Ascensão de um Deus

445 - As Sete Raças Divinas

Le Chang parou abruptamente quando um poder o puxou novamente para dentro de sua Dimensão Espiritual.

 

Então, no seu pátio do Castelo Espiritual, onde estava a imensa placa contendo as Essências de Vida dos milhões de Feras Mágicas do Cemitério das Eras, havia uma mesa e duas cadeiras.

 

Em uma delas, estava o Ser Dourado, em sua forma de sempre, uma massa de pura energia humanoide.

 

O Ser Dourado estava virado para a Placa com os milhares de nomes e Essências, como se admirasse uma bela paisagem.

 

“Olá…” - Le Chang.

 

“Sente-se…” - Ser Dourado.

 

Le Chang assentiu e lentamente foi até o seu local.

 

Como sempre, a voz do Ser Dourado não tinha gênero, tonalidade ou algo do tipo, apenas ganhavam vida na mente de Le Chang, como se ele sussurrasse diretamente em sua alma.

 

“Sabe… Eu tenho uma história para lhe contar…” - Ser Dourado.

 

“Sobre o que?” - Le Chang.

 

“Um segredo… Muito bem guardado e acredito que você já se indagou do porquê existirem sete locais para serem colocadas as Esferas de suas heranças… Certo?” - Ser Dourado.

 

Le Chang assentiu com a cabeça, era óbvio que ele havia questionado isto.

 

O Ser Dourado então iniciou a sua fala.

 

……………………………….

 

Há muito tempo, nos primórdios da criação, aquele que fez tudo, também criou seis raças especiais.

 

Elas foram chamadas de as Raças Divinas, e para cada uma delas foi entregue um Fragmento da Chave Celestial.

 

“Fragmento da Chave Celestial?” - Le Chang.

 

Sim.

 

Primeiramente, o Criador criou seis raças para serem as mais poderosas, ele então escolheu um representante em cada uma dessas raças, criou um Título e todos que o obtivessem receberiam para si um Fragmento da Chave Celestial.

 

Com ela, você recebe o direito de ir a um lugar especial, o Firmamento da Criação.

 

Ele pode ser acessado de qualquer lugar da Existência, desde o canto mais simples ao quarto mais luxuoso.

 

Aquele que tem nas mãos um Fragmento da Chave Celestial, pode usufruir de alguns benefícios, mas é preciso ter um certo nível de poder para ir até lá, do contrário, a quantidade de poder faria você virar pó.

 

Bom, de qualquer forma, como eu disse, eram apenas Seis Raças e Seis Fragmentos.

 

Porém, quando Xiong Lin nasceu, como a Primeira Elfa, o Primeiro Deus Dragão entregou a ela um tesouro sem igual.

 

Não a Centelha Divina da Vida, mas uma parte de seu Fragmento da Chave Celestial, com isso, passou a existir Sete Raças Divinas.

 

Ele foi capaz de realizar tal feito porque usou uma parte de sua Vida para retirar uma fração do Fragmento, dessa forma, ele foi o primeiro e o único ser a criar uma forma de vida totalmente nova.

 

Foi por isso que ele morreu, na realidade, por ele ter as Centelhas Divinas consigo, teoricamente ele deveria ser eterno, mas ao entregar a Centelha da Vida e ainda uma parte de sua vida, ele iniciou o ciclo de sua mortalidade, mesmo que demorasse eras e eras, ele morreria.

 

Bom, no fim, o seu Fragmento se recuperou e voltou ao tamanho e forma original, Xiong Lin também teve seu Fragmento da Chave evoluído para ficar igual e tão poderoso quanto os demais, afinal não existe um Fragmento melhor que o outro.

 

Após isso, os Fragmentos foram passando de Representante para Representante.

 

“O que acontecesse se eu juntar todos?” - Le Chang.

 

Ótima pergunta, sabia que você notaria.

 

Como eu disse, existem Sete Fragmentos da Chave Celestial, uma vez juntas, elas criam a Verdadeira Chave Celestial, o mais poderoso Objeto Existencial, capaz de reger toda a Criação.

