Ascensão de um Deus

436 - Matar Inocentes?

“Bom… Como todos sabem… Nossa atual situação está chegando em um nível de grande perigo… Nossas fazendas e minas estão sendo atacadas… Nossas cidades nas fronteiras receberam dezenas de ataques e saques… A situação está insustentável…” - Kain Kong.

 

“Majestade… Nós compreendemos isso, mas não entendo como três pessoas no Dao Santo poderão nos ajudar… Afinal, apenas se elas fossem cultivadoras no Dao do Santo Rei elas poderiam realmente fazer a balança pender para o nosso lado…” - Maga Suprema da Natureza.

 

“Concordo com ela… Nosso Clã Felin está atualmente fazendo várias invasões nos dois Impérios, em busca de informações, e até agora as notícias não são boas… A força dos inimigos é grande e cresce a cada dia… O que está impedindo uma invasão completa é a presença de você, Majestade Kain Kong…” - Felin Liang.

 

“Fiquem tranquilos… Eu não fiz este pedido para a guilda em busca de reforços em uma batalha… Eu quero algo diferente…” Disse Kain Kong, seus olhos brilharam em um tom escuro.

 

“E qual seria o plano? … Majestade!” - Min Jia.

 

“Vocês devem ter um mapa do Supercontinente Kwen… Certo?” - Kain Kong.

 

“En!” - Lian Mei.

 

“Nele consta um rio chamado de Rio da Ascensão… Ele é diferente… O rio corre em duas direções, as quais se encontram no centro do meu Império… Este rio corta os dois continentes e vem direto do oceano… Ele é filtrado pelas rochas porosas que ficam de encontro com as águas oceânicas, dessa forma, se torna em um rio de água potável…” - Kain Kong.

 

“Entendo…” Murmurou Lian Mei.

 

“A missão que eu quero é simples… Preciso que vocês, envenenem a água do rio na parte dos outros dois Impérios… E façam formações para purificar ela quando cheguem no meu território…” - Kain Kong.

 

O rosto das três revelou um brilho de grande surpresa.

 

“Quer que nós envenenemos milhares de inocentes?” - Wuhan Xie.

 

“É uma guerra… Não existem inocentes em uma guerra…” Disse Fao Mai pela primeira vez.

 

“… Vocês aceitaram a Missão certo? … Vocês podem recusar ela, mas eu terei a certeza de enviar uma carta de repúdio a Guilda sobre vocês…” Kain Kong disse um pouco irritado.

 

As coisas ficaram tensas.

 

Quando as três pegaram a Missão, o conteúdo dela apenas dizia que o requerente, era da Família Real e necessitava de ajuda com algumas questões de alta complexidade.

 

Porém, ao chegarem ao local, viram que tudo não passava de conversa fiada.

 

O real objetivo era um assassinato em massa, escondido sob o pretexto de uma Missão envolvendo algumas respostas para dúvidas do requerente.

 

“… Eu sei que como Imperador… É preciso fazer decisões difíceis... Mas tem certeza que envenenar uma das maiores fontes de água para a população, é a melhor solução? Além disso, porque solicitar uma Missão? Não poderia apenas enviar alguns espiões seus?” - Min Jia.

 

“Nós estamos em guerra a décadas… Nossos Clãs uma vez foram unidos… Conhecemos todos os movimentos e técnicas um do outro… Seria praticamente impossível infiltrar alguém, forte o suficiente para envenenar a água, sem ser descoberto… Eles já estão preparados para nossas táticas usuais…” Kain Kong falava, enquanto sua aura de um Santo Rei emanava de seu corpo.

 

“Mesmo assim, matar milhões, talvez bilhões de vidas… Realmente terá essa coragem?” - Lian Mei.

 

“Vocês devem fazer essas perguntas a si mesmas… O que vocês escolhem? Morrer ou matar?” Ao falar isso, Kain Kong moveu sua mão e dos assentos das garotas, uma formação se ativou.

 

Assim que isto ocorreu, um selo apareceu na testa de cada uma delas, o que fez elas sentirem uma dor imensa.

 

Uma energia escura e repleta de destruição e caos começou a adentrar em suas Dimensões Espirituais.

 

Elas então perderam a consciência.

 

“… O Senhor tem certeza disso?” - Kain Tao.

 

“Era nossa única alternativa…” - Kain Kong.

 

“Mesmo assim… A Guilda não deixará três pessoas no Dao Santo desaparecerem sem dar notícias…” - Felin Liang.

 

“Nós forjaremos alguns documentos… Eu já tenho tudo planejado… Com esse Selo de Controle da Alma, baseado no meu Duplo Atributo da Escuridão e do Caos, eu vou controlar a mente delas e as forças a envenenar a Água…” - Kain Kong.

