhas estavam cravadas nas palmas e sangue fresco começou a escorrer.

 

De repente, a concubina Lin gargalhou, sua risada era tanta que ela estava quase à beira das lágrimas.

 

"Haha, Imperatriz, mesmo você passou por um dia como esse! Todos estes anos, eu sempre pensei que eu quem tinha que me ajoelhar diante de Vós, e que era sempre eu que teria que Vos cumprimentar com respeito, e que sempre seria Vós a fazer o que quiser com os mimos de Sua Majestade Imperial! Mas agora, você está passando por um dia assim! Se ajoelhando diante de mim, aceitando tal compromisso! Você realmente pensou que eu deixaria que você ver aquele inútil do Pang Ran? Vou te dizer agora, eu quero a sua familiazinha de três pessoas dividida! Além disso, uma vez que você esteja morta, suas cinzas serão separadas nos lugares mais longínquos desta terra, assim vocês nunca se encontrarão por toda a eternidade!"