Ascensão de um Deus

461 - Habilidades Divinas Duplas

Após mais algumas trocas de palavras, Shae Laurëa apontou para a porta do meio, logo atrás dela, a qual lentamente abriu-se, dando passagem para a real Dimensão Temporal.

 

Todavia, antes de irem até lá, os dois pararam abruptamente.

 

“Diga-me, Senhorita Shae Laurëa, nós gostaríamos de treinar um pouco e como você tem várias salas com diferentes taxas de tempo, queríamos saber se podemos ficar um tempo em alguma delas para cultivarmos? ...” – Chi Ziyun.

 

“Hm... Eu tenho algumas salas, mas as dos desafios só são acessíveis quando a formação dos Desafios é ativada, porém, tem uma sala onde uma hora no Reino Mortal é um dia lá dentro, serve para vocês? ...” - Shae Laurëa.

 

“Já serve...” – Chi Ziyun.

 

“Quando tempo vocês querem ficar lá? ...” - Shae Laurëa.

 

“Vinte e quatro horas está ótimo...” – Le Chang.

 

“Certo...” Shae Laurëa, em sua Forma Espiritual, estalou os dedos e os dois foram levados para salas de cultivo.

 

O local era uma sala normal e os dois estavam no mesmo lugar.

 

Sendo assim, ambos sentaram em posição de lótus, a um metro um do outro.

 

Le Chang retirou o Cristal do Caos e o Cristal Espiritual.

 

Ele colocou suas mãos sobre seus joelhos com a palma da mão virada para cima.

 

Após isso, Gao Yao e Seiryuu, em suas formas de pura Energia, apareceram também.

 

Eles eram pequenas miniaturas que ficaram um em cada mão de Le Chang.

 

Todavia, eles estavam em suas Formas Draconianas, ou sejam, ambos eram pequenos dragões.

 

Eles se enrolavam desde o pulso de Le Chang até a sua palma.

 

Gao Yao estava à esquerda e Seiryuu à direita.

 

Enquanto isso, entre os joelhos de Le Chang, flutuava Xiong Lin, também em miniatura.

 

Ela trazia à tona toda a beleza que era lendária entre as Elfas.

 

Enquanto isso, Le Chang criava, novamente, com a Energia Dourada a Réplica de seu Sistema de Canais de Qi e Meridianos.

 

Desta vez, ele conectou um fio de Energia Dourada entre suas sobrancelhas, mas também conectou em suas Heranças, sou seja, um fino fio dourado saia de Gao Yao, Seiryuu e Xiong Lin.

 

“Certo... Vamos começar...” Murmurou Le Chang.

 

No instante seguinte, Seiryuu e Gao Yao levantaram suas bocas em direção aos Cristais que flutuavam sobre suas cabeças.

 

Então, lentamente, de cada cristal, um fio de Energia saía, como uma serpente saindo da casca de ovo.

 

Enquanto isso, logo à frente dele, Chi Ziyun flutuava o Núcleo de Qi de uma das Elfas Primordiais, um Núcleo de Qi que outrora viu o Pináculo do Cultivo, sendo assim, mesmo a sua morte tendo ocorrido há milhões e milhões de anos, um poder latente e puro ainda permeava este Núcleo de Qi.

 

Basicamente ela absorveria a Energia da Vida, a qual era usada pelos Elfos Primordiais para cultivar.

 

Chi Ziyun era atualmente a própria vida, ou seja, retirar a Energia da Vida de dentro do Núcleo de Qi não era uma tarefa difícil.

 

Porém, ela não faria apenas isso, mas sim assimilar o objeto tornando ele seu.

 

Para ter êxito em sua empreitada ela deveria criar uma nova conexão espiritual, igual ao seu corpo tinha com o seu próprio Núcleo de Qi.

 

Dessa forma, ela não só absorveria os resquícios da Energia da Vida, mas também poderia absorver a Essência de Vida deixada pela Elfa.

 

Com isso, Chi Ziyun herdaria a Linhagem e a Herança de uma cultivadora que outrora viu o topo da Existência.

 

De certa forma, todos que atingiram o Pináculo do Cultivo tinham forças comparáveis a Gao Yao e Seiryuu, a diferença estava na Raça e no fato de que eles tinham Títulos Divinos, dessa forma, a força deles não poderia ser comparada com as demais pessoas.

 

Porém, as Seis Elfas e os Seis Elfos Primordiais, todos eles poderiam ser comparados ao Deus do Gelo Divino, Herança a qual Chi Ziyun possuí.

