Ascensão de um Deus

327 - Curar Isso

No outro dia, logo pela manhã, Le Chang, disfarçado de Ca Le, estava em frente aos grandes portões da Mansão do Clã Lin.

Ele era acompanhado por um cultivador no Verdadeiro Humano do Dao Lendário, destinado a ele pelo Mestre Wong, mostrando quão grande era seu apreço pelo jovem.

Le Chang vestia um manto azul, com o símbolo da Loja do Mestre Wong em suas costas, bordado em ouro. Já no seu ombro direito, estavam o emblema de um Alquimista Soberano e uma estrela dourada logo abaixo.

Os guardas, ao verem o jovem, rapidamente se curvaram e abriram os portões para Le Chang e o cultivador adentrarem.

'Tenha cuidado… Existem muitas pessoas que podem querer lhe matar, apesar de eu estar no Dao Lendário, o Clã Lin também tem algumas pessoas de igual força…' Lembrou o homem, através de seu Sentido Divino.

'Pode deixar, eu compreendo sua preocupação Senhor Wong Long…' Respondeu Le Chang.

Na realidade, este homem era o filho mais novo do Mestre Wong.

'En…' - Wong Long.

Os dois então continuaram a andar, não demorando muito para chegar em frente a porta da Mansão, onde estavam Lin Mei, Lin Yang e Lin Hong.

Os três eram pessoas de idade, obviamente o tempo os havia afetado, no entanto, a vitalidade brilhava em seus olhos, mostrando que apesar de sua aparência envelhecida, ainda lhes restava muito poder. Além disso, a aparência é algo que poderia facilmente ser alterada com pílulas ou elixires, no entanto era um gasto desnecessário.

"Saudações Jovem Ca Le…" - Lin Mei.

Le Chang se curvou em respeito.

"Bom dia, Senhora Lin Mei, Senhor Lin Yang e Senhor Lin Hong… É um prazer finalmente os conhecer." - Le Chang.

Lin Yang também o cumprimentou.

Lin Hong fez o mesmo.

"Siga-nos… Meu pai nos aguarda na sala de reuniões…" - Lin Yang.

*****************************

Não demorou muito e eles chegaram no dito local.

Era um imenso salão, todo decorado com armas e armaduras, as paredes eram de mármore branco, nos quais estavam gravados toda a história do Clã Lin.

No final do salão, havia um trono, feito de ramos de árvores, os quais estavam gravados em um monte de terra, feita para representar o brasão do Clã Lin.

Sobre este trono, Lin Cai estava sentado, exalando todo o seu poder e soberania, seu olhar era a de um Supremo Senhor.

"Oh! Vocês chegaram…. Venham, vamos nos sentar…" Lin Cai disse ao mover sua mão e uma grande mesa, junto com um conjunto de cadeiras sair de seu anel de armazenamento.

"É um prazer conhecer você… Ca Le… Um bom nome, digno de um grande gênio!" - Lin Cai.

"Obrigado, o senhor me superestima… Soube que a Senhora Lin Mei também está a um passo de se tornar uma Alquimista Soberana…" - Le Chang.

Lin Cai e Lin Mei sorriram.

"Bom.... Mas diga-me, o que o jovem Ca Le deseja com meu Supremo Clã?" - Lin Cai.

"Na realidade eu gostaria de oferecer meus serviços a vocês… Meu Mestre tem grandes planos para este Planeta… O senhor já deve saber das Armas com o Símbolo Yin Yang…. Foi ele que me ensinou Alquimia, aquele que me ajudou a subir meu Cultivo…" - Le Chang.

Lin Cai franziu as sobrancelhas.

"Seu Mestre quer dominar o Planeta?" A voz de Lin Cai tinha um certo desprezo.

Le Chang deixou um sorriso dançar em seus lábios e disse.

"Isso não é tão importante… Se ele quisesse já os teria dominado a muito tempo… Não tem porque se preocupar…" - Le Chang.

