Ascensão de um Deus

538 - Área Intermediária

s nada acontecia, até que a escada pela qual ele desceu, sumiu e junto um barulho permeou o recinto.

Um Autômato apareceu de uma passagem no lado oposto ao jovem.

Ele tinha uma Katana em sua mão direita e um escudo em sua mão esquerda, seu corpo era feito de Ouro Celestial, mas um tipo de liga super-resistente.

Os olhos eram feitos de chamas azuis, seus dentes eram como pedaços de marfim e suas orelhas eram levemente pontiagudas.

Cada passo dele era como o retumbar dos tambores da guerra, anunciando o caos iminente.

Le Chang colocou seus objetos e invocou suas mais poderosas habilidades.

Todas suas centelhas divinas vieram à tona, bem como a Capa dado a ele por Shae Laurëa.

Seu cultivo foi ao ápice e em um piscar de olhos ele se moveu.

O oponente trouxe sua espada em um arco vertical, aproveitando da velocidade do jovem, incapaz de desviar.

Mas o último usou duas de suas Espadas feitas de Energia e Atributos para aparar o golpe, causando uma leve onda de choque.

Aproveitando a Capa, ele acelerou o tempo ao seu redor e foi até o oponente, entregando um chute pesado em seu abdômen.

A Capa do Tempo, que Shae Laurëa lhe deu, tinha esta capacidade, a qual se fosse lhe dado Energia Temporal suficiente, ela poderia acelerar o tempo em um raio de dois metros do cultivador, mesmo que apenas por alguns décimos de segundos.

Em uma batalha de vida ou morte, mesmo milésimos eram decisivos.

Além disso, no local havia algumas restrições e a movimentação espacial era impedida, sendo assim, ele deveria contar com sua velocidade normal e seus objetos raros.

O Autômato era feito de uma liga poderosa e por mais que houvesse um afundamento em seu peito, não o impedia em nada de movimentar-se, pelo contrário, o tornou ainda mais rápido e poderoso.

“Hmmm... Um ser adaptativo, quer dizer que ele crescerá conforme a luta evoluir?” Le Chang murmurou para si mesmo.

O inimigo disparou contra Le Chang e trouxe sua arma em uma estocada contra o coração do garoto, este fez uso da capa e acelerou o tempo para desviar do golpe.

Ao mesmo tempo usou a perna esquerda, impulsionando seu corpo para a direita e então pisando novamente com a mesma perna, girou no sentido anti-horário, trazendo sua perna direita contra o lado esquerdo do Autômato.

Este último trouxe seu braço e segurou o golpe, mas Le Chang previu e fez uso disso para atingir um ponto frágil, a articulação do cotovelo.

Ele não parou por ai, mas assim que causou certa instabilidade no ser a sua frente, Le Chang também conjurou novas espadas, atacando de forma sucessiva, impedindo qualquer chance de reação do inimigo.

Por fim, ele cravou sua espada na base do pescoço, torcendo e rompendo as ligações.

No fim, por mais resistente que este ser fosse, ainda era um Autômato.

Sua capacidade adaptativa levava algum tempo para acontecer, sendo assim, Le Chang apenas precisou usar mais poder em um curto espaço de tempo, impossibilitando o autômato de ficar mais forte.

De qualquer forma, assim que o ser foi derrotado, uma nova escada em espiral apareceu no centro do local.

Le Chang não demorou-se e assim que desceu, deparou-se com um lugar bem diferente.

Ele se viu dentro de algum tipo de castelo, o lugar era levemente iluminado, deixando tudo com um ar sombrio.

Ele estava no centro de um tipo de Hall de Entrada.

O local era oval e no centro havia um pedestal com uma bola de cristal do tamanho da cabeça de um adulto.