Ascensão de um Deus

534 - Estranho Poço

Le Chang não se importava com isso e apenas começou a correr, escondendo ao máximo sua presença.

Em meio ao caos, era possível sentir presenças no Dao do Eterno Santo e no Dao das Leis, sendo assim, não seria sensato encarar qualquer uma destas pessoas, a morte era quase uma certeza.

Ele ouvia os rugidos e explosões ao longe, tudo parecia um completo caos, como se o fim dos tempos finalmente tivesse chegado.

Nada ali estava fazendo o sentido, todos estavam perdidos, até mesmo Iwan e Jana Maverick, bem como Shao Bao, todos em posse do tal pergaminho, então, se eles que tinham tais objetos estavam perdidos, quem dirá os demais, sendo assim, em frente ao desconhecido, a única coisa que existe é a vontade de sobreviver.

Mas Jana, Iwan e Shao Bao, se perguntavam algo importante, a razão sobre como as Antigas Terras se conectariam com todo o Reino Mortal?

Seres Humanos, Feras Mágicas e outras Raças fizeram aparições, os céus davam sinais de colapso, a terra estremecia e os gritos traziam a mais tenebrosa trilha sonora do acontecimento.

Enquanto isso, alguns poucos se desvencilharam das lutas e dispararam para o interior do terreno, explorando de forma rápida, em busca de qualquer coisa além da terra árida sob seus pés.

Algumas horas se passaram e os primeiros sinais de descobertas apareceram.

.....................................................................

Le Chang estava parado em frente a um pilar de pura Energia Antiga, sobre ele, havia um tipo de cristal.

Ele estava um pouco temeroso, mas após alguns instantes de hesitação, levou sua mão até o objeto e quando o fez, um raio de luz disparou em direção ao céu, ficando ali como se fosse um holofote, iluminando o céu avermelhado.

Não demoro muito e dezenas de outro raios foram vistos, assim que um certo número foi atingido, as luzes começaram a lentamente se unir, como se formassem uma rede de energia.

Ao mesmo tempo, uma voz soou por todo o local.

Ela foi seguida por uma sensação de pressão tão grande, que Shao Bao e dezenas de outros cultivadores no Dao das Leis, e todos aqueles abaixo, foram obrigados a ficarem em seus joelhos, como se não fosse dignos de opor-se a tal presença.

“Bem Vindos! Esta é a Formação Divina do Controle Dimensional e eu sou O Deus dos Dragões, Seiryuu!!!!” A voz era repleta de divindade, poder absoluto e uma força sobrenatural.

Le Chang arregalou os olhos e olhou para os céus, mas a força rapidamente sobreveio contra ele e o obrigou a olhar para o chão, nem mesmo tirar Seiryuu de sua Dimensão Espiritual, ou falar com eles, foi possível, tudo estava selado.

Ele rapidamente notou que a voz era como uma gravação e não realmente algo consciente, mas a voz lentamente explicou tudo e a cada momento, a surpresa tornava-se ainda maior.

A primeira frase foi ouvida por todos, anunciando onde estavam e de certa forma acalmou os nervos, mas as frases seguintes, ninguém ouvia a mesma coisa, era como se para cada pessoa, houvesse uma explicação.

Le Chang ouviu o seguinte:

“Eu, Seiryuu, o Deus dos Dragões, lutei bravamente contra os grandes e com a ajuda das Seitas do Reino Mortal, enfrentamos o maior dos inimigos, o oponente final de todos, até mesmo da Morte. Nesta batalha, o meu fim chegou, trilhões de vidas foram ceifadas e nem mesmo a própria Realidade teve capacidade de destruir os nossos oponentes.

Vi o espaço formar planetas com os corpos dos milhares dos Dragões mortos, estrelas foram destruídas, galáxias foram ceifadas e partes do Espaço foram destruídas para todo o sempre.

Sendo assim, em meus últimos momentos, usei tudo que me restava para dar vida a Formação Divina do Controle Dimensional.

