Ascensão de um Deus

860 - Vale Mais Do Que Tudo!

Autor: Calebe Piccoli Camargo

Wuhan Xie, Lian Mei, Min Jia e Chi Ziyun se entreolharam e riram, Le Chang realmente era desastrado demais.

“Bem feito! Quem manda fazer besteira!” Chi Ziyun estufou o peito e fez uma cara séria, mas não conseguiu manter-se dessa maneira e rapidamente caiu na gargalhada.

As demais riram junto dela.

E assim foi, por alguns minutos elas riram e conversaram animadamente.

Pelo que parecia, todo mundo tinha algumas histórias vergonhosas de Le Chang na manga.

Le Fa contou de quando Wuhan Xie atirou um planeta de gelo em cima de Le Chang porque ele achou que os cubos de gelo que estavam em uma mesa eram feitos de gelo normal e os usou para gelar seu suco de laranja natural.

No fim, os cubos eram fragmentos da Centelha do Gelo Divino, a qual Wuhan Xie havia dividido e daria para algumas pessoas como forma de presente, já que ela atualmente controlava um poder muito maior que o Gelo Divino.

Então, quando ela chegou na sala e viu Le Chang tranquilamente com um copo de suco na mão e vários fragmentos da Centelha do Gelo Divino juntos do suco, bom, Le Chang correu muito naquele dia.

“Ele é perdido demais!” Disse Lian Mei dando risada.

“E não é que é verdade? Contudo, no fim é compreensível...” – Le Fa.

“Como assim?...” Disse Min Jia dando uma mordida em um docinho que Le Fa deu para elas.

“Ele vive como um mortal, mesmo sendo o Deus dos Deuses. Le Chang vive nos extremos...” Le Fa olhou para o céu e um brilho apareceu em seus olhos, um brilho cheio de respeito e admiração, ela amava Le Chang como seu querido e amoroso pai.

As meninas sorriram ao ver a expressão da mulher.

Elas entendiam muito bem o que ela sentia.

“No local onde vocês moram, todos já viram uma vez ou outra Le Chang tropeçando e caindo no chão. Já viram ele correndo pelas ruas gritando que tinha esquecido de comprar algo e se não comprasse vocês iam brigar com ele. Já viram ele distraído e batendo a cabeça em alguma placa qualquer. Ele não percebe as coisas ao seu redor, mas, isso é o jeito dele ser. No entanto, apesar da simplicidade e sinceridade em suas ações, ele ainda é o Deus dos Deuses.

Enquanto ele é capaz de tropeçar nas calçadas, ele consegue lutar contra bilhões de oponentes sem errar um golpe e seus pés não fazem movimentos inúteis.

Enquanto ele cai no chão por tropeçar, ele não se move um milímetro mesmo se fosse atingido com todo o poder do Vácuo Eterno unido.

Enquanto ele esquece de comprar algo da lista de compras, ele é capaz de lembrar-se do rosto de cada ser vivo em todo o vácuo eterno, ele se lembra de cada sonho, cada lágrima, cada sorriso, que qualquer um deu, não apenas hoje, mas amanhã e ontem também.

Enquanto se distraí e bate a cabeça nas placas das calçadas, ele é capaz de analisar um campo de batalha onde trilhões de seres estão lutando, conseguindo controlar um exército colossal os levando a vitórias perfeitas e supremas...” Le Fa dizia com grande alegria, pois, em seu coração, Le Chang era alguém soberano.

As meninas apenas riam e comiam o docinho que ela havia lhes dado.

Le Fa trazia consigo uma sensação de paz e alegria muito grande, que contagiava todos ao seu redor.

As meninas podiam facilmente dizer que ela não era alguém simples, mas um Ser que chamar de especial seria pouco, ela era indescritível, ela era Le Fa.

“Sabe, isso é o que eu acho que ele tem de mais especial...” Le Fa também deu uma mordida em um docinho que estava em suas mãos.

“O que?...” Perguntou Min Jia com alguma curiosidade.

“O quão justo e sábio ele é.

Um dia, eu, vocês e ele, estávamos andando nas ruas de uma grande cidade. As pessoas nos enalteciam e gritavam para nós, nos adorando e bajulando de todas as formas.

A multidão era ensurdecedora e muitos nobres se empurravam para tentar chegar perto de nós, apesar de que havia uma barreira ao nosso derredor que os impedia de irem além de um raio de dois metros à nossa volta.

Todavia, Le Chang parou abruptamente e olhou para todos os lados.

Ele então disse: “Silêncio...”

