Ascensão de um Deus

427 - Vocês Estão De Parabéns Viu

Algumas horas depois, eles voltaram a si.

“As Auras estranhas foi resultado do subconsciente de vocês reagindo ao estresse e perigo… Protegendo as crianças…” - Le Chang.

“En…” - Lian Mei.

“Vocês ainda tem que fazer três missões mensais, certo?…” - Chi Ziyun.

“Sim, mas vamos pegar coisas simples, sem grande stress…” - Wuhan Xie.

“Ótimo… Eu e Chi Ziyun vamos ficar aqui… Parece que a explosão de aura de mais cedo, criou um  tipo de área segura aqui na Tumba…” - Le Chang.

“En!” - Min Jia, Lian Mei e Wuhan Xie.

Le Chang rapidamente controlou o espaço ao redor deles, bem como fez uso da transformação da terra para criar uma casa pequena.

Ali havia uma sala, um quarto, um banheiro, cozinha e um local para ocorrer o parto com maior cuidado.

Eles optaram por ficarem ali até a menina nascer pelo simples fato de que ela estava se desenvolvendo a velocidades assustadoras.

Agora era o vigésimo dia do sétimo mês do ano, mas a barriga dela crescia rapidamente

“Provavelmente vai nascer dentro de três meses…” Murmurou Chi Ziyun passando a mão sobre o seu ventre.

Porém, devido a ser uma cultivadora, no Dao Santo, bem como ter um corpo nas mais perfeitas condições, a gestação não trouxe muitas alterações físicas, além do crescimento natural da barriga.

Enquanto isso, Le Chang avisou sua mãe da condição de Wuhan Xie, Lian Mei e Min Jia, sendo assim, ela deixou uma ordem para Bai Chen e Ras Liang cuidarem da Seita Dragão, enquanto ela foi até o Planeta Penas do Caos para cuidar delas.

Lin Bo já havia sido mãe, então entendia o que elas estavam passando, além disso, estavam longe de seu marido, sendo assim a presença dela seria de grande ajuda.

Devido a regras das três missões mensais obrigatórias, elas resolveram com certa facilidade.

Basicamente elas pegaram, cada uma, uma missão de alto nível de complexidade, mas que dependia exclusivamente de conhecimento teórico.

Assim, elas conseguiram, com a ajuda de Lin Bo, resolver as questões em menos de uma semana, porém, devido ao nível das missões, elas precisariam fazer só uma por mês.

Dessa forma, eles tiveram que atrasar os planos.

Porém, o mais surpreendente de tudo foi o parto.

Quando deu pouco mais de três meses de gestação, elas já estavam quase a ponto de dar a luz.

Para a surpresa de todos, o corpo delas começou a anunciar que havia chegado a hora perto das três horas da tarde do dia dezesseis do décimo primeiro mês, ou seja, bem no aniversário de Le Chang.

Porém, quando faltavam exatos dez minutos para as quatro horas da tarde, algo incrível ocorreu.

As quatro estavam deitadas sobre uma mesa preparada para o parto, Lin Bo cuidava de Wuhan Xie, Lian Mei e Min Jia, já Le Chang de Chi Ziyun, já que eles estavam em outro planeta.

“… Ela não parece ter dilatação suficiente para dar a luz… Cesária?” Enviou Le Chang para sua mãe através do dispositivo de comunicação.

“O mesmo acontece aqui… Vamos ter que fazer um cesá…” Ela não terminou sua fala, quando tanto ela como Le Chang exclamaram, quando a placenta simplesmente apareceu flutuando acima das quatro.

Era como se ela tivesse se movido pelo espaço.

Lin Bo e Le Chang acordaram rapidamente do susto e agiram rápido.

Le Chang havia ensinado sua mãe as técnicas de cirurgia sem cortes externos, como o usado em Guan Bo, a menina de oito anos.

Sendo assim, ambos começaram a analisar o corpo das meninas, vendo se nada de ruim havia ocorrido com seus úteros.

Depois disso, cortaram a placenta e retiraram os bebês de dentro, eles deram um tapinha neles que o fez chorar.

Le Chang e suas esposas tinham um imenso sorriso em seus lábios.

As meninas rapidamente tomaram algumas pílulas para ajudar o corpo delas a se recuperar, bem como expelir qualquer resquício da gravidez de seus úteros.

Após isso, as crianças foram limpas, o cordão umbilical foi tratado rapidamente e vestiram pequenas roupas nos bebês.

Le Chang teve que fazer roupas para o bebê ali mesmo, já que não havia loja alguma por perto, sendo assim, ele usou fios de pelo de Fera Mágica e rapidamente fez algumas roupas, finas e quentes.

Bem como colocou dezenas de formações para cuidar da criança, analisando a oxigenação, nível de glicose, nutrientes, crescimento ósseo, pressão sanguínea e as demais funções normais.

O mais incrível foram os olhos das crianças.

A menina de Chi Ziyun, a qual recebeu o nome de Le Liang, tinha o olho esquerdo cor de mel, como a de seu pai, já o direito era azul vibrante como o de sua mãe.

