Ascensão de um Deus

561 - Dao Celestial

Le Chang estava pensativo, tentando calcular qual seria o poder atual do Reino Mortal.

Ele repassava seus conhecimentos sobre os Daos, para tentar responder a sua própria pergunta.

O Dao do Supremo Santo é onde se aumenta o número de Canais de Qi e Meridianos, o Dao do Eterno Santo é onde são alteradas as células que compõem os citados anteriormente, juntos do Nervo Espiritual e do Núcleo de Qi.

No Dao das Leis é onde se ganha o contato com as Energias provenientes das Leis.

Ele é dividido em Doze Níveis, conhecidos como os Passos da Sabedoria, afinal, a força no Dao das Leis é definido com quanto da Lei você compreende, bem como quanto você consegue usar da Energia relacionada a ela.

As Leis são forças singulares, seus níveis variam, mas os mais conhecidos e fortes, são as Leis Físicas, Existenciais e da Criação.

Abaixo disso, existem as Leis Locais, normalmente direcionadas a um Reino Dimensional Único, que se tornariam inúteis se usadas fora dele.

Claro, quanto mais único, mais forte, afinal, em um lugar onde uma Lei rege tudo e somente uma pessoa a possuí, tal ser seria considerado um Deus.

Contudo, as Leis Físicas, Existenciais e da Criação estão acima de tudo e todos, regendo desde os átomos até as galáxias.

O Dao das Leis é um divisor de águas, dando um salto colossal de poder.

Le Chang por mais que seja capaz de utilizar a Energia Yin, Energia Yang, Temporal, da Morte, Espiritual e do Caos, ele não é proficiente em todas elas e as usa de maneira extremamente amadora.

Ele precisaria estar no Dao das Leis para fazer o real uso de suas forças, claro, desde que se especialize nas Leis compatíveis a elas.

Após isto, vem o Dao do Poder, igualmente singular.

Neste nível de poder não se é mais preciso preocupar com o gasto de Energia Espiritual e se pode usar sua Dimensão Espiritual para armazenar objetos materiais sem problema algum.

Sua Divisão é única, conhecida como as Doze Montanhas do Poder.

Ele é o único Dao que tem sua representação totalmente exterior ao Castelo Espiritual.

O Dao da Integração é próprio do corpo e a conexão com sua dimensão espiritual, já o Dao do Espírito tem o Portão Espiritual.

O Dao da Alma tem a Escada que leva até o Portão da Purificação, o qual quando aberto leva a um grande corredor, com cinco pilares, representando os Daos passados e o próprio Dao do Esclarecimento.

No fim do corredor, tem o Portão Lendário e após ele tem o local onde o cultivador enfrentará suas Batalhas Interiores.

Por fim tem o salão com os Tronos, representantes do Dao do Santo Rei.

Quando alguém atinge o último Trono, ele é imediatamente teletransportado para o Hall dos Santos.

É um lugar amplo, uma sala oval e as cores de sua parede são vibrantes, variando de pessoa para pessoa.

No centro, existe uma representação do corpo do cultivador, em destaque estão seus Canais de Qi e Meridianos.

Essa representação também mostra o progresso e é dependendo da velocidade do cultivador, é bem fácil notar os Canais de Qi se multiplicando.

Após atingir o ápice do Dao do Supremo Santo, se abre uma grande porta na direção norte sala.

Levando até o Dao do Eterno Santo.

Uma vez atravessada esta porta, há um grande corredor e através dele o cultivador chegará na primeira sala.

O indivíduo encontrará diferentes salas, cada um representando as mudanças necessárias em seu corpo.

Dentro de cada uma terá uma representação corpórea, mas diferente da do Dao do Supremo Santo, revelará apenas o necessário daquele patamar de poder.

Ou seja, existe a Sala dos Canais de Qi, dos Meridianos, Nervo Espiritual e Núcleo de Qi.

Quando se atinge a última sala, imediatamente o cultivador é sugado por um grande vórtice de Energia Espiritual.

Essa parte, já não fica mais na parte térrea do Castelo Espiritual, mas no Andar Superior e este é o patamar do Dao das Leis.

Ali ele verá que chegou em uma outra sala, mas esta é menor, bem menor.

No centro existirá uma mesa e uma única cadeira, para cada cultivador ela é feita de um material e aparência diferente.

Sobre esta mesa existe um livro, igual à mesa e a cadeira, sua aparência e material são diferentes de pessoa para pessoa.

Ele tem cento e quarenta e quatro páginas, onde cada doze páginas preenchidas, representam um Grau do Dao das Leis.

Parece pífio, mas para escrever neste livro é necessário usar sua Essência de Vida.

O cultivador deve escrever ali seus pensamentos a respeito da Lei que escolheu, as nuances de seu entendimento.

