Ascensão de um Deus

735 - Esforço

Autor: Calebe Piccoli Camargo

Enquanto isso, em um canto esquecido da Seita Dragão, uma jovem mulher estava sentada em posição de lótus.

Seu corpo era envolto por rios de Energia Dourada, como se ela fosse a nascente de todo o poder.

Seus longos cabelos negros flutuavam, mesmo sem vento.

Eles moviam-se devido ao balançar da própria criação, a qual vibrava eternamente, afinal, movimento é vida, é existir.

Seus olhos estavam fechados, mas um brilho dourado ainda escapava, como os primeiros instantes do amanhecer, quando a escuridão tenta de tudo para impedir a luz do sol de espalhar-se.

Aquele lugar estava repleto de um poder incomum, como se lentamente a jovem se tornasse o próprio centro da Criação.

Ela não era outra se não Xiuyin Mei, aquela que antecedeu Le Chang no uso da Energia Dourada.

Ao redor dela, dezenas de manifestações se faziam presentes, Leis e Centelhas Divinas.

Ela nunca parou de cultivar desde que foi ressuscitada por Le Chang, nem por um instante.

Ela sentiu os inimigos torturando os amigos de Le Chang, ela sentiu tudo.

Quando Le Chang foi as Dungeons, quando a mãe do jovem recebeu um novo poder, quando Ke Kini esteve presente.

Nada escapava de seu Sentido Divino.

Sua mente estava ciente de tudo o que acontecia, não apenas no Planeta Plumas ao Vento, mas em todo o Reino Mortal, afinal, uma das Centelhas Divinas que ela possuía era a Centelha Divina do Espaço.

Com esse poder, ela era capaz de sentir as vibrações mais ínfimas que aconteciam no tecido espacial do Reino Mortal, de tal maneira que ela sabia o número exato de átomos presentes neste Reino Dimensional.

Contudo, esse era apenas um dos poderes de Xiuyin Mei, afinal, a profundidade de seu conhecimento era algo que Le Chang ainda não havia atingido.

Sendo ressuscitada através da Energia Dourada, seu corpo cultivava a uma velocidade assombrosa.

Ela que uma vez já havia pisado no ápice do Dao das Leis, foi capaz de atingir este patamar em poucos anos.

Contudo, mesmo após recuperar seu antigo cultivo, ela não parou.

Usando o conhecimento adquirido por ela e o que foi lhe dado por Le Chang, ela manipulou Fluxos Energéticos e fez a densidade de Qi dentro daquela sala atingir níveis irreais.

Ali dentro tinha tanto poder concentrado, que era possível ver milhões de círculos mágicos com Energia da Realidade tentando destruir a jovem e suas blasfêmias contra as Leis da Realidade, todavia, ela não ligava.

Os Pilares de Energia da Realidade, simplesmente atravessavam por ela, afinal, quem a protegia era ninguém menos que Le Chang, o atual detentor da Energia Dourada, bem como um dos poucos capazes de manipular a Energia da Realidade.

E dessa maneira, Xiuyin Mei aumentou gradativamente seu poder, lutando contra os obstáculos em sua mente.

Ela se preparava para uma batalha sem igual.

Tendo visto o poder dos Três Seres Negros, ela sabia muito bem o que esperava por Le Chang, além disso, com tanto tempo tendo passado, o poder deles provavelmente teria aumentado significativamente, bem como o tamanho de seus exércitos.

Xiuyin Mei deu sua vida para que a Energia Dourada não caísse em mãos erradas e o seu pai ficou fadado a esperar uma batalha mortal.

Sua vida virou de cabeça para baixo e também foi ceifada, levada pela morte, como se ela fosse uma mera chama apagada pelo sopro de um Deus Maligno.

Seu treinamento não era para ter poder para si, mas sim para enfrentar o mal que outrora ela falhou em vencer.

Xiuyin Mei sabia que o perigo e o terror que estavam a caminho, eram momentos que ninguém jamais havia presenciado.