A menina de Min Jia, a qual recebeu o nome de Le Li, tinha o olho esquerdo como o de seu pai e o direito era cinza como os lindos olhos de sua mãe.

Já o menino de Wuhan Xie, tinha o olho esquerdo como suas irmãs e o direito era verde vibrante, como os de sua mãe, parecendo uma esmeralda perfeitamente lapidada, ele recebeu o nome de Le Kun.

Já o menino de Lian Mei, possuía o olho esquerdo como o de seu irmão e irmãs, bem com seu olho direito da cor azul, como o mar profundo, idêntico a sua mãe. Ele foi chamado de Le Huo.

Sendo assim, quatro crianças haviam nascido e desde seus nascimentos, fizeram milagres, já que as garotas não sofreram nada em seus partos.

Le Chang segurava a menininha em seus braços e a embalava, ao lado dele, abraçada nele e com o rosto apoiado no ombro do jovem, estava Chi Ziyun, observando sua filha e marido.

Ela o beijou no rosto e o abraçou forte, murmurando em seu ouvido.

“Eu te amo…” - Chi Ziyun.

“Eu também te amo… Vocês oito…” Disse ele com um sorriso no rosto.

A menina era linda, seus olhos eram vibrantes e já tinha um pouco de cabelo, porém o cabelo era castanho claro como o de Lin Bo.

Eles decidiram ficar assim por mais um mês, eles não podiam fazer nada com bebês ao lado deles, seria colocar eles em um perigo absurdo.

No entanto, para a surpresa deles, a taxa de crescimento das crianças era surreal, ainda maior que na gestação, a qual havia ocorrido quase três vezes mais rápido que o normal.

Então, um mês após o nascimento, as crianças já tinham o tamanho de um bebê de um ano, não só isso, mas a capacidade cognitiva e motora deles correspondia a de um ano, ou seja, eles não cresciam apenas fisicamente, mas mentalmente a um nível absurdo.

Quando o ano terminou e rapidamente chegou o dia dezesseis do primeiro mês do ano, as crianças já estavam em seus dois anos.

Porém, com apenas dois meses, a comunicação e coordenação motora delas era insana.

Os quatro já conseguiam falar com perfeição e podiam até mesmo responder algumas questões de lógica.

Le Chang estava surpreso por tudo o que ocorria.

“Papai! Papai! Cadê o tio Gao Yao e o Tio Seiryuu?! Diz pra eles que eu quero brincar!!” Dizia Le Liang pulando na frente de Le Chang animadamente.

Ele então avisou para os dois que rapidamente apareceram em suas Formas Espirituais.

Os olhos de Le Liang brilhavam.

“Dragão! Mamãe! Olha… Dois Dragões!” Dizia ela apontando para Chi Ziyun que ria ao lado de Le Chang.

Seiryuu e Gao Yao olharam em desamparo para Le Chang, como se estivessem pedindo uma pausa, afinal, desde a menina aprendeu a falar, andar e correr, ela os fazia brincar com ela.

Sendo assim, os dois entravam em suas Formas Originais, de um dragão negro como o espaço profundo e um tão branco quanto a primeira neve do inverno.

Eles obviamente ficavam em um tamanho pequeno, com não mais que dez metros de comprimento, ela então subia em cima deles e os dois ficavam dando voltas no ar.

Pessoas morreriam se vissem uma menininha, com cabelos longos e castanhos claro, com olhos de cores diferentes, fazendo com que dois Deuses Dragões, seres que outrora abalavam toda a Existência, parecer dois pôneis.

Porém, por mais que eles negassem, era visível que eles estavam se divertindo, as risadas de Le Liang eram contagiantes.

Um dia, a menina se mexeu demais no dorso de Seiryuu e acabou deslizando e caindo em direção ao solo, os pais dela, bem como Seiryuu e Gao Yao rapidamente correram para impedir a queda, mas ficaram surpresos quando ela simplesmente flutuou no ar e voltou para o dorso do dragão.

Apesar da surpresa inquietante, o dia passou normalmente.

A noite, Le Liang dormia com a cabeça em uma almofada no colo de seu pai, o qual acariciava as bochechas rosadas de sua amada filha.

“… Não é para menos… Afinal, são seus filhos…” Disse Gao Yao em sua forma espiritual olhando para Le Chang.

“Hahahaha!” Riu ele coçando a nuca desajeitadamente.

“Parece que ela herdou diversas características de vocês… Eu consigo sentir uma forte Aura Draconiana no corpo dela… Além disso, ela parece emanar uma Energia Espiritual absurda, bem como grandes quantidade de Energia da Vida… Não só isso… Se vocês olharem bem, verão que nas veias, artérias e capilares do sistema circulatório dela, existem esferas douradas, de pura Energia que correm dentro do corpo dela… Elas são a causa do crescimento acelerado…” - Seiryuu.

“A capacidade de voar provavelmente se dá pela parte Draconiana dela… Os dragões evoluem de forma extremamente rápida e uma das primeiras coisas que aprendemos é voar…” - Gao Yao.

