Ascensão de um Deus

486 - Cemitério dos Arcanos Malditos

Le Chang, Wuhan Xie, Lian Mei, Chi Ziyun e Min Jia, entraram de forma rápida na Dungeon.

 

Dessa vez, a velocidade com que eles se moviam era bem maior, devido a confiança que obtiveram após meses estudando o local.

 

Através dos livros de Ma Go, o grupo descobriu o funcionamento básico das Dungeons.

 

Segundo eles, tais formações eram divididas em Andares, alguns chamavam de Cavernas, Labirintos e várias outras nominações.

 

De qualquer forma, cada divisão, era baseada na quantidade de Mana do local, o que determinava a aparição de itens, joias, bestas de mana e afins.

 

Em outras palavras, quanto mais se aprofundava na Dungeon, maior seria a concentração de Mana, consequentemente tudo seria mais poderoso e valioso.

 

Além disso, cada Andar era regido por uma Besta de Mana, considerada com o Guardião do Andar, sendo ele muito mais poderoso que as demais Bestas encontradas até ali.

 

Junto dele, haveriam tesouros em grande quantidade.

 

Outro dado era que as Dungeons se regeneravam, ou seja, elas eram imensos receptores da Mana, e mesmo que fossem destruídas, todos os tesouros saqueados, todas as Bestas mortas, com o tempo, lentamente se reerguiam.

 

Basicamente, as Dungeons eram formações imortais, jamais poderiam ser destruídas.

 

Contudo, segundo teorias criadas por Ma Go, ela acreditava que havia um Núcleo, o qual regeria toda a Dungeon, o que abria a possibilidade de considerar a formação como um ser vivo, ou uma Besta de Mana de extremo poder.

 

Todavia, tudo não passava de suposições, tanto que ela não achou o menor indício que sustentasse suas teorias.

 

Então, tendo em mãos tais conhecimentos, os cinco perceberam que da primeira vez que estiveram aqui, inconscientemente, eles chegaram ao segundo andar.

 

Eles também conseguiram ler alguns inscritos nas paredes, descobrindo o nome da Dungeon, sendo ela conhecida como Cemitério dos Arcanos Malditos.

 

Dessa forma, o tempo passou, eles tentaram abrir algumas outras portas, mas além das portas de Madeira, Ferro e Prata, nenhuma outra foi aberta.

 

Não demorou muito e finalmente chegaram em uma fenda colossal, com algumas centenas de altura, a qual rachava de cima abaixo um imenso paredão de rocha.

 

A fenda tinha pouco mais de dois metros de espessura, mas uma Aura opressora emanava dela, como se fosse a boca de um monstro.

 

“É aqui a entrada para o terceiro andar? ...” – Le Chang.

 

“En...” Murmurou Min Jia ao apontar para algumas inscrições na parede.

 

“Certo, vamos em formação...” – Le Chang.

 

“En! ...” Responderam todas, rapidamente tomando suas posições.

 

Le Chang faria a frente, atrás dele, Chi Ziyun, a qual ficaria com a tarefa de dar suporte ao seu marido, auxiliando ele na destruição das Bestas.

 

Afinal, de todos, Le Chang era o com maior poder destrutivo e defensivo, então era mais sensato deixar ele atacar.

 

A quatro passos de Chi Ziyun, estava Wuhan Xie e Min Jia, lado a lado, elas dariam suporte a longa distância, mantendo o campo de batalha sob total vigilância e aparando as pontas soltas em uma eventual luta.

 

Por fim, a três passos das duas, Lian Mei estaria com a tarefa de cuidar da retaguarda, prevenindo o grupo de ataques surpresas.

 

Ela tinha um poder destrutivo imenso, mas diferente de Le Chang que tinha golpes mais concentrados, ela tinha capacidades de destruição em larga escala, o que fazia dela perfeita para a posição que ocupava.

 

Dessa forma o grupo lentamente fez seu caminho.

 

A concentração estava ao pico, suas respirações, batimentos cardíacos e até seus passos seguiam um ritmo perfeito, como se fossem apenas um ser.

 

Então, após duas horas movendo-se, eles finalmente alcançaram o fim da fissura, a qual abriu-se dando a visão de um imenso oásis.

 

Grama verde, um lago azul-esverdeado, árvores, frutas, e até animais estavam ali.

 

“Cuidado... Gás Alucinógeno...” Disse Le Chang erguendo a mão em um punho fechado, sinalizando parada.

 

Rapidamente todos fizeram uma fina barreira de Qi e adentraram no local.

 

Devido a Anulação Mútua, o Gás, feito de Mana, era destruído pela barreira de Qi e vice-versa, mas as reservas de Qi do grupo eram colossais.

 

Então, após rápidas respostas as variações do terreno, as meninas e Le Chang continuaram o trajeto ao interior do local.

 

Após a Barreira de Qi ser formada, eles conseguiram ver o lugar como ele era.

