Evil Emperor’s Wild Consort

215 - O Pedido de Ajuda da Família Dongfang (Parte 4)

Na verdade, Gu Ruoyun já esperava que o relacionamento que Dongfang Shaoze tinha com seus pais não fosse algo como uma mera amizade. No entanto, ela realmente nunca imaginou que sua própria mãe fosse da Família Dongfang!

Por alguns instantes se percebeu a perplexidade que atravessou os olhos dela.

— Minha mãe era a filha da Família Dongfang? Por quê eu nunca soube disso antes? Além disso, se ela era da Família Dongfang, por quê eles não a protegeram?

Gu Ruoyun estava extremamente calma nesse instante. Ela estava tão calma que Dongfang Shaoze não pode evitar sentir uma pontinha de culpa em seu coração.

— Yun'er, perdão. Eu não fui capaz de proteger sua mãe. {{depois que morre, vem com desculpinhas né. Observo}} Naquele ano, quando eu soube da morte da sua mãe, eu corri o quanto eu pude para investigar a verdade por trás da morte dela. No entanto, quando eu estava a caminho, fui interceptado e trazido de volta por meu pai que também é seu avô. Você deve saber da existência das Três Grande Autoridades. Meu pai fez isso... Porque ele teve medo de que a Família Dongfang fosse destruída. No entanto, eu não ignorei o que ele fez.

Como é que pode, como pai, não ter o coração partido pela morte da própria filha? Mesmo que meu pai admirasse Gu Tian, no final, ele ainda ficou relutante em deixar os dois juntos. Ele não estava disposto a permitir que isso comprometesse a posição da Família Dongfang...

Gu Ruoyun sorriu de um jeito que fez o coração de Shaoze doer.

— A Família Dongfang... Hahaha, ele teve medo das Três Grande Autoridades e deixou sua própria e inocente filha morrer em vão. Além disso, depois de todos estes anos, nunca ninguém da Família Dongfang veio me procurar. Mesmo que eu tivesse sido espancada até quase morrer pela Família Gu, ninguém nunca se levantou por mim. Se não fosse a minha boa sorte, talvez... Eu já estivesse morta.

Para ser honesta, ela não gostava muito da Família Dongfang como um todo. Afinal, ela acreditava que a Família Dongfang não ficou ignorando sobre como ela viveu por todos estes anos. Ainda assim eles nunca enviaram ninguém por ela, nunca!

Se alguém tivesse vindo, mesmo que fosse só pra falar uma única palavra por ela, a Família Gu nunca teria sido tão cruel consigo.

—Yun'er.

O coração de Shaoze doía e ele levantou as mãos para puxar Gu Ruoyun como se quisesse abraçá-la. Foi um abraço forte, e ele abaixou sua cabeça e disse a ela: — Eu sinto muito, Yun'er. Seu tio veio tão tarde e te fez suportar tanta dor...

O aconchego do abraço fez com que ela amolecesse o coração. Afinal, não importa como a Família Dongfang a negligenciou, o homem diante dela não tinha culpa e ele tentou fazer o que pôde para ajudá-la.

Ela iria pra sempre lembrar dessa dívida de gratidão.

— Eu não tenho nenhum carinho pela Família Dongfang. Só você será sempre meu Tio! Sempre e isso nunca mudará.

A menina ergueu a cabeça cheia de determinação.

Naquele momento, uma onda de calor encheu o coração de Shaoze. Ele ergueu a mão para acariciar o rosto de Ruoyun e seus olhos continham um sorriso tão grande que alguém poderia até se afogar neles.

— Yun'er, talvez seu avô tivesse suas próprias preocupações e fosse incapaz de fazer o que queria fazer, mas ele realmente amava sua mãe. Além do que, lembre-se de que não importa o que ocorra no futuro, mesmo que a Família Dongfang não esteja ao seu lado, seu Tio sempre estará lá por você.

Ruoyun piscou e perguntou: — Tudo bem, mas, você veio me visitar não só por causa disso, foi? Há algo acontecendo na Família Dongfang?

O coração de Shaoze afundou. Ele lembrou do incidente recente e não evitou de soltar um profundo suspiro.