Ascensão de um Deus

504 - Planeta Demoníaco Comercial

Após alguns dias de preparação, Le Chang finalmente adquiriu todos os itens necessários para sua pequena jornada.

Atualmente era a metade do terceiro mês do ano, sendo assim, com o prazo de seis meses contando desde o começo, ele tinha pouco mais de cinco meses para ir e voltar.

Shao Yang ficou encarregado de cuidar de contratar um Alquimista para criar o Elixir.

Le Chang até pensou em se oferecer para isto, mas seria revelar demais suas habilidades, não só isso, mas até mesmo ele levaria, pelo menos, um mês para criar a cura com os itens a sua disposição, afinal, por enquanto, ele ainda não era Deus.

“Dentro desse Anel deve ter tudo que você pediu, coloquei alimentos e água para meses, bem como alguns utensílios comuns...” Disse Shao Yang entregando o objeto para o jovem a sua frente.

O casal de Elfos também estava ali e obviamente estavam surpresos pelo Líder da Guilda ter aceitado que um garoto fosse em uma missão tão perigosa, mas ambos também tinham noção de que esta era a única solução.

“Nós iremos até a Plataforma de Teletransporte da Guilda, usaremos isto para abrir uma brecha no tecido espacial e você poderá entrar, assim que o fizer, tenha a certeza de esconder completamente sua presença... Mesmo que lhe enviaremos para um local relativamente remoto, é melhor não chamar muita atenção, principalmente se você é um humano...” Shao Yang alertava Le Chang, afinal, de nada adiantaria salvar um pela vida de outro.

Le Chang balançou a cabeça afirmativamente.

Ele até pensou em usar o Portal dentro de sua Dimensão Espiritual, mas ele havia confirmado com Gao Yao de que o local onde aquele portal o levava era diretamente para o centro do Reino Asura, mais precisamente, na Sala do Trono do Rei Demônio.

Sendo assim, se ele aparecesse lá, ele seria morto em instantes pelos monstros que viviam lá, contudo, mesmo se ele fosse louco para fazer isto, ele morreria antes de chegar, já que a quantidade de Qi necessária para ativar aqueles Portais era, pelo menos, cem vezes o que ele tinha agora, ou seja, impossível.

Dessa forma, antes de ir ele enviou uma mensagem para Ras Liang e Bai Chen, os alertando para cuidarem de Guan Bo e de auxiliarem a Guilda, mas tendo o cuidado de manter suas identidades da forma mais oculta possível.

Havia também o aviso de que eles deveriam vistoriar as Plataformas de Teletransporte que Wuhan Xie, Lian Mei, Chi Ziyun e Min Jia criaram nos Planetas na periferia da Galáxia Leão, as quais serviriam no caso de um possível ataque surpresa da parte deles contra seus inimigos.

Todavia, mesmo que não fosse utilizada assim, ainda era útil, ser capaz de sair e entrar do território inimigo, com facilidade e com uma via de informações segura, afinal, conhecimento é poder e em uma guerra, isto é mais do que um fato, é uma lei.

“Boa sorte!” Shao Yang gritou para Le Chang que era engolido por uma fenda negra que se abriu sob seus pés.

E da mesma forma que o Portal foi aberto, ele se foi, deixando o local silencioso novamente.

..............................................................................

“Cof! Cof! Cof!” Le Chang tossia ao ficar ajoelhado, o ar daqui era nojento e havia uma Aura de ódio, morte e caos em todo o lugar.

Atualmente ele se viu no meio de um pântano e devido ao movimento entre Reinos Dimensionais, obviamente teria um ônus no corpo de Le Chang, mesmo ele sendo quem era.

“Tsc... Minha força se foi pela metade... Gastei metade do Qi para me manter vivo durante a movimentação espacial... Qual foi daquele coisa...” Murmurava ele ao levitar sobre o pântano e usar a Transformação da Água para limpar seu corpo cheio de lama e folhas mortas devido à queda sobre o lodo do pântano.

