Evil Emperor’s Wild Consort

097 - Inicio do Guerreiro Marcial (Parte 2)

O coração de Gu Ruoyun imediatamente deu um pulo. Ela olhava para a arma espiritual em suas mãos com espanto. Levou um longo tempo até ela recuperar seus sentidos.

Então, o que Zixie quis dizer é que, a partir de agora, quanto mais desejasse mais teria armas espirituais? Ela ponderou.

Mesmo na Grande Montanha Oriental, armas espirituais eram extremamente raras. Além disso, aqui em Espirito D'Oeste era muito mais pobre de recursos em relação à Grande Montanha Oriental.

Na Seita Divisas Celestes, só o Mestre da Seita tinha uma arma espiritual de baixo nível e, ainda assim, ele a guardava como um grande tesouro.

Se eu puder forjar um número ilimitado de armas espirituais... O que isso significava? Ela se perguntou. Significaria que, num futuro próximo, poderia ter uma equipe muito forte!

_ Não há muito tempo, menina. — Zixie mexeu no cabelo de Gu Ruoyun. Um traço de preocupação cresceu em seus olhos violetas — Você tem que crescer tão rápido quanto puder, minha força depende do seu crescimento.

_ Zixie — Gu Ruoyun levantou a cabeça para olhar o rosto bonito de Zixie. Ela mordeu seu lábio um pouco: _ Quem é seu inimigo? E qual é o inimigo que devo enfrentar no futuro?

Zixie baixou a cabeça e sorriu para ela: _ Existem coisas que sou incapaz de dizer a você, menininha, mas posso lhe fazer uma promessa. Quando você retornar para a Grande Montanha Oriental e vingar sua mãe e irmão de sua vida anterior, eu lhe contarei tudo.

Gu Ruoyun congelou ouvindo isso: _ Tudo bem, terei minha vingança em breve!! Quando chegar a hora, diga-me tudo o que sabe, inclusive a identidade de Qianbei Ye.

_ Prometo.

O sorriso no rosto de Zixie ficou cada vez mais profundo. Ele ainda não tinha percebido, mas aqueles olhos violeta se encheram de intenções de cuidado para com ela.

Logo que saiu do Divino Pagode Ancestral, ela sentiu um hálito quente em seu rosto. Instantaneamente, seu coração se alarmou. Ela rapidamente abriu os olhos e deu um soco em quem quer que fosse sem olhar.

Peng!

O soco atingiu-o diretamente nos olhos. O culpado agachou lamentavelmente em um canto, seus olhos cheio de lágrimas, um olhar fixo, cheio de acusações, como se Gu Ruoyun tivesse cometido um indescritível crime contra ele.

No entanto, quando junto daquele rosto lindo, o olhar de pena era uma festa para os olhos. Nem mesmo as palavras 'devastadoramente belo’ seria o suficiente para descrever a sua beleza surpreendente.

É claro que, primeiro, você teria que ignorar o olho roxo à esquerda...

_ Xiao Ye?

Gu Ruoyun piscou: _ O que aconteceu com seu olho?

_ O que aconteceu com o meu olho? Não foi ela mesma quem fez isso? — Qianbei Ye pensou.

Ele estava um pouco infeliz com sua esposa: _ Vim para despertá-la, mas...

Gu Ruoyun lembrou do soco de repente. Ela esfregou o nariz, sentindo-se um pouco envergonhada: _ Desculpe, não sabia que era você. A propósito, porque não se esquivou do soco ao invés de permitir isso?

_ Me esquivar? — Qianbei Ye franziu as sobrancelhas: _ Não sei como evitar.

Uh...

Eu só sei como lutar.

Qianbei Ye levantou a cabeça para olhar Gu Ruoyun.

Talvez a palavra "esquivar" não exista em sua mente, então ele não sabe como fazer tal coisa. Em sua mente, ele iria matar quem se atrevesse a prejudicá-lo, então, porque ele precisaria se esquivar?

_ Porque não lutou de volta?

Gu Ruoyun perguntou, levemente confusa. Vendo o poder que Qianbei Ye tinha mostrado quando matou Ling Yi tão facilmente, ela não teria sido capaz de sequer tocar um fio de cabelo de sua cabeça se ele assim não o quisesse.

Qianbei Ye pensou um pouco e então disse: _ Eu não poderia ter lutado de volta. Não posso controlar minha força quando luto. Poderia ter machucado você.

Então ele tinha de bom grado tomado o meu soco? Gu Ruoyun estava boquiaberta. Ela abriu a boca para falar, mas não sabia o que dizer...