Ascensão de um Deus

464 - Um Mero Humano

Enquanto Chi Ziyun transformava lentamente o seu corpo, Le Chang havia atingido sua 12ª Batalha Interior e a sua frente estava a 13ª Batalha Interior.

 

“Você controla um punhado de Energias... Realmente um talento...” – Ser Dourado.

 

Le Chang olhou para a frente e viu-se sentado em uma cadeira.

 

A frente dele havia uma mesa de cristal e do outro lado o Ser Dourado estava sentado o observando.

 

“Diga-me, qual é seu objetivo? ...” – Ser Dourado.

 

“Eu quero poder viver eternamente com as pessoas que eu amo... E quero transformar a Existência, quero trazer a justiça que a muito tempo foi perdida...” – Le Chang.

 

“Hm... Onde você acha que a justiça foi perdida? ...” – Ser Dourado.

 

“Existe um abismo entre o fraco e o forte, como se um tivesse menos importância que o outro, mas eu não acredito nisto, para mim, todos temos o mesmo valor, cada ser é único, jamais existirá alguém igual a ele, sendo assim, o menosprezar por não ter algo que todos dizem ser o importante, é pífio, afinal, a genialidade existe dentro de cada um, mas em pontos diferentes...” – Le Chang.

 

“Você diz que o poder está corrompido, mas você não está tentando conquistar isto através do poder, não é contraditório? ...” – Ser Dourado.

 

Le Chang olhou para o Ser e deu um leve sorriso.

 

“Monstros são combatidos com monstros...” – Le Chang.

 

O Ser Dourado ficou um tempo em silêncio, como se estivesse refletindo sobre as palavras do jovem.

 

“Você não está simplesmente impondo o que lhe convém e seus preceitos morais? ... O que faz você estar mais certo que o outro? ...” – Ser Dourado.

 

“Hm, você pode pensar assim, mas para mim, nada é mais certo que o amor... É através dele que a compaixão, a humildade, a honestidade e todas as demais qualidades nascem... Veja bem, apenas alguém que ama a si mesmo, é capaz de ser humilde, é capaz de ser honesto, apenas alguém que ama o próximo é capaz de demonstrar compaixão, sendo assim, eu acredito que as atitudes que levam o ser a este caminho, são as corretas, ou você discorda? ...” – Le Chang.

 

“Diga-me, qual a característica humana que você acha mais primitiva? ...” – Ser Dourado.

 

“Não saberia dizer...” – Le Chang.

 

“O Conflito... Na realidade, todas as raças são formadas através de conflitos, internos e externos, eles são necessários para o crescimento do indivíduo, afinal a vida está em constante luta contra a morte...” – Ser Dourado.

 

“Você tem razão, mas todos que atingiram a sabedoria, descobriram que a calma e paz são as coisas que realmente importam...” – Le Chang.

 

“Mas eles não chegaram ali devido a presenciarem o conflito e suas consequências? ...” – Ser Dourado.

 

“Sim e não. Eu não preciso ver para crer em algo, esta é a definição de fé, crer no invisível, sendo assim, não basta saber que conflitos são ruins, porque precisaria passar por eles para entender isso? ...” – Le Chang.

 

“Não acha que isto é ingenuidade demais? Afinal, daria para contar nos dedos as pessoas que nasceram sabendo disso.... No fim, todo ser senciente acaba por cometer erros...” – Ser Dourado.

 

“De certa forma você está certo, mas eles não fazem isto por ser a natureza básica deles? A curiosidade nata é que traz à tona esta propensão aos erros, mas ela em sua forma mais básica é uma ferramenta de vida para que o ser sempre esteja à procura de algo que possibilite a vitória sobre a morte...” – Le Chang.

 

“Sendo assim, o seu objetivo não se torna impossível?” – Ser Dourado.

 

“Alguém criou a vida, alguém criou a morte, sendo assim, eu apenas preciso melhorar elas... Este modelo é bom, mas tem suas falhas, tudo tem espaço para melhoria, o aprendizado é infinito...” – Le Chang.

