Evil Emperor’s Wild Consort

204 - Tudo o que vai, volta (Parte 6)

Durante os últimos três anos, ela vinha desenvolvendo seus poderes e agora chegou a hora de revelar tudo...

— Yunyao, Tianqiong!

A menina levantou a cabeça e disse calmamente: — Lidem vocês e o resto do Empório das Cem Ervas com isso.

Assim que ela falou, dois jatos de luz, um branco e um verde se encontraram no meio do ar e desapareceram repentinamente.

A Concubina Ling viu o Dragão Índigo circulando no céu e seu rosto mudou. Ela pensou que Gu Ruoyun tivesse sido poupada porque o Dragão Índigo tinha quebrado a promessa, mas ela não contava que o Dragão Índigo tivesse sido domado por ela.

Não!

Ela tapou a boca, tropeçando alguns passos para trás em choque e desespero dentro de seus lindos olhos.

Gu Ruoyun notou o movimento dela e sorriu: — Ah, é verdade, ainda tenho que te agradecer. Se não fosse por você, Yunyao e Tianqiong nunca teriam se reencontrado e eu nunca teria ganho um aliado tão útil!

Mesmo que o poder do Dragão Índigo estivesse reduzido, usar um dos Animais Divinos como tática para assustar não era uma ideia ruim. Quando as pessoas do Palácio Imperial viram o imenso dragão que cobria o céu e a terra, eles ficaram tão chocados que mal conseguiam se mover...

— O Dragão Índigo, Tianqiong?

O rosto de Leng Moxuan ficou pálido. Se ele não ouviu errado, Gu Ruoyun chamou o Dragão Índigo de 'Tianqiong'.

— O Dragão Índigo, Tianqiong, eu li sobre isso em livros muito antigos antes... Diz-se que este dragão é muito poderoso. Aqueles que o domam se tornam Senhores de todo um Continente!

Se tornar imperador de um continente era muito diferente de ser imperador de um país. Era tanto poder que poderia curvar todos no continente à sua vontade!

O que Ele fez?! Como ele iria enfrentar um poder tão grande quanto este?

Ele tomou uma decisão muito, mas muito errada!!

A pessoa capaz de fazer com que Tianqiong o servisse de boa vontade tinha mesmo a proteção do Deus da Sorte. Tal pessoa estaria no topo de toda a humanidade, mas, simplesmente porque Ele quis salvar as aparências, ordenou erroneamente que ela morresse...

Se ele soubesse disso antes, não importava o preço ou seu poder imperial, ele nunca teria jogado tudo fora!

É fácil se sentir triste por Leng Moxuan. Afinal, Gu Ruoyun tinha invadido o Palácio Imperial depois de domar o Dragão Índigo na Casa Ling. Como ele poderia saber que Tianqiong tinha se tornado o animal domado dessa mulher?

Claro, se tinha alguém ainda mais arrependido, esse alguém era a Concubina Ling.

Se ela não tivesse implorado pro Dragão Índigo matar a mulher, ela nunca teria a oportunidade de domá-lo... Ela não conseguia entender porque o Dragão Índigo, um animal espiritual tão nobre, se curvou a uma mulher tão malévola.

— Você me despreza?

Gu Ruoyun olhou para os olhos maléficos da Concubina Ling sorrindo suavemente: — Infelizmente, você só poderá me odiar e são muitos os que me odeiam, não apenas você! Ancião Yu, cuide do resto. Eu não quero vê-la viva, mas também não quero que ela morra muito rápido.

Com isso, ela virou e caminhou para perto de Luo Hongtian: — Tio Luo, o que você planeja fazer a seguir?

Luo Hongtian riu amargamente: — Eu não posso mais permanecer no Reino do Dragão. Vou decidir para onde irei.

Gu Ruoyun pensou um pouco antes de sugerir: — Talvez você queira me ajudar, Tio Luo?

— Se você precisa de mim, eu a ajudarei.

Luo Hongtian sorriu. Ele tinha pensado que Gu Ruoyun iria mandá-lo para o Empório das Cem Ervas, mas, mal ele sabia, ela tinha outros planos.

— Certo, menininha, gostaria de saber em que nível de poder você está.

Gu Ruoyun esfregou a ponta do nariz e disse: — Cheguei, por sorte, no General Marcial a noite passada.

Depois disso, sob o olhar atordoado de Luo Hongtian, ela andou sem se preocupar para fora do portão frontal do Palácio Imperial... {{E assim aprendemos como funciona um Golpe de Estado. Gu Ruoyun e você nas melhores revoluções. hueheuehueeuh}}