Bringing The Farm To Live In Another World

142 - Longo Período de Perspectiva

Tradução: Blue Sparky | Revisão: Luiz Oliveira | QC: Amnésia

Um homem de meia-idade de aparência pálida, usando um robe mágico, estava do lado de fora da porta enquanto os três estavam discutindo. Este cavalheiro loiro e bonito era na verdade o pai de Laura, Karen.

Karen geralmente não se importa com nada além de seus estudos de magia. Hoje, depois de terminar um experimento, ele foi buscar ar fresco. Sem querer, ele ouviu o que Laura disse e parou.

Laura olhou para Karen. Vendo seu pai de bom coração, com seu comportamento terrivelmente doce e covarde, ela não pode deixar de pensar que se não fosse por seu caráter, ele não seria desprezado no Império Aksu.

Por causa da disposição de Karen, ele não permitirá que Laura faça negócios sujos, especialmente se isso afetar os plebeus.

Apesar de Karen não gostar de fazer negócios desde a infância, desde que ele cresceu no clã Markey, ele entendeu de onde Laura veio.

Laura imediatamente correu em direção ao seu pai e disse: “Pai, você já terminou sua experiência?”

Karen balançou a cabeça e disse: “Eu quase consegui. Provavelmente, eu só preciso ajustar uma ou duas magias. Eu não estou falando sobre o meu experimento, porém, o que eu estou dizendo aqui é que você não deve acumular comida, essa questão é simplesmente desagradável, mesmo que nos dê grande lucro.”

Laura sorriu amargamente e disse: “Tudo bem pai, devidamente captado, não vamos fazer isso. Meu único medo é que, porque se não fizermos esse movimento, outros o farão, e logo perderemos nossa posição aqui no Ducado de Purcell.”

Karen respondeu com firmeza dizendo: “Não importa se os outros fizerem isso, o que importa é que nós não faremos.”

Desapontada, Laura resmungou silenciosamente, aparentemente, ela ainda queria seguir essa estratégia de negócios. Certo disso, Kun disse: “Laura, seu pai está certo, fazer negócios como este é desagradável.”

Chocada por um momento, Laura não acreditou que até mesmo Kun se opusesse à ideia dela. Para os empresários, tirar o máximo benefício dessa situação era obviamente o que eles deveriam fazer, então como Kun se opunha à ideia também?

Kun estava observando a aparência intrigada de Laura, ele sorriu e disse: “Karen, Laura, por favor sentem-se.” Eles se sentaram na frente de Kun, assim como os alunos estavam na frente de seu professor.

Kun olhava para os dois, riu um pouco, depois disse: “Laura, para os empresários, maximizar os lucros é da maior importância. Isso é o que eu sempre lhe disse, e provavelmente a razão pela qual você insiste em seguir a estratégia de negócios que propôs, certo?”

Laura assentiu com a cabeça, Kun então disse: “Laura, você tem que lembrar, os empresários não devem se concentrar apenas em maximizar os lucros, eles devem ter uma visão de longo prazo e não ser cegados por interesses imediatos. Neste momento, os efeitos da infestação nas planícies de Llica certamente colocaria o Ducado de Purcell em um estado de crise, e enquanto vendemos o suprimento de alimentos acumulados, faremos uma pequena fortuna dessa situação. Mas, essa estratégia na verdade não tem uma visão de longo prazo.”

Karen não estava interessada nesse tipo de assunto, portanto, enquanto estava sentado lá, ele na verdade não estava ouvindo. Por outro lado, Laura escutou com grande interesse, mas não foi capaz de compreender o que Kun disse.

Kun tinha desistido de Karen, então disse a Laura: “Laura, o clã Purcell é uma força poderosa no império, e seria capaz de resistir à crise. Se nós acumularmos comida enquanto eles estão passando por essas dificuldades, é o mesmo que adicionar um insulto aos seus ferimentos. Isso já está ofendendo o clã Purcell, então, mesmo que ganhemos alguns hoje, no futuro, não poderemos cooperar suavemente com eles.”

Laura era uma mulher inteligente e não uma comerciante gananciosa, ao contrário da maioria, assim ela entendeu o que Kun disse enquanto assentia de acordo.

Mesmo que o clã Markey fosse forte, o poder real neste mundo eram aquelas grandes e antigas famílias nobres, nas quais o clã Purcell fazia parte. Uma vez ofendidos, no futuro, fazer negócios no Ducado de Purcell seria difícil. Mesmo depois de considerar a relação do clã Markey com o clã Purcell, eles ainda serão suprimidos. Isso vai atingir diretamente a loja Higanbana, afinal, eles foram estabelecidos no Ducado de Purcell.

Depois de Laura assentir, Kun continuou: “Todos esses anos construindo a reputação de nossa loja Higanbana, aqui no Ducado de Purcell, serão desperdiçados. Estabelecer isso não foi fácil, muito mais se recuperar uma vez que foi perdido. Neste momento, se atingirmos sua sugestão, poderemos ganhar um pouco, mas em breve, não será possível fazer negócios.”