 

“Levem as três para a prisão… O Selo demorará um pouco para se firmar diretamente em suas Almas…” Disse Fao Mai sinalizando para os dois homens de armadura negra.

 

Ryai Tai e Ryai Mong se moveram em direção as garotas, eles foram com cuidado, afinal não eram tolos para atacar alguém cegamente, mesmo que elas estivessem restringidas.

 

Kain Kong se levantou de sua cadeira e estava saindo, junto de sua esposa, mas parou seu movimento e olhou para trás, surpreso ao sentir uma Aura lentamente emanando do corpo das meninas.

 

“O que é isso?” - Kain Kong.

 

“O que foi?” - Fao Mai.

 

“Não estão sentindo? … Es… Essa pressão estranha…” - Kain Kong.

 

Nesse momento, a mão de Ryai Tai tocou no ombro de Lian Mei, mas se arrependeu amargamente.

 

“AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHH!” Gritou Ryai Tai, segurando o seu pulso, enquanto via sua mão caindo no chão e lentamente se transformando em cinzas.

 

“Recuem! Já!” - Kain Kong.

 

Nesse momento, do corpo das três garotas, um casulo de puro poder, emanando uma Energia colossal, se expandiu e fez tudo ao redor delas ser completamente destruído.

 

Não era como uma onda de choque, mas como a barreira que apareceu ao redor do Corpo de Le Chang quando ele atingiu o Dao Santo.

 

Era como se nada fosse digno de se aproximar delas, como se o espaço ao redor de seus corpos fosse um local santo.

 

Min Jia estava flutuando, de olhos fechados, em sua testa havia um pentagrama, o qual parecia ser feito de fogo negro.

 

Todavia, ao redor dela, em um raio de cinco metros, havia um casulo de cor branca, tão puro e santo que era difícil olhar para ele.

 

Em cima da cabeça dela estava uma Pérola no tamanho de seu punho, representando a Centelha da Energia Mental, a qual criava a barreira e também atacava o selo em sua testa.

 

Já Lian Mei tinha o mesmo pentagrama negro em sua testa, mas o casulo ao redor dela era feito com um Qi Fogo tão puro e poderoso, que até o espaço parecia derreter.

 

Além disso, sobre sua cabeça havia uma figura feminina, sentada em posição de lótus.

 

Era Lian Chun, a Fênix que estava dentro do corpo dela.

 

Ela absorvia Qi Fogo ao seu redor e o purificava, fazendo com que ficasse em seu estado perfeito.

 

Além disso, era possível ver um brilho dourado ao redor do corpo de Lian Chun, que era do tamanho de uma palma.

 

Já Wuhan Xie tinha um casulo azulado ao seu redor, o qual era feito com Qi Água em seu estado de pureza perfeita.

 

Sobre sua cabeça estava a Centelha do Gelo Divino, emanando uma Aura tão fria quanto o espaço profundo.

 

Kain Kong olhava surpreso para o que ocorria.

 

“O que é isso?” - Fao Mai.

 

“Eu não sei… Recuem… Talvez seja um tesouro defensivo…” - Kain Kong.

 

Felin Liang e seus Guardas, bem como os dois homens de armadura negra, dos quais um havia perdido uma mão, não ousaram desobedecer seu Imperador e rapidamente recuaram.

 

Apenas as três Magas Supremas ficaram em seus lugares.

 

Elas olhavam para os casulos e era possível ver lágrimas escorrendo de seus olhos.

 

“O que foi… Elas atacaram vocês?” Perguntou Kain Kong, surpreso pela reação delas, afinal as três eram conhecidas por serem seres quase sem emoções.

 

Porém, o que veio a seguir deixou ele surpreso.

 

As três correram até as garotas e se ajoelharam frente a elas.

 

“Nós… As três Protetoras da Antiga Magia Élfica! Saudamos a Personificação da Vida!” As três falaram em uníssono.

 

No instante seguinte, as três atacaram.

 

“Magia da Sétima Ordem: Parede da Terra Metálica! Magia da Sexta Ordem: Defesa da Terra Santa! Magia da Sétima Ordem: Reflexão Total da Luz Eterna!” Gritou a Maga Suprema da Terra.

 

Porém isso não foi o fim.

 

“Magia da Sétima Ordem: Maremoto da Criação das Águas! Magia da Sexta Ordem: Elevação do Movimento Molecular! Magia da Sétima Ordem: Transformação Física, Água Mercuriana!” Gritou a Maga Suprema da Água.

