Ascensão de um Deus

707 - Perigo Iminente

Autor: Calebe Piccoli Camargo

Le Chang, suas esposas e seus filhos, moveram-se rapidamente até a Seita Dragão.

Ao chegarem no Planeta Plumas ao Vento, depararam-se com uma atmosfera diferente, como se o planeta exalasse um cheiro de alegria e pureza.

Le Chang desceu lentamente até o solo, onde estava a Mansão da Cordilheira da Ascensão Espiritual e ele podia sentir que lá dentro havia algo muito poderoso.

Quando adentrou uma grande sala, sua mãe estava ali.

Seus cabelos castanho-claros desciam até perto de sua cintura, seu corpo perfeitamente equilibrado, sua pele alva como a neve e seus olhos cor de mel, conversavam entre si, como se sua beleza fosse pensada pela própria criadora.

Le Chang podia ver que sua mãe aparentava estar mais jovem, anteriormente ela tinha algumas rugas que lutavam para tomar conta do canto de seus olhos, mas agora, sua pele era como a de um recém-nascido.

Ela claramente não aparentava que já tinha mais de cinquenta anos.

Todavia, sua beleza era secundária, afinal, mesmo com sua força sendo extremamente selada por sua força de vontade, ela não era capaz de impedir que um ar de supremacia se fizesse presente ao seu redor.

Lin Bo ao perceber que seu filho chegou na sala, levantou a cabeça, tirando os olhos do livro que estava lendo.

Quando seus olhos cor de mel encontraram com os olhos de Le Chang, ambos pareciam entender uma coisa.

Por um instante, Le Chang se viu olhando para a própria face da criadora, enquanto que Lin Bo sentiu a imensidão insondável do potencial infinito de seu filho.

Pela primeira vez, ela foi capaz de ter uma noção do poder que residia dentro de Le Chang.

E ele foi capaz de compreender com apenas um olhar o que significava ter em mãos a Representação da Onipotência.

As meninas entraram logo em seguida, com exceção de Chi Ziyun que ficou lá na arena para cuidar das feridas de Le Kun e Fun Mei, já que ambos requeriam cuidado constante.

Todavia, no momento que pisaram no interior da sala, Wuhan Xie, Lian Mei e Min Jia sentiram uma pressão imensa sobre elas, mas era óbvio que Lin Bo não estava fazendo isso de propósito, era algo natural que emanava do seu corpo.

Le Li, Le Liang e Le Huo nem mesmo conseguiram chegar alguns metros da porta, a pressão era tão grande que eles tinham a sensação de que ao pisar dentro da sala, eles desmaiariam.

“Você está aqui por causa da pressão que emana naturalmente, certo?...” Le Chang sorriu perguntando para sua mãe, ele percebeu que ela estava ficando na sala mais afastada da Mansão para não atrapalhar.

Ela sorriu desajeitadamente.

“É... Quando eu consegui domar o poder dentro de mim, Ras Liang e Bai Chen foram até mim para me cumprimentar, mas quando estavam a uns três metros, desmaiaram...” – Lin Bo.

“Hahahaha! Você é incrível mãe!” Disse Le Chang indo até ela e dando um abraço apertado.

Com o poder despertado por Lin Bo, ele tinha a sensação de que não precisaria preocupar-se com ela, afinal, com a força que ela demonstrava ter, provavelmente seria necessário um cultivador no Pico do Dao do Poder para a derrotar e não haviam tantos cultivadores com essa força no Reino Mortal.

“Eu sei como resolver isso...” Uma voz cheia de poder e soberania se fez presente, algo tão irreal e supremo que até mesmo Le Chang se acovardou.

A sensação de divindade que emanou dessa voz feminina fez o corpo de Le Chang ter vontade de ajoelhar-se.

Todavia, ele foi capaz de resistir ao poder sedutor da voz.