 

Então, o processo dela de certa forma era mais complexo que o de Le Chang para absorver as Energias.

 

Afinal ela teria que manipular forças que ela jamais havia tentando controlar, porém, o Caminho Marcial é para os corajosos, ele recompensa o esforço, não a genialidade, o Dao Marcial traz consigo o esforço supremo, afinal ele em si não é o esforço da própria Vida em combater a morte? Existe esforço maior?

 

....................................................................................................

 

Os Fios de Energia do Caos e Energia Espiritual iam até a Réplica de Le Chang.

 

Assim que isto acontecia, devido ao poder colossal destas Energias, ele precisava domar o aspecto selvagem que era natural a todas as Energias, afinal a natureza em si é selvagem.

 

Dessa forma, Xiong Lin adentrou nesta parte, ela usava o conhecimento sobre a Vida e o controle que ela tinha sobre a Energia da Vida para fazer com que a Fonte de Vida de Le Chang emanasse Energia Vital em quantidade suficiente para se opor a selvageria que ali havia.

 

A Energia Vital traz consigo pequenos pedaços de Consciência, sendo assim, era como se cada fio dela fosse um clone de Le Chang que combateria o elemento de desordem dentro das Energias.

 

Então, com o tempo, após cada fio de Energia do Caos e Energia Espiritual fazerem doze voltas por toda a Réplica dos Canais de Qi e Meridianos de Le Chang, finalmente ele os levava para dentro de seu corpo.

 

Obviamente isto causava uma dor colossal, afinal seu corpo não estava acostumado com esta nova Energia, não só uma, mas duas.

 

Ele então teve uma ideia.

 

Seu corpo rapidamente foi coberto com a Capa que recebeu de Shae Laurëa, ele então concentrou-se e não demorou muito para que uma Esfera de Energia Temporal fosse criada sobre a sua cabeça.

 

Após isso, ele enviou a Energia Temporal para dentro de sua Réplica de Energia Dourada.

 

Ele fez isto para que o tempo dentro dos Canais de Qi e Meridianos, feitos com a Energia Dourada, fosse alterado.

 

Sendo assim, ele poderia acelerar o que ocorria ali dentro e em vez de dar somente doze voltas, ele conseguiria atingir trinta e seis voltas.

 

Le Chang começou a mesclar o Caminho do Deus Dragão e o Deus da Morte.

 

Ele tentaria fazer algo que a muito tempo almejava.

 

“A Morte... Ela... Ela é singular... Sua força é suprema, mas ela é frágil, a Morte e a Vida dançam entre uma linha tênue entre o poder absoluto e a fraqueza absoluta... O nascimento de um bebê é o momento de maior fragilidade da Morte, mas a partida de um idoso é o momento de maior fragilidade da Vida... Sendo assim, conhecer a Morte é conhecer o ápice da fraqueza, mas o pináculo do poder... O mesmo é para a vida, apenas aquele que conheceu o fracasso pode conhecer o verdadeiro sucesso...” Le Chang murmurava seus pensamentos que dançavam em sua mente.

 

A cada instante era possível sentir a sabedoria emanando do jovem, como se cada palavra que fizesse caminho em seus lábios fosse carregada com a presença de um Deus.

 

Então, dentro da Dimensão Espiritual, Le Chang estava parado e a sua frente havia um Pergaminho Dourado, porém ele estava em branco.

 

Ao seu lado, o Ser Dourado estava parado também.

 

“Isto é chamado de Pergaminho dos Deuses... Quando Habilidades Divinas são criadas, elas devem ser escritas neles, do contrário, o usuário sofreria pesadas tribulações advindas do tecido da Realidade... Afinal, as palavras têm poder, sendo assim, Habilidades Divinas devem ser escritas e eternizadas em locais que sejam capazes de carregar o peso deste título...” – Ser Dourado.

 

“Como eu escrevo? ...” – Le Chang.

 

“Isso é com você...” O Ser Dourado então desapareceu.

 

Le Chang respirou fundo e pegou o Pergaminho com suas mãos.

 

Quando ele fez isso, nem ele e Chi Ziyun perceberam por estarem imersos no Cultivo, mas o Tecido da Realidade tremeu.

 

Wuhan Xie, Lian Mei e Min Jia sentiram, Le Liang, Le Li, Le Kun e Le Huon também sentiram a presença de seu pai lentamente permeando toda a Existência.