Lin Mei, Lin Yang e Lin Hong franziram as sobrancelhas, este jovem era bem arrogante.

"Hahahaha! Interessante…. Interessante…" - Lin Cai. "Você disse algo sobre oferecer seus serviços… Como Alquimista?"

Le Chang encostou-se na cadeira e seus olhos passaram por cada um daqueles sentados ali.

Um frio percorreu a espinha de cada um, como se Deus os estivesse observando.

"Eu gostaria de falar com ele a sós…" - Le Chang.

Rapidamente todos compreenderam o que ele disse.

"Podem sair…" - Lin Cai.

"Você também senhor Wong Long…" - Le Chang.

Wong Long olhou para Le Chang, mas desistiu de tentar o fazer mudar de ideia, ele então saiu, junto dos filhos de Lin Cai.

************************************

Lin Cai impôs uma poderosa barreira na sala, fazendo com que ninguém pudesse ouvir a conversa entre eles.

"Diga…" - Lin Cai.

"Você está morrendo." - Le Chang.

Lin Cai franziu as sobrancelhas.

"O que você quer dizer?" - Lin Cai.

"Essa Energia Yin que corre em seu corpo… Ela pode ser extremamente pura e também ter alterado seu cultivo e expectativa de vida, mas é momentâneo… A não ser que você absorva um Tesouro Yin ou a vida de alguém que tenha despertado a Energia Yin, você não viverá mais do que cem anos…" – Le Chang.

"Cem anos? Como você pode ter certeza sobre isso?" Lin Cai estava realmente curioso.

"É bem simples… Nós somos seres despertados para a Energia Yang, somente Demônios podem fazer uso da Energia Yin, para as demais espécies, é necessário um Despertar, algo que o seu corpo não possui, sendo assim, os efeitos positivos que você está sentindo são momentâneos… O dano que a Energia está causando é ínfimo no momento, mas conforme o tempo passar, este dano aumenta exponencialmente, até que em cem anos você morra, devido à toxidade da Energia Yin…" - Le Chang.

Lin Cai olhou pensativo para o jovem e passou seu Sentido Divino por seu corpo, tentando analisar se eram realmente verdadeiras as palavras do garoto.

"Você não conseguirá perceber nenhum problema… A primeira parte afetada é a mente… Ela obscurece os seus Sentidos e deteriora o Sentido Divino… Por mais poderoso que seja o seu cultivo, você já não consegue mais analisar as nuances de sua própria alma…" - Le Chang.

Lin Cai franziu as sobrancelhas.

"Como você sabe de tudo isso?" - Lin Cai.

"Meu mestre me contou…" - Le Chang.

"Seu mestre? Não lembro de ter encontrado com ninguém…" - Lin Cai.

"Meu mestre observa todas as pessoas importantes deste planeta… Ele os observa a muito mais tempo do que vocês imaginam…" - Le Chang.

"Certo… Então o que seria a sua ajuda?" - Lin Cai.

"Eu posso lhe ajudar a curar isso…" - Le Chang.

*****************************************

Le Chang estava lidando com meias verdades.

Não havia mestre algum, além disso, ele não sabia deste fato com antecedência, ele descobriu tudo agora.

Le Chang havia ido até o Clã Lin, disfarçado de Ca Le, na tentativa de aumentar sua influência e expandir seus projetos, todavia, assim que ele viu Lin Cai, seus olhos perceberam o que estava acontecendo.

Isso se deu por um simples fato, os olhos de Le Chang mudaram.

Os olhos dos seres humanos, são divididos em várias partes, como a pupila, íris, a córnea, o cristalino, a retina e mais algumas.

E para compreendermos como os olhos de Le Chang funcionam, é preciso compreender primeiramente como um olho normal funciona.

Na primeira linha nós temos a pupila, a qual regula a entrada de luminosidade, para que isso não cause problemas devido a uma "overdose" de luz. Ela expande a noite e contrai no dia.