Le Chang se referia ao instante que sucedeu sua entrada no portal, quando ele viu milhares de serpentes, dragões, humanos, elfos, bestas demoníacas e até Bestas Abissais, rugindo em sua direção, com um ódio quase que sólido dirigido a ele.

Por um instante, ele sentiu sua mente e corpo sendo rasgados por bilhões de mãos e garras, bem como ouviu uma risada sinistra ao fundo, a qual ele lembrou-se muito bem.

“Bai Fan...” Murmurou ele suspirando.

Ele então deixou estes pensamentos para o fundo de sua mente, afinal, ele não fazia ideia do que havia acontecido.

Rapidamente pegou o mapa que Shao Yang lhe deu.

“Parece que estou no Pântano dos Ossos...” Murmurou ele olhando ao seu redor e vendo dezenas de ossadas dos mais variados tipos de animais, um olhar de confirmação passou em seu rosto, como se ele tivesse aceito o nome do local.

“Se for assim, estou em um Planeta Demoníaco de Classe C.... Conhecido com uma Base de Operações para o tráfico de escravos... Pelo que parece é um local na periferia do Reino Asura e não existem Demônios acima do Dao Santo neste lugar...” Le Chang falava consigo mesmo para que os pontos importantes fossem destacados, já que se ele apenas pensasse, sua mente poderia divagar e perder-se no que realmente era importante.

Ele rapidamente levou seu Sentido Divino ao máximo, observando cada detalhe em milhares de milhas ao seu redor.

Usando seus Olhos Divinos, Le Chang, conseguiu identificar um caminho a ser seguido.

Rapidamente, flutuando a algumas dezenas de metros sobre o pântano, ele foi na direção norte, abaixo dele era possível ver animais sendo decompostos pelo miasma do local, além disso, Le Chang sentia-se nadando em uma piscina de Energia Yin Podre, segundo suas análises, a pureza da Energia Yin beirava os 5% no local.

Ele ignorou toda a situação e focou em seu objetivo.

Algumas horas depois, ele finalmente chegou em uma grande estrada.

Ela era realmente larga, com quase quinhentos metros.

Le Chang ficou observando a uma distância de cinquenta milhas.

“Parece que o fluxo de comerciantes de escravos é realmente alto...” Murmurou ele ao ver dezenas de carroças com cadeias, nas quais havia grupos de todo o tipo de seres vivos.

Haviam humanos, Feras Mágicas e até Elfos estavam nesta situação.

Segundo as informações que Le Chang pegou com Shao Yang, este lugar era chamado de Planeta Demoníaco Comercial.

Aqui aconteciam as principais transações de escravos deste setor e este planeta fazia parte de uma Galáxia, pelo menos, duas vezes mais forte que a Galáxia Escorpião de Le Chang.

“Parece haver um grupo de cinquenta demônios...” – Le Chang.

A frente do Comboio, havia dois seres humanoides de pele vermelha, chifres negros saindo de suas têmporas, olhos felinos e negros, bem como cabelos longos e da mesma cor que suas peles.

Eles eram altos, com quase quatro metros de altura.

No final do comboio, havia outros dois seres iguais aos anteriores.

Já no meio, estavam divididos de cada lado, um grupo de Demônios menores, com dois metros e carregando algumas lanças, escudos e espadas, obviamente todos eram de baixo nível.

A força deles era apenas no Dao da Purificação e eram formigas aos olhos de Le Chang, contudo, ele não era idiota.

Um grupo fraco como esse, não andaria tão tranquilamente.

Dessa forma, ele seguiu o grupo a uma distância segura, por cinco dias, até que avistou imensas muralhas negras e assim que o comboio adentrou, Le Chang vestiu um manto negro, deixou uma pequena parcela da Energia Yin vazar de seu corpo e com a ajuda de algumas variações em sua aparência para parecer apenas um tipo de raça humanoide, e não um humano.

Era uma boa ideia, já que ele viu dezenas de seres de várias espécies entrando e saindo da cidade, ou seja, aqui era como um mercado negro da escravidão, onde não apenas vidas eram negociadas, mas a morte também.




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.