Evil Emperor’s Wild Consort

226 - Uma pessoa familiar (Parte 1)

— Pai, convidarei a deusa para vir aqui. No entanto, você não deve mostrar aquele olhar deplorável para minha deusa! Nem mesmo eu posso me conter quando me deparo com aquele olhar e tenho vontade de correr.

Pang Ran rolou seus olhos e, sem cerimônia, devolveu ao seu pai um olhar desdenhoso.

Depois de dizer isso, ele se virou imediatamente e correu sem hesitar. Como esperado, depois de três segundos uma voz ecoou da sala: — Seu pirralho desgraçado, quem é que é deplorável? Fique parado aqui e me enfrente se tem coragem!!

Pang Zihuang estava muito puto que ele até berrou. Porém, quando Pang Ran ouviu isso, correu ainda mais rápido.

Ficar parado? Ele tá maluco? Se ele não der no pé agora mesmo seu traseiro definitivamente vai explodir! 

— Pirralho desgraçado, Nós somos o Imperador deste país! Como você ousa não se dirigir a nós com o mínimo de respeito?! — Pang Zihuang estava tão puto que ele pulou da cadeira. Esse patife desprezível teve a ousadia de repreendê-lo e dizer que ele era deplorável?! Como ele era deplorável? E mesmo que ele fosse, ele ia dar tantas palmadas nesse menino mimado que a bunda dele ia ficar vermelha. Caso contrário ele não se chamaria mais de Imperador!! Ninguém poderia falar com ele desse jeito!

Na mansão do Conselheiro Imperial, depois de ouvir o relatório de seus subordinados, Lin Yue, que já tinha olhos pequenos, ficou com eles ainda menores e um brilho gélido cruzou suas pupilas.

— Você está me dizendo que aquele gordo fudido voltou?!

Ele nunca esqueceria a humilhação que passou três meses atrás naquele restaurante.

Aquele gordo desgraçado, à vista de todos, botou a bunda dele em cima de seu corpo. Não, foi pior que isso, ele colocou o c* no meio da cara dele! Hoje, só de pensar na cena Lin Yue sentia a necessidade de partir aquele gordo em pedacinhos.

Era um nível de humilhação que ele nunca tinha experimentado na vida inteira!

— Informamos ao Conselheiro Imperial que o Sexto Príncipe obteve sucesso em perder peso e ele trouxe consigo a mestra do Empório das Cem Ervas. Estas são as notícias que obtivemos após subornar os guardas que ficam do lado de fora da Sala Real de Estudos.

O guarda-costas respondeu para Lin Yue antes de curvar sua cabeça mais uma vez.

— O Empório das Cem Ervas? — O cantinho dos lábios de Lin Yue formaram um sorrisinho sarcástico e ele debochou — Ainda que aquele gordo tenha usado Deus-sabe-quais meios para perder peso com sucesso, dizer que ele estabeleceu uma conexão com o Empório das Cem Ervas é absolutamente impossível! Que tipo de gente está no Empório das Cem Ervas? Além do mais, ninguém nunca nem viu a mestra do Empório das Cem Ervas, é de conhecimento geral que a jovem senhorita genial por trás do Empório das Cem Ervas cujo nome tem sacudido as quatro nações, é uma pessoa orgulhosa e arrogante. Aquele gordinho é um excepcional monte de nadas, então, por quê é que ela o notaria? A menina que ele trouxe consigo, quem é que sabe de onde vem. Ela deve ter vindo só pra fazer sua Alteza mais alegrinho. Em qualquer caso, eu não permitirei que Sua Alteza seja enganado.

Um traço de maldade atravessou os olhos de Lin Yue e um deboche frio fez com que seu rosto ficasse mais feio.

Ele realmente não sabia porque esse gordo tinha ficado maluco. Ele sempre foi uma pessoa que não tinha confiança em si mesmo e agora veio com essa pra ganhar o favor de Sua Majestade? Porém, não importa o quanto Sua Majestade goste desse gordo, era impossível que ele herdasse o trono.

E isso, simplesmente porque a Família Xia da Cidade Paraíso controlava a linha de sucessão do Reino da Tartaruga Negra! Aquele gordo desgraçado, agora só um inútil, nunca teria a permissão da Família Xia para ascender ao trono.

E tudo era resultado dos esquemas dele e de sua irmã mais nova, a Concubina Imperial Lin! É claro que, ele ainda atuava como um fator chave nisso, se ele não tivesse predito que o gordo seria um inútil, Pang Ran que nunca seria tão duro a ponto de desistir de si. Embora quem sabe o que foi que o motivou recentemente a se esforçar por alguma coisa, mas era uma pena que ele desperdiçou mais de vinte anos. Não importava agora quão duro ele trabalhasse, ele não conseguiria produzir nenhum resultado.

O Quinto Príncipe também era um desprezível despótico que constantemente desprezava as pessoas. Portanto, para ele também era impossível rivalizar com o Terceiro Príncipe.

No entanto, se não fosse por isso, o Quinto Príncipe teria talvez o mesmo destino do Primeiro, Segundo e Quarto filhos do Imperador. Uma morte misteriosa à flor da idade!