Bringing The Farm To Live In Another World

213 - Divisão 4:6

Tradução: Blue Sparky | Revisão: Luiz Oliveira

Com respeito à preocupação de Zhao Hai com Laura, se alguém descrevesse sua situação atual com uma única palavra, então seria: pena. Depois que Laura recebeu a carta de Zhao Hai, ela ficou chocada. Como ela podia imaginar que as coisas acabariam assim?

Nier olhou para Laura, que apenas ficou sentada ali parada estupidamente, e ficou com medo por um momento. Então ela correu o mais rápido que pôde para procurar por Kun e informar Karen.

Quando Kun entrou no quarto de Laura, ele viu Laura olhando para o vazio conforme ela sentava em um sofá. Ela segurava uma carta na mão, mas obviamente estava apenas olhando para o vazio, nem mesmo dando uma olhada em volta. 

Assustado, Kun imediatamente foi até o lado de Laura e disse suavemente: “Laura, pequena Laura, o que aconteceu com você?”

Como se tivesse acabado de pisar na cauda de um gato, Laura pulou. Seus olhos começaram a soltar lágrimas, quando ela disse: “Vovô Kun, o que faremos? O que devemos fazer?”

Kun ficou com medo quando viu como Laura estava agindo e apressadamente perguntou: “O que aconteceu? O que aconteceu? Pequena Laura, acalme-se e converse com o vovô.”

Laura foi consolada pela voz de Kun e lentamente se acalmou. Contudo, suas lágrimas ainda caiam, e ela soluçou levemente quando passou a carta em sua mão para Kun.

Kun pegou a carta e leu atentamente. Quanto mais ele lia, mais feio sua expressão ficava. Ele nunca teria pensado que tal situação aconteceria. Originalmente, o clã Markey por si só já era uma grande dor de cabeça. Adicionando o Rei do Sul, não era de admirar que Laura se tornasse tão agitada.

Depois que ele leu a carta cuidadosamente, Kun a colocou na mesa de centro. Ele olhou para Laura e suspirou. Enquanto lia a carta, ele começou a pesar as coisas em seu coração. Finalmente, ele concluiu que eles não poderiam mais ficar no Ducado de Purcell. Não era apenas o Ducado de Purcell, mas eles não podiam ficar em todo o Império Aksu.

Kun foi para o lado de Laura e acariciou seu ombro suavemente: “Está tudo bem, Pequena Laura. Agora não é hora de chorar. Primeiro, pense no que devemos fazer.”

Neste momento, Karen também chegou. Quando ele viu a aparência de Laura manchada de lágrimas, ele não pôde deixar de começar a dizer: “Laura, qual é o problema? Por que você está chorando? Quem te intimidou?”

Kun sorriu amargamente e apenas passou a carta para Karen. Depois que ele leu a carta, a aparência de Karen mudou. Ele entendeu claramente o significado por trás da carta. Embora ele não saísse muito, ele ainda sabia o quão forte o personagem do Rei do Sul era. Agora que ele de repente começou a intervir, a questão ficou muito mais difícil de administrar.

Karen colocou a carta de volta na mesa e se virou para Kun: “Tio, quais são seus pensamentos?”

Franzindo a testa, Kun disse: “Tudo o que dissermos agora é inútil. Mesmo que nossos três lados cooperassem, não poderíamos lutar contra Boric. Acho que precisamos contar a Evan sobre esse assunto. Então devemos deixar o Ducado de Purcell o mais rápido possível. Seria ainda melhor se deixarmos o Império Aksu em si.”

Karen também franziu a testa ao dizer: “Vamos deixar o Império Aksu. Deixar o Império Aksu para não sermos perseguido por Boric. No entanto, e quanto ao clã Markey? O clã Markey está situado na área norte do continente e possuem uma influência muito forte lá. Mesmo se deixarmos o Império Aksu, será muito difícil para nós fugirmos deles. Não se esqueça, nós já nos retiramos do clã.”

Kun assentiu: “Isso é algo que eu também entendo, mas enquanto formos para outra nação, mesmo se enfrentarmos o clã Markey, tudo ficará bem. Ao fazer isso, pelo menos não teremos que temer que Boric vá em frente e torne-se nosso inimigo.”

