Ascensão de um Deus

452 - Eu Já Ganhei Há Bastante Tempo

“Cof! Cof! Cof! ...”  Chi Ziyun apareceu no centro da cratera, o capacete estava quebrado, e suas pernas também estavam desprotegidas do joelho para baixo.

 

Ela estava ajoelhada no chão e obviamente o golpe havia causado algum dano, todavia, não demorou muito para a Armadura da Eternidade lentamente se recompor e voltar ao pico de força.

 

Os quatro seres semicerraram seus olhos, obviamente isto era problemático.

 

Tessa trouxe o chicote contra Chi Ziyun, mas esta colocou a mão no solo e milhares de cipós dispararam do chão.

 

Uma batalha começou entre os estalos do chicote e dos cipós que Chi Ziyun conjurou.

 

Enquanto isso, Jarlen rapidamente veio para o combate de perto, afinal era seu ponto mais forte.

 

Já Nebula ficava ao longe, novamente conjurando uma habilidade.

 

Cassius ficava a distância, apenas rodeando esperando o momento de atirar uma Lança certeira.

 

Chi Ziyun sempre mantinha um olho nele, afinal era o mais poderoso.

 

Se pensado de uma forma mais prática, era melhor todos atacarem de perto e de forma sistemática, para então subjugar a jovem oponente, afinal eles eram poderosos cultivadores no Dao Santo.

 

Entretanto, era óbvio que seus corpos estavam frágeis, sendo assim, mesmo Jarlen não podia usar toda a sua força de forma errada, do contrário, aceleraria o seu envelhecimento e inevitável morte.

 

Sendo assim, Chi Ziyun usava a Espada Épica para aparar os golpes da espada de duas mãos de seu oponente.

 

Ela enviava Energia da Vida para suas pernas, braços e ombros, dessa forma, conseguia absorver o impacto dos golpes do Elfo Negro.

 

Em alguns momentos, Cassius atirava uma Lança imensa contra a jovem, mas ela ou desviava pelo espaço, ou cortava ao meio com a Espada Épica.

 

Já os cipós mantinham Tessa ocupada.

 

Enquanto isso, dentro do casulo de videiras, Le Chang estava sentado em posição de lótus, seu corpo era rodeado por milhares de Runas Douradas.

 

Seus olhos exalavam o máximo poder, a supremacia dos Deuses e o olhar da própria Sabedoria.

 

Já as duas Plantas Mágicas, protegiam ele com maestria.

 

Todavia, na realidade, era Chi Ziyun que fazia tudo isso.

 

Ela controlava as Plantas e lutava contra quatro pessoas ao mesmo tempo, porém, as plantas lutavam com milhares, isso apenas demonstrava quão poderosa ela era.

 

Sua capacidade cognitiva era surreal, se comparado a um ser humano normal, seu Quociente de Inteligência atingia perto de 300 a 350 pontos em seu estado normal.

 

Contudo, em seu Modo Desperto, ou seja, no estado de Pico de seu poder, ela poderia atingir a casa dos quatro dígitos, sua mente conseguia fazer cálculos avançados em velocidades astronômicas, tão rápido que se o seu cérebro fosse visto agora, era possível ver raios no tamanho de um dedo dentro de seu crânio, era como se todo o interior da cabeça dela fosse uma tempestade de raios.

 

O tempo passou, os segundos e os minutos voaram.

 

Agora, Jarlen era visivelmente cansado, sua pele negra como o breu da noite, estava com vários cortes, do qual um sangue cinza saia lentamente.

 

Tessa e Nebula não tinha ferimentos, mas o cansaço era óbvio e o mesmo era real para Cassius.

 

No fim, eles eram espertos, sabendo eles que estavam no limite de seus corpos, era evidente que deveriam trabalhar juntos e tirar o melhor de cada um, para não sobrecarregar o corpo de apenas uma pessoa.

 

Sendo assim, Cassius foi genial em suas estratégias.

 

Cassius fez os exércitos atacarem Le Chang, pois sabia que ela seria forçada a defender ela e ele ao mesmo tempo, não só isso, mas deveria atacar também, isso tiraria grande parte de seu foco, mas também faria o Qi dela se esvair rapidamente, afinal para a Planta Mágica aparecer, o cultivador deveria suprir grandes quantidades de poder para a Arma.

