Ascensão de um Deus

615 - Ou Vai Me Enfrentar?!

Min Jia não demorou muito para erradicar todos os monstros a sua volta, seus golpes podiam ser carentes de força bruta quando comparados com os de Le Chang, Wuhan Xie, Min Jia e Chi Ziyun, mas não eram fracos.

Seus golpes podiam facilmente esmagar qualquer cultivador no Dao do Santo Rei.

Sendo assim, fazendo uso de uma Katana Suprema, ela simplesmente destruía os inimigos com apenas um golpe, cortando-os de cima abaixo.

Então, todos atingiram o final da sala, sob a liderança da jovem.

Ao chegarem no local novamente depararam-se com uma chama azul tremulante e não demoraram para pular nela e assim serem levados para um outro local.

Quando enfim apareceram no outro recinto, o grupo ficou frente a frente com uma visão surpreendente.

Anteriormente sempre houve apenas um Demônio, mas agora haviam dois.

Eles eram um pouco menores que seus antecessores, mas a presença deles era estranhamente mais pesada e perigosa.

Latri e Golg estavam ambos sentados sobre tronos feitos de ossos e pele humana.

Seus corpos imensos os faziam parecer antigos deuses.

Ambos tinham corpos roxos e verdes, grandes chifres apareciam do lado de suas cabeças e os olhos de ambos eram feitos de chamas vermelhas, como se trouxessem a personificação da sede de sangue em seus olhares.

“Humanos?...” Uma voz idosa, carregando um peso antigo, cheia de astúcia e malícia, soou no ouvido de todos os presentes.

Latri moveu-se em seu trono como se buscasse uma posição mais confortável.

“Hm?... Parece que temos três visitantes interessantes...” Golg falou com um sorriso sinistro em sua face, mostrando seus dentes pontiagudos.

A aura ao redor de ambos era muito menos caótica que seus antecessores, era como se eles fossem o epítome do autocontrole.

“Quem são vocês?...” Indagou Latri para as três heranças de Le Chang.

Ele obviamente não se dirigiria a meros humanos, mas ele percebeu que a presença de Gao Yao, Seiryuu e Xiong Lin eram diferentes.

Claro, isto se deu porque Le Chang e suas esposas mantinham suas Auras retraídas.

“Eu sou Gao Yao...”

“Gao Yao? Justiça?... Que nome estranho para um Deus Dragão do Caos...” Murmurou Golg levando a mão ao seu queixo.

“E vocês?...” Latri se dirigiu a Seiryuu e Xiong Lin que também falaram seus nomes.

“Hm... Quem diria, um Deus Dragão Espiritual e uma Elfa Primordial?... Parece que finalmente aquele velho maldito decidiu nos deixar ter um pouco de diversão...” Latri murmurou com um olhar de grande desejo de batalha, diferente da maioria dos demônios que ficariam enlouquecidos pela beleza de Xiong Lin, ele não ligava para isso, mas sim para o que ela era, o que dizia que sua força era imensa e isto lhe daria uma boa batalha.

Apesar de ambos terem sido mortos quando Xiong Lin ainda não havia nascido, eles eram inteligentes o suficiente para buscar informações nas fundações da Dungeon e dos mistérios das Leis. Era como se o tecido da realidade contasse o que eles desejavam saber.

Gao Yao, Seiryuu e Xiong Lin estavam surpresos pelas ações de ambos.

“Vocês são Latri e Golg, certo?...” Quem falou foi Min Jia, dando um passo à frente.

“Não falamos com servos, fique quieta...” Golg falou com uma expressão de que achava um absurdo um servo se pronunciar sem pedir permissão aos seus mestres.

“Vocês deveriam mandar seus escravos ficarem quietos... Hmpf! Cada dia que passa eles acham que são alguma coisa...” Disse Latri cutucando o seu irmão referindo-se aos humanos, como se fosse uma insanidade um ser humano pensar que tinha algum valor.

“Hahahahahah! Que divertido...” A risada de Le Chang ecoou pelo recinto e ele andou até ficar na frente de todo o grupo.

Golg e Latri semicerraram seus olhos e pareciam querer incinerar o jovem.