Karen pensou por um tempo, depois assentiu. Comparado a enfrentar dois inimigos formidáveis, era sem dúvida melhor enfrentar apenas um. Além disso, em outras nações, o clã Markey não era onipotente.

Laura se acalmou a essa hora. Ela enxugou as lágrimas no rosto e disse: “Vou imediatamente para a Mansão do Grão-Duque explicar a situação para o Grão-Duque. Vovô Kun, vou deixar você aqui para começar os preparativos.”

Kun assentiu enquanto se levantava. Ele disse a Nier para preparar a carruagem rapidamente para ela ir a Mansão do Grão-Duque com a velocidade mais rápida possível. A situação deve ser explicada a Evan, especialmente desde que Evan tinha sido tão bom para ela. Ela pensou que não deveria esconder um assunto tão importante.

..............................................................................................

Quando Laura chegou à Mansão do Grão-Duque, Evan foi informada de sua vinda. Ele imediatamente recebeu Laura na sala de estudo. Quando ele viu Laura entrar, ficou atordoado ao ver seus olhos vermelhos, obviamente causados pelo choro. Evan não sabia que assunto poderia fazer Laura chorar tanto.

Evan disse apressadamente: “Pequena Laura, como você está? O que aconteceu?”

Laura olhou para Evan e sorriu amargamente. Ela repetiu o que estava no conteúdo da carta que Zhao Hai enviou. Evan ouviu a explicação de Laura e não pôde deixar de franzir a testa. Ele não tinha pensado que este assunto se tornaria tão problemático.

Depois que Laura terminou, ela olhou para Evan e disse: “Tio Evan, a situação desta vez é muito problemática. Já elaboramos um plano. Estamos prontos para nos retirar temporariamente do Ducado de Purcell. Nós não precisamos entrar em confronto com Boric nem com o clã Markey deste modo. Quais são seus pensamentos?”

Evan olhou para Laura e suspirou: “Pequena Laura, seu tio não vai te enganar. Com esse tipo de situação, nosso clã Purcell é incapaz de participar. Além disso, não podemos ajudá-la. É melhor se você realmente for. Pode ficar tranquila porque eu cuidarei de suas lojas. Eu enviarei pessoas para ocupá-las e enviar a você a renda mensal. Isso vai funcionar, mesmo que eu assuma elas temporariamente.”

Laura ficou surpresa, pois não achou que Evan fizesse tal proposta. Ela não pôde deixar de sentir comovida. Laura sabia que Evan não estava se apoderando de suas lojas. Se Evan quisesse se apoderar, então não havia necessidade de dizer essas palavras. Contanto que eles saiam, teria sido bom para ele assumi-las livremente. Obviamente, Evan estava fazendo isso com sinceridade.

Laura sabia que era arriscado para Evan fazer isso. Não era apenas uma possibilidade de ele ofender Boric, mas ele definitivamente estaria ofendendo o clã Markey. Ela não recusou abertamente a oferta, pois achava que Evan poderia ficar ofendido, assim, ela balançou a cabeça quando disse: “Está tudo bem, tio Evan. Embora você seja o atual patriarca, se você realmente fizer uma coisa dessas, a Assembléia dos Anciãos se oporá a isso. Isso simplesmente não daria nenhuma vantagem ao clã Purcell, apenas dano. Assim sendo, eles não concordarão.”

Evan bufou: “Eu, Evan, nunca baterei em um amigo quando ele estiver deprimido. Você pode ficar à vontade e sentir-se aliviada em me dar as lojas. Desde que você vá embora, posso dizer que você vendeu suas lojas para mim. Com isso, eles não poderão dizer nada. Embora o Rei do Sul seja formidável, pessoas com altos cargos convidam as críticas. Além disso, a lama não pode ser lançada tão facilmente em nosso clã Purcell. Ele não ousará fazer muito para nós.”

Laura concordou com o que Evan disse de que não havia outro jeito. Se ela não concordasse, então Evan pensaria que ela estava olhando para baixo para ele. Ela balançou a cabeça e disse: “Tudo bem, eu vou voltar mais tarde e organizar isso. Eu também vou discutir com o Sr. Zhao Hai quando for conveniente e pedir-lhe para não interromper o fornecimento dos produtos Taoyuan.”

