Ascensão de um Deus

712 - Além da Onisciência

Autor: Calebe Piccoli Camargo

As mentes de Wuhan Xie, Lian Mei, Chi Ziyun e Min Jia, se viram dentro de um lugar diferente.

Suas consciências foram levadas para um lugar todo branco, sem chão ou teto, sem sentido ou direção.

Ali estava a Energia Dourada, sua aparência humanoide e antes sem forma, agora era uma representação fiel de Le Mei.

“Sentem-se...” A Energia Dourada apontou para um canto e no mesmo instante apareceram cinco cadeiras e uma mesa de cristal.

As meninas rapidamente foram até seus lugares.

“Há muito tempo, quando tudo era vazio e sem forma, Forças Primordiais pairavam sobre o Vácuo Eterno.

Entre elas, algumas eram especiais.

A Representação da Onipotência, como o nome diz, representa algo, mas ela sozinha não é consciente e sim uma derivação de um poder maior, o qual é consciente.

Ela possui outras duas companheiras que em conjunto são chamadas de Divina Trindade do Poder.

A Representação da Onipotência, Representação da Onisciência e a Representação da Onipresença.

A primeira delas, era parte da Criadora, mas, as outras duas também foram de grande importância para a Criação.

A Representação da Onisciência foi a base que a Criadora usou para criar o conhecimento, a memória, o aprendizado e afins.

A Representação da Onipresença foi a inspiração na criação do Espaço, do tempo, e das Leis que regem a Realidade.

Sendo assim, quando ela tudo criou e então sua vida findou-se, a Representação da Onipotência foi transformada no Aspecto Desconhecido, mas, as outras duas, também eram próximas da Criadora.

Então, a elas foi permitido a capacidade de adentrar na Criação e também sair dela, quando bem entenderem.

O Reino dos Caídos é na realidade o Portão Divino pelo qual essas duas Representações usam para ir e vir.

Sendo assim, o poder delas está entremeado com o Espaço, Tempo e as Leis da Criação, por tal motivo, elas sofreram mutações, como, por exemplo, a Janela de Status.

Elas são derivadas da Representação da Onisciência, que significa o saber de tudo, passado, presente, futuro.

Sendo assim, quando a jovem elfa disse que uma força analisa todos que adentram o Reino dos Caídos, a força é na realidade a mescla entre a Criação e a Representação da Onisciência...” – Energia Dourada.

“Se isso for verdade, porque nossos Status não possuem nexo algum? A maioria das informações está como incalculável...” – Min Jia.

A Energia Dourada, riu.

“É simples.

A Representação da Onisciência não é uma Energia Consciente, mas, ela deriva de uma Energia que é.

Então, quando ela analisa um ser vivo, está conectando-se não apenas com a Criação, mas com sua Energia de origem, buscando auxílio.

Quanto mais forte for a pessoa, mas auxílio a Representação precisará.

Agora percebam o seguinte, onisciência significa saber tudo.

Sendo assim, para criar uma Janela de Status é preciso ter uma base fundamentada não apenas em conceitos e fatos do passado, mas também nos eventos futuros, ou seja, como ela poderia quantificar algo que demanda mais poder do que ela é capaz de receber...” – Energia Dourada.

“Espera, você está dizendo que nossos Status são do jeito que são, porque a Representação da Onisciência, junto da Criação e com a ajuda da Energia de Origem, não é capaz de saber o quão forte nós seremos no futuro?...” – Min Jia.

“Garota, seu marido, Le Chang é poderoso, sem dúvida alguma o futuro lhe reserva o ápice, mas não se menosprezem.

Onisciência? Não pensem tão pequeno, como pode uma formiga medir a força de uma leoa?...” Um sorriso dançava nos lábios da Energia Dourada, a qual usava a aparência de Le Mei.

As garotas se surpreenderam com tais palavras.

Todos que adentravam o Reino dos Caídos, deparavam-se com uma análise não apenas do seu passado, mas do seu presente e futuro, dessa forma, era possível calcular o quão forte a pessoa era agora e quão longe poderia chegar.

As Aptidões estavam ali para isso, todavia, como poderia a Representação da Onisciência calcular o quão aptas elas eram, se seus potenciais eram infinitos?

Em outras palavras, como algo ilimitado pode ser quantificado?

