Ascensão de um Deus

553 - A Morte da Esperança

Em um grande salão, imponente e tomado por uma atmosfera de apreensão, um grupo de poderosos cultivadores conversavam debruçados sobre alguns mapas, nos quais haviam constelações, sistemas solares, planetas e várias outras informações.

 

“O que faremos...” Murmurou um homem baixinho e com uma generosa barba branca cobrindo sua face.

 

Ele era o Presidente da Associação Intergaláctica de Forja, seu nome era Dw Arf.

 

Ao seu lado, jazia um outro homem, mas este tinha um olhar mais afiado e seu corpo mais parecia o de uma antiga serpente, sua pele branca e olhos esverdeados os deixavam coma uma sensação selvagem.

 

Ele era Ek Ans, Presidente da Associação Intergaláctica de Formações.

 

Tanto ele, como Dw Arf, estava no Quarto Aprimoramento do Dao do Supremo Santo.

 

Seus olhares eram resolutos e uma pitada de angustia dançava em suas faces.

 

“Não é só Kar Zan que está atacando? ... Qual o problema, são três contra um, certo?” Quem falou foi um homem do alto escalão da Associação de Forjadores.

 

“Idiota... Acha que Kar Zan é simplório? ... Há vinte mil anos, ele lutou de igual para igual contra dois cultivadores no Dao do Supremo Santo, isto foi por ele ter em suas mãos o Capacete Imperial, um tesouro absurdamente poderoso...” – Dw Arf.

 

“Além disso, Shao Yang sofreu um grande rebote em sua mente devido à perda de seus familiares, mesmo que ele venha lutar, sua força foi muito reduzida, não seria um problema para os Generais de Kar Zan segurarem ele em uma batalha... Ele não seria derrotado, mas duvido que seria de muita ajuda.” – Ek Ans.

 

“Esse também não é o único problema... Mesmo derrotando Kar Zan e os generais, o estrago que está sendo feito nas demais áreas é astronômico, algumas estão se segurando bem, mas é questão de tempo até serem massacrados...” Disse Ha Ru, uma cultivadora poderosa no Nono Trono do Dao do Santo Rei, a qual era uma Aventureira de Classe SSS.

 

“Realmente... A perda de vidas inocentes aumenta a cada instante...” Disse Thresa, a Elfa especializada em Medicina de Combate, ela e seu marido estavam ali para ajudar a pensar na melhor forma de conduzir a batalha.

 

Man Tis também estava presente, junto de mais alguns cultivadores no Dao Santo que estavam participando da conferência.

 

Bu Nny estava por perto, ela ficou incumbida de servir como mensageira dos líderes.

 

“Certo... Acredito que nossa melhor chance é fazer uso dos cultivadores no Dao do Santo Rei e Dao do Supremo Santo para derrotar Kar Zan o mais rápido possível e então ir em auxílio das demais áreas...” Disse uma mulher do alto escalão da Associação de Formações.

 

“Estaríamos apostando grande... Não é certeza de que seríamos capazes de o derrotar rapidamente. Enviar tantos cultivadores para lidar com uma pessoa só, é um grande desperdício de poder, além disso, não é como se os Generais de Kar Zan ficariam parados observando seu líder ser derrotado.” – Ek Ans.

 

Todos estavam perdidos nas dezenas de ideias, cada uma mais milagrosa e mirabolante que a anterior.

 

“Thresa, Varam, Man Tis, quanto tempo vocês conseguem transformar o Planeta da Associação de Aventureiros em uma Base Médica?...” Uma voz soou no recinto, retirando todos de seus devaneios.

 

“Se... Senhor Shao Yang...” Murmurou Thresa, com uma surpresa evidente em sua voz.

 

“U... Umas seis horas.” – Varam.

 

“Façam em três, depois disso, quero que deixem as Tendas Médicas e vão para o campo de batalha, fiquem na retaguarda e tentem socorrer aqueles com ferimentos graves, devemos evitar quantas baixas pudermos... Mesmo que eles venham para nós com tantos cultivadores, nós somos uma Galáxia inteira unida, não será tão simples nos derrotarem...” Shao Yang parecia mudado.

 

Sua voz era firme e repleta de soberania e poder.

 

“Nós três cuidaremos de Kar Zan, o restante lidará com os Generais, despachem todos no Dao Santo para as periferias da Galáxia, vamos vencer eles com números, afinal, nós somos uma galáxia inteira e eles apenas um império.” – Shao Yang.

 

Ele estava certo, mesmo Kar Zan trazendo cerca de vinte milhões de cultivadores, apenas a Seita Dragão tinha tal número, e não é como se ela fosse a única Seita poderosa nesta imensa galáxia.

 

Apesar de ser um pequeno lugar no Reino Mortal, a Galáxia Escorpião tinha valores totais perto das casas dos bilhões de cultivadores.

 

Claro, apenas três estavam no Dao do Supremo Santo.

 

“Quero que despachem vinte cultivadores no Dao Santo para o Planeta Plumas ao Vento e montem guarda lá.” – Shao Yang.

 

“Realmente, ainda tem isso, não vai ser um problema senhor Shao Yang? Você prometeu para aquele garoto que caso ocorre-se um ataque você mesmo iria até os proteger.” – Man Tis.

 

“Por isso mesmo, eu quero que montem um perímetro ao redor de todo o sistema solar local, para impedir que qualquer cultivador chegue até lá, caso encontrem problemas, usem jades de emergência, não esqueçam de montar as Plataformas de Teletransporte quando chegarem!” – Shao Yang.

 

“Senhorita Bu Nny! Avise para o vice-presidente da minha Associação para que enviem cinco dos nossos junto destes vinte cultivadores, será mais rápido para criar a formação...” – Ek Ans.

 

“E... En!!” Respondeu Bu Nny que saltou pelo espaço.

 

Entretanto, quando as coisas pareciam em ordem e uma esperança nascia no coração de todos, o caos voltou e imperar.

 

“BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!!!!!!”

 

Uma explosão surreal, de proporções catastróficas fez tudo ir pelos ares, de tal forma que todo o Planeta da Guilda de Aventureiros sentiu os efeitos da onda de choque.

 

“Cof! Cof! Cof!” Shao Yang moveu seu braço e levantou um grande pedaço de madeira que havia caído sobre ele.

 

Ele estava apenas com ferimentos superficiais, mas este era o menor de seus problemas, já que próximo dele, uma cena apavorante tingia seu bravo coração com pavor.

 

Man Tis estava morto, sua cintura estava separada de seu tronco, seu sangue e entranhas se misturavam com a poeira e os escombros.

 

Ele havia retornado a sua forma original, um grande louva-deus.

 

Seu sangue era verde e seus finos membros parecia terem sido triturados por alguém ou alguma coisa.

 

“Alguém?!!!” Gritou Thresa e Varam ao se levantarem tirando escombros de seus caminhos.

 

Devido a serem todos pegos de surpresa, a maioria ficou soterrada por grandes quantidades de madeira.

 

Claro, ninguém morreu, com exceção de Man Tis.

 

E isto trazia consigo um grande peso, afinal, a resposta estava na frente de todos.

 

Dw Arf estava ajoelhado, em seu peito estava cravada uma grande espada.

 

Ela era fina, mas comprida, como a língua de uma serpente.

 

A sua frente, imponente e envolto em um casulo protetor, jazia Ek Asn.

 

 

“Por... P... Porque... Cof! Cof!” Balbuciou Dw Arf cuspindo grandes quantidades de sangue.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.