Laura ficou assustada ao ouvir o que Kun disse. Se a reputação do Higanbana realmente fosse manchada, isso equivaleria à perda de cooperação tanto com o clã Purcell quanto com Zhao Hai, o que significaria que eles perderiam tudo em um instante.

Laura sabia claramente, uma vez que ela perdesse os negócios no Ducado de Purcell, seu pior medo se tornaria realidade, que era, ser enviada pelo clã para se casar.

Kun estava olhando para a aterrorizada Laura, então a confortou dizendo: “Laura, você tem que lembrar, perseguir o interesse de ser um empresário não significa que você fará de tudo para conseguir altos lucros. Algumas coisas são possíveis, outras não. Então, desta vez, podemos acumular grãos, mas devemos vendê-los pelo preço normal.”

Quando Kun disse isso, Laura assentiu e respondeu: “Tudo bem, vamos apenas fazer o que você sugeriu, vovô Kun. Embora, mesmo se tivéssemos muitos suprimentos, e os outros comerciantes também fizerem o mesmo. Quando chegar a hora, não conseguiremos estabilizar o preço assim que vendermos todos os nossos estoques.

Kun assentiu com a cabeça e disse: “Enquanto isso, vamos entrar em contato imediatamente com os fornecedores e pedir pelo menos quatro semanas de fornecimento de alimentos. Mesmo que compremos a um preço mais alto, ainda os venderemos pelo preço normal.” Laura assentiu e imediatamente escreveu uma carta que passou a Nier para ser enviada.

Embora Karen estivesse distraído, ele tem um histórico de ser um comerciante, é por isso que, desta vez, o que Kun disse o fez sentir que era a decisão certa. Afinal, a decisão de Laura como chefe da cadeia de lojas Higanbana no Ducado de Purcell afetaria muitas pessoas.

Depois de enviar a carta, Laura andou na frente de Kun e disse: “Vovô Kun, parece que devemos fazer algo antes que os outros comerciantes afetem o preço dos grãos. Se o preço aumentar muito, estaremos em apuros, pois teremos dificuldade em obter grãos.”

Kun concordou, assentindo com a cabeça enquanto dizia: “O efeito da infestação nas planícies de Llica definitivamente dará problemas ao clã Purcell, e mesmo que eles queiram resolvê-lo em um curto espaço de tempo, isso não será possível. Quando isso acontecer, alguns comerciantes gananciosos acumularão o suprimento de alimentos e espalharão as notícias para aumentar a crise de escassez de alimentos, aumentando a carga para os plebeus.”

Laura franziu a testa, ela não tinha certeza do que fazer se isso acontecesse. Agora, o que eles podem fazer é estocar tanta comida quanto puderem, então, quando chegar a hora de aumentar os preços dos alimentos, eles poderão vendê-los ao preço normal.

Depois de dois dias, ao contrário do que acreditavam, eles ficaram surpresos ao saber que os outros mercadores não divulgaram a notícia, como se não soubessem do que está acontecendo nas planícies de Llica.

No entanto, Laura recebeu uma carta de seu povo afirmando que as áreas produtoras de grãos ao redor começaram a aumentar seus preços. Mesmo depois da barganha, eles não conseguiram obter nenhum suprimento, pois os lances dos outros comerciantes eram mais altos.

Infelizmente, Laura não tem como resolver esse problema. mesmo que ela realmente quisesse comprar muitos grãos, seus fundos eram limitados. Em comparação com as grandes empresas que tinham o apoio de algumas famílias nobres, ela não tem nenhuma. Mesmo o clã Markey não lhe dará ajuda, portanto ela não era páreo para as outras grandes empresas.

Laura achava que podia comprar apenas outros grãos mais baratos, como o arroz de bambu. Infelizmente, ela não podia nem comprar um único grão. Essas grandes empresas eram muito minuciosas que até compraram o arroz de bambu a um alto preço.

Laura tentou conversar com essas grandes empresas para discutir a estabilização do preço dos alimentos no mercado, mas assim que ela mencionou a questão, ela foi imediatamente ignorada. Obviamente, essas empresas não perderiam essa grande oportunidade de acumular riqueza. No final, mesmo que Laura fizesse o melhor que podia para conversar com outros comerciantes, ela não era capaz de evitá-la.

Vendo a situação, Laura se sentiu sem esperança. Ela não estava preocupada com que os plebeus comeriam, mas sim, ela temia que, uma vez que os estoques acabassem, a loja Higanbana perderia sua reputação.

Kun ficou realmente chocado ao ver que as grandes empresas agiriam impiedosamente e estocaram toneladas de grãos, totalmente sem se importar se os plebeus viveriam ou morreriam.

Agora Kun entendia por que as empresas não divulgaram as notícias. Foi para que eles possam preparar e estocar toneladas de grãos, aumentando assim o preço. Então, uma vez que as notícias saiam, eles terão um grandes lucros.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.