“Acredito que a melhor ideia é começar a ensinar ela o caminho marcial…” - Seiryuu.

“Eu concordo… Mas sinceramente… Já não bastava um pai e mãe insanamente poderosos, ainda precisava ter dois irmãos, uma irmã e três tias igualmente poderosas…” Murmurava Gao Yao, como se Le Chang, suas esposas e filhos, fosse a maior afronta a sua sanidade mental.

Chi Ziyun e Le Chang não puderam segurar a risada.

Enquanto isso, Lin Bo se via correndo pelos quartos, procurando as crianças, as quais se mostraram por ser extremamente hiperativas.

Le Huo quando completou os dois meses de idade, podia voar como sua irmã Le Liang, não só isso, mas ele podia atirar bolas de fogo de sua mão e quando estava estressado, seu corpo inteiro ardia em chamas.

Ele era incrivelmente animado, não só isso, mas ele mostrou-se ser extremamente poderoso, podendo levantar facilmente algumas dezenas de quilos do chão.

Já seu irmão, Le Kun, filho de Wuhan Xie, podia atirar bolas de neve, que ele gostava de fazer e atirar em sua vó e mãe, que corriam atrás dele e o enchiam de cócegas.

Ele ria animadamente.

Porém, um dia ele sem querer bateu o dedo na beirada de um móvel da casa onde estavam hospedados, comprado por Lin Bo para eles terem um local estável, o que resultou em seu corpo emanando um poder tão frio e poderoso, que o quarto simplesmente ficou coberto de gelo.

Le Li, filha de Min Jia, estava tranquila, o gelo não fazia nada a ela, nem o menor sinal de frio passava por seu corpo, já Le Huo, também não ligava e ficava passando a mão nas paredes congeladas e ficava encharcado de água devido ao calor de suas palmas.

Quando notaram o que estava acontecendo, Wuhan Xie, Lian Mei, Chi Ziyun e Lin Bo chegaram no quarto e viram Le Li flutuando no ar, lendo um livro e ao seu redor uma esfera de ar impedia que a água tocasse o seu corpo.

Elas ficaram surpresas quando viram que o quarto estava até a metade repleto de água, já Le Kun e Le Huo brincavam dentro d’água, como se estivessem em uma piscina.

“Mãe! Olha que legal!!” Dizia Le Kun para Wuhan Xie que tinha um sorriso em seu rosto.

“Gente… Eu pensei que meu filho era incrível… Mas olha, vocês estão de parabéns viu…” Disse Lin Bo que saiu dando risada.

Ela estava exalando felicidade.

‘Le Shen… Queria que você estivesse aqui para ver suas netas e netos…’ Murmurou Lin Bo em sua mente.

Porém não havia tristeza em sua face, apenas uma ansiedade de o ver de novo, afinal ela tinha plena fé de que ele retornaria.

Então, quando as crianças fizeram três meses de vida, ou no caso deles, três anos, Le Chang e Chi Ziyun decidiram voltar para o Planeta Plumas ao Vento.

Lin Bo e as meninas também retornaram.

Eles não planejavam desistir de proteger a Galáxia, mas agora, seus filhos eram muito mais importantes.

Le Chang já estava a três meses longe de seus filhos, sendo assim, decidiram retornar, eles atrasariam o plano por todo esse ano e somente no próximo retornariam.

Foi um pouco difícil romper a barreira da Tumba, mas obtiveram sucesso, já as meninas pediram um tipo de licença, a qual foi concedida até o final do ano, mas elas precisariam refazer o teste, para poderem retornar as atividades da Guilda.

“Papai!” Gritou Le Li correndo para os braços de Le Chang quando ela o viu na Plataforma de Teletransporte.

Le Kun e Le Huo também correram para o seu pai e pularam nele.

Le Chang caiu no chão e ria animadamente, suas esposas olhavam de longe e riam enquanto moviam a cabeça de um lado para o outro, parecia que os filhos tinham herdado o jeito brincalhão e atrapalhado de Le Chang.

“Papai! Mostra o Tio Gao Yao e Seiryuu para eles! Mostra! Mostra!” Dizia Le Liang animadamente.

Gao Yao e Seiryuu apareceram e apesar de serem apenas suas Formas Espirituais, eles pareciam ter algumas olheiras, como se não dormissem há dias.

Le Chang, Wuhan Xie, Lian Mei, Chi Ziyun e Min Jia não puderam deixar de rir quando viram os dois sendo arrastados pelas crianças.

No fim, eles podiam interagir com a matéria porque Le Chang supria eles constantemente com Energia Mental, Espiritual e Energia Primal, sendo assim, eles podiam se materializar fora de seu corpo.

A força deles, fora do corpo de Le Chang, já estava a par com alguém no Dao da Alma.

Sendo assim, brincar com quatro crianças deveria ser fácil, mas eram filhos de Le Chang, então, eles estavam com sérios problemas. {{Autor: Escrever esse cap me deixou feliz hahaha!}}