 

Além disso, você será capaz de adentrar em um lugar ainda mais especial, conhecido como O Núcleo da Criação, ou seja, o ponto inicial, o primeiro pedaço da Existência criada pelo Criador.

 

Lá existe a passagem para o que todos sonham, a Divindade.

 

“Você é o criador? Sua Alma ou algo do gênero?” - Le Chang.

 

Não, eu estou acima dele, bom, você não é capaz de entender, por enquanto.

 

“Se é assim, o Criador está vivo?” - Le Chang.

 

Não, ele se foi quando criou tudo.

 

A Existência e a Vida, tudo foi pago com o preço da Morte deste ser, ele dividiu sua Vida em Seis Fragmentos, os Fragmentos das Chaves.

 

Além disso, as Centelhas Divinas, todas Elas, nasceram de células de cada um dos tecidos de seu corpo.

 

Seu sangue deu vida as Energias, sua respiração deu origem a todos os gases existentes.

 

Os metais e todos os minerais nasceram de seus ossos.

 

Sua carne deu luz ao espaço-tempo.

 

Sua mente criou a Realidade, seus olhos criaram a luz visível e todas as ondas eletromagnéticas.

 

Seus pensamentos criaram a complexidade da mente dos seres Sencientes.

 

“Mas se ele é o criador, não deveria ele ser Onipotente, Onisciente e Onipresente?” - Le Chang.

 

De certa forma sim, mas ele queria criar a Morte e para isso, ele deveria morrer, para então dar a vida um fim.

 

“Ele se matou?” - Le Chang.

 

Seus sonhos o mataram, ele criou tudo e pagou preço que era ele mesmo.

 

“Mas… Mas… Se for assim, qual o sentido de tudo? … O que há além da Existência, um vazio eterno?” - Le Chang.

 

Imagine que tudo, literalmente tudo, é uma página em branco, esperando para ser escrita.

 

Além da Existência existe um vazio infinito, mas que aguarda ser preenchido, além disso, eu não lhe falei que eu sou mais poderoso que o Criador? Se você tem a mim, o que lhe aguarda?

 

“Entendo…” - Le Chang.

 

Eu lhe falei isso por uma razão simples, sua vitória sobre as Batalhas Interiores de antes, liberaram com perfeição as suas Heranças e lhe deu uma nova.

 

Além disso, você herdou o Título de três das Raças Divinas.

 

………………………………………….

 

“Aqui está o Fragmento do Deus Dragão, o Fragmento do Deus Demônio e o Fragmento da Deusa Élfica.” Disse o Ser Dourado ao levar sua mão até a frente de Le Chang.

 

Sobre sua palma, haviam três pequenas chaves, feitas com a Energia da Realidade.

 

Era tão densa a Energia nelas, que Le Chang deduziu que aquilo era o suficiente para criar um Reino Dimensional inteiro, pelo menos, do tamanho do Reino Mortal.

 

Ele levou sua mão até as chaves, com algum receio, mas as tocou sem problema algum.

 

No momento seguinte, os três fragmentos de chaves se uniram em um só, criando uma chave idêntica, mas maior.

 

“Eu tenho uma dúvida… Se existem esses Fragmentos, porque os Representantes não se uniram e receberam o poder do Criador diretamente?” - Le Chang.

 

“Ele deixou algo escrito, nas Leis da Realidade, onde diz: ‘Apenas um! Apenas um será capaz de adentrar no Santo Local, onde está a Passagem dos Deuses. Este Ser, deve unir todos os Fragmentos e criar a Verdadeira Chave Celestial. Porém, os Fragmentos devem ser conquistados pela paz, apenas quem conquistar os Fragmentos e forem aceitos pelos Representantes das Raças Divinas, será capaz de abrir a Passagem!’ …” - Ser Dourado.

 

“Entendi…” - Le Chang.