Eu fragmentei meu Cristal Mágico em setenta partes, cada parte dele, usei para dar luz a uma nova singularidade e ao redor de cada uma, centenas de milhões de estrelas foram arrastadas até lá.

Eu tive ajuda, o Ser Humano mais poderoso da época ficou incumbido de trazer as estrelas e até mesmo os planetas.

Os Planetas receberam formas de vidas avançadas e dessa forma, Setenta Galáxias Formações nasceram.

Cada uma delas, periodicamente receberia ondas da minha presença, advindas dos fragmentos do meus Cristais Mágicos.

Entretanto, quanto faltarem cem mil anos para toda a Energia Antiga ser dissipada, eu fiz com que toda a Formação fosse ativada e em cada uma dessas Galáxias, em um local aleatório, rasgos seria abertos e todas as formas de vida e um raio de algumas dezenas de milhas seriam sugadas para o interior.

Este local é o meu túmulo, quem encontrar o lugar do meu descanso eterno, herdará tesouros inimagináveis.”

Le Chang rapidamente entendeu e como um soco, uma enxurrada de pensamentos sobreveio a sua mente.

Haviam Setenta Galáxias que na realidade faziam parte de uma Formação, sendo assim, obviamente a Galáxia Escorpião era uma delas.

As tais Heranças, eram na realidade Ondas de Energia Antiga, enviadas pelo Fragmento que era a própria singularidade no centro da galáxia.

Devido à incapacidade de qualquer um sentir a Energia Antiga, eles apenas sentiam as outras Energias, que na realidade eram expulsas devido à imensa explosão da primeira.

Junto com as falas, uma pequena imagem foi refletida sobre o altar, revelando ainda mais informações.

Ele viu que as Setenta Galáxias eram dispostas no formato de uma Estrela de Setenta Pontas, cada uma delas era separada por cerca de 2 Bilhões de Anos-Luz.

O local onde eles foram levados, ficava no centro desta estrela.

Em outras palavras, Le Chang estava a exatos 22 Bilhões de Anos-Luz da Galáxia Escorpião, o que o deixou claramente surpreso.

Mesmo as mais avançadas Plataformas em uma Região Média, só poderia mover alguém dentro de 5 Bilhões de Anos-Luz.

Basicamente, apenas em Regiões Altas, que haveriam Plataformas poderosas o suficiente para levar alguém até 15 Bilhões de Anos-Luz.

Sendo assim, se alguém quisesse ir além disso, teria que fazer uso de várias Plataformas, até chegar ao seu destino.

Sendo assim, uma reviravolta imensa veio sobre Le Chang, deixando ele em total perplexidade e indagando-se sobre algo de extrema importância.

Teria o poço no território do Clã Le algo em relação a isto?

Ele sempre indagou-se a respeito disso, afinal, como poderia um poço, no qual havia o Espírito do Deus dos Dragões, alguém que outrora pisou no ápice do Caminho Marcial, existir em um Planeta de Classe C, esquecido nos cantos longínquos do Reino Mortal. Mesmo com toda a sorte do mundo, seria irreal pensar que tamanho tesouro estava no quintal de um pequeno clã.

Então, com estas informações novas, tudo parecia fazer sentido.

Ele respirava de forma pesada e não conseguia se comunicar de nenhuma forma com Gao Yao, Xiong Lin e muito menos com Seiryuu.

Tais revelações bombásticas eram como trovões em sua mente.

Ele sorriu e não demorou-se, indo diretamente para a tal rede de Energia.

Le Chang esperava uma certa resistência, mas ele estava enganado, isto não era uma barreira, mas um tipo de sensor, apenas aqueles que tiveram contato direto com um dos altares podia adentrar nas terras a frente.

Sendo assim, uma corrida por descobertas disparou em todos os lugares.

Quem não havia acionado um dos altares ao tentar adentrar na terra era impedido pela rede de Energia como se tivessem deparando-se com um muro de metal.

Ao entenderem isto, todos esquecera das batalhas e dispararam em todas as direções à procura de novos Altares.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.