Evil Emperor’s Wild Consort

169 - O Conflito pelas Fórmulas das Pílulas (Parte 4)

_ Wei Yiyi, você não acha que aumentou o número de mestres cultivadores no Reino do Dragão recentemente?

Gu Ruoyun olhou para os cultivadores escondidos dentre a multidão das ruas. Ela levantou uma sobrancelha e sorriu fracamente.

Pfft! Wei Yiyi cobriu sua boca enquanto ria de olhos arregalados. _ Bem, será que não foi porque Gu Xianglin pegou as fórmulas de você uns dias atrás? Agora que todo mundo está sabendo, porque sabe-se lá quem espalhou as notícias, um monte de cultivadores veio até aqui. O objetivo deles é a Família Gu! Você pode imaginar como a família Gu dará adeus a sua liberdade agora...

Wei Yiyi estava certa. Desde que espalharam a notícia intencionalmente por certas pessoas, outros começaram a se esgueirar até a Família Gu no meio da noite para roubar as fórmulas das pílulas. Isso fez com que toda a casa deles perdesse a paz. O General Gu até disse que as fórmulas tinham sido roubadas, mas ninguém acreditou nisso, porque ninguém viu nada disso, então eles continuaram a ser tentados pelas preciosas fórmulas e continuaram tentando invadir.

Claro que, nesse meio tempo, o Empório das Cem Ervas continuou a vender as pílulas sem que ninguém prestasse atenção neles, afinal a Médica Espiritual estava ajudando eles e ninguém se atreveria a desafiá-la. De maneira geral, a Família Gu era mais fácil de lidar.

Só nesse momento que Gu Xianglin se deu conta de que roubar as fórmulas foi definitivamente a coisa mais idiota que ele poderia ter feito.

Ele pensou que com os recursos da Seita Brisa Suave ninguém ousaria espalhar a notícia, apesar de muitos terem testemunhado o que houve. Infelizmente, por fim, o mundo inteiro ficou sabendo...

E foi aí que uma voz agressiva chegou aos ouvidos de Gu Ruoyun, que estava na porta de entrada do Empório das Cem Ervas.

_ De onde saiu esse mendigo? Xô! Não tranque a passagem do Príncipe Herdeiro!

Príncipe Herdeiro?

Leng Yanfeng?

A testa de Gu Ruoyun se franziu enquanto ela via um guarda chutar um mendigo desgrenhado pra fora. Ele sacou de sua espada e apontou para as pessoas que esperavam do lado de fora da porta do Empório das Cem Ervas. Em seguida ele anunciou: _ O Príncipe Herdeiro está aqui, todas as pessoas irrelevantes devem sair!

Uma vez que a ordem tinha sido dada, as pessoas ao redor, que não tinham coragem de ofender a realeza, se dispersaram rapidamente.

Só o mendiguinho que tinha sido chutado ficou ali parado. Com um rosto sujo, ele revelou um par de olhos intransigentes enquanto disse: _ Quero ver a Médica Espiritual!

_ Hmpf! — O guarda bufou friamente e apontou sua espada para o mendigo, dizendo com uma voz dura: _ Hoje, a Médica Espiritual só verá Sua Alteza Imperial! Além disso, todos devem sair daqui, não me culpem por minha lâmina não ter compaixão!

Leng Yanfeng não tinha dito uma palavra durante esse tempo todo, como se concordasse com as ações do guarda.

O pequeno mendigo mordeu seus lábios e disse teimosamente: _ Gostaria de ver a Médica Espiritual porque só ela pode me ajudar!

_ Amiguinho, você não entende as palavras que saem da minha boca? O guarda andou pra frente e agarrou o mendigo pelo colarinho. Ele acrescentou violentamente: _ O príncipe herdeiro está aqui. Você acha que a Médica Espiritual tem tempo pra você, mendiguinho? As taxas da Médica Espiritual não são baratas. Você ainda tem dinheiro para vê-la? Por quê você não se manca e sai? Fora!!

Bang!

O guarda sacudiu tão fortemente o mendiguinho que ele caiu longe.

No entanto, a dor prevista não surgiu. O mendiguinho tinha caído sobre um peito macio e um aroma intoxicante invadiu suas narinas. O sentimento o deixou estranhamente à vontade... 

A voz da menina era suave mas continha um traço de sarcasmo: _ Sua Alteza é muito impressionante, mas eu acho que você está no lugar errado. Aqui é o território do Empório das Cem Ervas. Além disso, quando foi que a Médica Espiritual concordou em vê-lo?