Ascensão de um Deus

453 - Formação Temporal

Le Chang e Chi Ziyun, lado a lado, andavam dentro do túnel.

Eles iam tranquilamente, sem medo algum.

Conforme olhavam para os lados, viam as camadas da Barreira, a mescla de várias Energias era algo interessante e surreal, mesmo Le Chang, com a ajuda da Energia Dourada não conseguiria fazer isto.
Sendo assim, lentamente eles continuaram.

Não demorou muito para que finalmente atingissem o interior da barreira, mas mostrou-se por não ser o que eles esperavam.

No interior, havia um campo de grama verde, no centro, havia um pequeno lago, com menos de vinte metros de raio.

No centro do lago, havia uma rocha circular, claramente lapidada.

“.... Que estranho...” – Le Chang.

“É o solo... A Grama e os peixes dentro do lago, são feitos de pura Energia, eles são uma formação, feita puramente da própria vida...” Exclamou Chi Ziyun, obviamente atônita pelo que via a sua frente.

“Venha, eu acho que sei o que fazer...” Ela puxou a mão de Le Chang e juntos pularam até a rocha circular e assim que o fizeram, ambos sentiram o espaço se contorcendo sobre si mesmo e em um piscar de olhos a paisagem mudou rapidamente.

Eles se viram dentro de uma sala, as paredes, o chão e a plataforma onde estavam, eram feitos de pura esmeralda, lapidada no formato de tijolos pequenos.

Logo à frente deles, um arco dava início a um túnel, este era feito de marfim e madeira.

Eles se entreolharam e assentiram, decidindo continuar em frente.

O túnel se estendia por cerca de 500 metros, no final dele, havia outro arco de esmeralda, que dava passagem para outra sala, porém esta era diferente.

Ela era oval, no topo, bem no centro do teto, havia uma Gema de Fogo, mas ela era imensa, do tamanho da cabeça de um adulto.

Porém, era visível que a luz estava fraca e lentamente minguava.

O teto, as paredes e o solo, eram feitos de materiais diferentes.

O chão era feito de mármore branco, as paredes e consequentemente o teto, eram lapidados em ametista pura.

Todavia, o mais surpreendente era o que estava no centro do local.

Bem no meio, sobre um bloco de rubi, com dimensões de dois metros de largura, quatro de comprimento e um de altura, havia uma mulher sentada na posição de lótus.

Ela era uma Elfa.

Sua pele era alva como a neve, seus olhos estavam fechados, mas ela tinha o corpo esguio com, pelo menos, dois metros de altura, já os seus cabelos eram esverdeados, em um tom fraco e caiam até a altura de seus ombros.

Seus lábios e nariz eram finos, suas bochechas brancas e suas orelhas pontudas apareciam pouco devido ao cabelo cair sobre ela.

Seu corpo era coberto por um vestido feito de Lã de Fera Mágica, a cor era azul e cobria ela do pescoço aos pés.

Sobre o vestido, que mostrava de forma sutil as suas belas curvas, era possível notar pequenas formações feitas de Ouro Líquido.

Era como se dependendo o ângulo de visão, as formações se moviam para acompanhar o olhar do observador.

Le Chang ficou surpreso ao ver a Elfa parada ali, como se nada fosse mais importante que esta meditação.

Mesmo estando ela de olhos fechados, seu rosto emanava uma seriedade colossal.

Porém, após Le Chang usar seus olhos ele entendeu.

“Ela está no Dao das Leis...” – Le Chang.

“O que?!” – Chi Ziyun.

Nesse momento, Xiong Lin, Gao Yao e Seiryuu também apareceram em suas Formas de pura Energia.

“Incrível...” – Murmurou Gao Yao.

“O que foi?” – Le Chang.

“Ela cultiva uma das leis mais antigas e poderosas, até mesmo entre os Dragões e Demônios está Lei era quase que inexistente...” – Gao Yao.

“Ela usa a Lei do Tempo, uma das Leis Divinas...” – Seiryuu.