E usou todo o seu poder para isso, de tal forma que todos aquietaram-se instantaneamente e se ajoelharam diante dele. Um temor imenso nasceu no coração de todos ali e as pessoas tremiam de medo.

Ele então disse para nós: “Um momento...”

No instante seguinte, ele selou todo o seu poder e ele parecia extremamente comum e mortal.

Então, andou entre a multidão de joelhos ao chão, a qual tremia de medo.

Não demorou muito e ele chegou em um local, ali havia uma senhorinha, devido ao caos da multidão, acabaram empurrando-a e ela caiu no chão, machucando sua mão e derrubando um grande vidro que ela carregava.

Le Chang chegou até ela e sorriu amorosamente, ajudou ela a colocar-se em pé e falou um pouco com ela, perguntou seu nome, de onde era e sobre sua vida.

A senhorinha contou que sua família sempre foi muito pobre, mas hoje era aniversário de seu neto e ela havia economizado dinheiro durante um ano inteiro para comprar um pote bem grande do doce preferido do seu netinho.

Ela contou com lágrimas nos olhos, seu coração estava aos pedaços e não sabia o que falar para seu netinho quando chegasse em casa, já que havia prometido uma grande surpresa.

A senhorinha agradeceu a ajuda de Le Chang e juntou os cacos de vidro e retirou o doce do chão, tentando salvar o que não havia sido estragado e o restante jogando em uma lixeira à beira da estrada.

Porém, Le Chang não a deixou partir.

Ele então disse: “O amor é lindo, certo? Por amor, tiramos de nós para dar aos que amamos, morremos e sofremos com alegria para que eles vivam e sejam felizes. A profundidade do amor está nas ações e não nas palavras, afinal, amar é agir, é fazer, é lutar, é isso que a senhora fez. Então, quero lhe agradecer, pois, em meio a tanto caos, avareza, luxúria, dor, traição, tristezas e angústias, a senhora me mostrou um amor puro e verdadeiro, e eu, sendo quem sou, não posso deixar isso passar em vão.”

No instante seguinte, sem estalar os dedos, sem falar, sem habilidade, sem nada, apenas um ligeiro e simples pensamento, o vidro e o doce apareceram flutuando, em perfeito estado, na frente da senhorinha.

Mas não parou por aí, Le Chang moveu suas mãos e entregou duas frutas para ela, elas eram verdes e brilhantes, bem como um pedaço de papel, onde continha um mapa e também um medalhão dourado com o símbolo de um Dragão.

Ele então disse: “Quero que a senhora coma uma agora e a outra, dê para o seu neto, junto do doce. Diga para ele que quando crescer vá até qualquer Filial da Seita Dragão, se ele passar no teste, será mais do que bem-vindo. Há, e pegue isso também...”

Ele pegou um saco dourado e deu uma grande soma em dinheiro para ela, bem como conjurou uma poderosa barreira ao seu redor, de tal forma que qualquer bandido ou malfeitor que se achegasse com intenções malignas em sua direção seriam pulverizados.

A senhorinha foi tomada pelas lágrimas e abraçou Le Chang, agradecendo-o diversas vezes.

Ele então disse: “Não precisa me agradecer, a Senhora me deu muito mais do que eu lhe dei. Enquanto eu lhe dei bens materiais, a senhora me deu uma visão do verdadeiro amor e isso vale mais do que tudo...”

Le Chang então sorriu para ela, conversou com ela por mais alguns minutos e então calmamente a despediu, esperou que ela desaparecesse na esquina ao longe e então lentamente retornou ao nosso lado, sorriu para nós e disse: “Pronto, podemos ir...”

Ele então, apenas com um pensamento, liberou todos do medo e permitiu que ficassem de pé, mas, depois do acontecimento, ninguém tinha coragem de fazer nada e simplesmente abriram a rua para que nós pudéssemos andar tranquilamente.

Aquele dia eu vi algo incrível, ele se faz fraco diante dos fracos, e diante dos fortes e arrogantes, ele demonstra porque é chamado de Deus dos Deuses.

Ele é único em todos os sentidos, especial de todas as formas, cada dia com ele é um aprendizado.

Não faltam alegrias, risadas, emoções e aprendizados ao seu lado.

Afinal, ele é Le Chang...” Le Fa disse com os olhos marejados por lembrar-se daquele dia.

Aquele momento havia ficado gravado em seu coração, ao lado do momento em que Le Chang a salvou.

Le Chang era seu amigo, seu pai, seu professor, seu mestre e, sem dúvida alguma, seu Deus.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.