Ascensão de um Deus

647 - Desafio dos Deuses

Le Mei e Xiong Long abraçavam a menina e era possível ver um sentimento tão puro e sincero, que Le Chang sentia seu coração derreter.

Não demorou mais que um instante para Xiong Lin se jogar em direção aos três e então os abraçar.

Le Ya havia sido tão absorvida pela sensação de seus pais que não percebeu sua irmã dentro de Le Chang, mas quando a viu, ela não pode mais segurar e voltou a chorar.

Seus braços pequenos e seu olhar meigo, suas feições de menina e seu jeito delicado, desabaram e as lágrimas correram desenfreadas, suas emoções afloraram totalmente e ela não pode mais conter a saudade que pulava dentro deu seu coração.

“Mãe... Pai... Irm... Irmã...” Le Ya estava aos prantos e seus braços pareciam jamais querer largarem de seus pais.

Le Mei acariciava as costas da menina e seu pai secava as lágrimas que queriam correr pelo rosto de sua pequena menina.

Xiong Lin acariciava os cabelos da jovem e era possível ver seus olhos sendo tomados pelas lágrimas, ela também não foi capaz de conter as emoções e quando o fez, Le Mei e Xiong Long também viram seus olhares embaçando e seus corações disparando.

Não era possível mais conter as emoções, era como colocar uma pequena barreira diante de um tsunami, o impacto simplesmente destruiu qualquer resistência e fez todos terem suas mentes tomadas pelo sentimento.

Le Chang observava de longe e ao lado dele estavam Gao Yao e Seiryuu, os três estavam em silêncio, respeitando o momento e compreendendo o que ocorria naquele exato instante.

Era o reencontro de uma saudade que atravessou Eras, que viu galáxias deixando de existir, estrelas nascendo, reinos caindo e países se erguendo.

Um amor que transcendeu o tempo e que permaneceu intacto mesmo após a morte da esperança.

Entretanto, um jovem, um rapaz, ao qual aqueles que eram de seu Clã nunca lhe deram valor.

Um garoto que nasceu sem futuro, fadado ao fracasso e destinado a ser um eterno lixo.

Esse mesmo menino, chamado Le Chang, tornou possível, o reencontro da Primeira Detentora da Energia Dourada, o Deus Dragão da Criação, também chamado de Representante da Criadora, com suas duas filhas, Xiong Lin e Le Ya.

E eles sabiam que não era ali que tal jornada findava.

Não era naquele dia que Le Chang pararia, ou que o destino cessaria suas surpresas, mas eles tinham a mais profunda convicção de que este garoto, que se ergueu do nada, lhes daria o tudo.

Eles tinham certeza, Le Chang era a razão do passado, presente e futuro serem realidade.

Le Mei desistiu de atingir a onipotência, onisciência e da onipresença, para trilhar sua vida com Xiong Long, entretanto, Le Chang escolheu ir contra tudo e todos, para rasgar de cima abaixo as leis que diziam que suas esposas seriam mortais.

Se a própria criação havia decretado um fim a elas, seria ele, o marido de Wuhan Xie, Lian Mei, Min Jia e Chi Ziyun, que destruiria a lógica, pisaria sobre o destino e esmagaria o Fim.

E assim será.

.....................................................................................................................................

Alguns dias depois, a comoção havia cessado.

Nesse momento, Le Ya, Xiong Lin, Le Mei e Xiong Long, estavam ocupados, conversando, comendo e bebendo dentro da Dimensão Espiritual de Le Chang.

Enquanto isso, o jovem, Seiryuu, Gao Yao e Ke Kini, estavam no Mundo Material.

“Já se passou um bom tempo aqui dentro...” Le Chang soou preocupado.

“Fique tranquilo, no segundo dia que você desmaiou pelos socos de Le Ya, eu pensei que acabaríamos demorando e avisei para todos que poderíamos ficar alguns meses aqui, e que você estava seguro.

Também tive a certeza de ordenar a todos que cuidassem de seus aliados com ênfase em sua família...” Ke Kini havia realmente feito isso, ele era justo e sábio, jamais voltaria atrás em sua palavra.

“Muito obrigado...” – Le Chang.

Ke Kini sorriu em resposta e beliscou um pedaço de pão e deu um gole em um copo de vinho.

“Diga-me, você veio atrás do meu Título Divino, mas acredito que saiba que cada Raça Divina tenha um critério, certo?...” – Ke Kini.

“En...” – Le Chang.

“Certo, provavelmente já percebeu que conquistar o título através do critério é impossível, afinal, não é como se a cada instante a oportunidade você mostrar um altruísmo singular estivesse batendo à sua porta, sendo assim, quais suas ideias?...” – Ke Kini.

“Não sei... Eu tinha pensando em buscar força o suficiente para falar diretamente com você e então tentar lhe convencer a me dar o Título, mas, sinceramente, não esperava que fosse tão cedo, acabei não pensando em nenhum discurso...” Le Chang disse meio desajeitadamente e coçando sua nuca.

Ke Kini sorriu animadamente.

“Certo... Certo... Você é interessante garoto, mas sabe, você tem uma opção que não levou em conta... Você pode me desafiar para uma batalha...” – Ke Kini.

Le Chang olhou para o Tigre Divino e sorriu ao responder.

“Ambos sabemos que está não é uma opção, mesmo que por um milagre eu vença, eu não teria demonstrado um altruísmo maior que o seu, apenas força bruta e isso me desqualificaria para o Título de Deus dos Tigres Divinos.

Apesar de que este não é o maior dos problemas...” – Le Chang.

“Como assim?...”_- Ke Kini.

“Se eu receber o Título Divino, por derrotar você, minha autoridade seria questionada e eu sei que quando uma raça inteira questiona seu Deus ele acaba por perder seu Título. Além disso, eu vi como você é amado, é óbvio que se eu não receber o título de você com total aceitação e merecimento, eu jamais o manteria por tempo suficiente para ter todos os outros...” – Le Chang.

“Hahaha! Você é inteligente.... Muito bom! Muito Bom! Você tem razão, pela força, jamais conseguirá ter o Título de Deus dos Tigres Divinos.... Porém, existe uma possibilidade...” – Ke Kini.

Le Chang pareceu curioso.

“Cada raça tem algo que se chama Desafio dos Deuses, no qual indivíduos podem lutar pelo Título Divino com o atual Deus.

Nesse Desafio, não precisa ter uma força maior que a do outro, mas sim as qualidades morais.

Sua índole será quantificada diretamente com a da Criadora e se o seu peso na balança moral dela, for maior que o meu, o título será dado a você, e dessa forma, ninguém terá o que questionar, pois seria a própria criadora dizendo que você é digno de ter o título...” – Ke Kini.

Le Chang pareceu apreensivo.

“Você deveria aceitar a proposta, é uma boa chance e justa, você mesmo disse, certo? Que se não funcionasse pela conversa, você acabaria tendo que achar outra maneira de resolver as coisas, talvez essa seja sua chance...” – Gao Yao.

“Concordo com ele...” – Seiryuu.

Le Chang permaneceu pensativo por alguns minutos, mas decidiu participar.

“Quando começamos?...” – Le Chang.

“Assim que Le Ya retornar, podemos pedir para ela presidir nosso duelo no Desafio dos Deuses...” – Ke Kini.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.