“Leis Divinas? Lei do Tempo?” – Chi Ziyun.

“Existem algumas Leis que regem a Existência... As mais conhecidas são as Leis do Espaço e as Leis do Tempo... Como elas mesmo já dizem em sua nomenclatura, elas são as definições de quando o Criador fez a Existência, quando ele definiu as Leis, o que seria, o que faria e como faria, bem como os limites que tal coisa teria...” – Gao Yao.

“As Leis Divinas são as Leis que funcionam a Nível Existencial, ou seja, não importa onde, quando, e nem o poder do cultivador, ele sempre, sempre, estará sujeito a elas...” – Seiryuu.

“A Lei do Espaço é uma Lei Divina, já que o Espaço em si é considerado tudo aquilo que é capaz de comportar algo, seja matéria ou não, como a Dimensão Espiritual, de certa forma, ela usa uma variação das Leis do Espaço, criando um local com os mesmos princípios, mas com a matéria-prima diferente...” – Xiong Lin.

“A Lei do Tempo também é uma Lei Divina, afinal o tempo está em todos os lugares, ele é eterno, transcende o real e o irreal e não importa onde, no canto mais escuro dos Reinos Dimensionais, ou nos palcos mais altos, o Tempo sempre estará, desempenhando seu papel com perfeição e regendo tudo e todos com poder absoluto.” – Seiryuu.

“É por isso que alguém que controla a Lei do Tempo é tão raro, essa pessoa, se atingir o Pináculo do Cultivo, é virtualmente imortal, pois ela poderá controlar o tempo ao seu redor de uma forma quase imensurável, mesmo que ela ainda tenha um prazo de validade, ela poderia estender de tal forma, que as estrelas, galáxias e todos já haveriam morrido e ela ficaria sozinha com o vazio da Existência...” – Gao Yao.

“É a Lei mais poderosa?” – Chi Ziyun.

“No patamar de Leis Divinas, nenhuma é mais forte que a outra, o que diferencia é quem usa a Lei e de que forma... Eu fazia uso da Lei de Coulomb... Gao Yao a Lei da Entropia, duas Leis Divinas...” – Seiryuu.

“A Lei da Entropia rege a desordem dos Sistemas, ou seja, tudo é explicado por ela, qualquer objeto, desde os átomos aos Reinos Dimensionais estão sujeitos a esta Lei. Já a Lei de Seiryuu, a Lei de Coulomb, rege a interações entre as partículas carregadas eletricamente, ou seja, uma Lei Divina, afinal, tudo é feito de cargas...” – Gao Yao.

“Bom, não é algo que vocês podem entender agora, mas acreditem, quando chegarem ao Dao das Leis é bom estarem preparados...” – Seiryuu.

“E você Senhorita Xiong Lin, qual Lei era a sua?” – Chi Ziyun.

“Nós não passamos o Dao das Leis...” – Xiong Lin.

“Que?! Como assim?” Exclamou Chi Ziyun, claramente surpresa.

“Eu fui a Vida e agora você é ela, quando chegamos no nível que os demais chamam de Dao das Leis, nós chamados de Dao da Vida, neste patamar de poder, nós aprendemos a Lei da Vida, não uma Lei Divina, mas uma Lei da Criação, comumente chamadas de Leis da Realidade...” – Xiong Lin.

“Hahahaha! Viram? Minha esposa é incrível!!” Le Chang foi até Chi Ziyun e a levantou pela cintura e a beijou.

“Você será incrível meu amor!” – Le Chang.

Ela corou, mas sorriu e abraçou ele fortemente.

“Eu te amo...” Murmurou ela no ouvido de seu esposo que a abraçou ainda mais forte, repleto de ternura e carinho.

“Cof! Cof!” Gao Yao e Seiryuu tossiram, já Xiong Lin apenas sorria.

Chi Ziyun se desvencilhou de seu amado e olhou para os três e rapidamente ficou encabulada.

Le Chang apenas sorriu e coçou a nuca como se nada tivesse acontecido.

