Evil Emperor’s Wild Consort

135 - O plano traiçoeiro de Gu Ruoyun (Parte 3)

Como um raio raio que surge do além, todos em cena olhavam para Gu Ruoyun e para o velho ancião Yu em completa descrença.

Não é de se admirar que cada vez que ela confrontava o perigo, o Ancião Yu vinha em seu socorro. Pode-se até acreditar que eles estão num tipo de relacionamento mesmo! Que mulher sem vergonha! Seduziu um velho que tinha idade para ser seu avô! {{Ah, tá. Aquele certo presidente que não deve ser nomeado que o diga.}}

Isso era totalmente vergonhoso para Gu Tian e sua esposa!

_ Lixo!

O Ancião Yu, que sempre manteve sua imagem de boa pessoa o tempo todo, não pode evitar de explodir nesse momento. Quando ele estava prestes a levantar a mão para dar uma lição nesse velho, uma delicada mão o impediu.

O olhar de Gu Ruoyun era cruel e feroz. Era como uma espada afiada, cravada no corpo do General Gu.

Lentamente, ela abriu a boca e, dessa vez, sua voz era imperceptivelmente cheia de coerção.

_ Por causa do meu irmão, eu nunca tive a intenção de destruir você desde o começo. No entanto, agora, você me forçou a fazer isso. Desse momento em diante, a Família Gu está na lista negra do Empório das Cem Ervas. Não interessa que tipo de doença ou lesão a família Gu tiver, nossos médicos não estão autorizados a ajudá-los. Caso contrário, isso significa que você está indo contra o próprio Empório das Cem Ervas. Você me disse que eu só estou tirando vantagem do poder do Ancião Yu para intimidar os outros não é? Bem, agora mesmo farei isso contra você.

Na verdade, não era que Gu Ruoyun quisesse aniquilar a família Gu, mas ela não queria expor demais seu status. Além disso, ela preferiu agir rápido, não poupando ninguém. O Segundo Mestre Gu ainda tinha outro filho no exterior. Quando ele voltar, ela poderá dar um fim neles permanentemente.

Acima de tudo, fazê-los crer que ela estava usando o nome do velho Yu pra poder se comportar como uma tirana era muito melhor do que se eles soubessem que ela era a dona do Empório das Cem Ervas.

O Ancião Yu olhou com pena para o General Gu. Agora que esse velho tinha conseguido ofender a Senhora Gu, o ancião Yu podia imaginar facilmente o inferno que iria se transformar a vida do velho General Gu daqui em diante.

.....

Do lado de fora da mansão, um grupo de pessoas foram paradas.

A maioria dessas pessoas vestia o traje do palácio imperial e um pingente de jade podia ser visto preso em suas cinturas. Qualquer um podia dizer quem eles eram só de olhar.

_ De acordo com os relatórios dos nossos espiões, a médica espiritual estava no leilão do Empório das Cem Ervas. Seguimos ela até aqui e, agora que não há mais ninguém, a médica espiritual pode salvar o príncipe herdeiro. Primeiro, iremos tentar pela cortesia, antes de recorrer à força. Se ela realmente não quiser ajudar, então, teremos que recorrer a medidas violentas.

O homem de meia idade que estava liderando o grupo tinha um rosto sério, seus olhos eram rápidos e ferozes. Agitando sua mão ele disse: _ Vamos! Estamos indo agora!

Isso era estranho.

Logo que pisaram na entrada, eles se viram andando em círculos, como se estivessem presos num labirinto. Eles não conseguiam achar a saída, não importava o que tentassem.

_ Líder, o que devemos fazer agora? {{Abre o GMaps}}

Quando ouviu isso, o homem enrugou a testa, franziu a sobrancelhas {{( ಠ ಠ )}} e disse: _ Se eu estiver certo, isso aqui é uma matriz. Nunca passou pela minha cabeça que teria uma matriz no interior do Empório das Cem Ervas, fui muito descuidado! Seja como for, se nós não pudermos encontrar a médica espiritual e curar o príncipe herdeiro, toda a linhagem imperial ficará abalada em sua essência.

Então, tumulto e caos pudiam ser ouvidos de uma vez. Quando eles ergueram a cabeça e olharam pra saber o que era, imediatamente seus rostos viraram.

Não muito longe, inúmeros soldados estavam vindo na direção deles com as espadas empunhadas. Mesmo que isso fizesse parte da ilusão da matriz, a dor que eles sentiam ainda era muito real...

Do lado de fora da matriz.

Wei Yiyi estava sentada, comendo sementes de girassol, saboreando um vinho e, ao mesmo tempo, apreciando a cena de um grupo de pessoas que estavam agitando suas espadas, sem rumo e andando em círculos. Se eles tivessem uma mínima pista da realidade lá dentro e vissem essa cena, provavelmente iam ficar putos.

Era muito assustador! Não era obviamente alguém que estivesse lutando com eles, mas as marcas de feridas apareciam continuamente, sem quaisquer sinais de terem sido feitas por mãos humanas.

_ Sob a matriz do Senhor Zixie, vocês acham que podem colocar as patinhas pra fora com esse poderzinho que vocês têm? Acima disso, vocês realmente querem que eu cure o príncipe da sua aflição? Vocês realmente acham que eu, a médica espiritual, vou curar qualquer um que vejo por aí? Eu serei a primeira da lista a recusar tratar esse narcisista de merda que ele é!

Especialmente depois dele ter a chamado imprudentemente de serviçal...