Evil Emperor’s Wild Consort

221 - O príncipe inútil (Parte 4)

— Eu vou poder comer carne?

Pang Ran piscou os olhos e pediu de um jeitinho triste.

— Sim, poderá. Gu Ruoyun deu um ligeiro sorriso: — Você poderá comer carne, mas não poderá comer muita. Se seguir meu plano, ficará magro em três meses.

Por um momento, os olhos de Pang Ran brilharam. Ele estava tão animado que seu rosto todo ficou vermelho: — Sério? Eu não terei mais que comer vegetais e ser espancado para perder peso? Deusa, você é verdadeiramente minha deusa. Eu te amo até a morte.

*Baque*

Pang Ran se jogou em Gu Ruoyun de braços abertos, com a intenção de abraçá-la fortemente.

No entanto...

Quando ela viu aquele homem gigante caindo em cima dela, imediatamente saiu dali. O gordinho caiu direto pra fora da sala privativa e acidentalmente colidiu com um transeunte. O homem foi esmagado. Espuma borbulhou de sua boca, seus olhos rolaram para trás e ele desmaiou.

O transeunte era realmente desafortunado. Ele só tinha ido comer alguma coisa, e, sem razão alguma, foi esmagado por uma montanha. Essa montanha estava especificamente sentada na sua cara. Era tão desagradável que ele quase vomitou o jantar da noite anterior.

— Me desculpe, isso não foi intencional.

Pang Ran levantou-se vagarosamente e se desculpou profusamente para a pessoa inconsciente. No entanto, seu rosto mudou imediatamente quando ele viu o rosto da pessoa. Ele correu rapidamente da sala privativa, puxou Gu Ruoyun e foi pra fora.

—Deusa, temos que correr, um desastre aconteceu!

Apesar do seu corpo gigante, o gordinho corria como o vento. Em um piscar de olhos, eles já tinham sumido do restaurante. Ele teve que correr tantas vezes que já estava bem treinado.

— O que houve?

Gu Ruoyun olhou para Pang Ran que estava ao seu lado e perguntou ligeiramente surpreendida.

Sem sombra de dúvida, ela nunca tinha visto o gordinho mostrar uma expressão tão assustada antes, nem quando ele foi confrontado com o jovem antes ou quando enfrentou o carinha que dizia ser seu irmão mais velho. Aquela pessoa era alguém muito influente?

Depois de correr por Deus sabe quanto tempo, o gordinho finalmente parou. Ele se engasgou e respirou por um tempo antes de limpar o suor do rosto. Ele disse agitado: — Deusa, nós estamos num baita problema agora! Estamos acabados! Se Meu Pai souber disso, vou apanhar até morrer!

A boca de Pang Ran tagarelava sem para e suor gelado escorria de sua testa.

— Mas que diabo aconteceu? — O rosto de Gu Ruoyun escureceu quando ela perguntou seriamente.

— O cara que eu esmaguei era o grande Conselheiro Imperial do Reino da Tartaruga Negra. Diz-se que ele sabe tudo desde astronomia e as coisas do céus até geografia e as coisas da terra. Ele pode inclusive ver e prever o passado e o futuro! Meu Pai, o Imperador, confia muito nele! Esse Conselheiro Imperial é realmente muito, muito mágico. Antes mesmo de eu nascer, ele já previu que eu não poderia cultivar e seria um inútil!

Pang Ran estava imerso em seu próprio mundo quando ele disse, sem perceber como o rosto de Gu Ruoyun se alterou.

— Conselheiro Imperial? — O canto de seus lábios se mexeram de modo que ela soltou um sorriso bem sarcástico. Havia um ar irreconhecível em seus olhos claros — Muito bom, um Conselheiro Imperial advinho de fato! Gordinho, se eu tivesse lá antes da sua mãe te colocar no mundo, eu também saberia que você seria um inútil no futuro.

— Deusa, você também possui mágica?

Ouvindo as palavras dela, os olhos de Pang Ran momentaneamente brilharam conforme ele olhava para o rosto belo da jovem.

Mágica?

Gu Ruoyun desdenhou. Existem de fato pessoas que são capazes de prever o futuro e ver o passado nesse mundo {{O futuro não sei, já o passado... chamam-se historiadores, prazer, Illusia.}} mas, o Conselheiro Imperial definitivamente não é um deles.

Quando ela viu Pang Ran, na hora ela percebeu que ele tinha sido envenenado desde que estava no ventre de sua mãe. Seus tendões e artérias estavam bloqueadas por toxinas, mas ficou claro que o envenenador não queria matá-lo, só queria deixá-lo incapaz de cultivar. Então, em outras palavras, esse gordinho não tinha nascido inútil, ele havia sido sabotado antes mesmo de nascer.

Assim, o que o Conselheiro Imperial disse sobre ele era uma previsão?

— Vamos gordinho, vamos para a sua casa. Com tempo, ajudarei você a perder peso.