Evil Emperor’s Wild Consort

250 - A Chegada da Família Xia (Parte 10)

No Palácio da Fênix Ascendente.

A Concubina Lin sentou graciosamente numa poltrona luxuosa. Seus longos dedos acariciavam levemente sua roupa de fênix dourada, um sorriso complacente estampado em seus lábios. Seus olhos belos miravam na mulher que estava no chão sendo presa por um guarda e falou num tom provocativo: — Eu não entendo, como você recebe tanto amor tendo um rosto assim. Sou mais bonita e inteligente do que você, então, porque ele não presta atenção em mim?! Todos os mimos que recebi provavelmente eram porque minha irmã mais nova era concubina de um nobre da Família Xia.

Ela não podia aceitar isso. Certamente que a Imperatriz não era de uma beleza espetacular ou totalmente virtuosa. Ela nem sequer vinha de um lar totalmente poderoso, então porque o Imperador a escolheu para se tornar sua Imperatriz?

O título de Imperatriz deveria ser meu!

Eu sou a única que é digna de ser a Mãe da Nação!

A Imperatriz ergueu sua cabeça, sorrindo friamente e num ódio mortal da Concubina Lin, que era belíssima, com um rosto tão delicado quanto uma peônia, — Concubina Imperial Lin, Nós somos a Imperatriz deste país, como uma tempestade você veio até o Palácio da Fênix Ascendente, não tem medo do que Sua Majestade possa fazer diante da sua imprudência?!

— Hahaha!

A concubina riu alto, suas unhas vermelhas como sangue acompanhando o traçado do bordado da fênix nas roupas, seus olhos transbordantes de ironia.

— Esta roupa de fênix é realmente bela, mas é um desperdício que você a esteja vestindo. Em todo este mundo, só eu realmente posso mostrar sua beleza! Não concorda, Vossa Majestade Imperial?

Ela riu zombeteiramente, erguendo sua cabeça para observar o mudança de expressão da Imperatriz: — Além disso, Vossa Alteza, o Imperador, já deve ter encontrado seu fim, então nem sequer espere que ele venha te salvar. No fim de tudo isso, o único responsável por tudo isso será seu filho precioso, Pan Ran. Tsc, tsc. Pan Ran é realmente ousando, conspirou com uma estranha para matar seu próprio pai. O Conselheiro Imperial neste momento já deve estar com os guardas a caminho para prendê-lo, ele será decapitado em breve!

Hong!

Como um relâmpago cruzando os céus, os olhos indiferentes e frios da Imperatriz imediatamente empalideceram. O corpo dela começou a tremer, seus olhos escuros mostraram profunda dor. [i]Meu Marido encontrou a morte? E o culpado disso foi Ran’er? Como isso pode ser?! Isso não pode ser verdade! Isso definitivamente não é verdade! [/i]

— Foi você!

E, de repente, a Imperatriz reagiu, lutando para atacar a Concubina Lin, com seus olhos cheios de raiva, ela parecia prestes a devorar alguém.

— Você causou a morte do meu marido! Só pode ser você! Concubina Imperial Lin, você foi muito ousada, o Imperador a tratou bem, mas mesmo assim você o matou! Haha, você quer destruí-lo, destruir Ran’er e a Nós?! Faça isso então. Mesmo se você for ao inferno, nós estaremos juntos. Você, por outro lado, terminará sua vida velha e sozinha. HAHAHA!

A imperatriz soltou uma gargalhada enlouquecida e os grampos vermelhos que estavam nos cabelos dela caíram no chão, fazendo com que seu penteado ficasse parecendo com o de uma pessoa louca.

Ela sempre soube que a Concubina Lin amava o Imperador, tanto quanto ela própria o amava. Mas, ela nunca pensou que isso se transformaria em ódio ao ponto da Concubina tramar a morte dele. Os olhos da Concubina se escureceram, um sorriso frio pairou em seu rosto: — Você acha que eu cumpriria seus desejos? Nunca! Eu não vou deixar você morrer agora só para que vocês não fiquem juntos! Guardas, certifiquem-se de espancá-la sem piedade. Tenho certeza de que a sensação de bater numa Imperatriz é bastante agradável!

Depois que ela terminou, os eunucos da corte e as donzelas do palácio esfregaram as mãos alegremente e avançaram. Estes eram todos lacaios da Concubina Lin e faziam o que quer que ela dissesse. Visto que a Imperatriz estava incapacitada, o País da Tartaruga Negra praticamente pertencia à Concubina Lin e, vendo a Concubina pintar o Sexto Príncipe como um criminoso que matou seu próprio pai, nem mesmo a Família Xia teria muito o que dizer.

Neste caso, será que alguém teria pena do sofrimento da Imperatriz?

Sem contar o fato de que espancar a soberana e poderosa imperatriz era de uma sensação muito satisfatória.