Evan olhou enquanto ele assentiu: “Isso é bom. Eu vou te ver quando você for sair. As lojas serão entregues ao nosso clã Purcell e gerenciados por nós. Eles não terão nenhum motivo para tirar essas lojas de nós. Se eles se atreverem a agir sem razão, então não venha me culpar em como eu reajo.”

Laura sorriu fracamente: “Desde que devemos sair, as lojas serão naturalmente entregues à administração do tio Evan. No entanto, o tio Evan, não pode simplesmente cuidar de nós e não tirar nada disso. Se você comprar algumas participações das lojas, então, olhando para isso, nós podemos dividir os lucros. Que tal uma divisão de 4:6? Vamos levar 4, e o clã Purcell pode levar 6.”

O rosto de Evan afundou depois que ele ouviu Laura: “Pequena Laura, o que você quer dizer com isso? Você está olhando para baixo o seu tio Evan? Eu sou tão inadequado? Estou ajudando você a administrar as lojas, então como você pode me dar tanto dinheiro?”

Laura sorriu e disse: “Eu nunca vou menosprezar você, tio Evan. Mas tio, não se esqueça que você é agora o patriarca do clã Purcell. Se você não fizer isso pelo clã Purcell, então eles vão começar a fofocar e pensar: ‘Você está sentado na posição do patriarca, mas não vai nos ajudar?’ Eu lhe darei as lojas para administrá-la junto com 60% da renda. Isso é para que os anciãos do seu clã não possam dizer nada. Eu não vendi a loja a um custo baixo, certo?”

Evan se acalmou quando entendeu que Laura estava correta. Ele era o verdadeiro patriarca do clã Purcell, então ele deve levar em consideração o clã Purcell. De fato, quando ele decidiu ajudar Laura a lidar com o clã Markey, alguns dos anciões do clã estavam um pouco descontentes com a decisão e acharam que não valia a pena. Se agora ele escolhesse ajudar Laura a administrar e não recebesse nenhum benefício em troca, então os anciãos do clã definitivamente discordariam.

Com esse pensamento, o coração de Evan não pôde deixar de se sentir intolerante. Embora agora ele tivesse um poder real, ele descobriu que ainda havia muitas coisas nas quais ele não podia simplesmente tomar as decisões. Afinal de contas, o clã Purcell não praticava a ideia de “O que eu digo é lei”. Esses anciãos também tinham certa autoridade. Ele não podia simplesmente desconsiderar completamente o que eles sentiam.

Evan olhou para Laura e não pôde deixar de sorrir amargamente: “Tudo bem, eu farei como você diz. Contudo, se um dia você voltar para o Ducado de Purcell, eu entregarei as lojas para você.”

Laura assentiu com um sorriso. Seu coração realmente doía com o pensamento dela não ser capaz de retornar ao Ducado de Purcell algum dia. Ela havia ofendido o Rei do Sul aqui no Império Aksu. A menos que fosse de um grande clã aristocrático como o clã Purcell, era impossível alguém como ela retornar ao Ducado de Purcell. Ela temia que ela nem pudesse voltar ao Império Aksu.

Depois de discutir esse assunto com Evan, Laura deixou a Mansão do Grão-Duque e voltou para a Mansão da Fé. A Mansão da Fé não mostrou nenhum sinal de confusão, já que a maioria dos servos não sabia da situação. É preciso saber que Laura controlava quase 50% das ações de todas as necessidades diárias do Ducado de Purcell. Se eles entrarem em pânico aqui, então os preços diários das necessidades do ducado vão flutuar. Isso era algo que Laura não queria ver.

Quando Laura entrou na sala de estudo, encontrou Kun escrevendo uma série de cartas. Laura olhou para as cartas e descobriu que elas seriam enviadas para os gerentes de lojas da Higanbana. Parecia que Kun estava planejando dissolver toda a cadeia de lojas Higanbana.

Colocando a carta de volta, Laura disse a Kun: “Vovô Kun, você precisa escrever essas cartas. Eu cheguei a um acordo com o Grão-Duque Evan. Vamos deixá-lo cuidar das lojas e os lucros serão divididos entre nós entre 4:6. Nós vamos levar 4, ele vai levar 6.”




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.