Evil Emperor’s Wild Consort

219 - O príncipe inútil (Parte 2)

Dizendo isso, o jovem levantou a mão e tentou atacar na direção de Gu Ruoyun com um brilho de maldade em seus olhos. O que ocorreu a seguir foi uma cena que chocou todos ali.

Conforme a mão do jovem chegava perto do rosto de Gu Ruoyun, a jovem, que ainda estava segurando a perna dele, a ergueu de um modo selvagem e o jogou para longe. Além disso, depois que ela arremessou o moleque pra longe com uma única mão, ela pegou o corpo pesado de Pang Ran e jogou para o jovem.

*Baque*

Como poderia aquele corpo magrinho e fraco da jovem suportar o peso de Pang Ran? Ele imediatamente foi esmagado e jorrou sangue fresco. Sua cabeça pendeu antes dele desmaiar.

Todos que estavam ali ficaram pasmos! Como seria possível que a menina magra não apenas conseguiu levantar o jovem mas também Pang Ran? Esta jovem aparentemente magrela realmente usou só uma mão para fazer tudo isso?!

Essa menina era a reencarnação de algum Deus da Força? Aquele pequeno corpo continha mesmo tanta força?!

— Você está bem, certo?

Gu Ruoyun limpou as mãos e andou em direção a Pang Ran. Estendeu a mão para ele e disse com um sorriso gentil: — Eu realmente sinto muito por tudo isso que aconteceu. Eu estava pensando num problema e não vi você vindo e acidentalmente bati em você. Eu sinto muito pelo que fiz.

Não importa qual fosse o caso, Gu Ruoyun não era uma pessoa irracional. Embora isso tivesse acontecido porque o gordinho não estava vendo por onde andava, ela também estava errada, então era apropriado que ela também pedisse desculpas.

— Isso... — Pang Ran coçou a cabeça dizendo — Se você quer mesmo se desculpar, me pague uma refeição. Se você me pagar uma refeição, eu perdoarei você.

— Certo, o que você quer comer?

— Carne! — Pang Ran levantou sua cabeça. Seus olhos estavam brilhantes e enfatizando cada palavra que ele disse — Quero comer carne!

...

Dentro do restaurante, a mesa inteira estava uma bagunça.

Gu Ruoyun olhou para Pang Ran que devorava tudo como um ogro devorava suas vítimas. Por um momento, marcas de descrença apareceram no rosto dela e ela pensou: — Quanto tempo será que faz desde que esse cara comeu pela última vez? Sua fome era inesperadamente grande.

— Oh, isso cheira tão bem, eu não como carne há tanto tempo, isso não é uma vida digna para um ser humano.

Pang Ran estava segurando numa mão um pernil de porco enquanto com a outra ele segurava uma coxinha de galinha. Ao mesmo tempo, sua boca estava cheia de um assado vermelho de porco. Seu rosto pleno de alegria e satisfação, era como se ele nunca tivesse comido carne na vida.

Gu Ruoyun franziu a testa e esfregou a cabeça enquanto dizia: — Meu bom senhor, você é o Príncipe do Reino da Tartaruga Negra. Como pode nunca ter comido carne?

*Engole*

Pang Ran engoliu a comida antes de dizer: — Deusa, você deve ser capaz de ver que eu, Pang Ran, sou um completo e perfeito inútil dos inúteis!

Gu Ruoyun podia ver que esse gordinho era realmente incapaz de cultivar, mas ela nunca imaginou que alguém pudesse dizer isso de um jeito tão orgulhoso.

— E daí?

Ela ergueu a sobrancelha e perguntou.

— E daí o que? — Pang Ran revirou os olhos antes de continuar — E daí que eu sou desprezado por todos. Mas minha mãe é das damas a mais amada por meu pai e eu sou seu único filho. Como sou um inútil, é impossível pra mim assumir o trono, então, meu Pai tem muita vergonha de mim. Ele me deu muito dinheiro pra gastar. Eu não tenho que cultivar, eu não gosto de mulheres, eu não gosto de apostar. Então, eu gastei todo meu dinheiro em comida e, no fim, eu me transformei nessa visão aterradora.

Pang Ran piscou os olhos enquanto disse isso, era como se ele falasse de uma terceira pessoa e não de si mesmo.

— Depois que eu fiquei assim, meu Pai se sentiu arrependido e por isso parou de me dar mesada e me proibiu de comer carne! Ele me forçou a perder peso! A família real tem sido sempre complicada e porque meu pai ama minha mãe, muita gente não gosta de mim. Assim, a cada vez que meu pai não via, eles mandavam pessoas pra me bater. Antes mesmo de eu ter começado, isso era realmente eficaz. Depois de tanto apanhar, perdi 35 quilos. {{Gente, que tipo de surra é essa que te faz emagrecer?!}} Você sabe quanto são 35 quilos? Assim, mesmo quando meu pai descobriu sobre as surras, ele virou o rosto para não ver, enquanto eu estiver perdendo peso está tudo bem apanhar até quase a morte!