 

Ao mesmo tempo, o idoso que fechava as fendas também sentiu isto, não só ele, mas os Três Seres também.

 

Os monstros escondidos nas profundezas dos Reinos Dimensionais foram obrigados a abrir seus olhos.

 

Todos olharam em uma só direção.

 

“Uma Habilidade Divina está sendo criada? ... Quantos bilhões de anos que isto não acontece? ...” Murmurou um certo ser, o qual cultivava sobre um pico nevado.

 

Ele abriu os olhos e ao fazer isso, o frio desapareceu, os ventos cessaram, o gelo parou de gelar, a gravidade parou sua função e o tecido do espaço acalmou-se.

 

“Hm... Interessante, quem sabe eu não convide este ser para tomar um chá? ...” O ser então fechou seus olhos e retornou ao cultivo, permitindo que as coisas ao seu redor voltassem ao normal.

 

...............................................................................

 

Le Chang sorriu dentro de sua Dimensão Espiritual.

 

“Entendi...” Ele então fechou seus olhos e levou seu dedo em direção ao pedaço de Pergaminho dos Deuses.

 

“Uma Habilidade Divina deve ser escrita em algo que tenha o poder de carregar o nome dos Deuses, sendo assim, deve ser escrita com algo de igual valor... E o que vale mais que minha própria vida? ...” Sob o seu dedo indicador uma pequena chama apareceu, ela era a sua Fonte de Vida.

 

Diferente de Xiong Lin que apenas fazia a Energia Vital correr pelos Canais de Qi e Meridianos de Energia Dourada e então retornar ao seu lugar de origem, Le Chang estava retirando de forma permanente pedaços de sua vida.

 

Quando ele escreveu o título da Habilidade, ele sentiu uma dor imensa, a qual emanou de sua própria alma.

 

“Então esta é a sensação de ter sua vida sendo destruída? ...” – Le Chang.

 

Então, lentamente ele continuou a escrever, sua aparência ia minguando e após escrever metade da Habilidade, Le Chang já não tinha forças de mover seu dedo e sua Fonte de Vida era apenas um pequeno ponto.

 

Neste instante, algo aconteceu, do solo de sua Dimensão Espiritual, um ser, envolto pela própria escuridão que residia dentro do coração de Le Chang se levantou.

 

“Você...” Murmurou Le Chang sentindo sua vida indo embora.

 

“Pensei que você resistira mais garoto... Queria ceifar uma vida de um cultivador mais poderoso, não de um mero Dao Santo...” Quem dizia tais palavras era a própria Morte, existente dentro de cada ser e que aguardava para levar consigo o último suspiro de cada ser.

 

Todavia, o Ser Negro tremulou.

 

“Você esqueceu de uma coisa...” – Le Chang.

 

“O que? ...” – Morte.

 

“Eu sou casado com a Vida... E acredite, não é algo bom deixar uma esposa zangada...” Quando disse isso, um pilar de pura Energia da Vida emanou do topo da Dimensão Espiritual de Le Chang, englobando todo o corpo do jovem.

 

Assim que isto aconteceu, a chama na ponta do dedo indicador dele aumento de tamanho, de tal forma que faria a Fonte de Vida original de Le Chang parecer a chama de uma vela contra um incêndio em uma floresta.

 

“Você não está entendo... Eu, Chi Ziyun, Lian Mei, Wuhan Xie, Min Jia, minha mãe, minhas filhas e filhos são pessoas que você deve tirar da sua lista... Se não for agora, aguarde, farei você se ajoelhar perante mim...” Assim que a voz de Le Chang soou, a Morte desapareceu, mas um sussurro foi deixado para trás.

 

“Eu voltarei...” – Morte.

 

Le Chang ignorou e levou seu dedo novamente para o Pergaminho dos Deuses.

 

No topo estava escrito, palavras com grande peso e poder.

 

“O Caminho do Deus Dragão da Vida e da Morte e O Caminho do Deus Dragão do Caos Espiritual! ”

 

Isto deixava claro o motivo de que a vida de Le Chang foi sugada quase por completa, retirando dele milhões de anos de vida.

 

Ele estava criando duas Habilidades Divinas ao mesmo tempo e integrando elas no mesmo Pergaminho, criando uma das mais raras e poderosas Habilidades Divinas Duplas.

 

 

Afinal, alguém que seria chamado de Deus dos Deuses, não seria limitado por meras Leis da Realidade.