E a íris que torna possível o processo de contração e expansão, ela é um músculo.

Já a córnea e o cristalino, funcionam em conjunto, atuando como lentes para concentrar os feixes de luz enviados a retina.

Nesta última, estão presentes os Fotorreceptores, os cones nos ajudam a ver as cores e os bastonetes nos auxiliam a enxergar a noite. É a parte na qual a luz é analisada, codificada e enviada ao cérebro pelo nervo óptico, o qual traduz as imagens.

Já os Olhos do Dragão funcionam da seguinte maneira.

A Essência de Vida de Seiryuu, o Deus Dragão Espiritual, é enviado através dos Canais de Qi de Le Chang até os seus olhos, então, recobrem cada uma destas partes, as protegendo e fortalecendo.

Todavia, a maior mudança fica na retina.

Os cones, são sensíveis a apenas três cores, azul, verde e vermelho.

Então, com a chegada da Essência de Vida de Seiryuu ele altera a estrutura, adicionando um novo tipo de componente, este componente é sensível às Energias e a todas os comprimentos de onda eletromagnética. Sendo assim, ele consegue observar muito mais a fundo as coisas a sua volta, os detalhes são elevados ao máximo e a definição das imagens em seus olhos é surreal. Enquanto um olho normalmente tem cerca de 250 milhões de células fotossensíveis, os olhos de Le Chang, ao utilizar a Essência de Vida de Seiryuu, se elevam a quase 3 bilhões de células fotossensíveis.

Todavia, assim que Le Chang corta o suprimento de Essência de Vida, estas células desaparecem, já que elas são formadas pela própria essência e conectadas ao nervo óptico dele.

No entanto, a descoberta do problema de Lin Cai não se deu pelos Olhos do Dragão.

Mas sim pelo Olho Que Tudo Vê.

Quando Le Chang adentra no Modo Desperto, liberando a totalidade de seu poder, seus olhos ficam diferentes.

Um fica negro como a noite e outro branco como a neve, sua pupila se altera para o formato da Runa Angular, um triângulo dourado e no centro dela aparece um Símbolo Yin Yang.

Isto eleva os poderes oculares de Le Chang a um nível ainda maior.

Também é isto que o permite ver os Padrões Lógicos.

Todavia, diferente dos Olhos do Dragão, os Olhos Que Tudo Veem, não param de funcionar.

A diferença é que quando ele entra em seu Modo Desperto, seu olho se torna transparente e o que se vê ali é um reflexo de sua retina totalmente alterada.

Le Chang não tem mais células fotossensíveis, seus olhos humanos foram destruídos quando ele atingiu o Dao do Esclarecimento. Porém, para não o deixar cego, a Energia Dourada reconstruiu completamente seus sentidos, é isso que significa ter um Corpo Primal.

A ideia por detrás do Corpo Primal é dar o Potencial Infinito, ou seja, tudo, literalmente tudo, no corpo do usuário tem a capacidade de ir além da realidade.

Os seus olhos podem atingir um nível tão aterrador que refletiria a própria Existência, seu nariz sentia o cheiro dos átomos e sua audição ouviria o movimento dos elétrons, seu tato sentiria a textura do espaço e os relevos dos quarks e seu paladar sentiria o gosto do tempo, suas outras funções também são elevadas a níveis surreais, no entanto isso ainda estava longe. {{Autor: Quarks são partículas elementares que compõem, prótons e nêutron, junto dos glúons.}}

Entretanto, neste momento, o poder de seus olhos eram mais do que suficientes para compreender a verdade em Lin Cai.

Ele conseguia ver minúsculos fios de Energia Yin correndo pelos Canais de Qi de seu bisavô e também conseguia ver alterações na mente e no Núcleo de Qi, bem como nano lesões aos nervos e aos demais sistemas do corpo do ancião.