 

“Os Sete Representantes jamais se uniram, porque não é direito deles adentrar na Passagem dos Deuses, mas aquele que eles escolherem, de forma unânime e o aceitarem livremente como alguém digno de herdar os Sete Títulos Divinos, somente este ser poderá ir até o Santo Local…” A voz era de Seiryuu, o jovem Deus Dragão que apareceu do lado direito de Le Chang.

 

“Somente alguém, com várias características únicas será capaz de ser aceito pelas Sete Raças Divinas…” Xiong Lin apareceu nas costas de Le Chang, o qual ainda estava sentado.

 

“Cada Raça Divina tem uma característica que preza mais… O Deus dos Dragões dará seu Fragmento para alguém sábio, que demonstre a capacidade de elevar-se acima da sua Sabedoria… O Deus dos Demônios dará seu Fragmento para quem tenha Força para o superar e o subjugar… A Deusa Élfica dará seu Fragmento para aquele que demonstrar o mais puro Altruísmo, afinal ela nasceu e morreu deste sentimento.” Disse Gao Yao que apareceu ao lado de Le Chang.

 

O Ser Dourado lentamente se levantou do seu assento.

 

“Os Dragões nasceram das Qualidades do Criador e os Demônios de seus Defeitos… Mas os Dragões sempre foram mais poderosos, eles só não destroem os Demônios devido ao equilíbrio existencial que seria desfeito… Ou seja, isso é uma dica deixada pelo Criador, apenas aquele que superar o que ele tinha de melhor, ou seja, suas qualidades, será capaz de herdar o seu poder… Somente que tiver o potencial de tornar o Mal e os Defeitos, no mais puro poder, será capaz de adentrar os Portões da Criação!” - Ser Dourado.

 

Seiryuu, Gao Yao e Xiong Lin, tiveram um fio de poder saindo dentre suas sobrancelhas.

 

Estes três fios, foram diretamente para o centro das sobrancelhas de Le Chang.

 

“Você agora é Oficialmente o Detentor de Três Títulos Divinos… Esta é a Passagem para o Reino Dragão, esta Passagem é para o Reino Asura, esta é a Passagem para o Reino Élfico, onde existe o maior fragmento da Centelha Divina da Vida de Xiong Lin… Já a Quarta Passagem o leva diretamente para o Firmamento da Criação…” O Ser Dourado falava enquanto do solo, se levantavam Quatro Arcos imensos, feitos de Pura Energia Dourada, nos quais haviam milhares de formações, feitas puramente através de Padrões Lógicos.

 

“Bom, no momento, se você tentar adentrar em qualquer um deles, você será destruído… Mas você saberá quando alcançar a força suficiente para adentrar nestas Passagens, até lá, cresça, em poder e caráter.” O Ser Dourado desapareceu.

 

Le Chang olhou para os Quatro Portais e um sentimento de felicidade invadiu o seu Ser.

 

“Ainda faltam Quatro Raças Divinas… Sendo assim, vou procurar por elas, conquistar o respeito delas por mim e adentrar no Santo Local… Após receber o Poder do Criador e então o superar, eu colocarei em prática o meu plano… Nesse momento, trarei meu pai de volta… E poderei viver eternamente ao lado das pessoas que amo…” - Le Chang.

 

Gao Yao, Seiryuu e Xiong Lin trocaram olhares, nos quais haviam sorrisos e uma concordância mútua de que haviam tomado a decisão certa.

 

Le Chang não desejava o poder para ser superior a todos, mas apenas para proteger eternamente aqueles que ele amava, não apenas isso, mas queria transformar tudo que existe em um lugar justo.

 

Suas intenções não eram utópicas, ele sabia que apenas com a garantia do livre-arbítrio que a Justiça realmente existe, afinal decisões tomadas sem a liberdade, não são decisões reais, personalidade e caráter moldados sem a possibilidade de reflexão, perdem o sentido.

 

Entretanto, neste instante, um passo foi dado na jornada do Deus dos Deuses.


Capítulo Patrocinado!