Ascensão de um Deus

536 - Uma Grande Batalha

À sua frente, havia uma grande floresta e quando Le Chang atravessou o Portão, o mesmo se fechou.

Ele, ao olhar para trás, viu que a Muralha desaparecia lentamente, junto com o Portão e todo o resto.

O que restou ali, foi uma barreira de pura Energia Antiga, que apenas refletia tudo como um grande espelho.

O jovem suspirou, sabendo que retornar não era uma opção e apenas seguindo em frente traria qualquer resultado.

Ele estava em uma grande planície, repleta de árvores e várias outras formas de vida.

Ao longe, havia uma montanha imensa, seu pico era tão alto que era escondido pelas nuvens.

Ele então sorriu e ao mover sua mão, seus objetos mais poderosos foram trazidos para fora.

Primeiramente, sobre sua cabeça, um Pergaminho Dourado fez sua aparição, ele era o Pergaminho da Criação da Lei Temporal, sinalizando que Le Chang, antes mesmo de atingir o Dao das Leis, era digno de ter em suas mãos tal conhecimento e reconhecimento, das próprias Leis da Realidade.

Uma capa cinza clara voou até suas costas e acomodou-se, como se o abraçasse.

Quando o fez, Le Chang sentiu uma onda de Energia Temporal espalhando-se por sua carne, ossos, tendões e Canais de Qi.

Seus olhos brilhavam com um raio cinza, o qual rapidamente foi acompanhado por vários outros.

Ao mesmo tempo, em sua cabeça, uma coroa de pura Energia Dourada apareceu, nela haviam locais vazios e alguns ocupados.

Tal coroa representava o Umbral de seu Portão Espiritual, contendo as Heranças Divinas de Seiryuu, Xiong Lin e Gao Yao.

Ao redor de seus punhos, rodavam como planetas ao redor de sua estrela, as Centelhas Divinas, do Caos e da Morte na sua mão direita, bem como da Energia Espiritual em sua mão direita.

Junto dela havia uma outra esfera, mas esta era especial, já que ela era a representação pura e completa, de seus Três Títulos Divinos.

Seu corpo foi coberto por diversas camadas de Energia Primal, Energia Yin e Energia Yang.

A Energia Dourada emanava ao seu redor como as ondas de um lago ao ser atingido por uma rocha.

Em sua mão direita, uma linda espada fez sua aparição, ela era tão simples, mas tão perfeita, que tornava-se a obra-prima de um Deus.

Ali jazia uma Katana, ou melhor dizendo, uma Arma Épica de Trinta Refinamentos.

Ele moveu seus braços, pernas e pescoço, alongando-se como se fosse dar apenas um passeio no quintal de sua casa.

“Certo... Quer me desafiar? ... Vamos lá...” Com um simples impulso, um rasgo apareceu no solo e a barreira do som foi destruída diversas vezes, de tal forma que apenas o seu vulto era visível.

Quando ele adentrou os limites das árvores, um som alto chamou sua atenção.

Do céu, ele viu dezenas de formações aparecendo e com elas, rasgos no tecido do espaço também.

De cada um deles, um ser imenso apareceu, de corpo dourado e olhar sanguinário, carregando machados, martelos e espadas, trazendo consigo o caos.

“Autômatos?” Le Chang olhou para os mais de cem oponentes, todos com poder igual ao Pico do Dao do Supremo Santo.

“LUTE!” Uma voz imensa rugiu por toda a Formação, como se um desafio fosse dado a ele pelos deuses.

Le Chang convocou suas Habilidades Originais e trouxe suas Habilidades de Cultivo Divinas, criadas por ele há um bom tempo.

Ao seu redor, três Espadas apareceram.

Espada da Escuridão Mortal, baseada no Atributo da Escuridão com a Energia da Morte.

Espada da Luz Vital, baseada no lado oposto da Morte, a vida, junta do Atributo Luz.

A terceira foi a Espada Espiritual do Raio Caótico, baseada em sua Habilidade de Cultivo Secundário, com o Atributo Raio.

Ele também convocou suas Habilidades de Defesa.

A primeira foi a Cúpula da Água Brilhante da Vida Eterna, baseada na Cúpula das Cem Águas Santas, onde ele unia o Atributo Luz com a Energia da Vida, criando um casulo poderoso e com uma defesa focada para ataques físicos de grande alcance.

A segunda foi o Corpo do Dragão Dourado, afinal, ele notou que em seu Modo Desperto as escamas douradas cobririam seu corpo, dando a ele grande força.

A terceira foi Manto dos Raios Caóticos, o qual criava uma rede de raios ao seu redor, pulverizando a maioria dos ataques.

O mesmo aconteceu com suas Habilidades de Suporte.

Os Passos Divinos, técnica de evasão e que era usada com perfeição com o Dao da Espada.

Ele usaria os Passos com a Arte da Luta Divina, uma Arte Marcial criada por ele.

O Caminho do Deus Dragão da Vida e da Morte e o Caminho do Deus Dragão do Caos Espiritual, suas Habilidades de Cultivo não serviam apenas para cultivar, mas sim para o combate.

Para este momento, ele usaria o Caminho do Deus Dragão do Caos Espiritual, sua Habilidade de Cultivo Secundária, perfeitamente para este instante.

Sendo assim, após tantas conjurações, o espaço ao seu redor foi distorcido, o tempo desacelerou e tudo parecia prestes a ser destruído, afinal, a presença de tantas forças em um local tão pequeno, era o prenúncio da destruição, o advento do Apocalipse.

BOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMM!!!!!

Le Chang encontrou-se com o primeiro oponente, o qual trouxe seu machado em um arco vertical contra ele.

Le Chang trouxe sua espada na horizontal e aparou o golpe do gigante.

A onda de choque criada pelo impacto varreu as árvores ao redor e fez a planície cheia de vida virar um deserto árido.

O garoto reagiu a tempo, pulando e desviando de um golpe na horizontal que visava cortar ele da cintura para baixo.

Ao mesmo tempo ele usou o machado do primeiro atacante e saltou sobre o cabo, correndo em direção ao corpo do inimigo.

Este por sua vez tentou usar suas mãos imensas para esmagar Le Chang que agora corria em seus braços.

Ambos haviam notado que nenhum deles era capaz de mover-se pelo espaço, afinal, aqui ele havia sido selado completamente.

Le Chang saltou a tempo de desviar da imensa mão do oponente e controlou suas Espadas de pura Energia e Atributos, para esfaquearem os olhos do Autômato.

Quando o fez, ele rapidamente estalou os dedos e as Espadas explodiram, destruindo a cabeça dele.

Le Chang saltou novamente e disparou contra o próximo.

Este era alto, mas magro e com uma velocidade absurda.

Le Chang começou a trocar golpes a uma velocidade surreal e as ondas de choque varriam o lugar já destruído.

Rasgos cortavam todo o solo.

A poeira não tinha tempo de elevar-se, já que a troca de golpes era grande demais para ter um momento de trégua.

Le Chang conjurou um novo conjunto de Espadas e as usava para lutar contra outros oponentes.

Ele as controlava fazendo uso de seu Sentido Divino absurdamente poderoso e que quer que visse tal cena, ficaria pasmo.

Um jovem, envolto por Energias, Casulos, rodeado por Espadas e Centelhas Divinas, lutava contra uma centena de Autômatos feitos de puro Ouro Celestial, em uma batalha mortal, como se o futuro de toda a Existência depende-se deste instante.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.