“B... Bom! Nós temos que analisar o lugar, certo?” – Chi Ziyun.

“Sim!” Disse Xiong Lin sorrindo.

“Oh! Senhorita Xiong Lin, diga-me, qual a Lei que o seu pai, o Primeiro Deus Dragão controlava?” – Le Chang.

“Lei Gravitacional... É uma Lei Divina é uma realmente assustadora!” – Xiong Lin.

“Nossa...” – Le Chang.

“Ele era bem forte...” Disse Xiong Lin com um sorriso em seus lábios.

Eles trocaram mais algumas palavras, mas rapidamente retornaram à realidade e começaram a inspecionar o local.

O salão oval, tinha quatro passagens, uma pela qual os dois vieram e mais três em cada ponto cardeal da sala.

Porém, todos estavam lacrados com uma grande Porta feita de madeira e um metal desconhecido.
Além disso, as presenças nas portas eram diferentes, como se uma tivesse o sentido da vida e a outra a morte certa, mas outra hora mudava e todos passavam a sensação de desespero e destruição.

Após alguns minutos, finalmente os cinco retornaram até à frente da Elfa que ainda continuava na posição de lótus.

“Eu acho que entendi...” – Le Chang.

“É... Acho que entendi a mesma coisa...” Murmurou Chi Ziyun já que ela apenas precisava concentrar-se e ler os pensamentos e memórias de seu marido com perfeição.

“O corpo dela emana a Lei do Tempo, então, o rubi se alimenta lentamente da Energia Temporal, após uma certa quantia, ele envia através de canais subterrâneos esta Energia, que é usada para alimentar o lugar inteiro, ou seja, tudo aqui é uma imensa Formação Temporal...” – Le Chang.


“Qual o objetivo deste lugar?” – Xiong Lin.

“Bem, a formação funciona como um Manipulador Temporal de grande escala, ou seja, acredito que o tempo aqui seja dezenas, talvez centenas ou mesmo milhares de vezes mais lento que no exterior...” – Le Chang.

“Hm... Mas, mesmo assim, para que alguém precisaria disso tudo?” – Gao Yao.

“Eu não entendi isto também, mas tem uma coisa... A Elfa a nossa frente não é real, mas apenas uma Forma Espiritual, já que no centro do bloco de rubi, está o Núcleo de Qi dela, ou seja, a Elfa já morreu a muito tempo...” – Le Chang.

“Entendo... Tia Xiong Lin, a senhora não sente nada vindo dessa Elfa? Afinal você os criou...” – Seiryuu.

“.... Meu poder ainda é muito baixo, tendo apenas um dos fragmentos de minha Centelha de Vida, e ainda o menor deles, fica meio complicado.... Muitas informações estão faltando, bem como Habilidades...” – Xiong Lin.

“Entendo...” – Seiryuu.

“Bom, o que pretendem fazer?” Perguntou Gao Yao para Le Chang e Chi Ziyun.

“.... Acho que nossa melhor chance é abrir uma das três Portas e seguir caminho...” – Chi Ziyun.

“Concordo.... Mas por qual iremos?” – Le Chang.

Todos ficaram pensativos, afinal, as sensações que as portas emitiam eram diferentes e mudavam de tempos em tempos, uma hora emanando uma sensação de vida e outra de morte, uma hora era ordem e depois era caos e assim por diante, ou seja, parecia que não importa qual eles escolhessem, atrás haveria apenas a morte.

“Seus olhos não conseguem atravessar as portas?” – Xiong Lin.

“Não... No chão consigo ver apenas dois metros através do material e as paredes a mesma coisa, já nas portas, meu Sentido Divino e meus olhos, mesmo que elevados ao Máximo, não atravessam mais que dez centímetros...” – Le Chang.

“Tsc... Que pena...” – Xiong Lin.

“Ei, amor, eu tenho uma ideia...” – Chi Ziyun.

“Então faremos isso!” Disse Le Chang sorrindo, repleto de confiança em sua esposa.