“Vocês estão cheios de si por qual motivo?... Não somos escravos ou servos, mas amigos. Além disso...”. Conforme as próximas palavras saíram da boca de Le Chang o ar ao seu redor mudou, seu corpo mudou e sua presença elevou-se além dos limites da realidade.

“Quem vocês pensam que são para falarem assim com a minha esposa?...” Os olhos de Le Chang exalaram uma presença divina e seu corpo explodiu em puro poder, o espaço se contorceu e tudo ao seu redor parecia insignificante perto de sua presença esmagadora.

Quando ele deu mais um passo para frente um som imenso retumbou por todo o recinto, como se os tambores da guerra fossem anunciados por toda a Existência, deixando claro que um Deus se aproximava para um combate e que nada restaria na sua frente.

Golg e Latri sentiram seus corpos se retraindo.

Enquanto isso, Min Jia tinha um olhar amoroso em seu rosto, ela sentia-se protegida e amada por Le Chang, afinal, ele sempre falou e fez jus as palavras: “Eu esmagaria tudo e todos pela minha família! ”

Le Chang olhou para trás e sinalizou para as meninas que entenderam a deixa, rapidamente elas entraram em seus modos despertos.

“Vocês têm razão, a maioria dos humanos são fracos, mas como eu disse, a maioria e não todos. Nós somos a exceção, da mesma forma como vocês demônios, onde poucos merecem respeito e temor. Quando se dirigirem a mim ou as minhas esposas, lembrem-se que vocês são meras formigas...” A voz de Le Chang era divina fazendo Golg e Latri sentirem seus corpos estremecer.

Contudo, eles ainda eram Pilares da Destruição, se fossem tão fracos não seriam dignos de estar neste local.

Eles sorriram e levantaram-se de seus tronos.

“Certo... Certo... Você fala bem garoto, mas nós também podemos mudar nossas presenças...” Ao fim das palavras de Latri, ele e Golg sofreram mudanças.

Seus corpos ficaram com duzentos metros de altura instantaneamente e uma Aura de destruição, mentira e ódio, cobriu seus corpos.

O medo parecia nascer dentro de suas mentes e seus desejos e planos pareciam obras primas da destruição.

Não demorou para que no ar, uma parede negra feita de algum tipo de Energia desconhecida começasse a lutar contra uma parede de Energia Dourada.

O impacto entre elas era caótico, explosões ressoavam pelo recinto e as paredes sofreram rachaduras.

Le Chang sentia-se encarando um imenso precipício e não era para menos.

Latri e Golg eram fracos individualmente, mas não era à toa que eram conhecidos como os Filhos do Medo.

A Aura que emanava dos dois demônios era surreal e era como se tudo gritasse que a batalha que viria a seguir seria sangrenta, mortal e apavorante.

“Essa Energia... Como...” Le Chang pareceu ter uma epifania quando seu corpo estremeceu e memórias dolorosas passaram por sua mente.

Ele lembrou-se da primeira vez que colocou seus pés no Reino Asura, quando o Fim atacou seu corpo e quase o destruiu e apenas a Energia Dourada colocou-se entre ele e a morte certa.

“Essa presença... Essa Aura... Essa Energia... É como se eles fossem dois Fios de Energia do Fim... Recuem! Rápido! ” Le Chang gritou quando a explosão de poder dos corpos de Latri e Golg foram surreais, de tal forma que todos foram jogados contra as paredes.

Le Chang arregalou seus olhos e seu coração disparou quando viu seus filhos e filhas desmaiados e sangue escorria de suas nucas.

Suas mulheres haviam sido jogadas de tal forma que seus corpos adentraram nas paredes e elas estavam inconscientes.

Suas Heranças e Fun Mei também haviam sido jogados contra a parede e estavam inconscientes, restando apenas ele para enfrentar dois seres poderosos.

“Então garoto... Onde está sua arrogância de antes?...” Le Chang ouviu tais palavras enquanto Latri e Golg se desfizeram em uma fumaça negra e transformaram-se em um único ser.

Ele era imenso, sua pele era uma mescla da escuridão do espaço profundo, do roxo dos venenos mais poderosos e do verde das plantas mais perigosas.

Seus olhos eram como buracos negros que não sugavam apenas a luz, mas a própria esperança se perdia ali.

“Vai ficar me olhando com essa cara de idiota ou vai me enfrentar? Pequeno inseto...” – Fim.