 

Por fim, a última das Magas fez seu movimento.

 

“Magia da Oitava Ordem: Magia da Criação, Floresta Primordial! Magia da Sétima Ordem: Reforço Titânico Floral! Magia da Sétima Ordem: Aumento da Velocidade de Ataque de Sétimo Grau!” Disse a Maga Suprema da Natureza, a qual demonstrou ser ainda mais poderosa que as outras duas.

 

Nesse momento, em um piscar de olhos, uma parede imensa feita de um material marrom, mas de tom metálico, se elevou do chão, quebrando o piso e destruindo o teto do salão.

 

Um brilho permeava esta parede e trazia consigo uma presença imensa.

 

Por cima da Parede apareceu uma imensa onda de cor cinza, como se no lugar de água fosse mercúrio, ela tinha quase cem metros de altura.

 

Não só isso, mas era possível ver a temperatura atingindo quase três mil graus ao redor da onda, como se o movimento de suas moléculas houvessem atingido um nível além do possível.

 

Enquanto isso, logo à frente da Parede Metálica, uma imensa floresta se ergueu do solo.

 

Árvores com quase duzentos metros se espremeram dentro do Salão, que agora era pequeno para conter movimentos tão colossais.

 

As paredes colapsaram, o chão desmoronou, as colunas vieram ao chão.

 

Enquanto isso, os galhos das árvores criaram vida, e se moviam como chicotes em direção aos presentes no local.

 

Não só isso, os galhos se moviam tão rapidamente que quebravam dezenas e dezenas de vezes a velocidade do som.

 

Onde quer que tocavam deixariam uma destruição fora do comum, como se fossem espadas do metal mais resistente e não madeira.

 

Isso tudo aconteceu em menos de um centésimo de segundo.

 

Para quase todos ali, isso foi de uma velocidade além da imaginação, mas para Kain Kong, ele viu tão claro como o dia.

 

“Hmpf! Ousam trair seu Imperador?” Berrou ele quando de seu corpo uma esfera negra se expandiu, como uma onda de choque, onde quer que ela pegasse, transformava em pó no mesmo instante.

 

Como se fosse feito com a própria presença da morte.

 

A Parede Metálica, o Maremoto Mercuriano e a Floresta Antiga foram dizimadas em um piscar de olhos.

 

Mas assim que isto aconteceu, não havia mais ninguém do outro lado.

 

Kain Kong liberou uma Aura fria e aterrorizante de seu corpo.

 

Seus olhos ardiam de ódio.

 

“Convoquem os mais poderosos do Esquadrão da Escuridão! Ataquem a Vila das Magas Supremas! Destruam todos os seres, mulheres e crianças deverão ser queimadas vivas em frente aos homens… Depois matem os Anciãos enforcados e por último matem os homens afogados! Coletem os fios de Energia Yin e tragam para mim… Faremos o ritual de rastreamento.” Berrou Kain Kong.

 

Sua voz era como a ordem de um Deus e todo o poder de um cultivador no Dao do Santo Rei foi demonstrado.

 

Nem mesmo Le Chang poderia resistir ao olhar dele neste momento.

 

Era como se ele estivesse possuído por um ser diferente, algo antigo e repleto de ódio.

 

Ele não ligava mais para os outros Impérios, mas ele queria as garotas.

 

Se ele conseguisse absorver seus Núcleos de Qi, ele levaria seu poder a novas alturas.

 

Kain Kong escondia um segredo, do qual nem mesmo os seus filhos e esposas sabiam.

 

Os olhos dele emanavam uma sede de sangue demoníaca.

 

Enquanto isso, ele fechou os olhos e tentou sentir a localização delas pelo Pentagrama Negro.

 

 

‘Eu não consigo sentir nada… Parece que os casulos estão atacando o Selo, mas não é tão simples destruir o Selo do Pentagrama da Escuridão… Eu acredito que dentro de um dia o poder delas não conseguirá mais resistir ao poder do selo… Sendo assim, poderei matar elas e arrancar seus Núcleos de Qi! Hahahahaha! Quem diria que eu encontraria tais tesouros… Uma delas emana a sensação da criação da Energia Mental… Outra tem uma presença de uma Fera Mágica Lendária e a outra tem consigo a presença de um Deus do Gelo… Hahahahahaha! Eu finalmente poderei adentrar na droga da formação… Aqueles idiotas não fazem ideia do que tem lá dentro, se não fosse por eu não ser forte o suficiente para conjurar a chave para adentrar lá eu já teria deixado esse lugar ridículo a milênios…’ Kain Kong murmurava em sua mente, como se falasse com outra pessoa.