“Significa que não tem como nós sabermos os valores de nossos Status atuais, nem mesmo se compararmos com as pessoas normais?...” – Wuhan Xie.

“Bom, basicamente é isso. Por exemplo, como poderia a Vida de Chi Ziyun ser quantificada se ela é a própria vida?

Como poderia ser quantificada a Mana de vocês se a cada instante que passa a quantidade de poder que vocês podem armazenar, tanto do Dao Marcial, como do Caminho da Verdadeira Magia, sobe de forma exponencial.

Além disso, a Janela de Status de vocês não faz jus ao que vocês são e serão capazes de fazer.

Aptidões? Vocês são aptas a serem o que quiserem, afinal, o esforço suprimi a falta de talento, mas o que aconteceria se uníssemos um esforço descomunal, com um talento infinito?

Não perceberam que vocês têm apenas um Título? Deusa Suprema, isso não é algo do agora, mas do futuro, pois esse título, está acima de qualquer outro título.

Enfim, vocês podem não ter entendido tudo perfeitamente, mas fiquem tranquilas, desde quando a razão e as explicações foram capazes de elucidar as dúvidas ao redor de vocês e de Le Chang?...” – Energia Dourada.

E com tais palavras, as garotas viram suas consciências retornando para seus corpos.

No fim, uma conversa de alguns minutos, na realidade durou apenas um décimo de segundo no mundo material.

................................................................................

Algumas horas depois.

As mulheres haviam se acalmado do choque inicial.

Dessa maneira, as esposas de Le Chang montaram um pequeno acampamento para que todos tivessem um local para dormir e descansar.

Haviam cem mulheres com elas, a maioria crianças.

Estas últimas claramente estavam em choque, afinal, quem ficaria são após ver o sangue de suas famílias tingindo o solo a sua frente e então no instante seguinte és levado como escravo, sem saber o que lhe aguarda.

Min Jia moveu sua mão e uma onda de Energia Espiritual agiu como um leve calmante para a alma aflita das crianças, as quais caíram em um sono profundo.

Apenas as Fi Bell, Fi Ore, De Rha, Feles Nova, Anc Illa e algumas jovens de vinte e poucos anos, se mantiveram acordadas.

Elas ajudavam Wuhan Xie, Lian Mei, Min Jia e Chi Ziyun a cozinhar e a lavar os utensílios, afinal, elas precisavam de comida para as crianças e para elas.

“Oh! Eu acabei me esquecendo de perguntar, mas porque as Senhoras vieram para cá? Esse Reino Dimensional quase nunca é visitado por ninguém, ainda mais esse canto do espaço, que tem a mais poderosa e perigosa das Dungeons do Reino dos Caídos.

Sabem porque quase ninguém vem para esse Reino, apesar dessa facilidade chamada de Janela de Status?

Bestas Abissais...” – Fi Ore.

“Oh! Existem algumas delas aqui?...” – Lian Mei.

“Algumas? Não... Não... Vocês não entenderam, dentro das Dungeons do Reino dos Caídos, todas as feras são Bestas Abissais, aquele Escorpião que vocês mataram era o tipo mais fraco de Besta Abissal, seria necessária uma força equivalente ao Dao Santo para derrotar ele...” – De Rha.

“Espera, mas Fi Ore disse que tem uma força equivalente ao Dao do Eterno Santo...” – Wuhan Xie.

“Sim... Nós somos mais fortes que um cultivador no Dao Santo, mas... Esses Colares de Escravidão suprimem toda nossa capacidade de manipulação de mana, e bom, não sabemos como os tirar...” Fi Ore passou a mão pelo colar que estava ao redor do seu pescoço.

As meninas fizeram uma cara de que claramente haviam esquecido disso e só agora que lembraram dos tais colares.

“E com força bruta?...” – Lian Mei.

“Não adianta. A única forma de os retirar é através de uma Ordem do Dono do escravo, ou seja, se aquele a qual você pertence lhe libertar da escravidão. A outra forma seria morrendo, mas caso seu dono morra antes, você ficará com o colar para sempre. Muito provavelmente acabará sendo recapturada e usando um Item Mágico o Dono será reescrito e outra pessoa será aquela que possui você...” A voz de De Rha era cheia de tristeza, como se seu destino a reservasse caos e tristeza sem fim.

“Deixem-me analisar o item, quem sabe eu ache uma solução...” – Min Jia.