 

“Nisso você tem razão, mas diga-me, como você faria isso? De certa forma, se você transformar a vida, em certo ponto você estará destruindo o livre-arbítrio do ser.... É isso que você deseja, reinar sobre autômatos sem pensamentos próprios? Regidos por suas regras pessoais e desejos egoístas? ...” – Ser Dourado.

 

Le Chang parou e pensou um pouco.

 

“Não, você está errado. Eu não quero retirar o poder de escolha, pelo contrário, eu quero torna-lo livre dos anseios primitivos que cercam a alma de todos. Quero ser capaz de dar um foco diferente.... No fim, todos os pecados nascem do desejo de perpetuarmos nossa vida ou vivermos da melhor forma possível o tempo que nos resta, mas e se ele for infinito? ...” – Le Chang.

 

“Mas não é a finitude que traz o sentido à vida? ...” – Ser Dourado.

 

“Sim, é ele, mas eu jamais disse que ele seria extinguido, apenas falei que o tempo de alguém seria infinito...” – Le Chang.

 

“Reencarnação? ...” – Ser Dourado.

 

“A morte deve existir, é preciso para, como você disse, dar sentido à vida, mas porque não tornar a característica de nunca desistir da vida, em algo concreto para todos os seres? ... Eu quero tornar capaz do ser receber infinitas chances de viver, mas, para isso, cada vez ele terá que provar algo, não para mim, não para os céus, mas para si mesmo, até que ele e aqueles a sua volta estejam prontos para partirem eternamente...” – Le Chang.

 

O Ser Dourado parecia estar sem palavras.

 

“Além disso, eu não proibirei de tomarem decisões erradas, mas deixarei claro que penalidades existirão... Mortes, violência, abusos e afins, tudo isto permeia toda a realidade, sendo assim, atingirei a Onisciência, Onipotência e Onipresença, para que sempre seja capaz de julgar os acontecimentos, se algo ferir os direitos do outro, a penalidade virá...” – Le Chang.

 

“Entendo... Bom, você tem boas ideias, e eu não posso negar que seu pai e mãe devem estar orgulhosos de você, além disso, eu concordo em tudo que você disse...” O Ser Dourado então se levantou e estalou os dedos, fazendo o lugar onde eles estavam mudar completamente.

 

Le Chang olhou ao seu redor e se viu, em um monte, do qual era possível ver uma planície imensa, infinita que se espalhava como um lindo tapete verde.

 

“Diga-me, o que é infinito? ...” – Ser Dourado.

 

“A ausência de limites? ...” – Le Chang.

 

“Hm, boa resposta... Mas vou lhe dizer algo, o infinito é algo assustador, você disse querer viver eternamente com as pessoas que você ama, mas o tempo é assustador, dizer que quer para si um estado onde o hoje, o ontem e o amanhã não mais importam é algo perigoso, seu corpo pode não ser levado pelo tempo, sua mente também não, mas, e os laços que você tanto gosta? ...” – Ser Dourado.

 

“Entendi... Minha 13ª Batalha Interior é um teste para ver minha determinação, era isso que Chi Ziyun havia me dito aquela vez... Hahaha! Interessante, eu estava me preparando para o combate mais difícil que já enfrentei, mas é isso? Dúvidas sobre o amor meu, das minhas esposas, mãe e pai? ...” Le Chang começou a rir animadamente.

 

O Ser Dourado pareceu um pouco confuso, apesar de não ter rosto para exprimir expressões.

 

“Entenda algo, você é poderoso, não tenho dúvidas disso, mas jamais, escute bem, jamais, duvide de mim e dos meus sentimentos, muito menos de minhas esposas e da minha mãe... Eu não me importo se o seu poder ou existência sejam supremos, enquanto você estiver dentro de mim, enquanto você estiver sob o meu controle, você jamais deve me subestimar e se por algum acaso você não ser meu daqui em diante, eu apenas preciso superar você, não é mesmo?” As palavras de Le Chang soaram com um poder diferente, não era uma determinação mundana, era como se fosse um Deus decidindo o destino de tudo e todos.