“Criadora... É um prazer encontrar com você novamente...” A voz de Le Chang soou carregada de soberania e ele fez uso da totalidade de seu cultivo para conversar com a Criadora, como se apenas um certo nível de força pudesse fazer o som da voz de um cultivador chegar aos ouvidos daquela que tudo criou.

“O prazer é meu garoto. Não pensei que veria você novamente tão cedo, mas, me parece que quando se refere a você, as coisas nem sempre saem como imaginamos.

Eu preciso gastar muito poder para que os resquícios da minha consciência sejam capazes de falar com você, sendo assim, vou ser breve.

Para sua mãe ser capaz de controlar a força que está agora com ela, será necessário que ela atinja uma força equivalente ao Pináculo do Cultivo ou que ela consiga pôr as mãos em um Objeto Existencial ou algo de igual poder, do contrário, seu corpo não será capaz de conter a Representação da Onipotência...” – Criadora.

“Como assim não poderá conter?...” – Le Chang.

“Imagine um grande recipiente fechado, no qual existe uma válvula para que a pressão interna não seja muito grande a ponto de o fazer explodir.

É assim que sua mãe está agora, o poder dentro de sua Dimensão Espiritual está além do que um ser humano é capaz de suportar. Então, como medida preventiva, seu Núcleo de Qi está enviando o poder em excesso para fora de seu corpo e é daí que surge essa quantidade imensa de pressão. Eventualmente o crescimento exponencial de poder dentro dela será além do que o Núcleo de Qi é capaz de lidar e então, bom, explodirá e a morte será um fato...” – Criadora.

Lin Bo observava seu filho conversando com a voz da Criadora, e apesar de ela estar com a Representação da Onipotência, uma sensação se fazia presente, de que, mesmo se gritasse, sua voz não seria ouvida por aquela que tudo criou.

“Entendo, sendo assim, ela precisará ter um corpo, mente e espírito, fortes o suficiente para suportar a nova força ou um objeto que seja capaz de aplacar esse poder?...” – Le Chang.

“Sim, ela precisará atingir um nível bastante elevado de poder se quiser ser capaz de suportar a Representação da Onipotência. Todavia, acho que a forma mais eficaz é ela conseguir um objeto existencial, afinal, ela só tem três anos antes de sua mente explodir, literalmente...” – Criadora.

Le Chang não se alarmou, ele tinha suas cartas na manga, como, por exemplo, colocar sua mãe dentro de um casulo temporal, onde o tempo passa muito mais devagar e assim ele seria capaz de ganhar alguns anos, talvez décadas para procurar o objeto.

Ele também poderia tentar forçar a Energia Dourada a suprimir o poder, mas todos eram invasivos e provavelmente causariam danos irreversíveis e ele não gostaria de fazer isso.

“Faltando entre três e seis meses para o prazo findar, uma dor excruciante começará a chegar até ela e, acredite, realmente será excruciante...” – Criadora.

“Eu entendo, mas, diga-me, onde eu poderia encontrar Objetos Existenciais? Não é como se eu tivesse um armário cheio deles...” – Le Chang.

“Eu sei... Eu sei... Bom, existem poucos Objetos Existenciais, alguns é impossível de você sequer tocar no momento, todavia, para ajudar sua mãe, você não precisa do Objeto mais poderoso, até o mais fraco entre eles será capaz de a salvar.

Enfim, acredito que atualmente existem três mais fáceis de você conseguir, um deles está no Reino Asura, no Castelo do Deus Demônio, sob o Trono do Rei Demônio.

O segundo é juntar todas os pedaços da Centelha Divina de Xiong Lin, afinal, para criar ela, Xiong Long fez uso do poder de um dos mais fortes objetos existenciais, sendo assim, quando todas as partes se conectarem novamente, o poder residual do Cetro da Criação, será capaz de salvar sua mãe.

O terceiro é no Reino dos Caídos, nas Ruínas do Abismo Sem Fim, se você for capaz de pegar o Objeto Existencial que reside nas profundezas dessa Dungeon, será capaz de salvar sua mãe...” – Criadora.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.