 

Na realidade, a fenda dava diretamente na boca de uma imensa serpente, o gás venenoso era o líquido venenoso que caia de suas presas e evaporava devido a temperatura escaldante do lugar.

 

O lago nada mais era que uma imensa poça de ácido na língua da serpente.

 

Ela era maior que uma montanha, mas devido a rápida resposta do grupo, eles se livraram de uma morte agoniante.

 

Após uma rápida análise do local, eles viram que havia uma passagem estreita entre a serpente e as paredes do túnel que se estendia até a escuridão.

 

Era pouco mais de três metros de distância entre a parede e o corpo da serpente.

 

“Ei... Não seria melhor nós matarmos a Serpente e pegar a Joia de Mana? ...” – Wuhan Xie.

 

“Não tem como...” Min Jia falou enquanto pegava uma pedra do chão e atirava contra a Serpente.

 

Para muitos foi um movimento simplório, mas tal ataque era capaz de matar instantaneamente qualquer cultivador abaixo do Dao Lendário.

 

Contudo, assim que a pedra aproximou-se mais de dois centímetros do corpo da Besta de Mana, ela foi completamente destruída, devido a um imenso casulo de cor esbranquiçada que cobria todo o ser.

 

“Uma barreira? ...” – Lian Mei.

 

“Oh! Min Jia é incrível!!” – Wuhan Xie.

 

“Hahaha!” – Min Jia.

 

“Né? .... Bom, nossa melhor opção é continuar... Segundo a Senhorita Ma Go, a maioria das Dungeons tem um mínimo de Dez Andares...” – Le Chang.

 

“Essa é uma Dungeon de Nível Supremo Santo, deve ter entre Quinze a Vinte Andares, certo? ...” – Chi Ziyun.

 

“Eu também acho...” – Lian Mei.

 

“É provável, pelo que deu pra entender, as Dungeons seguem um certo padrão de força, mas as mais fracas são de Nível Lendário, apesar de que nos andares inicias tenham criaturas fracas o suficiente para aqueles no Dao da Integração derrotarem...” – Chi Ziyun.

 

O grupo continuou o trajeto, conversando neste meio tempo e repassando as informações sobre o local.

 

Apesar de não ser necessária à conversação entre eles, a ideia de manter tal ação era baseada na ideia de manter vários sentidos focados nos companheiros de grupo.

 

Devido a Mana espessa do local, o Sentido Divino, bem como a Conexão de Alma, não eram perfeitamente confiáveis, sendo assim, conversar verbalmente, bem como manter uma curta distância entre si, era formas de prevenir que alguém se separasse do grupo.

 

“A Senhorita Ma Go está no Dao do Poder, então ela já deve ter ido em Dungeons de tal nível, certo? ...” – Lian Mei.

 

“É provável...” – Wuhan Xie.

 

“Ela não nos mostrou e contou tudo o que possuí e sabe por que ela parece querer nos fazer aprender sozinhos...” – Min Jia.

 

“En... Além disso, acredito que uma Dungeon de Nível Dao do Poder, é algo bem surreal, deve ter, pelo menos, de cem a duzentos andares…” – Le Chang.

 

O tempo passou e após duas horas de caminhada, eles finalmente chegaram ao fim do túnel.

 

A frente havia uma porta, era simples, feita de madeira, mas era possível ver símbolos feitos diretamente no material.

 

Apesar do material simples, o poder que ela exalava era imenso, Le Chang não tinha confiança de que poderia abrir ela na força bruta, mesmo com seu Modo Desperto.

 

“Parece que teremos que resolver o enigma desta formação...” – Min Jia.

 

“Isso vai demorar...” Murmurou Le Chang.

 

Ele dizia isso por um motivo simples, Formações de Qi e Formações de Mana eram completamente diferentes.

 

Enquanto as Formações de Qi eram feitas de Runas, as Formações de Mana eram completamente ilógicas.

 

As Runas eram finitas, claro, beiravam um número astronômico, existiam mais Runas do que Estrelas em todo o Reino Mortal, contudo, ainda assim, elas eram finitas.

 

As Runas que Le Chang usava, e todos os outros Mestres em Formações, existiam desde o momento da criação até o fim dos tempos.

 

Porém, a Mana era algo que não seguia uma lógica, cada vez que Le Chang pensava nisso ele parecia sentir como se a explicação estivesse na sua frente, mas ele não conseguisse alcançar.

 

Enquanto o Qi, o Dao Marcial, Alquimia, a Forja, Domadores de Feras Mágicas e todas as vertentes do Caminho Marcial, criado por Xiong Lin, se baseavam na pura lógica, onde cada passo, cada ação tinha uma razão, pensadas com perfeição, o Caminho da Verdadeira Magia era totalmente o oposto.

 

 

A Mana possibilitava a aparição de coisas que não tinham explicações, ou seja, a Mana era capaz de criar milagres e dar forma ao irreal.


Capítulo Normal do Dia 23/05/2018




O site Central de Mangás é gratuito e sempre será!

Para colaborar com a existencia do site, por favor,
desative o bloqueador de anúncios.