 

“Você é realmente interessante, parece que finalmente achei alguém que merece o que eu tenho para dar...” – Ser Dourado.

 

O Ser então foi até Le Chang, estendeu a palma de suas duas mãos para cima e sobre elas, algo apareceu.

 

“Vou lhe dar algo, quero ver como lidará com isso...” Na mão esquerda, uma Esfera Cinza, com um sentimento de pura selvageria apareceu, enquanto na mão direita, uma Esfera Transparente fez sua aparição, com uma calmaria singular, mas tempestuosa ao mesmo tempo.

 

“Esta é a Centelha Divina da Energia do Caos e a outra é a Centelha Divina da Energia Espiritual....” – Ser Dourado.

 

Ao fim de suas palavras, as duas esferas dispararam contra o centro das sobrancelhas de Le Chang.

 

Ele sentiu uma leve tontura passando por todo o seu corpo.

 

Todavia, o que veio depois foi surpreendente.

 

“Você me disse muitas coisas, seus sonhos são realmente interessantes e eu ficaria alegre de presenciar tudo isto, mas primeiro, prove-se capaz de carregar o fardo que lhe espera...” Assim que disse tais palavras, uma imensa Esfera Negra, feita de pura escuridão apareceu entre os dois.

 

“Esta é a Centelha Divina da Morte, sendo assim, diga-me, como lidará sendo o inimigo de sua esposa? ...” Assim que as palavras do Ser Dourado se fizeram entendidas na mente de Le Chang, uma explosão de poder e caos foi em direção a Le Chang.

 

Ele sentiu sua mente ser esmagada por uma presença imensa.

 

O que faria ele agora que havia tornou-se a Morte e Chi Ziyun era a vida, seriam eles inimigos?

 

Porém, um sorriso dançou nos lábios de Le Chang.

 

“Você está muito enganado, eu não sou a Morte, eu sou Le Chang e minha esposa é Chi Ziyun, eu não me casei com a vida, eu não me apaixonei pela vida, eu não me encantei com as qualidades da vida, eu não amo o sorriso da vida, eu amo a mulher que me faz sorrir a cada vez que a vejo, eu amo Chi Ziyun, uma jovem que me mostrou um amor tão profundo e sincero que eu morreria por ela apenas para agradecer pelos momentos lindos que ela me deu, eu sou apaixonado pela mulher que me faz sorrir todos os dias que acordo, eu amo a garota com personalidade madura, tímida, mas que tem um coração quente e repleto de amor, eu amo a garota com os cabelos negros e brilhosos que apenas com o cheiro deles me faz feliz. Eu sou Le Chang, ela é Chi Ziyun, a Morte e a Vida não é o que nós somos, mas apenas estão sob nosso comando. Sendo assim, não se engane, os céus podem cair, o tempo pode chegar ao fim, o firmamento pode desmoronar e os deuses sucumbirem, mas meu amor para com Chi Ziyun, Wuhan Xie, Lian Mei, Min Jia, meus filhos e minha mãe, é eterno, e não há nada, nem ninguém que seja capaz de mudar isto!” Quando as palavras de Le Chang deixaram sua boca, seu corpo inteiro explodiu de puro poder.

 

Ele havia inconscientemente feito seu corpo elevar-se e em um piscar de olhos seu corpo atingiu o Terceiro Trono do Dao do Santo Rei.

 

O Ser Dourado tremulou e se desfez em uma fumaça dourada, que foi absorvida pelo corpo de Le Chang.

 

Ele elevou seu poder ao Pico Absoluto, ativando todas as suas Heranças e Centelhas Divinas, mas nenhuma alteração foi vista em seu corpo.

 

 

Le Chang havia decidido, se ele quer ultrapassar o topo, ele fará isso sendo ele mesmo, não uma mistura de vários seres, ele se elevará como Le Chang, não como Morte, Deus dos Dragões, Deus Élfico, Deus dos Demônios, não, ele será um mero humano.