Quem julga se o que foi escrito é válido é a própria vida dentro do cultivador, senão bastaria escrever qualquer coisa e você pularia o Dao.

De qualquer forma, no Dao do Poder, como dito anteriormente, ele ocorre totalmente fora do Castelo Espiritual.

Ele ocorre mais precisamente ao entorno do Castelo Espiritual.

Para cada Grau do Dao do Poder, uma Montanha do Poder é criada, quanto maior ela for, mais consistente será o poder do cultivador neste Dao.

Essas montanhas criam uma pequena cordilheira ao redor do Castelo Espiritual.

Basicamente, elas são criadas com pura Energia, advinda da Leis usada no Dao anterior, ou seja, cada montanha é como um imenso reservatório de poder bruto.

Afinal, o Dao do Poder não tem esse nome em vão.

Este patamar de poder consiste em acumular o máximo possível de Energia.

Ele é uma preparação para o que vem a seguir, o Dao da Eternidade.

Quando atingido este poder, o mesmo ocorre em todo o Castelo Espiritual, basicamente, as Doze Montanhas do Poder, se tornarão os Doze Pilares da Eternidade.

Este Dao não é no interior do Castelo e nem fora, mas no próprio Castelo.

O Castelo Espiritual do Indivíduo será erguido do solo de sua Dimensão Espiritual e colocado sobre o topo das Montanhas, as quais servirão como alimento para todo o Castelo.

Dessa forma, quanto maior for a montanha, mais poder terá para abastecer o Castelo e também determinará se o cultivador conseguirá atingir o Dao Celestial, acima do Dao da Eternidade.

O Dao da Eternidade é dividido em apenas três estágios, sendo eles referentes a movimentação do castelo, do chão até o topo.

Quando alguém atinge o Pináculo do Dao da Eternidade, o Livro das Leis, dentro daquela pequena sala, sofre uma transformação, virando um Portal que leva o cultivador a uma Dimensão no interior de seu castelo.

Lá ela muda de cultivador para cultivador, para alguns é uma grande caverna, outros uma imensa planície, um outro castelo e por aí vai.

Mas o que é inerente a todos é que no centro absoluto desta dimensão, existe um grande buraco e este deve ser preenchido com Essência de Vida misturada com a Energia Celestial, um tipo especial de Energia que não dá mais poder bruto sozinha, ela precisa ser misturada.

É como se fosse uma forma de dar um upgrade em uma Energia.

Sendo assim, a mistura de Essência da Vida com Energia Celestial, cria o que é chamado de Mistura dos Deuses.

Este é o patamar do Dao Celestial, que consiste em Trinta e Seis Graus.

Os Doze primeiros é o acúmulo de Energia Celestial e Essência da Vida, os Doze seguintes é referente a mistura das duas.

Já os últimos Doze se referem ao upgrade da Energia referente a Lei treinada.

Para fazer isso, é necessário romper as Montanhas, mas sem tirar sua estabilidade, do contrário o Castelo Espiritual iria ruir.

Sendo assim, era como abrir um pequeno furo para que a Energia dentro da Montanha do Poder pudesse fluir em um fluxo constante para fora.

Na base do Castelo, se formaria um portal que se conectaria aquele buraco imenso da Dimensão Celestial.

A Mistura dos Deuses começaria a cair, como uma chuva sobre o solo da Dimensão Espiritual e então se juntaria com a Energia da Lei, dando a esta última um Upgrade em seu poder.

Um cultivador neste nível de poder poderia destruir uma Galáxia e até mesmo rasgar um buraco negro sem muita dificuldade, afinal, ele não está muito longe do Pináculo do Cultivo.


Autor: Capítulo para esclarecer algumas coisas que ainda estavam sem explicação, de qualquer forma, abaixo tem a sequência correta dos Daos, que apareceram até o momento, já que vi o pessoal meio confuso, nos comentários e no Discord. Vou chamar todos de Graus, para não ficar repetindo o nome de cada subdivisão nos Daos e ficar mais didático.

  1. Dao da Integração (Dez Graus)
  2. Dao do Espírito (Sete Graus)
  3. Dao da Alma (Sete Graus)
  4. Dao da Purificação (Dez Graus)
  5. Dao do Esclarecimento (Cinco Graus)
  6. Dao Lendário (Três Graus)
  7. Dao Santo (Doze Graus)
  8. Dao do Santo Rei (Onze Graus)
  9. Dao do Supremo Santo (Cinco Graus)
  10. Dao do Eterno Santo (Doze Graus)
  11. Dao das Leis (Doze Graus)
  12. Dao do Poder (Doze Graus)
  13. Dao da Eternidade (Doze Graus)
  14. Dao Celestial (Trinta e Seis Graus)



O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.