 

“Você é forte garota.... Mas realmente acha que poderá durar muito tempo? Você pode transparecer força, mas está exausta não é mesmo? Eu até pensei que você duraria mais, porém parece que você não tem tanta experiência em batalha, afinal usou grandes quantidades de Energia da Vida para se opor a nós...” – Cassius.

 

Ela claramente estava cansada, a Armadura da Eternidade estava aos frangalhos.

 

Cortes estavam em toda a armadura, mas nenhum ferimento era visível sobre a pele da garota, afinal ela era a própria Vida, seu corpo, espírito e alma, eram imortais, ou seja, a regeneração dela era perfeita.

 

Os quatro se posicionaram novamente para ir contra ela, contudo, uma voz quebrou o campo de batalha.

 

“Acabei! ...” – Le Chang.

 

Um sorriso apareceu nos lábios de Chi Ziyun, ela então estalou os dedos e a Armadura desapareceu, como uma chama sendo extinguida pelo vento.

 

O rosto dos quatro seres ficou com um leve tom de surpresa, ela havia enlouquecido?

 

“Hm?! Desistiu? ...” Perguntou sorrindo, Jarlen, em um tom de deboche.

 

“Desistir? ...” Chi Ziyun devolveu o olhar de deboche. – “Eu já ganhei a bastante tempo, vocês apenas não perceberam...”

 

Ela saiu andando indo em direção a Le Chang, como se eles fossem insignificantes.

 

Jarlen se irritou e disparou contra a jovem, todavia, Cassius pareceu sentir algo e gritou.

 

“Cuidado!!!!!...” – Cassius.

 

No entanto, foi tarde demais, quando Jarlen estava perto de chegar da jovem, do chão, estacas de pura Energia da Vida subiram em uma velocidade assombrosa.

 

Devido a distância entre ele e o solo ser de poucos metros, a velocidade das estacas foi demais para que ele pudesse reagir.

 

Em questão de segundos, um dos Elfos Negros foi transpassado por várias delas.

 

“Cof! Arhg! Cof! Arhg! ...” Murmurava Jarlen no chão.

 

Ele teve seus dois joelhos, os dois ombros, os dois pés, as duas mãos e as costelas dos dois lados, perfurados pelas Estacas.

 

Chi Ziyun parou e olhou para o Elfo no chão.

 

“Saia de perto dele!!!” Rugiu Nebula cheia de raiva.

 

“Não se mexa Nebula! ...” Rugiu Jarlen do chão, com clara dificuldade.

 

“Fiquem aí... Se vocês se mexerem um pouco, vocês morreram...” Chi Ziyun estalou os dedos e o solo se moveu, bem como o céu no teto também mostrou alterações.

 

Sobre o solo, cobrindo ele como um tapete, apareceu uma tela branca, suas dimensões eram de 500 metros de cada lado, e no céu, havia a mesma placa, como a tampa e o fundo de uma caixa.

 

Essa tela cobria uma grande área, suficiente para cobrir os quatro seres no interior dela.

 

Está Habilidade era chamada de Julgamento da Vida: Prisão das Santas Lanças!

 

Afinal, quando se prestava atenção, era possível ver que não era algo sólido, mas a junção de milhares e milhares de lanças, tão próximas que davam a sensação de ser uma unidade.

 

Eles finalmente entenderam, Cassius suspirou, percebendo que esteve na palma da mão da jovem o tempo inteiro.

 

“Foi quando o Pilar de Energia da Morte caiu sobre você, certo? ...” Disse Cassius sorrindo pesarosamente.

 

“Isso aí...” Disse Chi Ziyun sorrindo.

 

Quando ela colocou a palma no chão, e depois vieram os cipós, todos pensaram que foi apenas isso, porém, tudo foi minuciosamente pensado por ela.

 

Chi Ziyun sabia que os quatro eram poderosos e estavam usando suas forças de maneira concisa, sem gastar muito ou pouco.

 

Ela rapidamente notou que a Energia Vital, ou seja, a vida neles, era muito fraca, afinal, mesmo um ser baseado na Morte, ainda é um ser vivo.

 

A diferença está simplesmente na Fonte da Vida, ou seja, o cerne do ser.

 

Na maioria dos seres, a Fonte da Vida é como uma chama de pura Energia Vital, a qual enviava a vida para o resto do corpo.

 

Esta Fonte da Vida está dentro de cada ser e ela é algo espiritual, que fica no mesmo lugar do Núcleo de Qi, mas não interfere com ele. Esta fonte emana Energia da Vida de forma natural, promovendo sustento para todas as células do corpo.