A jovem, com sua força, podia sentir que esta batalha seria a última e ela decidiria se tudo teria um futuro ou o Fim realmente seria agora.

Le Chang reinaria sobre tudo e todos?

Ela seria capaz de encontrar com seu pai após a batalha?

Restaria algo após o confronto?

As respostas para tais perguntas eram incógnitas, até mesmo para ela, que tinha a Centelha Divina do Tempo, tornando-a capaz de ter visões do futuro com uma precisão assustadora.

Xiuyin Mei pode não ter sido tão genial quanto Le Chang, nem mesmo um potencial como o dele, mas não se enganem ou subestimem esta jovem.

Apesar de sua derrota, vale lembrar que com seu cultivo no Dao das Leis, ela feriu um ser que estava várias vezes acima do Pináculo do Cultivo.

Em suma, seu poder no Dao das Leis era, pelo menos, dez vezes maior do que o de Le Chang no mesmo Dao.

Porém os tempos mudaram, diferente do que muitos pensavam, a Ascensão de Le Chang não foi uma linha reta, mas exponencial, cada dia que passava seu poder era várias vezes maior do que foi ontem.

Na batalha que estava por vir, muitos seres tornar-se-iam em lendas, alguns perderiam suas vidas, outros alcançariam a imortalidade, mas, sem dúvida alguma, todos seriam heróis.

Le Chang sabia que o fardo era pesado, não apenas sobre ele, mas todos aqueles que estavam ao seu lado.

Seus amigos, seus familiares e sua Seita, todos estavam fadados a participar da batalha que estava por vir.

Contudo, nem mesmo ele fazia ideia do quão forte Xiuyin Mei estava atualmente, afinal, o lugar que ela estava, tinha selos de grande poder.

Não foi à toa que mesmo Ke Kini tendo pisado no Planeta Plumas ao Vento, ele foi incapaz de sentir a presença de Xiuyin Mei.

O conhecimento dessa jovem era complexo e supremo.

Le Chang esteve com a Energia Dourada por pouco mais de uma década, enquanto que Xiuyin Mei passou várias e várias décadas lado a lado com tal poder.

Sim, Le Chang era soberano, mas seu conhecimento sobre a Energia Dourada não era nem perto do que a jovem à sua frente possuía.

Ela pensou em entregar tais sabedorias, mas era um fato de que o aprendizado de alguém não pode ser totalmente baseado nos ideais de outra pessoa.

Cada um, enxerga o mundo de uma maneira, cada um aprende de uma maneira, cada ser vivo tem sua própria forma e ritmo para compreender.

Le Chang deveria ter suas próprias ideias.

Ele deveria criar respostas para suas próprias perguntas, do contrário, ele não seria verdadeiramente poderoso ou sábio, mas sim usando ferramentas criadas por outros e isso lhe faria um falso Deus.

A originalidade reina quando se trata da individualidade.

Sendo assim, Xiuyin Mei sabia muito mais do que qualquer um pensava.

E então, lentamente, o poder dentro dela novamente começou a crescer, o brilho em seus olhos não mais podia ser barrado por suas pálpebras.

Aquela presença singular, não podia ser restringida.

E dessa forma, no instante seguinte que ela abriu seus olhos, um clarão iluminou a sala com pouco mais de cem metros quadrados.

Os selos se racharam e o poder de um dragão rugia para sair daquele lugar.

Xiuyin Mei flutuava no meio da sala, seu corpo era coberto por chamas douradas e seus olhos brilhavam como a luz de um milhão de sóis.

Ela finalmente havia atingido uma força capaz de abalar Reinos inteiros.

Antes de Le Chang, Xiuyin Mei atingiu o Dao dos Imortais.

Genialidade, potencial e talento, empalidecem quando o esforço de alguém supera os limites.

O esforço, apesar de demandar tempo, é implacável na escalada para o ápice.

Esforço é o maior trunfo da vida, que luta eternamente contra a Morte.

O Esforço, é o maior trunfo de tudo e todos contra o Fim.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.