Evil Emperor’s Wild Consort

242 - A Chegada da Família Xia (Parte 2)

Dessa vez, Gu Ruoyun permaneceu imóvel, sua imagem orgulhosa permanecia imponente e seus olhos densos encaravam o homem que vinha gritando em sua direção: — Awoooo!

Sem qualquer aviso prévio, um imenso lobo da neve saiu detrás de Gu Ruoyun e abrindo sua boca mordeu a coxa do homem ferozmente. Seus dentes afiados cravaram na coxa de Lin Yue e o sangue pingava de suas presas.

Sentindo muita dor, o corpo todo de Lin Yue começou a tremer, mas a maior parte dessa tremedeira se deu ao choque.

Um animal espirital! Ele pensou atônito. Essa mulher tem um animal espiritual!

Contudo, a aparição desse animal espiritual só confirma minha teoria de que ela não é a dona do Empório das Cem Ervas! Existem diversos rumores que cercam a figura da dona do Empório das Cem Ervas e a mais impressionante delas é que, sob o comando da jovem estão um Dragão Índigo e um Tigre Branco e nenhum dos boatos menciona que ela tivesse também um Lobo das Neves.

Já Pang Ran estava com os olhos parecendo duas bolas de tênis de tanta animação que a vontade dele era sair gritando. QUE LEGAL! Ele pensava. AQUILO É UM ANIMAL ESPIRITUAL! UM MAJESTOSO LOBO DAS NEVES!!!!! EU NUNCA VI ALGO TÃO PODEROSO ASSIM!!!!!!

Porém, depois que ele ouviu como Gu Ruoyun chamou o lobo, ele ficou meio chateado porque o nome parecia meio bobo pra ele, mas não muito, afinal seu próprio nome também era um pouco bobo.

— Garota desgraçada, tire essa tranqueira desse lobo da minha perna imediatamente senão eu vou ter que ser indelicado com você!!!

O rosto de Lin Yue estava sem cor de tanta dor e ele rugia, seu corpo tremia violentamente. Ele estava perdendo tanto sangue que já começava a se sentir fraco. Assim, com essa afirmação, ele perdeu um pouco mais de energia.

Já Gu Ruoyun carregava um sorrisinho sarcástico e disse calmamente: — Eles estão aqui.

Aqui? O que tá aqui? Pang Ran perguntou olhando pra uma sorridente Gu Ruoyun, piscando como se estivesse confuso. Ele tava a ponto de perguntar o que tinha acontecido quando se ouviu o som de pessoas marchando adiante.

Então, ele virou a cabeça e deu de cara com seu Irmão, o Quinto da Linhagem, ricamente vestido, trazendo com ele vários soldados armados. Um homem de meia idade que liderava o pelotão sinalizou para que parassem e andou à frente deles.

— General?

Por que o General está aqui?? Pang Ran não entendia mais nada. O que aconteceu? Por que o General trouxe tanta gente aqui?! {{https://i.kym-cdn.com/photos/images/original/001/043/243/419.gif }}

Lin Yue estava igualmente confuso. Porém, lembrando tudo que Gu Ruoyun tinha feito pra ele, rapidamente ele falou: — Oh, Grande General!!! Faça essa mulher me soltar!

O General, no entanto, nem sequer olhou pra ele. Ao invés disso, ele foi até Pang Ran.

Ele se ajoelhou diante de Pang Ran, na frente de todos, e disse respeitosamente: — Sua Alteza Real, Sexto Príncipe. Este vassalo chegou tarde, me perdoe por favor, Sexto Príncipe!

Antes de Pang Ran conseguir entender tudo o que estava acontecendo ali, o som da voz de Lin Yue veio como um ribombar de trombetas irritadas: — General!! Por que diabos você tá se curvando diante desse traidor?! Ele apunhalou Sua Majestade pelas costas! E você não somente não está prendendo esse infeliz, mas tá se curvando e ajudando ele?! Não tem medo de irritar as pessoas ao redor?!

O General olhou de rabo de olho pra Lin Yue e disse friamente: — Vossa Excelência, Conselheiro Imperial. Temo que você, de todas as pessoas, deva entender a razão por trás disso! O Quinto Príncipe me convocou após testemunhar tudo! O que mais você tem a dizer?!