 

Porém, a Energia Vital não é algo que tenha um lado, na realidade, ela é como um tipo de lenha, que ao ser queimada libera diferentes gases e sólidos, todavia, o que ela emana ao ser queimada, depende do funcionamento do Ser, determinado por sua Alma, Espírito e Corpo, ou seja, nos Demônios, a Energia Vital ao ser queimada na Fonte da Vida, emana Energia Yin, nos Elfos Negros, emana Energia da Morte e nos seres humanos, emana Energia Yang.

 

Isso quer dizer que essencialmente, todos são iguais.

 

De qualquer forma, quando Chi Ziyun notou que a Energia Vital era fraca, como uma vela em seus últimos segundos de vida, ela compreendeu que estes seres estavam prestes a morrerem.

 

Sendo assim, ela usou os cipós como ferramentas.

 

A primeira parte foi usar as raízes dos milhares de cipós, para escrever runas de pura Energia da Vida, encapsulada por Energia Espiritual, para impedir a corrosão pela atmosfera do local.

 

Depois, cada movimento no ar, era feito com pura Energia Espiritual, a qual era invisível, e devido ao caos do Qi no ar, eles não conseguiam detectar ela, ou seja, os cipós eram como pincéis, que entre um ataque e outro contra Tessa, deixavam para trás uma marca de Energia Espiritual, e após várias marcas se conectarem, davam vida a uma Runa.

 

Então, as Lanças ficaram a alguns metros de profundidade, todas no chão, no céu, o que Chi Ziyun fez foi criar um tipo de plataforma de Teletransporte, e quando ela estalou os dedos, as lanças se ergueram do solo e também foram para o céu.

 

Ela apenas esperou para que os quatro estivessem na área de ação e o chamado de Le Chang.

 

Após isso, Chi Ziyun apenas fez seu caminho até Le Chang, os Quatro Seres ordenaram que seus descendentes parrassem o ataque, afinal se nem mesmo eles conseguiram, quem diria meros cultivadores no Dao Lendário e Dao do Esclarecimento.

 

Sendo assim, Chi Ziyun atravessou a multidão, flutuando no céu, como uma Deusa.

 

Eles abriam caminho e era visível o terror em seus olhos, afinal, quem um dia viu uma jovem, em seus vinte e seis anos, derrotando seres com milhões de anos?

 

Chi Ziyun chegou até o lado de Le Chang que tinha um sorriso em seus lábios.

 

“Você é incrível...” Ele então colocou sua mão delicadamente nas maças do rosto da jovem e a trouxe para perto, entregando um delicado e suave beijo em seus lábios.

 

Ela corou um pouco, mas retribuiu, afinal Le Chang a beijou na frente de milhares de pessoas.

 

Após isso, ambos se desvencilharam.

 

“V... Você conseguiu terminar?” – Chi Ziyun.

 

“En!” – Le Chang.

 

Ele estendeu a palma direita para frente, nela havia uma chave, feita de puro Padrões Lógicos, o objeto era tão denso e poderoso, que não havia espaço ao redor dela, apenas o tempo tinha coragem de se aproximar da Chave.

 

Le Chang então levou até a barreira e assim que o objeto tocou nela, uma porta apareceu, na qual havia uma fechadura bem no centro.

 

O padrão da chave parecia ser irreal, mas assim que ele levou a chave para o local, ela se adaptou instantaneamente e adquiriu o formato preciso para abrir.

 

“Habilidade Divina: Chave Mestra do Espaço!” – Le Chang.

 

Ele girou para a direita e foi ouvido um Clack! deixando claro que a porta havia sido aberta.

 

Ela então desapareceu lentamente, possibilitando a vista de um túnel, que atravessa a barreira de fora a fora, ele tinha pouco mais de duzentos metros e ligava o exterior da barreira ao interior.

 

“Vocês fiquem aqui... Do contrário, as Lanças cairão sobre seus antepassados... Apesar de que não aconselharia vocês a tentar passar pelo túnel, ele tem formações poderosas para negar a Energia da Morte, mesmo alguém no Pico do Dao Santo encontraria sua morte aqui, sendo assim, estão avisados...” – Chi Ziyun.

 

Os milhões de elfos negros engoliram seco, claramente com medo das palavras da jovem, mas não ousaram duvidar.